Valeu, Júlio César!


Júlio César, goleiro carioca de 34 anos. Atua no Toronto FC (Canadá), emprestado pelo Queens Park Rangers (Inglaterra) e graças a Deus, na seleção brasileira de futebol. 

Em 2009, a IFFHS nomeou-o como o terceiro melhor goleiro do mundo, atrás apenas de Iker Casillas e Gianluigi Buffon.2 Ele também foi premiado como o melhor goleiro do campeonato italiano em 2009 e 2010.3 Ele foi nomeado para o Ballon d’Or de 2009 e foi o 21º jogador mais bem colocado, sendo o 2° melhor goleiro da lista; Casillas, em 16° lugar, foi o goleiro mais bem colocado.4

No dia 28 de junho de 2014, foi o herói do jogo das oitavas de final entre Brasil e Chile, pela copa do mundo de futebol, realizada no Brasil. No jogo, que aconteceu no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, Júlio César defendeu dois pênaltis, levando a seleção brasileira para as quartas de final desta copa, tendo como adversária seguinte a Colômbia.

Quem poderia imaginar que Júlio César seria o goleiro titular da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014 após a eliminação do Mundial de 2010? Considerado um dos principais culpados pela derrota contra a Holanda por 2 a 1 nas quartas-de-final, o goleiro, no entanto, deu a volta por cima, e, hoje, é considerado peça fundamental na equipe do técnico Luiz Felipe Scolari.

O camisa 12, inclusive, foi o primeiro dos 23 convocados a ser anunciado por Felipão para a disputa da competição no Brasil, o que prova a total confiança do treinador no goleiro. Mesmo questionado por seus últimos clubes não serem considerados de elite e por amargar a reserva em certas ocasiões, como aconteceu quando atuava pelo Queens Park Rangers.

Entretanto, mesmo com as críticas, Julio demonstrou, durante a Copa das Confederações, que ainda está em forma e atuando em alto nível. O goleiro foi um dos principais nomes da Amarelinha na competição, que terminou com o título dos comandados de Felipão. O goleiro é tão defendido por Scolari, que ouviu os conselhos do treinador, que lhe pediu para trocar de time, se manter em atividade e não na reserva, como acontecia na Inglaterra.

Criado nas divisões de base do Flamengo, Julio César assumiu o gol rubro-negro em 2000, para substituir Clemer. O arqueiro teve participação fundamental nos títulos estaduais que o Flamengo conquistou em cima do seu maior rival, o Vasco. Em especial, a atuação na final do Carioca de 2001 ficou marcada para todos os torcedores.. A transferência para o exterior era inevitável e ele acertou com a Inter de Milão, da Itália, em 2005.


Foi então que a carreira de Julio César ganhou projeção internacional. O jogador se tornou titular absoluto na equipe italiana e conquistou tudo que um jogador pode conquistar. Liga dos Campões, Campeonatos Nacionais, Copas da Itália, enfim, ele escreveu seu nome na história da Inter com defesas incríveis e a já costumeira vontade de vencer.

A primeira convocação de Júlio César foi justamente para uma Copa das Confederações. Em 2003, ele foi chamado para ser reserva de Dida. Já na Copa América seguinte, ele assumiu a titularidade e foi importante no título brasileiro. Na Copa de 2006, entretanto, o goleiro não teve muitas chances de jogar e viu o Brasil ser eliminado pela França.


“Tino, quatro anos atrás eu dei uma entrevista muito triste, muito chateado, muito emocionado. To repetindo hoje com você, mas por felicidade. Só Deus sabe e minha família o que eu passei e o que eu passo até hoje. Mas eu sei que minha história na Seleção não acabou. Meus companheiros estão dando muita força para chegar dentro de campo e dar o meu melhor. Faltam três degraus. Eu espero dar outra entrevista pra você de felicidade e com o Brasil todo em festa. Esse é o meu grande sonho.” – Disse o goleiro em entrevista ao repórter Tino Marcos. 


Nosso goleiro nos salvou ontem. Muito obrigado, Júlio César!

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. Alessando Celson

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*