Workshop de Práticas Restaurativas realizado pelo MP-AP finaliza atividades anuais em Santana


Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio do Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas da Promotoria de Santana (NMCPR), realizou o “II Workshop de Práticas Restaurativas: Semeando a Cultura da Paz”, nesta quinta-feira (7), no auditório do Serviço Social da Indústria (SESI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em Santana. Pelo segundo ano consecutivo, o MP-AP reúne instituições e órgãos que trabalham com Justiça Restaurativa, assim como os atores do projeto Escola Restaurativa para compartilhar as experiências e, ao final, realizar uma homenagem aos voluntários do Núcleo.

A coordenadora do Núcleo, promotora de Justiça Sílvia Canela, deu boas vindas aos participantes, agradecendo a todos que acreditaram no sonho de construir um mundo de paz, lançando a semente das práticas Restaurativas, contribuindo para o crescimento do trabalho, seja nas escolas na comunidade, no Poder Judiciário ou demais instituições.

O promotor de Justiça Milton Ferreira do Amaral Junior participou da abertura representando o procurador-geral de Justiça, Márcio Alves, e destacou o trabalho realizado e agradeceu aos parceiros, ressaltando que a instituição Ministério Público vai continuar se empenhando para implantar em todas as unidades as ferramentas para solução de conflitos de forma pacífica. “Felizmente, a prática restaurativa já é uma realidade, e dentro da nossa legislação já temos instrumentos que a gente possa colocar essa cultura de paz em prática dentro daquilo que já estamos realizando”, manifestou.

Também esteve presente o Desembargador Carmo Antônio, representando o Tribunal de Justiça do Estado do Amapá, que manifestou a alegria em participar do evento, ratificando o compromisso do Poder Judiciário em apoiar, incentivar e inserir a Justiça Restaurativa no âmbito da Justiça, afirmando:

“Quero dizer a todos vocês educadores e servidores, não só da educação, mas de todos os órgãos que aqui estão que aquilo que for necessário, dentro das limitações próprias do orçamento do poder Judiciário, nós tudo faremos para que as práticas restaurativas sejam o futuro da história do Judiciário no Amapá”.

A mesa de abertura do evento contou ainda com a presença da juíza titular da Vara da Infância e Juventude de Santana, Larissa Antunes; a secretária de Estado da Educação (SEED), Maria Gorete Silva; o diretor do Sebrae Amapá, Valdeir Ribeiro; e a gerente da Unidade SENAC de Santana, Geovana Magave.

Uma performance do grupo de teatro Despertar formado por alunos da Escola Estadual Rodoval Borges apresentou uma peça de teatro abordando o tema violência contra a mulher.
Na oportunidade foram entregues Placas de homenagens às instituições parceiras, SESI/SENAC e SEBRAE, como reconhecimento pela parceria realizada ao longo do ano.

O Workshop teve continuidade com o painel “Experiências de Práticas Restaurativas”, mediado pela pedagoga Lidiane Almeida, facilitadora e mediadora do NMCPR, com exposições da promotora de Justiça Sílvia Canela, pelo MP-AP, apresentando o trabalho do NMCPR; o professor Jorge Carmona e o aluno Elizalon Balieiro dos Santos, representando as escolas e estudantes do município de Santana formados em práticas restaurativas e compartilhando as experiências realizadas nas escolas. Em seguida a juíza Michelle Farias, pelo TJAP, falou sobre os círculos realizados na vara de violência doméstica; e, a educadora penitenciária Valéria Andrade, apresentou o trabalho de Práticas Restaurativas que vem sendo realizado pelo Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (IAPEN).

No período da tarde foi exibido o vídeo institucional do NMCPR e realizados os círculos de diálogos e novas homenagens aos disseminadores da cultura da paz.

Serviço:

Gilvana Santos
Assessoria de comunicação do MP-AP
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *