Violinista do Amapá vence festival na Guiana após doações para viagem

download-13-190x205-190x205

Por Fabiana Figueiredo

O violinista amapaense Abner Campos, de 13 anos, venceu um concurso de música erudita na cidade de Saint-Laurent-du-Maroni, na fronteira da Guiana Francesa com o Suriname. O músico, que é autodidata, conquistou os jurados com a apresentação feita no sábado (19).

Abner recebeu o convite para participar do concurso após ganhar destaque em um projeto social no Amapá e conhecer a Orquestra Filarmônica de Berlim, em 2014. Para chegar ao destino francês, o músico ganhou doações após uma campanha feita pelo maestro Elias Sampaio na internet.download-9-196x205

“Eles avaliaram muito a expressão, interpretação, a performance com o instrumento. Apresentei ‘Étude Romantic’, de Antonín Dvořák. Eles ficaram impressionados por eu não ter tido professor”, falou Abner.

O concurso chamado de “Les Pirogues Musicales” é organizado por uma escola do governo francês. Participaram da avaliação músicos e instrumentistas que estudam algum instrumento erudito há pelo menos 4 anos. O amapaense concorreu na categoria violino com mais de sete concorrentes.

Músico

Em 2014, Abner realizou o sonho de conhecer a Orquestra de Berlim ao ser convidado pelo governo alemão, após reportagem exibida em agosto de 2014, no Fantástico. O pequeno músico sonha em integrar a filarmônica europeia.

Semana-Santa_Fotos_Arquivo-Fumcult-1Estudante de escola pública de ensino integral, o amapaense toca violino desde os 8 anos, quando começou a participar de um projeto social em Macapá que utiliza a música como ferramenta para levar cidadania a jovens em situação de risco social. Ele tem como maiores incentivadores os pais e os tios, que também são músicos, e com os quais aprendeu muito, segundo diz.

“O Abner toca em um instrumento para iniciantes. Hoje, o nível que ele está é mais elevado e precisa ter uma ferramenta que acompanhe essa evolução. Precisamos conseguir recursos para ter esse instrumento, e ele pode dar um passo a mais na vida dele”, pediu a presidente da Associação Educacional e Cultural Essência, Heloise Sampaio.

“É importante ajudar esse garoto. Ele já foi tema de matérias nacionais e é muito talentoso. Então a gente perde muito em não ajudar crianças assim. Pedimos ajuda de empresários e pessoas que queiram ajudar”, comentou Elias Sampaio, maestro que acompanhou Abner no concurso.

Fonte: G1 Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *