Especialização em Estudos Culturais e Políticas Públicas recebe inscrições até 24 de julho

As inscrições do processo seletivo para o curso de Especialização em Estudos Culturais e Políticas Públicas da Universidade Federal do Amapá (Unifap) começaram nesta segunda-feira, 1º, e vão até o dia 24 de julho de 2019. O curso oferece 50 vagas, sendo 40 para ampla concorrência e 10 reservadas exclusivamente para candidatos que integram movimentos sociais e organizações da sociedade civil organizada.

De acordo com a resolução 039/17 do Conselho Universitário da Unifap, das 50 vagas, 17 estão reservadas para candidatos pretos, pardos, quilombolas, indígenas, pessoas com deficiência e pessoas trans. Para se inscrever, o candidato deve preencher o formulário que está disponível no endereço: https://depsec.unifap.br/index.php?c=ppgecpp192 e seguir as demais regras do edital.

O curso tem duração de 18 meses, nove componentes curriculares obrigatórios e será ministrado, preferencialmente aos sábados, na modalidade semipresencial. O resultado final do processo seletivo será divulgado no dia 20 de agosto. A previsão é que as aulas iniciem no dia 31 do mesmo mês.

Para mais informações, consulte o edital no site do Departamento de Processos Seletivos Concursos (Depsec): http://www.unifap.br/editais/edital-no-02-2019-pcult-unifap-processo-seletivo-para-selecao-de-alunos-para-o-curso-de-especializacao-em-estudos-culturais-e-politicas-publicas-modalidade-semi-presencial/.

Assessoria de comunicação da Unifap

MP-AP, SESI-SENAI e parceiros finalizam preparativos para cursos e ações de saúde, limpeza e ambiental na Baixada Pará

Uma reunião de alinhamento para a ação coletiva na Baixada Pará aconteceu nesta terça-feira (16), na Promotoria do Meio Ambiente, localizada no Complexo Cidadão Zona Norte do Ministério Público do Amapá (MP-AP), com representantes dos parceiros dos projetos “Colorindo o Futuro – Baixada Pará” e “SESI-SENAI nos Bairros”. As ações da segunda etapa iniciam na próxima segunda-feira (22) e culminam no sábado (27). Durante o encontro, foram definidas as estratégias e mobilização, e fechadas novas parcerias para as ações de saúde, capacitações e atividades lúdicas.

O projeto “Colorindo o Futuro – Baixada Pará” é uma iniciativa do MP-AP, por meio das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente, de Urbanismo e Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (CAOP/AMB), com o objetivo de promover dignidade, ações de cidadania e conscientização para questões ambientais. O Serviço Social da Indústria (SESI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) são parceiros do MP-AP e levarão para a Baixada Pará o projeto “SESI-SENAI nos Bairros”, que está garantindo mais saúde e capacitações para moradores de bairros carentes de serviços públicos.

A primeira etapa do Colorindo o Futuro – Baixada Pará aconteceu no mês de maio, em uma parceria com a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM), através da Secretaria de Manutenção Urbanística (Semur). Na ocasião foram retiradas 19 toneladas de lixo da área de ressaca, onde a comunidade da Baixada Pará habita há mais de 40 anos. Sem políticas públicas efetivas que garantam serviços e aparelhos sociais como escola, delegacia e Unidade Básica de Saúde (UBS), e ações de cidadania, os moradores sofrem o desamparo e os problemas sociais, sendo a iniciativa do MP-AP um caminho para oportunidades e atendimento coletivo.

Nesta esta segunda etapa, serão realizadas cinco oficinas de 22 a 26 de julho. Pelo SENAI-AP, Produção de Pizzas, Noções Básicas de Carpintaria e Noções Básicas de Hidráulica, com disponibilidade de 60 vagas no total para moradores da área.

O Centro de Gestão da Tecnologia da Informação (Prodap) realizará os cursos de Criação de Arte e Fotografia, e Edição de Vídeo, com 16 vagas para cada oficina. A empresa Nutriama, localizada na vizinhança da Baixada Pará aderiu ao projeto e irá doar o material para a oficina de pizza e lanches. Outras empresas parceiras do SESI-SENAI estão aderindo ao projeto, assim como o Exército Brasileiro.

A culminância do projeto será no sábado (27), a partir das 8h, com as ações de saúde, que irá disponibilizar testes rápidos, Circuito Saúde e massoterapia. Na área de estética, cabeleireiro e limpeza de pele; para auxiliar na entrada no mercado de trabalho serão disponibilizadas orientações profissionais pelo SENAI; para melhorar o meio ambiente será feita a limpeza da área de ressaca, e a PMM irá disponibilizar serviço de gari e contêiner para a retirada de lixo antes e após a ação. Haverá ainda distribuição de sopa, sucos e mingau, apresentação do Balé do SESI, ginástica laboral, e aulas de dança. No final, os participantes dos cursos receberão os certificados.

A proposta é que em agosto seja realizada a terceira etapa com a pintura de 100 casas, instalação de lixeiras, oficinas de aproveitamento de óleo, garrafas pet e latas, e a oficina de audiovisual. Esta fase encerrará com um festival de vídeo, resultado do aprendizado ministrado para os moradores, que participarão como produtores e atores dos filmes que irá retratar a vida de quem mora na área e a experiência com o projeto.

Agenda de Cursos:

De 22 à 26 de julho

SENAI-AP

– Produção de Pizzas (20hs)
– Noções Básicas de Carpintaria (20hs)
– Noções Básicas de Hidráulica (20hs)

Hora: das 14 às 18hs
Local: nas dependências do SENAI-AP.

PRODAP

Oficina de criação de arte e fotografia (20hs)
Hora: de 08 as 12hs.

Edição de vídeo ShotCut (16hs)
Hora: de14 as 18hs.
Local: Prodap

SERVIÇO:

Mariléia Maciel – Assessora operacional – CAOP/AMB
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Mais de 30 artistas se apresentam nesta semana no Macapá Verão

Com sucesso de público, a programação do Macapá Verão 2019 entra na terceira semana com mais de 30 atrações e diversão para toda a família. Nesta semana, haverá as estações Lunar, Brega, Esporte, Nerd e Criança, além da domingueira.

O evento conta também com feira de artesanato, gastronomia, distribuição de mudas, exposição de artes visuais, contação de histórias, capoeira e teatro.

Estação Lunar Amapá / Guiana Francesa – 18 de julho

Negro de Nós – 20h
Movimento Cultural Ancestrais – 20h30
Música tradicional Guiana Francesa – Música Criola de Tambor – 21h
Denis Lapassion – 21h30
Clara Nugent – 22h
Finéias – 23h
Exposição retrô-expectativa – 20h à 0h
Exposição de Carla Nobre – 20h

Estação Brega – 19 de julho (sexta-feira) – 19h à 1h

Banda Moara – 20h
Suelen Braga – 21h
Jomasan – 22h
Mauro Cotta – 23h

Estação Esporte – Futlama – 20 de julho (sábado) – 9h às 13h

IV Torneio de Futlama
Complexo Turístico do Jandiá

Estação Esporte – remada – 20 de julho (sábado) – 14h às 18h

Complexo Turístico do Jandiá e Complexo Turístico do Araxá
Moises Sandino – 16h

Estação Verão Nerd – 20 de julho (sábado) – 15h às 22h

Programação na sexta-feira na Praça Veiga Cabral, com concurso de Cosplay, batalhas de games, esportes radicais, e apresentações de artistas da música alternativa, dança, exposição de artes visuais, feira de artesanato, e gastronomia.

Exposição “Capitão Açaí” – 16h
Apresentação de Cosplay – 16h30
Keona Spirit – 19h
Fazendinha – Domingueira – 21 de julho
Samba de Gafieira – 14h30
Banda Chocolate com Pipoca – 15h
O Sósia – 16h
Beto 7 cordas – 16h30
Adenor Monteiro – 17h30

Curiaú – Domingueira – 21 de julho (domingo)

Amado Amancio – 15h

Praça CEU das Artes – Estação Criança – 21 de julho (domingo)

Capoeira Quinga pra Vida – 16h
Entrei na Roda – 16h30
Mercador de Contos – 17h
Palhaçada e Dança – 17h30
Chapeuzinho Vermelho em Conspiração Jantar – 18h
Cadê o Brilho da Estrela – 18h30
Movimento Sem Limite – 19h

Cássia Lima
Assessora de comunicação/Fumcult
Contato: 98104-9355
Fotos: Gabriel Flores

CVV e MP-AP atuam juntos pela causa contra suicídio

Vander Silva – Foto: Diário do Amapá

Por Lana Caroline

Na manhã desta segunda-feira (15) Vander Silva, que faz parte do Centro de Valorização da Vida (CVV), falou sobre o ciclo de palestras que acontece nos próximos dias 20 e 21 de julho, no auditório do SEBRAE com o jornalista André Trigueiro, trazendo o suicídio como tema e também de que forma o CVV atua para ajudar pessoas que sofrem com algum tipo de problema.

Segundo Vander, o CVV atua a 16 anos no estado e conta com vários voluntários que queiram ajudar, que se pauta no apoio emocional e consequentemente na prevenção do suicídio. “Através do número 188, que é um telefone nacional, estamos atuando em praticamente todos os estados. O serviço é 24h e você pode desabafar, contar o que está acontecendo e estamos aqui para ouvi-los”, pontuou.

E ainda, Vander explica a importância do trabalho do CVV e de iniciativas que ajudem a conscientização da população sobre o tema. “Essas iniciativas são excelentes para que a gente possa em conjunto, com varias ações, minimizar essa situação.”

Ciclo de Palestras

Em parceria com MP-AP, o jornalista premiado André Trigueiro estará em Macapá para palestrar nos dias 20 e 21 de julho, e terá como plano de fundo o suicídio.

As inscrições são gratuitas e ainda estão abertas, os interessados podem acessar o site http://www.mpap.mp.br/palestra/ para concluir a inscrição.

Fonte: Diário do Amapá

PF deflagra terceira fase da Operação Ex tunc no Amapá

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (16/7), a terceira fase da Operação Ex tunc, para desarticular organização criminosa que praticava fraudes ao benefício de auxílio-reclusão, no estado do Amapá.

A ação, que resulta de trabalho em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e com a Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (COINP), é um desdobramento da segunda fase da Operação Ex tunc, deflagrada em maio deste ano.

Estão sendo cumpridos seis mandados judiciais expedidos pela 4ª Vara da Justiça Federal no Amapá, sendo três mandados de prisão preventiva e três mandados de busca e apreensão em Macapá/AP e Santana/AP, além de medidas de sequestro e indisponibilidade de valores e de bens móveis e imóveis.

Nesta fase, com o avanço das investigações, logrou-se êxito em identificar as participações de três prováveis integrantes da organização criminosa, entre eles um ex-Secretário Parlamentar do Gabinete da Presidência da Câmara Municipal de Santana.

Os investigados poderão responder, na medida das suas responsabilidades, pelos crimes de estelionato majorado contra o INSS, falsificação e uso de documentos falsos, organização criminosa, dentre outros que poderão ser identificados no decorrer das investigações. Se condenados, poderão cumprir pena de até 21 anos de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá
[email protected] | www.pf.gov.br
(96) 3213-7500

MP-AP recebe as imagens peregrinas de São Tiago e São Jorge

Como parte do roteiro de visitas às instituições do Estado, na última segunda-feira (15), a procuradora-geral de Justiça, em exercício, do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Clara Banha, e o chefe de gabinete da PGJ, Vinicius Carvalho, acompanhados por membros e servidores da instituição, deram boas-vindas às imagens de São Tiago e São Jorge. A comitiva formada por fiéis e organizadores da Festa em homenagem aos santos foi recebida no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco, no Araxá.

A peregrinação aos órgãos públicos e residências de mazaganenses radicados em Macapá ocorre no período de 13 a 15 de julho. Após o translado, no dia 15, a imagem já retorna para Mazagão, onde na madrugada desta terça-feira (16) inicia a programação oficial da Festa de São Tiago, indo até o dia 28, quando acontece a festa das crianças.

Compuseram o cortejo um grupo de 30 pessoas, entre as figuras principais representadas (São Tiago, São Jorge e Atalaia), cavaleiros cristãos e mouros, grupo litúrgico, caixeiros e atiradores.

Segundo o representante da Associação Cultural de São Tiago, Alan Baía, a peregrinação é feita, anualmente, para convidar as pessoas a irem para Mazagão participar e conhecer a festividade. “Viemos com um discurso pronto e ficamos emocionados com o depoimento da procuradora Clara Banha. Um dos principais objetivos do translado até a capital é intensificar a divulgação e reforçar o convite para que a população prestigie as festividades em louvor a São Tiago, em Mazagão Velho”, ressaltou Baía.

A PGJ, em exercício, se emocionou durante a recepção ao lembrar de seu pai, falecido, que era fiel e auxiliador dos festejos. “É muito difícil eu conseguir falar neste momento. Um momento que traz lembranças boas do meu pai, que faleceu este ano. Continuarei seguindo e ajudando a festividade como forma de dar continuidade ao que o meu pai fazia. Que São Tiago e São Jorge abençoe a todos os nossos membros, servidores e a instituição como um todo”, finalizou Clara Banha.

Durante a cerimônia, o grupo litúrgico realizou uma oração e o de cavalaria fez a apresentação da “Dança do Vominê”.

Festa de São Tiago Este ano, a Festa de São Tiago completa 242 anos. Os festejos são realizados desde o ano de 1777. Mistura rituais religiosos, cavalhada e teatro a céu aberto para contar a aparição de Tiago como um soldado anônimo que lutou bravamente ao lado do povo cristão. É organizada pela comunidade local, através da associação cultural, com apoio do Governo do Amapá e da Prefeitura de Mazagão.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Assembleia decidirá comissão para eleição da cadeira do marabaixo

Representantes do marabaixo interessados devem participar do evento – Foto: Gabriel Penha/Seafro

Representantes do marabaixo interessados em concorrer à vaga no Conselho Estadual de Política Cultural (CEPC) devem participar da assembleia geral que formará a comissão eleitoral. A reunião será no dia 18 de julho, às 15h, na sede da entidade.

A assembleia é uma etapa preparatória do processo que elegerá o representante do segmento no conselho. Poderão participar comunidades quilombolas, entidades culturais, academias, movimentos culturais, associações, grupos e federações ligadas ao marabaixo.

Esta é a primeira eleição para a cadeira, instituída em julho, após o governador Waldez Góes assinar o projeto de lei efetivando as cadeiras de capoeira e cultura indígena, e criando a cadeira do marabaixo.

“Finalizamos o procedimento e regimento eleitoral e elaboramos o cronograma do processo. Agora, é reunir o segmento”, falou o presidente do CEPC, Cléverson da Costa.

Na assembleia, também será divulgado o regulamento da eleição, prevista para ocorrer no dia 31 de agosto.

O conselho

O Conselho Estadual de Política Cultural é um órgão vinculado à Secretaria de Estado da Cultura (Secult), que integra o Sistema Estadual de Cultura, com a função de elaborar, acompanhar, executar, fiscalizar e avaliar as políticas públicas de cultura estabelecidas no Plano Estadual de Cultura (PEC).

Assessoria de comunicação do Governo do Amapá

Randolfe propõe Pacto pela Inovação do Amapá

 

Por iniciativa do Senador Randolfe Rodrigues (REDE) reuniram-se, no último final de semana, o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM), o prefeito de Macapá, Clécio Luís, o Governo do Amapá (vice-governador, Jaime Nunes), Deputados Estaduais, UNIFAP, UEAP, IFAP, EMBRAPA, SENAI, instituições ligadas às empresas “Startups”, além do SEBRAE, que cedeu o local para o evento.

O “Ecossistema” de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amapá apresentou, por cada um dos atores envolvidos, suas pautas de atuação e desafios a serem enfrentados. Com as empresas de alta tecnologia e com o aproveitamento da biodiversidade, o setor pode chegar a ser responsável por 1% do Produto Interno Bruto Amapaense, aproximadamente 150 milhões de reais, nos próximos anos.

As potencialidades já aparecem: no Amapá, 18 empresas Startups atuam gerando emprego e renda. Uma delas, mesmo com a crise, conseguiu crescer seu faturamento em 400% entre 2017 e 2018.

Para apoiar estas iniciativas, o senador Randolfe Rodrigues apresentou o Projeto de Lei 3466/2019, que cria o fundo de financiamento às empresas startups (FIRStart). O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, se comprometeu a colocar na pauta do Senado o quanto antes para votação.

Randolfe também anunciou o valor de R$ 300 mil, via emenda, para a implantação do Centro de Aceleração de Startups, nas dependências da Prefeitura de Macapá. Igualmente se comprometeu a apoiar as instituições de pesquisa e desenvolvimento do estado.

“Esse é um marco para a economia amapaense. Podemos mudar a matriz econômica do estado, impulsionar a Zona Franca Verde e mudar a realidade das pessoas, reduzindo o altíssimo números de desempregados no Amapá”, disse Randolfe.

O setor de inovação começa a ser considerado cada vez mais uma área estratégica. As duas startups já consolidadas, a Proesc e o Orçafácil, empregam mais de 60 pessoas em Macapá. As empresas vendem aplicativos e soluções, um mercado que movimentou cerca de R$ 6 milhões em 2018, no Amapá.

Modelo Amapaense

A Proesc.com é a startup pioneira no Estado. Fundada em 2008, está presente em todo o Brasil e tem presença em sete países. A empresa atua do ramo educacional com aplicativos e soluções para a integração dos setores escolares e outros produtos. É uma referência nacional de sucesso e carrega o nome do Amapá.

Assessoria de comunicação do senador Randolfe Rodrigues

CPT Amapá apresenta relatório Conflitos no Campo Brasil 2018

A Comissão Pastoral da Terra (CPT/AP) realiza hoje (16), às 15 horas, no auditório do Centro Diocesano de Pastoral, no bairro Jesus de Nazaré, o lançamento local da publicação anual, Conflitos no Campo Brasil 2018. É a 34ª edição do relatório que reúne dados sobre os conflitos e violências sofridas pelos trabalhadores e trabalhadoras do campo brasileiro em 2018, neles inclusos indígenas, quilombolas e demais povos tradicionais. O lançamento nacional ocorreu no mês de abril, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília (DF).

A abertura da programação local será feita por representantes da CPT/AP, das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), Programa de Pós Graduação em Geografia (PPGEO/Unifap), Fórum de Acompanhamento dos Conflitos Agrários (Facade), Sindicato dos Docentes da Universidade Federal do Amapá (Sindufap). Em seguida haverá a mesa sobre Resistência na e pela terra, com a participação de Sâmia Picanço, do Quilombo do Ambé; Jairo Palheta, da Frente Nacional de Lutas (FNL); Irineu Padilha, do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Afuá/PA, e do Padre Sisto Magro, da CPT/AP. Na ocasião serão destacados os números dos conflitos no Amapá e na Amazônia.

O Relatório Conflitos no Campo Brasil 2018 registrou 1.489 conflitos em 2018 ante os 1.431 de 2017, o que representa um aumento de 3,9%. A maioria destes conflitos, segundo Antônio Canuto, jornalista e colaborador da CPT, estão concentrados na região amazônica. Eles somam um total de cerca de 1 milhão de pessoas envolvidas, um aumento de 35,% em relação a 2017 que registrou o envolvimento de 708.520 pessoas envolvidas.

O relatório mostra que 2018, com 276 casos registrados, é o ano com o maior número de conflitos por água desde que a CPT começou o registro em separado dos conflitos por terra no ano de 2002. 73.693 famílias estão envolvidas nesses 276 conflitos por água; 85% delas são comunidades tradicionais. O número de conflitos é 40% maior do que em 2017 e o de famílias envolvidas, 108% maior.

Outros dados que chamam a atenção – 2.307 famílias foram expulsas do território. Esse número é 59% maior que o de 2017. Para a metodologia da CPT, expulsão é o ato de retirar da terra seus ocupantes, sem ordem judicial (despejo). Nesses casos, os responsáveis pela expulsão são, geralmente, fazendeiros, empresários, o suposto dono que, por conta própria, obriga as famílias a sair, principalmente através da pressão de jagunços e, muitas vezes, com a participação ilegal da própria polícia. Em grande parte, a expulsão se dá em terras griladas.

Contatos: 981322003 – Higor Pereira – CPT/AP
Com informações da CPT, CNBB e Pascom/AP (Oscar Filho)

Estudantes quilombolas e indígenas do Ifap podem inscrever-se no Programa Bolsa Permanência

O Instituto Federal do Amapá (Ifap) está com inscrições abertas até o dia 30 de agosto para estudantes do Ensino Superior autodeclarados indígenas e quilombolas que desejem ingressar no Programa Bolsa Permanência cujo objetivo é minimizar as desigualdades sociais, étnico-raciais e contribuir para a permanência e a diplomação dos estudantes de graduação.

As inscrições dos estudantes interessados devem ser feitas em duas etapas: a primeira consiste no preenchimento dos dados solicitados pela página do Sistema de Gestão da Bolsa Permanência na internet até 30 de agosto. Em seguida, o estudante deve apresentar, no Setor de Assistência Estudantil do campus ao qual seu curso é vinculado, os documentos de comprovação solicitados no edital, o Termo de Compromisso impresso e assinado, o Formulário de Solicitação de participação, cópia da Carteira de Identidade, CPF, comprovante de matrícula em curso do Ifap e uma foto 3X4.

É importante que os estudantes que desejem receber o benefício leiam atentamente o edital e preencham de maneira correta os anexos para que a documentação necessária para o deferimento da inscrição no programa não fique incompleta.

Os estudantes que tiverem sua inscrição aprovada receberão mensalmente bolsa no valor de R$ 900,00 pagos pelo Ministério da Educação (MEC) com recursos provenientes do Fundo Nacional de Educação (FNDE). Cada estudante contemplado receberá um cartão de benefício emitido pelo Banco do Brasil para poder movimentar seus recursos.

O Ifap, através de sua Pró-reitoria de Ensino (Proen), é responsável por enviar mensalmente ao MEC relatórios com dados sobre o rendimento escolar dos estudantes beneficiários do programa. Cada estudante contemplado deve atingir o rendimento de, no mínimo, 75% de frequência e pontuação nas avaliações dos componentes curriculares para continuar recebendo a bolsa. Qualquer dúvida relacionada ao processo de inscrição no Programa Bolsa Permanência pode ser encaminhada ao e-mail: [email protected].

Departamento de Informação, Comunicação e Eventos – Deice
Instituto Federal do Amapá (Ifap)
E-mail: [email protected]

Sesc AP realizará exposição com obras de artista amapaense

O Sistema Fecomércio AP, por meio do Sesc, realiza dia 19 de julho, a partir das 19h, na Galeria de Artes Antônio Munhoz Lopes no Sesc Araxá, a 3ª exposição de 2019, intitulada “Infinitude” da artista amapaense Gabi Campis. A vernissage faz parte do

Projeto Entre Artes, que busca apoiar e incentivar a produção de Artes Visuais no estado do Amapá e disseminar ações educativas que visem o aprimoramento do olhar humano através de oficinas e exposições de artes.

A exposição apresenta obras compostas por um arsenal de cores e traços místicos, que cruzam com questões poéticas feministas. A temática do trabalho da artista é decorrente de sua vivência com outras mulheres artistas que caminham juntas na arte de rua.

Durante o período de exposição de 19/07 a 19/08/2019 serão realizadas visitas mediadas na galeria, nas quais serão feitas discussões e esclarecimentos sobre a temática abordada nas obras. A exposição apresenta classificação livre e é aberta para o público em geral.

Serviço:

Sesc Amapá
Coordenadoria de Comunicação e Marketing
E-mail: [email protected]
Fone: (96)3241-4440 (ramal 235)
Site: www.sescamapa.com.br

CAOP-IJE fará evento para falar sobre o projeto família acolhedora com membros e servidores do MP-AP

O Centro de Apoio Operacional da Infância, Juventude e Educação (CAOP-IJE) realizou, na última quinta-feira (11), reunião com o presidente da Associação dos Municípios do Estado do Amapá (AMEAP), prefeito de Santana Ofirney Sadala, para apresentação formal do Projeto Estratégico “Serviço Família Acolhedora: uma alternativa para o acolhimento de crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social”.

De acordo com o coordenador do CAOP-IJE, promotor de Justiça Miguel Angel, “o projeto tem como objetivo sensibilizar os dirigentes municipais, órgãos de garantia dos direitos da criança e adolescente, Poder Judiciário e a sociedade civil, quanto à implantação, nos municípios do Estado do Amapá, do Serviço Família Acolhedora, como alternativa para o acolhimento de crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social, conforme preconiza o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA)”.

Para isso, será realizado um encontro formativo com os membros e servidores do MP-AP, assim como, para as equipes técnicas dos municípios que atuam no atendimento à medida protetiva de Acolhimento, buscando sensibilizar os participantes sobre a necessidade de ruptura com o paradigma do acolhimento institucional. Servirá de base, ainda, para a identificação das demandas necessárias ao processo, desde a implantação do serviço até a preparação e habilitação das famílias acolhedoras.

O evento deve ocorrer entre os dias 18 e 20 de setembro de 2019 e contará com a palestra da assistente social Neusa Cerutti, coordenadora do serviço de acolhimento familiar na cidade de Cascavel/PR, referência nacional e internacional sobre a temática.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Sine Amapá oferta mais de 120 vagas de emprego para o dia 16 de julho

O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência.

Os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas em Macapá e Santana. Outras informações e oferta de vagas são pelo número (96) 4009-9702.

Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado).

Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas:

Consultor de vendas – 10 vagas
Médico veterinário – 1 vaga
Vendedor pracista – 1 vaga
Mesista p/ acabadora de asfalto – 1 vaga
Operador de motoniveladora pavimentação – 2 vagas
Operador de rolo compactador (pé de carneiro) – 3 vagas
Operador de rolo chapa asfalto – Tanden – 1 vaga
Operador de rolo pneu para asfalto/base – 1 vaga
Operador de gerico grande – 3 vagas
Operador acabadora de asfalto – 1 vaga
Operador de espargidor/imprimação – 1 vaga
Operador de compactador manual – 4 vagas
Operador de minicarregadeira – 1 vaga
Operador de minicarregadeira (bob cat) – 2 vagas
Auxiliar de recursos humanos – 1 vaga
Chefe de recursos humanos – 1 vaga
Chefe em administração – 1 vaga
Conferente – 4 vagas
Chefe de seção (RN) – 1 vaga
Operador de empilhadeira – 6 vagas
Chefe de seção prevenção – 2 vagas
Chefe de seção frente de caixa – 2 vagas
Chefe de seção perecíveis – 2 vagas
Chefe de seção mercearia – 4 vagas
Chefe de seção FLV (frutas legumes e verduras) – 1 vaga
Chefe de seção (depósito) – 1 vaga
Cartazista – 1 vaga
Assistente de TI – 1 vaga
Chefe de manutenção – 1 vaga
Atendente de loja – 6 vagas
Operador de loja pleno (fiscal de loja) – 18
Auxiliar de deposito (ajudante de carga e descarga – 14 vagas
Líder de setor (mercearia) – 2 vagas
Líder de setor (perecíveis) – 1 vaga
Líder de setor FLV (frutas legumes e verduras) – 1 vaga
Auxiliar de manutenção – 1 vaga
Chefe de atendimento – 1 vaga
Televendas (auxiliar comercial) – 2 vagas
Fiscal de caixa – 7 vagas
Cozinheiro – 1 vaga
Operador de loja pleno – 7 vagas

Vagas disponíveis para pessoas com deficiência física

Fiscal de caixa – 7 vagas
Chefe de seção (RM) – 1 vaga
Chefe de seção (prevenção) – 2 vagas
Chefe de seção frente de caixa – 2 vagas
Chefe de seção (perecíveis) – 2 vagas
Chefe de seção (mercearia) – 4 vagas
Chefe de seção FLV (frutas legumes e verduras) – 1 vaga
Chefe de depósito – 1 vaga
Cartazista – 1 vaga
Chefe de atendimento – 1 vaga
Operador de loja pleno – 4 vagas

Fonte: G1 Amapá

VÊNUS À LUZ DO DIA – Por Fernando Canto

Por Fernando Canto

Certa vez em Fortaleza, em agosto de 1994, atentei para um texto de um professor de História da Universidade Estadual do Ceará, publicado no jornal “O Povo” em que ele narrava uma passagem de Claude Levy-Strauss, antropólogo, pai do estruturalismo, que acabou de fazer recentemente um século de vida.

O texto do pensador iniciava dizendo que “Parecia que havia uma determinada tribo que conseguia ver o planeta Vênus à luz do dia (…). Pus o problema a astrônomos profissionais; eles disseram que efetivamente nós não o conseguiríamos, mas que atendendo à quantidade de luz emitida pelo planeta durante o dia, não é inconcebível que algumas pessoas o possam detectar. Mais tarde consultei velhos tratados de navegação pertencentes à nossa própria civilização, e tudo indica que os marinheiros desse tempo eram perfeitamente capazes de ver o planeta à luz do dia. Provavelmente nós seríamos capazes de o ver se tivéssemos a vista treinada”.

Foto encontrada no site scielo.br

Nem a propósito, quando adolescente conheci um senhor no bairro do Laguinho que me dissera em uma conversa informal, que quem vê uma estrela de dia será feliz. Com efeito, a conversa iniciara por aí, numa tarde chuvosa, nublada e de muito vento, na casa do seu Sinval, na subida da ladeira da São José, quando esperava o Zeca, seu filho, e a chuva passar para irmos encontrar com a nossa turma. Anos depois me lembrei disso e escrevi um pequeno conto em que a personagem vê uma estrela nessas circunstâncias, mas em seguida morre atropelado olhando para o céu.

E é nesse olhar para o céu que vejo a preocupação das Universidades locais e mesmo de certas faculdades em trazer à tona e discutir, promover e valorizar o autor local, incentivando a produção neste vasto mundo amazônico que temos em volta, pois que estamos sujeitos a criar como nunca, com nossas experiências adquiridas do cotidiano e da história, com seus fantasmas e personagens, com suas paisagens e ambientações tão características da nossa gente, da nossa cultura e dos nossos mitos.

É verdade que não temos mercado editorial para leitores dos diversos processos seletivos, estudantes que normalmente não compram livros de literatura produzida em nossa terra porque não têm dinheiro, hábito de ler e principalmente pelo preconceito de que não há qualidade, uma coisa certamente repetida por quem tinha interesse em reduzir a nada o que aqui se produzia. Mas é verdade também que não há até hoje uma política cultural oficial que incentive a nossa literatura, na produção e na divulgação. Quem conhece Alcy Araújo, Ivo Torres, Álvaro da Cunha, Isnard Brandão de Lima Filho, Hélio Pennafort. Quem são os autores novos?

Eventualmente ainda encontro pessoas raivosas e frustradas que criticam sem ler a obra de ilustres escritores, sem que saibam separar o que eles são e o que representa para nós o seu talento literário. “Saraminda” de José Sarney, por exemplo, uma obra gigantesca que se passa no Amapá no século XIX mereceu de Levy-Strauss o seguinte comentário: “Li Saraminda e quanto amei esse belo livro. Depois dos pescadores do Nordeste José Sarney faz reviver os faiscadores de ouro de Caiena e do Amapá com a mesma sensibilidade aguda à realidade etnográfica permeada por um poderoso lirismo. Sarney reconstitui ao mesmo tempo um episódio esquecido, mas saborosamente pitoresco das relações da França com o Brasil”. Diz o autor de “O Cru e o Cozido”.

Para nós fica a lição do antropólogo de que “se tivéssemos a vista treinada” poderíamos ver mais longe, enxergar além do horizonte que a visão alcança e seríamos mais atentos para o que a consciência nos pede para ver e principalmente para penetrar na interpretação de um bom texto ou nos mais recônditos segredos que a vida abriga.