Vítimas de acidentes de trânsito são mais de 80% dos pacientes de fisioterapia do Centro de Reabilitação do Amapá

O Centro de Reabilitação do Amapá (Creap) atendeu 504 vítimas de acidentes de trânsito nos anos de 2021 e 2022. Elas representam 84% das pessoas atendidas pelo setor de Fisioterapia Traumatológica e, em sua maioria, têm de 18 a 59 anos. No espaço, os pacientes têm acesso a sessões de fisioterapia, que são essenciais para a recuperação.

A jovem Iamara Dias, de 29 anos, quebrou a tíbia em um acidente de moto. Foi no Centro que ela encontrou suporte, após passar pela cirurgia.

“Com a ajuda dos profissionais, estou conseguindo me recuperar”, conta Iamara

O Creap é o principal e maior centro de reabilitação do estado e conta com 91 funcionários divididos em nove categorias funcionais e com credencial para reabilitação física, mental e auditiva. Ao ano, o espaço atende, em média, 14 mil pessoas.

Outro paciente é o autônomo José Santos, que faz tratamento para fortalecimento muscular das pernas, após acidente de trânsito.

“Aqui estou recebendo toda a atenção. Antes de dar entrada ainda pensei em desistir por imaginar que seria muito demorado, mas felizmente, em menos de quinze, dias comecei a fazer o tratamento”, destacou.

O coordenador das Clínicas do Creap, Mário Gilberto, detalha o funcionamento do setor de Fisioterapia Traumatológica.

“Aqui, atendemos pessoas com as mais diversas complexidades no aparelho locomotor, incluindo ossos, tendões, articulações, ligamentos e músculos. Nossa área está diretamente relacionada à traumatologia, que consiste no tratamento de lesões pós traumas, como fraturas ósseas”, disse.

Como ter acesso aos serviços do Centro de Reabilitação?

É possível marcar as consultas de forma presencial, no Centro de Reabilitação, que funciona de 8h às 12h e de 14h às 18h, na rua Odilardo Silva, Nº 1303, entre as avenidas FAB e Iracema Carvão Nunes, no Centro de Macapá.

O agendamento também pode ser feito por WhatsApp no número (96) 99121-3663, de segunda a sexta em horário comercial. Não é obrigatória a apresentação de encaminhamento médico para agendar atendimento.

Secretaria de Estado da Comunicação – SECOM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *