Um tapinha não doi… (sobre a Lei da Palmada)

Pois é caro amigo leitor…Ninguém quer ver uma criança, adolescente ou qualquer outro indivíduo em qualquer faixa etária sendo agredido, espancado ou ferido de graça. Isso certamente é loucura! Entretanto querer punir aquele que educa é algo que não acredito estar lendo. Li que caso alguém (aquela força mágica do visinho que não gosta de você) denuncie o “tapinha”, segundo o projeto aprovado até o momento, não transforma as palmadas em crime, e, portanto pais agressores não sofrerão punições mais severas nem correm o risco de perder a guarda dos filhos.
A proposta também prevê multa de três a 20 salários mínimos para médicos, professores e agentes públicos que tiverem conhecimento de castigos físicos a crianças e adolescentes e não denunciarem às autoridades. Ah tá.. agora entendi. Essa é mais uma forma de aumentar a arrecadação de impostos. E é somente para isso que serve.
Não vejo o governo fazendo nada para mudar a situação, uma vez que o estatuto da criança e do adolescente protege o “jovem” problemático ao invés de oferecer meios legais para corrigir a situação (leia Art. 104. do Estatuto da Criança e do Adolescente; Art. 932 do Código Civil Brasileiro).
A ESCOLA existe para ENSINAR os indivíduos a pensar, refletir, interagir e serem presentes na sociedade, como um cidadãos capazes de participar ativamente do contexto onde estão presentes. Ao menos deveria ser essa a finalidade da escola. “Educação vem de berço” como diriam meus avós… ou seja, são os pais, a família, os responsáveis por EDUCAR os indivíduos. A pessoa com idade menor a 18 anos completos é de responsabilidade legal de seus pais. Ora, mas é justamente aí que está o problema!!! Até “Seu Creysson” já entendeu a mensagem.
A omissão dos pais em educar os filhos transfere o problema para as escolas, sociedade e os “di menor” não podem ser repreendidos. Qual país queremos para nosso futuro??? O problema já é notado nos grandes centros através de questionamentos como este: “Moro em uma rua onde acredito não haver um mínimo de respeito ou cidadania, crianças e ou adolescente devem ter regras e respeito para com os mais velhos, ou seja “seus pais devem se preocupar com sua educação” ensinando o que por lei e direito pessoas mais velhas devem ser respeitadas.
E os direitos de meus pais??? Qual realmente é o interesse de favorecerem tantos jovens e que se ‘danem’ os idosos???? Desculpem o desabafo mas gostaria de uma explicação jurídica se possível.”
Meu comentário: Claro que sou contra abusos, uma coisa é expancar e outra é repreender. O direito de disciplinar filhos não pode ser tirado. Peguei umas boas surras de meus pais quando mereci, conheço várias pessoas que não foram criadas com a dose certa de palmada e acham que a vida é uma festa. O diálogo é ótimo, mas sempre tem aquele moleque que merece uns tapinhas vez ou outra. Essa Lei é mais uma piada.
Elton Tavares
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*