VMB 2010: Restart, Retry ou Quit? Quit, por favor…

Moleques coloridos e retardados
A MTV está cada vez pior, se não bastasse o péssimo sinal em Macapá, tive o desprazer de assistir, na semana passada, trechos do Vídeo Music Brasil (VMB). O maior vencedor da pífia premiação foi a banda de “rock” (discordo muito que eles toquem rock and roll) Restart. Trata-se de moleques idiotas com roupas coloridas, tocando canções fraquinhas. Se este é o futuro do rock nacional, o rock nacional não tem futuro.
Ah, para vocês terem noção de como a premiação foi ridícula, a banda NXO (com exceção do U2, bandas com letras grudadas em números são sofríveis. Temos aí os exemplos do Blink 123, CPM22 e uma certa banda amapaense) ganho o prêmio de “show do ano”. Égua-moleque-tu-é-doido!
Sobre o VMB, achei este texto no site Zero Zen, leiam:
VMB 2010: Restart, Retry ou Quit? Quit, por favor…
Depois de arruinar a música ocidental para sempre, a MTV quer agora arruinar a Internet. Mas essa a emissora não vai levar. Afinal a internet vai acabar com a MTV antes. E acreditem isso é uma promessa… Quanto ao VMB desse ano, realizado na semana passada, outra vez a MTV fez um esforço tremendo para premiar categorias com as quais não possui vínculo ou influência alguma. O que até faz sentido, afinal música não é exatamente o ramo desse pessoal.
O curioso é que essa é uma tendência apenas da MTV brasileira— que vale a pena lembrar pertence a Editora Abril, o que explica muita coisa— afinal a MTV americana, apesar de não passar vídeos musicais desde o século passado(?), não perde tempo premiando coisas como Games e ou Web Hit no VMA.
O tema da noite era, supostamente, a TV do futuro. Bem, essa é fácil: basta eliminar a MTV da equação, pois a emissora certamente não tem futuro. Sendo que deve ser por isso que gente como Ratinho, Raul Gil, Nelson Rubens e Palmeirinha participaram da apresentação… Em outras palavras: para MTV o futuro da TV será mais do mesmo.
Assim mais uma vez o VMB confirmou sua eterna irrelevância. É propaganda gratuita para gente sem um público consumidor, num canal sem audiência. Tipo, é matemática básica: nada vezes nada continua sendo nada…
Curtas:
— Marcelo Adnet, nome de spammer e tão chato quanto, imitando Faustão é uma conjunção de coisas desagradáveis: duplamente sem graça e ainda mais irritante que original.
— Larrissa Riquelme foi a primeira pseudo-celebridade a ser subutilizada na festa. Irreconhecível num vestido conservador, que escondia todo o seu ‘talento’.
— Direto do túnel do tempo e da barafunda do ostracismo: Thunderbird e Sabrina Parlatore apresentaram um prêmio qualquer, mas sério quem se importa?
— Game do Ano: “Super Mario Galaxy 2 (Wii). Sério, MTV? Isso não é questão de um pedido de recontagem, mas um atestado de insanidade…
— Recado ao pessoal da MTV: quem tem um console de última geração não assiste a MTV. Em particular, aqueles que possuem um PS3, que possivelmente passaram a última semana comemorando o advento do PS3JAILBREAK. Primeiro hack bem sucedido para o console da Sony. Mas sinceramente até mesmo quem tem um celular com joguinho meia-boca não assiste a MTV.
— “Justin Biba” ganhou o prêmio de Web Hit superando o ‘consagrado’ “Cala Boca Galvão”. Sério, MTV? Não saber nada sobre música até que se entende, mas de internet? E por que diabos o vídeo da Tirana do Funk, “Surra de Bunda” não foi indicado para essa categoria?
— Diga-se de passagem, tentar vincular o conteúdo da emissora com o do YouTube não é apenas patético, é constrangedor.
— O prêmio de melhor Rap para MV Bill foi entregue pela MariMoon num estúdio à parte do evento principal. Sinal dos tempos?
— Recado ao vocalista da Restart: usar o óculos de grau da irmã mais velha não é uma forma de transgressão, muito pelo contrário…
 Detalhe: a platéia do VMB chegou a puxar um coro de “ei, Restart, vai tomar no c…”, após sucessivas vitórias da banda. É, a voz do povo não é exatamente a mesma que a dos eleitores da Internet…
— Valesca Popusuda e Gaiola das Cabeçudas, depois da banda americana OK Go, para encerrar o VMB 2010. Sério, MTV?
— Agora falando sério, nós deveríamos tecer mais comentários azedos sobre o que aconteceu durante e após o VMB, mas sinceramente nós não nos importamos com essa gente…
Vencedores:
Artista do ano: Restart
Clipe do ano: Restart
Artista internacional: Justin Bieber
Show do ano: NX Zero
Hit do Ano: Restart
Revelação: Restart
Aposta MTV: Thiago Petit
Webstar: Felipe Neto
Webhit: Galo Grito: “Justin Biba”
Pop: Restart
Rock: Pitty
MPB: Diogo Nogueira
RAP: MV Bill
Música Eletrônica: Boss in Drama
Game do Ano: “Super Mario Galaxy 2”
Aposta internacional: School of Seven Boys
  • Avatar

    Eu só sei de uma coisa, o dia que Restart for rock, eu que já não entendo muito de rock, não entenderei mais nada meeeesmo!
    Eles fazem sucesso com suas calças coladas e coloridas, seus hits grudentos que contagiam a garotada. Bacana, eu sinceramente respeito, sem ironia alguma. Mas que esse VMB foi forçado, não restam dúvidas.

  • Avatar

    Kill rock’n roll!
    Não existe mais o que falar sobre esses pretensos rockstars brasileiros. É uma pena perceber que vivemos em um mercado cultural nacional que cada vez mais vangloria os bundões, com seus cabelos cuidadosamente desarrumados e suas roupinhas compradas com o cartão da mamãe.

    Mas eu ainda boto fé que um dia toda essa viadagem fake vai virar o que de fato é: uma piada sem graça que merece o total esquecimento.

  • Avatar

    eu acho que o pior não são eles( restart )..e a lei da oferta e da procura..existe pq tem quem goste..existem travestis nas esquinas pq tem quem coma..bandas de forro techno melody colocam 5 mil pessoas dentro das divesas casa de shows que existem por ai…a brahma “TRASH” é a cerveja mais vendida em macapá…é assim…enquanto existir pessoas pra consumir porcaria…vão existir pessoas tentando vender isso…eu sempre vejo os clipes dessas bandinhas novas, como um densenho da discovery kids, cheio de cor…pois é provado cientificamente que isso chama a atenção das crianças…e com relação a crianças, a gente espera, pq o tempo passa, e todo mundo acaba querendo esconder o passado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *