Você pode discordar, mas é isso que EU acho e ponto

                                                                                        Por Elton Tavares

Eu sempre deixei bem claro que o conteúdo deste blog é cultural, informativo, e, sobretudo, opinativo. Não seguimos uma linha específica, gosto de dizer que publicamos tudo o que sentimos vontade. Vez ou outra, meus textos de opinião são odiados e criticados, tudo bem, quem expõe idéias e pontos de vista na internet está sujeito a críticas e elogios.
Comecei a escrever aqui há um ano e cinco meses, com a cabeça transbordando de idéias e o coração abarrotado de sentimentos diversos, falando abertamente sobre tudo. Alguns gostaram, concordaram e outros discordaram, sem falar nos que me execraram.
O mais importante é a liberdade de expressão, seja no sentido metafórico, sutil ou na bucha mesmo. Para mim, as pessoas ouvem ou lêem quem tem sempre algo a dizer. Por isso a seguinte frase está lá em cima: “Você pode discordar, mas é isso o que eu acho e ponto”.
Dia desses, um fulano, que não teve a hombridade de assinar a crítica e ficou anônimo mesmo (no texto “Eu tenho Chatofobia”), me chamou de “contraditório, egocêntrico e que perco o equilíbrio” nos meus textos. Como assim cara pálida?
Seguindo esta linha de raciocínio, todo blogueiro que escreve textos de opinião quer aparecer. O dito cujo ainda finalizou com a frase: “Faça, não queira Ser notícia, Elton”.
Confesso que fiquei bolado, não por ser criticado, mas pelo argumento idiota. Ora, se fosse assim os blogs ou toda mídia virtual em que rola frases ou textos opinativos teriam um único objetivo: promover o autor ou não?
Meus textos de opinião podem ser interpretados da maneira que vocês bem entenderem, só deixo claro que possuo valores, gosto de dizer e escrever o que penso sim e na minha razão vou até o inferno.
Então, senhor anônimo, respeito o seu ponto de vista, apesar de achar patético, tanto que publiquei o comentário. Não concordo, mas me fez pensar: quantos acham isso? Bom, todos têm o direito à opinião. Continue lendo a minha “falta de equilíbrio”, se fosse tão ruim assim, você não entraria nesta página.
Bom, por enquanto é só. Estou no interior trabalhando, talvez mais tarde volte com algum texto. Abraços na geral!
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. Anonymous
  2. jcp

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*