Casa de ferreiro, espeto de pau…

Escutei de um amigo que, há cerca de dois meses, a faculdade Seama cortou o acesso de seus funcionários (até dos professores de jornalismo) o acesso a mídias sociais. Por lá, Facebook, MSN, Orkut, Twitter, são lendas urbanas e histórias da carochinha.
O cara também afirmou que somente a direção e a “Inove Comunicação” (agencia da Seama) podem usar as mídias para manter atualizado o site da faculdade e o Twitter.  Mas o restante dos profissionais e os alunos de Comunicação ficam limitados a se informar via telefone. 
Segundo este amigo meu, o direito foi cerceado com o argumento que as pessoas estavam se distraindo ao invés de trabalhar. Será? Bom, bem estranho para uma faculdade que tem entre seus cursos o de Comunicação Social. Se realmente for verdade, é como diz o adágio popular: “casa de ferreiro, espeto de pau”.
Elton Tavares
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*