Vítimas da Covid-19 são homenageadas em cerimônia inter-religiosa da saudade pela Prefeitura de Macapá

Cheia de emoção, orações, preces e solidariedade. Assim foi a cerimônia inter-religiosa da saudade em memória às vítimas da Covid-19, realizada no último sábado, 4, pela Prefeitura de Macapá, no cemitério São Francisco de Assis. A homenagem culminou com o registro da primeira morte na capital amapaense por Coronavírus, há exato três meses. Era José Eriberto da Costa, 60 anos. O tributo contou com a participação do Instituto Joel Magalhães (Ijoma), que propôs ao Município esse momento de oração.

Por conta do distanciamento social, não foi possível o acompanhamento da cerimônia no local. Mas os familiares das vítimas e muitas pessoas acompanharam a transmissão ao vivo pelas redes sociais da prefeitura e também pelo sistema Diário de Comunicação. A cerimônia inter-religiosa da saudade foi conduzida pelo padre Paulo Roberto, que abriu o culto com cânticos e ritual de acolhida, descrevendo a passagem entre a vida e a morte ou entre a morte e a nova vida.

Um momento de fé, onde diversas representações religiosas como a católica, espírita, protestante, se uniram com mensagens de solidariedade às famílias fortemente afetadas pelas perdas nesta pandemia, de gratidão aos trabalhadores e voluntários anônimos, assim como aos profissionais da saúde e os demais que estão na linha de frente, e de esperança a todos os brasileiros.

Em seu pronunciamento, o prefeito Clécio Luís saudou a todos os presentes e familiares das vítimas. “Em Macapá, 271 óbitos por Covid-19. No estado, mais de quatrocentas mortes. Não há outra palavra, é uma tragédia sim o que estamos vivendo. Mas esse momento aqui, além de homenagear as vítimas, reverenciá-las, de confortar os corações dos familiares, ele tem que finalizar com esta mensagem, de que a morte não dará a última palavra. Essa pandemia não pode deixar a gente da mesma forma que éramos. Temos, por obrigação, que sermos melhores como seres humanos, como família, como comunidade”, disse.

“Temos que tirar uma lição dessa triste realidade, que nenhum de nós jamais imaginávamos passar por isso um dia. Perdemos muitas pessoas queridas, que nunca foram números, foram vidas, almas, e todas vidas importam. Minha homenagem ao maestro da Guarda Civil de Macapá, Siney Sabóia, que faleceu de Covid-19, e todas as vítimas, e aos familiares que perderam seus entes”, enfatizou o prefeito. Clécio também declamou o poema de John Donne: “Nenhum homem é uma ilha, isolado em si mesmo; todos são parte do continente, uma parte de um todo”.

Emocionada, Francisca Picanço, esposa de Moacir Silva, terceira vítima de Macapá que faleceu de Covid-19, agradeceu o tributo às vítimas. “Muitas pessoas têm perdido entes queridos e não têm conseguido promover esses rituais como elas gostariam. É dolorido não poder dar o último adeus a quem amamos. Mas hoje é como se pudéssemos fazer uma grande homenagem ao meu esposo e a todos que partiram vítima desse vírus. Foi muita bonita, uma justa e bela celebração por estas vidas que se foram”.

Padre Paulo disse que a união de líderes religiosos de diversas vertentes tem por objetivo sensibilizar a sociedade a se mobilizar em defesa da vida. Todos juntos, de mãos dadas, em solidariedade, unidos pelo amor ou pela dor. É momento de dizer muito obrigado e mostrar sentimento, prece e solidariedade às famílias enlutadas. Macapá chora essas mortes, estamos todos de luto. Porém, a fé na vida, a fé em Deus, sustenta o futuro e a saudade doída dos que se foram. A você que perdeu um amor, receba todo o nosso amor”, ofertou o padre e coordenador do Ijoma, Paulo Roberto Matias.

A Banda da Guarda Civil Municipal também entoou hinos relembrando a memória das vítimas. Ao final, os líderes religiosos se dirigiam aos túmulos para reverenciar os sepultados no local. Foi deixada uma coroa de flores no túmulo e mais de trezentos balões brancos foram soltos ao céu homenageando cada um e cada uma que faleceu vítima do vírus. A cerimônia inter-religiosa contou com a participação do apóstolo Orley Alencar, da Assembleia de Deus; representante do segmento espírita, Felipe Menezes; pastor Tiago Rabelo e de três familiares de vítimas da Covid-19.

Secretaria de Comunicação de Macapá
Lilian Monteiro
Coordenadora de Imprensa e Jornalismo
Fotos: Max Renê


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *