MP-AP promove evento para fomentar políticas de igualdade racial no Amapá

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio do Centro de Apoio Operacional da Cidadania (CAOP/CID), promoverá no dia 3 de dezembro, no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco, uma mesa redonda: “Racismo Institucional: conhecer para combater”.

O objetivo da programação é cumprir as normativas editadas pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), bem como consolidar uma agenda para fomentar formulação e implementação de políticas de promoção da igualdade racial no Estado do Amapá.

A Mesa Redonda terá a participação da promotora de Justiça do Ministério Público da Bahia (MP-BA), Lívia Maria Santana e Sant’anna Vaz, coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Defesa dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação (GEDHDIS) e Grupo de Defesa da Mulher e População LGBT (GEDEM), no seu Estado.

O disposto na Lei 10639, que institui a obrigatoriedade da História e Cultura Afro-brasileira e Africana na Educação Básica, bem como o disposto no Estatuto da Igualdade Racial, Lei 12.288/2010, serão alguns dos assuntos discutidos, visto que ainda não se materializaram em políticas públicas para modificar as condições de vida da população negra.

O CNMP editou, em 9 de agosto de 2016, a Recomendação nº 40, que trata da criação de órgãos especializados na promoção da igualdade étnico-racial, a inclusão do tema em editais de concursos e o incentivo à formação inicial e continuada de membros e servidores do Ministério Público sobre o assunto.

Na mesma direção, o Conselho Nacional do Ministério Público também editou a Resolução nº 170, a qual dispõe sobre reserva aos negros e negras de, no mínimo, 20% (vinte por cento) das vagas oferecidas nos concursos públicos para provimento de cargos no CNMP e no Ministério Público brasileiro.

Por esta razão, o MP-AP realizará esse evento para buscar alternativas visando a mudança da realidade das desigualdades históricas que a população negra vive no Estado e no país.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Após sucesso do videoclipe da música “Passa, Tchonga”, cantor João Amorim faz show para a gravação ao vivo de seu DVD

Após o estrondoso sucesso do videoclipe da música “Passa, Tchonga”, o cantor amapaense João Amorim fará um show, marcado para às 20h do dia 8 de dezembro, no Teatro das Bacabeiras, quando será gravado ao vivo seu DVD, que contará com a referida música e outras canções do artista.

Os ingressos para o show custam R$ 20,00 (primeiro lote) e estão a venda pelo aplicativo WhatsApp nos contatos: 98139-4322 e 981267631. Ou pelo Direct da rede social Instagram (@joao_amorim) e Inbox no www.facebook.com/joaoamorimoficial .

“Passa, Tchonga”

“Passa, Tchonga” foi lançado no dia 1º de novembro e muito bem recebido pelo público amapaense, brasileiro e gringo.

Com locação na noite de Macapá, na orla e periferia da capital amapaense, com características da população local, o videoclipe da canção (composição de João Amorim e Paulo Bastos) fo assinado pelo diretor Henrique Santos, com roteiro de João Amorim e Mariana Andrade, além da produção de Thomé Azevedo, Richard Monteiro e Marcos Martins.

João Amorim

João Amorim é considerado a nova cara da música popular da Amazônia para o Mundo. A poesia musicada do artista aproveita os mais variados ritmos brasil-amazônicos, como o marabaixo, baião, batuque, salsa, funk soul, rumba e baladas eruditas. Entre os prêmios já conquistados, o Festival de Música da AABB, Sescanta Amapá 2010, 2012, 2016 e 2017 além da segunda colocação no Festival Lourenciano de Interpretação da Canção (FLIC) em 2017.

O cantor de renome compõe desde os 17 anos e apresenta mais de 40 composições no decorrer de sua trajetória artística, João Amorim marca as noites com seu encanto e simpatia ao cantar, contagia e interage com o público, fazendo o papel de um artista completo ao passar emoção com sua belíssima voz, entonando todos ao redor.

João Amorim é PHODA. Quem conhece o seu trabalho sabe que, além de talentoso músico, cantor e compositor, é uma das pessoas que fazem a cultura acontecer, pois é também organizador da Roda de Bandaia (que dissemina Marabaixo e Batuque) e incentivador de todas as expressões artísticas amapaenses. Sucesso ao artista!

Serviço:

Show de lançamento do DVD “Passa, Tchonga”, de João Amorim
Local: Teatro das Bacabeiras, no centro de Macapá.
Data: 08/12/2018
Hora: a partir das 20h.
Ingressos: R$ 20,00 (primeiro lote) e estão a venda pelo aplicativo WhatsApp nos contatos: 98139-4322 e 981267631. Ou pelo Direct da rede social Instagram (@joao_amorim) e Inbox (bate papo ) no Facebook, na página oficial do músico: www.facebook.com/joaoamorimoficial

Elton Tavares

Semana da Consciência Negra terá shows, celebrações, caminhada e oficinas no AP

Por John Pacheco

A memória e cultura dos povos afros serão celebradas em Macapá com uma grande programação que inicia nesta terça-feira (20) e segue até o sábado (25), com diversas ações entre shows, oficinas de marabaixo, apresentações culturais, culminando com a celebração da tradicional Missa dos Quilombos, que acontece na sede da União dos Negros do Amapá (UNA), no bairro Laguinho, berço da ocupação negra na capital.

Além da programação na UNA, acontece nesta terça-feira, a partir de 16h, a caminhada Zumbi dos Palmares, promovida pelo governo estadual. O percurso inicia na Praça Barão do Rio Branco e segue pelas ruas do Centro. O tema deste ano é “Resistir é a arte mais profunda do meu povo!”.

Dentro da programação oficial, elaborada pela Comissão dos Representantes das Comunidades Tradicionais, estão incluídas, além do Encontro dos Tambores, atividades externas em escolas e órgãos públicos, o concurso do mais belo negro e mais bela negra do Amapá, além de movimentos culturais de reggae e capoeira.

Programação completa

Foto: Márcia do Carmo

Dia 20 (terça-feira)

Local: União dos Negros do Amapá (UNA)
19h às 20h30 – Celebração da Missa dos Quilombos com o Padre Aldenor Benjamim
Atrações: Grupo de Dança Afro Zimba, Grupo de Dança Afro Baraká, Banda Afro Base
21h – Batuque: Filhos do Curiaú e Associação Folclórica e Quilombo São Pedro dos Bois
21h30 – Marabaixo: Raízes do Marabaixo Infantil e Grupo Raízes do Marabaixo
22h – Marabaixo: Associação Cultural São Sebastião e Grupo Folcórico do Ajudante
22h30 – Marabaixo: Grupo de Foliões de São Benedito e Grupo de Marabaixo São Sebastião do Igarapé do Lago
23h – Marabaixo: Grupo de Marabaixo São João do Matapi e Grupo de Marabaixo São José do Matapi
23h30 – Marabaixo: Grupo Afro Cultural Marabatuque e Grupo da Gungá
0h às 0h30 – Tambou Kréyol (Caiena)

Foto: Márcia do Carmo

Dia 21 (quarta-feira)

19h às 21h – Movimento capoeira
21h – Concurso “A Mais Bela Negra e o Mais Belo Negro”

Dia 22 (quinta-feira)

19h – Religiosidade Matriz Africana

Foto: Márcia do Carmo

Dia 23 (sexta-feira)
20h – Marabaixo: Dica Lemos (Comunidade Areia do Matapi) e Grupo de Jovens do Marabaixo Renascer
20h30 – Marabaixo: Grupo Folclórico Herdeiros dos Marabaixo da Campina Grande e Grupo de Marabaixo Manoel Felipe
21h – Marabaixo: Grupo da Comunidade Quilombola do Ambé e Grupo Folcórico São José do Mata Fome
21h30 – Marabaixo: Grupo de Dança Cultural Berço do Marabaixo e Azebic
22h – Marabaixo do Pavão e Marabaixo São José
22h30 – Grupo Folclórico Tia Joaquina e Grupo Irmandade São Benedito do Mazagão Novo
23h às 0h – Movimento Reggae

Missa dos Quilombos é um dos pontos altos da programação — Foto: Gabriel Penha/Divulgação

Dia 24 (sexta-feira)

20h – Marabaixo: Grupo Folião da Nossa Senhora da Piedade do Carvão e Associação Cultural São Tomé
20h30 – Marabaixo: Associação Cultural Raízes da Favela – Dica Congó e União do Devotos de Nossa Senhora da Conceição
21h – Marabaixo: União Folclórica São Sebastião da Ilha Redonda e União Folclórica de Campina Grande
21h30 – Marabaixo: Grupo Folclórico de Marabaixo Tia Sinhá e Associação Cultural Torrão do Matapi
22h – Marabaixo: Dança do Amapá – Grupo Ancestrais e Movimento de Jovens Afrodescendentes do Amapá
22h30 – Batuque: Associação Folclórica Santo Antônio e São Benedito e Batuque Malocão do Pedrão
23h – Marabaixo: Marabaixo do Maruanum e Grupo Tradicional São João do Maruanum 2
23h30 às 0h – Banda Negro de Nós

Fonte: G1 Amapá

Natal Solidário Maestrinho: mais de 1,2 mil crianças podem ser adotadas em campanha solidária

Natal chegando e a Escola Municipal Maestro Miguel lançou a campanha Natal Solidário Maestrinho, onde os nomes de mais de 1.200 crianças estão em uma enorme árvore de natal para serem adotadas por um Papai Noel solidário. A campanha teve início no dia 14 de novembro e os presentes podem ser entregues na unidade escolar até 14 de dezembro.

Este é o primeiro ano do projeto, mas a intenção da instituição de ensino é torná-lo regular. A escola Maestro Miguel fica no bairro Perpétuo Socorro e é a segunda maior da rede municipal de ensino de Macapá, atendendo muitas crianças em situação de vulnerabilidade social.

“Cada turma pôde escolher um símbolo natalino e, a partir disso, os alunos colocaram seus nomes na árvore com este símbolo. Agora, as pessoas podem vir até a escola, escolher um nome e adotar uma criança neste natal. Não tem limite de crianças que podem ser adotadas, o importante é trazer alegria para os nossos alunos, porque muitos vêm de famílias carentes, que não têm condições de oferecer um presente nessa época do ano”, explica a diretora da escola, Andreia de Souza.

A escola possui parcerias com várias instituições, que já realizam trabalhos sociais dentro da instituição. Contudo, o projeto é aberto para toda a sociedade, para quem quiser fazer o bem neste fim de ano. A campanha é destinada aos ensinos infantil e fundamental. A escola Maestro Miguel fica localizada na Rua Quintino Justo de Almeida, nº 120, no Perpétuo Socorro.

Assessoria de Comunicação/Semed
Contato: 98805-8150

“Liberdade e a política de saúde mental” é tema de audiência pública promovida pelo MPF e MP-AP

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado do Amapá (MP-AP) promovem, em 22 de novembro, a audiência pública “Liberdade e a política de saúde mental”. O evento ocorre no auditório do curso de enfermagem da Universidade Federal do Amapá, no período de 9h às 12h e de 14h às 17h. Autoridades públicas, movimentos sociais e demais cidadãos estão convidados a participar do debate. A inscrição para participação pode ser feita no próprio local do evento ou, previamente, on-line. Para acessar o formulário de inscrição clique aqui.

Coordenada pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, a audiência tem como objetivo principal o debate com a sociedade sobre a execução da política pública de saúde mental, em especial a desinstitucionalização das pessoas com transtornos mentais e o movimento antimanicomial. Haverá, ainda, o debate sobre o possível retrocesso na política nacional de saúde mental, decorrente do estímulo, pelo Ministério da Saúde, a internações em hospitais psiquiátricos e comunidades terapêuticas. Tais sistemas são baseados no isolamento, em detrimento de serviços extra-hospitalares que privilegiam a autonomia, a inclusão e a vida em comunidade dos pacientes, como os contemplados pela Rede de Atenção Psicossocial e os Serviços Residenciais Terapêuticos.

As mesas de debate serão compostas por três palestrantes em cada turno. Há representantes das áreas jurídica, acadêmica e de saúde, além da sociedade civil organizada e de órgãos públicos do Estado do Amapá. Além dos convidados, o público presente também poderá contribuir para o debate. A participação dos cidadãos presentes na audiência pública, será garantida mediante inscrição no dia do evento, no credenciamento. Aos interessados, será disponibilizado certificado de participação, com carga horária de seis horas.

SERVIÇO

Audiência pública “Liberdade e a política de saúde mental”
Data: 22 de novembro (quinta-feira)
Horário: 9h às 12h e de 14h às 17h
Local: Auditório do curso de enfermagem da Unifap
Endereço: Rod. Juscelino Kubitschek, KM-02, Jardim Marco Zero, Macapá-AP

Assessoria de comunicação do MPF/AP

Operação Garagem obriga empresas a se adequarem para não ter veículos removidos da prestação de serviço

Durante o período da madrugada da última semana, a Companhia de Trânsito e Transporte de Macapá (CTMac) realizou a Operação Garagem nas cinco empresas que prestam serviço de transporte público coletivo de passageiros na capital. Todas elas receberam notificações por irregularidades encontradas.

Na empresa Sião Thur, foram vistoriados 78 ônibus, sendo que apenas oito estavam aptos a prestar o serviço e outros 70 apresentaram irregularidades que devem ser corrigidas. Entre os problemas encontrados nos ônibus foram constatados para-brisas quebrados, elevadores de acessibilidade com problemas no funcionamento, alguns veículos não tinham o assento do cadeirante, campainha do cadeirante não estava funcionando, estofados rasgados, e alguns veículos estavam com pneus carecas.

Já na empresa Expresso União, dos 10 vistoriados apenas um estava apto, tendo os outros nove reprovados, apresentando os seguintes problemas: limpador de para-brisa com mau funcionamento, campainha do cadeirante sem funcionar e os elevadores de alguns veículos não estavam funcionando. A vistoria prosseguiu na empresa Expresso Marco Zero, onde dos 34 ônibus vistoriados apenas cinco estavam aptos. Entre os problemas encontrados nos veículos reprovados estão campainha do cadeirante sem funcionamento e o limpador de para-brisas quebrados.

Na empresa Capital Morena, foram verificados 13 veículos, com cinco aptos e oito inaptos, e os problemas encontrados foram campainhas do cadeirante sem funcionamento e falta do assento para cadeirante em um dos veículos. Na última empresa do sistema, Amazontur, foram 31 ônibus verificados, sendo apenas cinco aprovados para a prestação do serviço e outros 26 considerados inaptos, que apresentaram limpadores de para-brisas quebrados, buzina e campainha do cadeirante sem funcionamento.

“Todas as empresas foram notificadas e multadas. Elas têm prazo para apresentar as soluções de todas as irregularidades encontradas. No descumprimento, os ônibus serão retirados de circulação”, informa o diretor-presidente da CTMac, André Lima.

Patricia Leal
Assessora de comunicação/CTMac
Contato: 99111-8868

Macapá: a terra do batuque e do marabaixo (Fique por dentro de dois projetos culturais da Universidade Federal do Amapá)

Ilustração do artista plástico amapaense Dekko. Sob o título “Macapá no Forte”

Por Luana Silveira

Macapá é a capital do Estado do Amapá, repleta de belezas naturais, de comidas típicas com gostos marcantes, povo hospitaleiro e de uma cultura muito forte. Solo tucuju povoado pela miscigenação de índios, negros e por pessoas de alma artística. Não é preciso conhecer muito a região para saber que a arte faz parte da construção da história dessa cidade. As rádios locais emanam as vozes dos cantores mais antigos aos mais atuais, de Osmar Júnior à João Amorim, de Patrícia Bastos à Deyse Pinheiro.

O professor do curso de pedagogia da Universidade Federal do Amapá, João Nascimento Borges Filho possui dois projetos de extensão dentro da UNIFAP e ambos com o mesmo propósito, de enaltecer e divulgar a produção musical amapaense. O primeiro deles é o programa radiofônico, transmitido em tempo real, intitulado “Especial MPA”, o qual convida aos estúdios da rádio universitária, músicos, cantores e compositores regionais visando à propagação de sua arte. E aproveitam o espaço para descrever suas experiências a partir do início de suas carreiras, até as histórias mais recentes vividas por eles.

Arte e comunidade acadêmica

Existe ainda o projeto confeccionado pelos acadêmicos do curso de Pedagogia em união com o professor João Borges, que acontece a cada dois meses no espaço cultural “Professor Nonato Leal”, nome designado em homenagem ao aclamado violonista amazônida. O objetivo principal da iniciativa é envolver a comunidade acadêmica com os mais variados segmentos artísticos, tendo em vista que muitas vezes os acadêmicos não detêm alto poder aquisitivo para frequentar eventos que possuem um custo um pouco mais alto. Sendo assim, a facilidade em encontrar um acontecimento cultural, que mescla ritmos amazônicos com a literatura, as artes plásticas e o teatro totalmente gratuito dentro da própria universidade, torna ainda mais acessível a cultura local.

A arte está atrelada às mais diversas manifestações exercidas pelo homem e pode variar de acordo com a sociedade, o idealizador do projeto afirma:

O pedagogo esclarece a importância da fomentação artística por parte do poder público, visando a realidade desfavorável dos artistas regionais, que utilizam do seu próprio dinheiro para custear a realização de solenidades festivas. “Ainda é muito incipiente essa contribuição, em função do legado e da importância que a arte tem para a formação cultural de um povo.”, esclarece o professor. Essa foi a nossa dica de hoje! Conheça mais e explore a cultura do nosso estado, tão rico e tão diverso! Aproveite!

Fonte: Blog Fica a Dica

https://ficadicaap.wixsite.com/ficaadicaamapa?fbclid=IwAR20BLtKuwGwLymrIDskLGMyR0T8PfLu2xOd38IgYq9SY3AcVdRWPLu3w7E

* Luana Silveira é acadêmica de jornalismo da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP é uma das sete editoras do Fica a Dica (Aliás, recomendamos este blog).

Roda Gaia, Danças Circulares dos Povos, no Museu Sacaca

Neste domingo (25), de 10h às 12h, na Praça de Etnias do Museu Sacaca, vai rolar Roda Gaia, com o grupo de Danças Circulares dos Povos. O encontro contará com os focalizadores (coreógrafos) de Danças Circulares Lena Mouzinho e Mauro Oliveira, de Belém Do Pará (PA). A entrada será franca.

Sobre o Roda Gaia e o grupo de Danças Circulares dos Povos

A Roda Gaia, grupo de Danças Circulares dos Povos, surgiu com a proposta de três amigos de difundir essa forma de contato cooperativista tão rica e graciosa que é dar as mãos e dançar. Esses gestos levam a um processo de troca de boas energias, relaxamento, reflexão, gratidão e alegria do individuo com ele mesmo e com o outro. Além do fato de também nos proporcionar conhecer uma extensa diversidade cultural das danças populares e regionais dos povos do mundo.

A missão é criar vastas relações de amizades com pessoas de qualquer raça, sexo, cor, idade, religião e/ou orientação sexual, elas são o grande diferencial que torna tudo possível, cultivando-as e proporcionando sempre nossos olhares um ao outro incentivando cada pessoa a buscar seus gestos e suas formas de se movimentar e a partir disso reinventando nossa relação com a natureza e o mundo.

Assista ao vídeo da canção Retina (Consuelo de Paula e Rubens Nogueira). CD Dança das Rosas de Consuelo de Paula. Coreografia de Lena Mouzinho:

Serviço:

Roda Gaia e o grupo de Danças Circulares dos Povos
Data: 25 de novembro de 2018 (domingo).
Local: Museu Sacaca
Hora: das 10h às 12h.
Entrada: franca

Elton Tavares

Engenheiros Florestais do Amapá serão capacitados para uso do software BOManejo

Engenheiros e Engenheiras Florestais vinculados à Associação dos Engenheiros Florestais do Amapá e ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amapá participarão de um curso de capacitação para o uso do software BOManejo (www.embrapa.br/bom-manejo), uma ferramenta desenvolvida pela Embrapa para apoio à elaboração e execução de planos de manejo. Esta capacitação é ofertada no âmbito do Projeto ITTO Bom Manejo II, e terá como instrutores o pesquisador José Francisco Pereira, da Embrapa Amapá, e o analista Fabrício Nascimento Ferreira, da Embrapa Amazônia Oriental (Pará). Será realizada nos dias 21 e 22 de novembro, no auditório do CREA-AP, em Macapá (AP).

O software BOManejo atende à demanda de planejamento da colheita e extração madeireira e de garantia, ao mesmo tempo, da conservação e da plena recuperação da floresta, um dos maiores desafios do manejo florestal sustentável na Amazônia. A ferramenta é gratuita e direcionada a técnicos de empreendimentos florestais, comunidades e técnicos de órgãos de fiscalização. Segundo o pesquisador José Francisco Pereira, da Embrapa Amapá, são várias as vantagens do uso do software. Para o segmento madeireiro, por exemplo, apoia a elaboração do Plano Operacional Anual, desde o planejamento da colheita florestal, com a entrada dos dados do inventário, a seleção e indicação das árvores a serem extraídas, até o monitoramento da exploração. Já para os técnicos de órgãos de controle e fiscalização, irá ajudar na análise dos planos operacionais, uma vez que deve padronizar os projetos de manejo e facilitar as avaliações.

O software é resultado da primeira fase do projeto Bom Manejo, desenvolvido pela Embrapa e financiado pelo ITTO (Organização Internacional de Madeira Tropical), cujo objetivo é aplicar boas práticas de utilização e conservação das florestas. Para isso, o projeto em sua primeira fase desenvolveu ferramentas computacionais que auxiliam técnicos e produtores no planejamento do manejo e monitoramento da floresta. Nesta segunda fase do projeto, são realizadas capacitações de técnicos do setor madeireiro, de órgãos governamentais de fiscalização e de professores da área florestal para o uso e melhoria dessas ferramentas.

O projeto Bom Manejo desenvolveu quatro ferramentas computacionais para controle e execução dos Planos de Manejo Florestal Sustentável, que estão disponíveis no Portal da Embrapa (www.embrapa.br/bom-manejo). Além do software BOManejo, o projeto desenvolveu o MFT, de monitoramento das florestas tropicais; o MEOF, monitoramento econômico das operações florestais; e o MOP, monitoramento da performance das operações florestais. O projeto é executado pela Embrapa Amazônia Oriental e Embrapa Amapá e conta com a parceria da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), Instituto Florestal Tropical (IFT), Serviço Florestal Brasileiro e Fidesa.

Confira a programação:

Curso de capacitação para o uso do software BOManejo
Local: Auditório do CREA- AP
Dia 21/11: 8h às 12h

Abertura

Visão geral do BOManejo
Instalação do software
Estrutura do BOManejo

Configurações e entrada de dados:

• UMF, UPA e UT
• Equações de volume
• Lista de espécies
• Categoria das espécies
• Observações padronizadas

Dia 21/11: 14h às 18h

Entrada de dados do inventário 100%
Importação de dados (inventário e lista de espécie)

Dia 22/11: 8h às 12h

Seleção de árvores – Processamento do POA
Consultas e relatórios do POA

Dia 22/11: 14h às 18h

Cadeia de custódia

• Romaneio
• Transporte de toras

Consultas e relatórios da exploração
Exportação de dados e backup

Segurança e controle de acesso

Discussão e Esclarecimentos

Serviço:

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Amapá
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Macapá/AP

Feliz aniversário, Amaral Júnior!

Hoje aniversaria o marido apaixonado da Claudinha, pai dedicado do Aldryn e Maria Luíza, fervoroso flamenguista, remista sofredor, boêmio do Laguinho, caprichoso doente (daqueles que vai dançar toada em Parintins), ex-nadador com vários títulos, funcionário público e velho amigo meu, Amaral Junior. Um velho e querido amigo. Trata-se de um cara porreta, fiel à família e amigos. Sobretudo, um homem honesto e do bem.

Amaral faz parte da turma que denominei “galera da piscina”, grupo de amigos que nadaram na velha Piscina Olímpica de Macapá. Nem sei quanto tempo o conheço, mas faz muitos anos.

Com ele, eu e a velha turma assistimos incontáveis títulos do Mengão e bebemos algo próximo a dois rios amazonas de cerva. Sempre na casa do sacana, pois o Amaral e Claudinha são grandes anfitriões. Sim, vivemos excelentes momentos em inúmeros churrascos com Rock e dominó. Ele e a maioria daquela galera fazem parte das minhas memórias felizes.

Junior é sensato e equilibrado. É uma pessoa que os amigos escutam e respeitam, inclusive eu. A gente se distanciou com o tempo, mas nos gostamos. Sempre torço pelo sucesso e saúde do Amaral, assim como de sua bela família.

Depois de tempos sem encontrar o Amaral, tomei umas com ele e Claudinha, há cerca de um mês e meio. Também tive a grata surpresa de ver que o Aldryn se tornou um cara safo. Foi muito firme!

Enfim, mano velho, que que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Loja Maçônica Duque de Caxias terá programação especial no Dia Nacional do Samba

O Dia Nacional do Samba é celebrado em 2 de dezembro. Para comemorar a data e confraternizar com seus membros, a Loja Maçônica Duque de Caxias preparou uma programação especial, que será realizada de 10h às 18h, em sua sede campestre.

De acordo com o Venerável Mestre da Duque de Caxias, Pedro Aurélio Penha Tavares, a programação, contará com apresentações musicais do Grupo Pilão e Chiquinho Santarém, com muito Samba, claro.

Além disso, vai rolar um Bingo (com cartelas à venda por somente R$ 10,00) com diversos prêmios. Também serão comercializados feijoada, churrasco, refrigerante, cerveja e água.

A área de lazer da sede campestre estará disponível para práticas esportivas e acesso à piscina.

Origem do Dia Nacional do Samba

O Dia do Samba foi criado em homenagem ao sambista Ary Barroso, compositor da música “Na Baixa do Sapateiro”, uma ode à Salvador, capital da Bahia.

O vereador baiano Luís Monteiro da Costa foi quem instituiu a data, marcando o dia em que Ary Barroso visitou a Bahia pela primeira vez, em 1940.

O Samba se transformou em símbolo de identidade nacional. E essa programação aí está excelente. Recomendo!

Serviço:

Evento: Comemoração do Dia Nacional do Samba
Local: Sede campestre da Loja Maçônica Duque de Caxias, no Complexo do Araxá.
Data: 02 de dezembro de 2018.
Hora: de 10h às 18h.
Cartela do Bingo: R$ 10,00.
Mais informações pelo telefone: 96-9972-0312 (Pedro Aurélio).

Elton Tavares

Cervejas especiais: Banca Rios Beer com estoque renovado

A Banca Rio’s Beer, loja de cervejas especiais, está com seus estoque renovado. Os amantes da bebida mais popular do mundo sabem o que é o prazer de saborear uma boa cerveja. As melhores São Weiss’s, IPA’s, Pilsen’s, Stout’s, Porter’s, witbier’s, entre tantos outros tipos na carta diversificada da casa.

Sobre a Banca Rios Beer

A Banca Rios Beer é sucesso de público e crítica. Aberto em 2016, o estabelecimento é especializado em cervas especiais. A loja possui uma grande clientela de cervejeiros que apreciam seus produtos e atendimento de alto nível. Com ambiente agradável, o espaço é ideal para um happy hour com amigos.

Os proprietários Leandro Chiesa e Lilian Ferreira, assim como o colaborador da casa, Kleuson Costa, fazem do atendimento da Banca Rio’s Beer uma gentileza, parece que estamos na casa de amigos. Aliás, meu caso é assim mesmo (risos).

A loja possui uma diversidade de cervejas especiais nunca vista antes deste lado do Amazonas, com rótulos nacionais e importados. No local você encontra marcas premiadas em diversos festivais especializados, do tipo artesanais e importadas, com sabores exóticos que agradam a todos.

Você já conhece a Banca Rios Beer? Se não conhece e gosta de cerveja, vale a pena uma visita. Se sim, já sabe a qualidade das cervejas e da loja. Bora lá!

Serviço:

Banca Rios Beer (com estoque renovado)
Horário de funcionamento: de 18h às 0h.
Endereço: na Avenida Henrique Galúcio, n. 1644.

Informações:

Lilian Ferreira: 96 98128-8081
Leandro Chiesa: 96 99147-6773
Kleuson Costa (Fritz): 96 98110-0784
Instagram: @bancariosbeer
Facebook: https://www.facebook.com/bancariosbeer/?fref=ts

Elton Tavares

Exposição literária de Millôr Fernandes e Paulo Leminski segue até o dia 30 de novembro, no Sesc Amapá

O Sesc Amapá abriu, no último dia 29 de outubro, na unidade Sesc Centro, a exposição literária dos poetas Millôr Fernandes e Paulo Leminski. A mostra segue aberta para visitação até o dia 30 de novembro.

A exposição é gratuita e conta com um vasto acervo repleto de poesia. A partir desta iniciativa, o público tem a oportunidade de conhecer mais sobre a vida e as obras dos escritores e poetas.

Na exposição, os poemas de Leminski são retratados pelo ilustrador, artista plástico e músico Fábio Dudas. Seu trabalho em pintura baseia-se na figuração da realidade e da ficção, nas memórias de infância, na interpretação do cotidiano e na imaginação. Já a obra de Millôr é apresentada com seus hai-kais e desenhos

Sobre os artistas

Millôr Fernandes foi jornalista, escritor, poeta, desenhista, dramaturgo, frasista, tradutor e um dos mais relevantes intelectuais brasileiros. Ele produziu uma obra vasta, conhecida pela grande lucidez critica e tinha o humor com um recurso quase sempre utilizado em seus trabalhos. Escreveu nas revistas “O Pasquim” e “O Cruzeiro”.

Paulo Leminski foi escritor, critico literário, tradutor, professor brasileiro e um dos mais importantes poetas de sua geração. Seu trabalho, apesar de profunda e complexa e considerada popular, suas obras alia recursos visuais de publicidades, provérbios, trocadilhos da cultura popular e da forma.

Serviço:

Visitação gratuita de segunda a sexta-feira de 8h às 18h – Classificação Livre
Sesc Centro
Rua Tiradentes, 998 – Centro – Macapá/AP
Coordenadoria de Cultura
Fone: (96) 3241-2220 (Ramal – 239)

Confira as vagas de emprego do Sine em Macapá para o dia 19 de novembro

O Sistema Nacional de Empregos no Amapá (Sine/AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência.

Os interessados podem procurar o Sine/AP, localizado n Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas em Macapá e Santana. Outras informações e oferta de vagas são pelo número (96) 4009-9702.

Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado).

Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas:

Auxiliar de cabeleireiro – 1 vaga
Auxiliar de dentista – 1 vaga
Auxiliar de doceiro – 1 vaga
Biomédico – 1 vaga
Caseiro – 1 vaga
Chapeiro – 1 vaga
Encarregado de duto TDC – 1 vaga
Fisioterapeuta – 2 vagas
Fonoaudiólogo – 2 vagas
Forneiro de pizzaria – 1 vaga
Funileiro de duto TDC – 1 vaga
Montador de duto TDC – 1 vaga
Operador de máquinas de paves – 1 vaga
Operador de retroescavadeira – 1 vaga
Psicólogo – 1 vaga
Terapeuta ocupacional – 1 vaga
Vendedor pracista – 1 vaga

Fonte: G1 Amapá