Um breve relato sobre amizade, jornalismo e felicitações: meus parabéns, Mariléia Maciel! (te amo, irmã)

A gente conhece muita gente na vida. Algumas, damos graças a Deus por serem passageiras. Já outras, é preciso agradecer a Deus por elas terem aparecido e permanecido. É o caso da jornalista Mariléia Maciel na minha jornada. A Léia é um dos meus afetos mais preciosos. Quem a conhece bem, a ama, como eu. Hoje é aniversário dela.

Filha zelosa da dona Maria, mãe dedicadíssima do Yan e do Caio, avó amorosa da linda Elis, irmã e amiga prestativa. Mariléia é um monte de coisas lindas em uma só pessoa. Ela é uma cidadã trabalhadora, competente, inteligente, divertidíssima, fiel aos seus e, sobretudo, uma mulher do bem.

Boemista apaixonada pelo Carnaval, extraordinária assessora de comunicação (a melhor do Amapá no âmbito cultural), uma das maiores divulgadoras do marabaixo, cronista inventiva, agitadora-humorista de grupos de WhatsApp, a branca mais negra do Laguinho, entre uma porrada de coisas admiráveis. Mariléia Maciel é uma figuraça!

A Mariléia é minha parceira de trampo, confidente, conselheira, ouvinte, “ralhadora”, apoiadora, companheira de pautas e mesas de bar, entre tantas outras coisas porretas que fazemos juntos. Sabem, a gente não tem aquele lance de um breve telefonema. Toda vez que ligo pra ela ou que a Léia me telefona, bote no mínimo 20 minutos de conversação sobre assuntos diversos que vão desde trabalho à presepadas.

Eu, Gil e Léia – Juntos somos invencíveis!

E risos? Não dá pra contabilizar o quanto rimos juntos. Essa doida sabe tirar um barato, benzadeus! (risos).

Mariléia possui motores auxiliares, pois assessora diversas instituições, cuida da mãe, cuida dos filhos (seus moleques adultos e dois caras porretas), auxilia os amigos, marca entrevistas, apaga incêndios midiáticos, agiliza apoios, consegue espaços e ainda arruma tempo e energia para se divertir conosco, seus amigos. Aliás, ali tem amigos, tédoidé! Não à toa, somos todos loucos pela “Mar e Hiléia”, como diz o Fernando Canto.

Já disse e repito: Léia é uma profissional diferenciada e fora de série. Ela se vira, mas faz tudo acontecer. Torna interessante o que parece não ter brilho. Acreditem, já vi a mulher operar verdadeiros milagres quando trabalhamos juntos. E não é somente pelo seu alto nível de competência, mas também pelo trato que tem com todos. Mariléia é uma pessoa do bem e muito benquista no Amapá.

Em 2011, a Léia apareceu na minha vida profissional. A gente passou muita coisa juntos. Ela me ensinou a ser melhor como jornalista e como pessoa. E se for para brigar, a gente quebra tudo, pois com ela, sou invencível.

Ah, a maluca também tem um superpoder de me encontrar triste ou aborrecido e me deixar felizão após meia hora de papo. Por ser essa doida varrida e lúcida que distribui afeto na vida, além de todo o resto totalmente impublicável, hoje, rendo homenagens à Mariléia Maciel.

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *