Festival In Solos Tucujus prorroga inscrições da mostra competitiva

Quem ainda não se inscreveu para compor o 1º Festival In Solos Tucujus tem até a sexta-feira (18) para garantir participação na mostra competitiva, que vai premiar as melhores apresentações individuais nas categorias de teatro e circo.

Antes com prazo até dia 13 de outubro, a organização do evento decidiu prorrogar as inscrições com a proposta de reunir o maior número de artistas. Os primeiros lugares levam prêmios no valor de R$ 1,5 mil, e os segundos e terceiros ganham R$ 500.

Também, serão premiados com troféus e certificados os destaques de melhores: ator, atriz, artista circense, concepção sonora, cenografia, caracterização, dramaturgia autoral e direção.

O Festival In Solos Tucujus acontece de 8 a 16 de novembro, na capital amapaense. A programação contará com mostra competitiva, apresentação de artistas locais e nacionais, workshop, oficinas e roda de conversa.

As inscrições são realizadas mediante preenchimento e envio de questionário online. É solicitado informações do solo cênico. A taxa de participação da mostra competitiva é no valor de R$ 50,00 por artista.

Festival In Solos Tucujus

A programação é promovida através da parceria entre a Cia de Artes Tucuju, a Cortejo Produções Artísticas e a Acessa Cult Produções. O objetivo é incentivar a criação de novos espetáculos cênicos e capacitar artistas iniciantes e profissionais.

O festival será realizado no Teatro Marco Zero, Espaço Garden In Cena (Amapá Garden Shopping), Anfiteatro da Praça Chico Noé, Biblioteca Pública Elcy Lacerda e outros locais ainda a serem definidos.

FICHA TÉCNICA:

Idealização e coordenação geral: Jhou Santos
Coordenação: Ingrid Ranna
Produção executiva: Kassia Modesto
Realização: Cia de Artes Tucuju e Cortejo Produções Artísticas
Produção executiva: Acessa Cult Produções
Mais informações e entrevistas: Jhou Santos – (96) 99100-6230

Círio Musical expõem música, dança e gastronomia em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré

A programação do Círio Musical acontecerá durante os dias 17, 18 e 19 de outubro, a partir das 20h, ao lado da Catedral São José, e contará com diversas participações locais. O objetivo é evangelizar através da música e da dança. Entre as atrações estão o Coral Anjos da Catedral, Banda Afro Brasil, Raízes do bolão, Ministério de Música Adventus, Barca do Iraguany e Laura do Marabaixo.

Um grande bingo social encerra a programação com o sorteio de prêmios e atração musical do cantor Mister Máscara. Todos os valores arrecadados serão revertidos para a reforma elétrica da Catedral.

Programação:

Hora: 20h
Local: Ao lado da Catedral São José

17/10/2019 (quinta-feira)
-Coral Anjos da Catedral
-Banda AFRA
-Raízes do Bolão

18/10/2019 (sexta-feira)
-Ministério de Música Adventus
-Barca do Iraguany
-Laura do marabaixo

19/10/2019 (sábado)
– Mister máscara

Yvine Lorena /Asscom Círio 2019
(96) 99187-3749

Concertos SESC Partituras com o mestre Nonato Leal

Foto:Max Renê

O SESC Amapá dá início a temporada de 2019 do projeto Concertos SESC Partituras que homenageará o violinista Nonato Leal. A apresentação será gratuita e acontecerá no dia 18 de outubro, às 19h, no auditório da Escola SESC. O projeto visa difundir o patrimônio musical brasileiro de tradição escrita e incentivar o desenvolvimento de intérpretes e compositores de todas as regiões do Brasil.

Trazendo ao palco o mestre Nonato Leal e a Orquestra de Violões Nonato Leal, a programação será voltada a homenagem ao violão, que é um instrumento popular muito utilizado pelos músicos. Também nesta noite, o violinista será homenageado pela força e dedicação à música, que mesmo aos 92 anos continua manuseando o violão instrumental, expressando sua musicalidade. O concerto vai unir duas gerações de talentos atuantes no Amapá, pois também contará com a participação do violonista regente Aron Miranda.

Sobre o projeto

O Projeto Concertos SESC Partituras é uma biblioteca digital, sem fins lucrativos, que preserva e difunde o patrimônio musical brasileiro. Anualmente são programadas pelos Departamentos Regionais do SESC apresentações musicais com repertório selecionado exclusivamente do acervo do projeto, que é formado por obras de compositores brasileiros, com participações de músicos nas mais diversas formações entre solistas, grupos de câmara, coral e orquestra.

Informações: SESC Araxá, Setor de Cultura – Rua Jovino Dinoá, 4311 – Beirol – Tel. 3241-4440, Ramal 239.

Fonte: Sesc/AP

Documentário sobre a relação musical entre o Amapá e a Guiana será exibido em Caiena

Em duas sessões na Guiana Francesa, o documentário InterAMAZÔNIAS – Uma Fronteira Musical, atravessa o rio Oiapoque e chega até a capital, Caiena. Produzido pela geógrafa e produtora Clícia Vieira Di Miceli, ele foi exibido na Universidade da Guiana, e no final de semana, estará no Complexo Eldorado, mostrando o resultado de dois anos de pesquisa e estudo para a conclusão de sua dissertação de mestrado em Estudos da Fronteira, pela Universidade Federal do Amapá (Unifap). O filme trata da proximidade musical que existe entre o Amapá e a Guiana Francesa, fronteiras entre Brasil e Europa, marcada pelo rio Oiapoque e interligadas pelo vai e vem das catraias e pela ponte Binacional.

Os sons, ritmos, instrumentos, foram pesquisados profundamente pela mestre e produtora, que comparou in loco as semelhanças que justificam o intercâmbio e identificação constante entre o Amapá e a Guiana. O resultado é este um documentário rico em detalhes e informações, um registro que interessa aos dois lados, por preservar as peculiaridades de cada fronteira, e ao mesmo tempo, mostrar a irmandade musical, e o porão de toda esta mistura, que é a África, contada no filme como a mãe da música tradicional e contemporânea que hoje é a identidade rítmica dessa fronteiras.

Os guianenses e brasileiros que habitam do outro lado da fronteira, terão a oportunidade de conhecer o estudo muito bem relatado em forma de filme, que mostra as diferenças e semelhanças entre duas culturas que se cruzam e se completam. O marabaixo, batuque, kanmougwè e granjé, são apresentados com beleza plástica, em uma viagem em que o idioma é musical, e os tambores se entendem e tornam a linguagem única. A música contemporânea é mostrada por artistas que mantém a tradição dos antepassados, a reinvenção de uma herança umbilical.

O documentário InterAMAZÔNIAS – Uma Fronteira Musical, foi exibido nesta quarta-feira, 16, e no próximo sábado, 19, estará é atração na sala de cinema do Complexo Eldorado, às 20:30, antecedendo o do show de lançamento do disco Todo Música, de Enrico Di Miceli.

Mariléia Maciel

Quarta Pop Rock estreia no Norte das Águas com a banda Tia Biló

A partir desta quarta-feira, 16, o Norte das Águas abre espaço para o pop rock, e a estreia do projeto será com a Banda Tia Biló, em um show para o público que prestigia o local e para os fãs dos músicos e estilo musical. A banda escolhida é legítima do Amapá, tem seis anos de estrada, uma formação de categoria e repertório de astros brasileiros, bandas estrangeiras e também autorias. A partir de 21h a Tia Biló estará no espaço central do Norte das Águas.

O projeto entra no cardápio musical do Restaurante e Bar Norte das Águas, que agora, de quarta-feira à domingo, tem programação para atender públicos variados, do regional ao samba, e agora, pop rock. O estilo preenche uma carência de fãs, que tem poucas opções de casas de entretenimento com rock durante a semana, deixando os alternativos sem local para ouvir, dançar e cantar o bom pop rock.

A Banda Tia Biló tem história na noite amapaense e a formação é bastante conhecida dos roqueiros. Em 2014, o guitarrista Ozzi Rodrigues e o contrabaixista Márcio Gama, aproveitaram a amizade fortalecida pela paixão pelo rock para formar a banda, que no início fazia a festa nos bares com cover de grupos e roqueiros famosos. A formação atual é com Ozzi, Márcio, Willian de Barros e Júnior Castilho. Os músicos consideram 2019 um ano de conquistas importantes. Lançaram o primeiro disco autoral, o videoclipe em homenagem ao jornalista e roqueiro Régis Sanches, e se preparam para lançar o segundo clipe em 2020.

Para a estreia do projeto no Norte das Águas, Ozzi Rodrigues, líder da banda que ganhou o nome inspirado em um poema da escritora, poeta e jornalista Alcinea Cavalcante, confirma que será um show de interação entre a banda, público e o conjunto natural que cerca o Norte das Águas. “Será uma noite de verão refrescada pela brisa do rio Amazonas e nosso repertório, onde vamos tocar sucessos que são as influências da banda, como Paralamas do Sucesso, Titãs, Legião Urbana, The Police, Pink Floyd, U2, e claro, nossas músicas autorais”.

O projeto Pop Rock do Norte das Águas inicia às 21h, com entrada franca, e o menu caprichado do restaurante assim como o bar, disponíveis para o público. A partir de quinta-feira,17, a programação do Norte continua, com Quinta do Jazz, com o grupo Amazon Music; na sexta-feira tem Choro e Samba com o grupo Vou Vivendo; no sábado o público curte roda de samba e pagode com o Bom Kisó; e no domingo, após o almoço, animado por Venilton Leal e Deize Pinheiro, tem a Roda de Bandaia.

O Norte das Águas funciona no privilegiado Complexo Marlindo Serrano, orla do Araxá.

Mariléia Maciel
Assessoria de Comunicação

Apresentação poética ‘Xapiri-Curuocangô’ integra programação cultural no Sesc Araxá

O Sesc Amapá promove a apresentação sonora ‘Xapiri-Curuocangô’, com o Grupo de Poesia Tatamirô, no dia 01 de novembro, às 19h, no salão de eventos do Sesc Araxá. Promovendo ações de capacitações que visam contribuir para o fomento à produção local e nacional, além de facilitar acesso a produções literárias por meio das inovações propostas por cada momento, sendo estes apresentados, nos encontros com os artistas ou por meio das oficinas com os profissionais da linguagem literária.

A suíte ‘Xapiri-Curuocangô’ é uma performance poética do Tatamirô Grupo de Poesia, fruto de três anos de estudos dos cantos, rituais de etnias indígenas da Amazônia e da leitura interminente do livro “A queda do céu” do xamã yanomami Davi Kopenawa e do antropólogo franco-marroquino Bruce Albert, que culminaram em Poesia Sonora.

A apresentação da Suíte compõe o duo: palestra e espetáculo. Desta forma, o grupo acredita estar contribuindo para a divulgação das sonoridades de povos tradicionais, possibilitando, também, o contato com outras sonoridades (poesia sonora); levando o público ao experimento transcultural por intermédio da Literatura.

SOBRE O GRUPO TATAMIRÔ

O Tatamirô Grupo de Poesia, grupo macapaense, que atua há dez anos fomentando a leitura com ações voltadas para as artes em âmbito geral—destacando a Poesia—, tem se dedicado a difundir a Poesia Sonora com palestras, oficinas e apresentações no Amapá e outros Estados. Dentre elas, a suíte sonora “Xapiri-Curuocangô”, poesia sonora resultante de três anos de pesquisa dos sons, cantos, rituais de etnias indígenas da Amazônia e da leitura do livro “A queda do céu” do xamã Davi Kopenawa e do antropólogo Bruce Albert.

Adriana Abreu – 46 anos, é amapaense, professora de Literatura e Língua Portuguesa, arte-educadora, contadora de histórias, declamadora, coautora do livro “Macapá – a Capital do Meio do Mundo”, publicado pela Ed. Cortez, São Paulo/2008. É integrante do Tatamirô Grupo de Poesia e do Pium Filmes – Movimento do Cinema Possível em Macapá.

Herbert Emanuel – 56 anos, é amapaense, poeta e professor de filosofia, com vários livros de poemas publicados, com traduções para o castelhano e catalão. Apresenta-se também como poeta performático, com poesia sonora, em vários encontros de literatura e poesia no Brasil. É integrante do Tatamirô Grupo de Poesia e do Pium Filmes – Movimento do Cinema Possível em Macapá.

Paulo Rocha – 33 anos, é paraense, formado no Curso de Letras com Habilitação em Língua Francesa (UEAP) com atuação efetiva na rede pública de ensino amapaense e no setor administrativo da Fundação Municipal de Cultura de Macapá para a gerência de programas e políticas do setor cultural. É fotógrafo, produtor e diretor de arte com experiência em multilinguagens artísticas e que durante os anos de 2011 e 2015 participou do Grupo Eureca Educação Arte e Cultura. Atualmente, integra o Movimento de Contadores de Histórias no Amapá, a Cia. Supernova de Teatro Experimental, o Coletivo de Artistas, Produtores e Técnicos em Teatro do Estado do Amapá (CAPTTA) e o Tatamirô Grupo de Poesia.

Informações: SESC Araxá, Setor de Cultura – Rua Jovino Dinoá, 4311 – Beirol – Tel. 3241-4440, Ramal 239.

Assessoria de comunicação do Sesc/AP

Tribunal de Justiça do Amapá recebe exposição coletiva “Cores da Amazônia” de artes visuais

Valorizando a arte e a cultura da Amazônia, o Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) abre as portas para a exposição coletiva de artes visuais intitulada “Cores da Amazônia”, de 14 a 25 de outubro. Promovida pela galeria virtual Arteamazon.com, a exposição reúne 30 obras de artistas do Amapá e do Pará. Para mais informações sobre as obras, basta acessar o site https://arteamazon.com que funciona como e-commerce.

As obras mesclam técnicas que vão de artes plásticas, artes digitais, a desenhos e fotografias com temas regionais. Entre os artistas que participam da exposição estão Ralfe Braga, Floriano Lima, Luiz Porto, Fernando Sette Câmara, Wagner Ribeiro, Ronaldo Picanço, Miguel Arcanjo, Celso Lobo e Maciste Costa.

Curador da exposição, Gilberto Almeida explica que o projeto “Cores da Amazônia” visa promover a arte em suas mais belas expressões, possibilitando o contato direto do público com as obras. “Recebemos o convite da Presidência do Tribunal de Justiça, e atendemos trazendo uma parte do nosso acervo que hoje conta com cerca de 300 obras, todas à disposição do público pelo site”.

Criado em 2016, o Arteamazon.com é um projeto que visa divulgar, valorizar e comercializar obras de artistas da Amazônia. “Nosso maior intuito é fazer com que as pessoas possam conhecer os artistas, apreciar as belas artes e despertar a sensibilidade de cada um que visita a exposição”, ponderou Gilberto Almeida.

Prestigiando a exposição, a desembargadora Sueli Pini elogiou a iniciativa do Poder Judiciário em dar espaço para os artistas apresentarem seus trabalhos, além de trazer mais beleza aos corredores do prédio da Justiça. “É uma grata surpresa e uma boa oportunidade para que todos que percorrem esses corredores possam conhecer e contemplar o talento dos artistas”, afirmou.

Servidor lotado na Coordenadoria da Infância e Juventude, Elcio Ferreira, ressaltou a aproximação da arte com todos aqueles que diariamente transitam pelo Tribunal de Justiça. “Com esta mostra podemos ter a arte perto da gente. Às vezes vemos estas obras por fotos, no entanto, quando temos a oportunidade de vê-las fisicamente é quando conseguimos sentir aquilo que o artista pretende expressar por meio de suas telas”, comentou o servidor.

Para o servidor Carlos Alfaia, a exposição promove também um resgate histórico do Amapá, trazendo fatos cotidianos registrados em tela pelo olhar de cada artista. “Quando observei esta obra que traz como ponto central o trem chegando à estação, pude relembrar o período entre 1985 e 2000, quando trabalhei em Serra do Navio fazendo a distribuição dos bilhetes para os passageiros do trem”.

Diego Bonilla, procurador de Justiça do estado do Amapá, destacou a iniciativa do Poder Judiciário em proporcionar o acesso à arte dos artistas da Amazônia. “É fundamental que artistas tão talentosos ocupem mais lugares para apresentarem seus trabalhos. Particularmente fiquei muito impressionado com a qualidade dos trabalhos expostos”, concluiu o procurador.

Assessoria de Comunicação Social

Inscrições para monitoria voluntária da Galeria Trokkal encerram dia 14 de outubro

A Fundação Municipal de Cultura (Fumcult) encerra dia 14 de outubro as inscrições para monitores voluntários na Galeria Trokkal. Para participar é necessário ter ensino médio ou técnico e superior ligado às artes visuais, cênicas, teatro, arquitetura, letras, jornalismo, história, turismo e filosofia.

A monitoria será executada sob orientação as atividades de montagem, desmontagem e manutenção de exposições e eventos, recepção dos visitantes, desembalar, embalar e movimentar obras de arte no local da exposição, zelar pela limpeza, organização e uso correto das ferramentas e materiais sob sua responsabilidade.

Além disso, o monitor irá trabalhar nas atividades correlatas, a critério da sua liderança, como buscar materiais específicos para cada mostra, relação com courrier, curador e interagir com o resto do núcleo e realizar interface com o artista.

Critérios

Ao se candidatar é necessário especificar a carga horária e os dias e horários da semana disponíveis. Será montada uma escala. O candidato deve ser maior de 18 anos, cumprir carga horária de 20 ou 40 horas semanais.

Os monitores receberão certificados de acordo com a carga horária realizada e também participarão de um momento de interação com os artistas. A atuação da monitoria ocorrerá de terça a domingo, das 9h às 12h, 14h às 17h e 17h às 20h. A galeria reabriu na última terça-feira, dia 8 de outubro.

As inscrições ocorrem até as 23h59 do dia 14 de outubro, exclusivamente pelo link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScOi0Ksq1edFHSQ0GCjcGOxUGicrPo5c9Sxv2zQpYLKlw5OgA/viewform?usp=sf_link

Cássia Lima
Assessora de comunicação/Fumcult

SESC apresenta a exposição “EUETIMIRITI”

Por meio do projeto Entre Artes, o SESC Amapá realiza a exposição intitulada “EUETIMIRITI”, do artista paraense Francelino Mesquita. A vernissage será realizada no dia 18 de outubro, a partir das 19h, na Galeria de Artes Antônio Munhoz Lopes e ficará disponível para visitação pública até o dia 18 de novembro.

A exposição é composta por esculturas que foram construídas através da apropriação de talas extraídas das hastes (braços) das folhas do miritizeiro/ buritizeiro — palmeira característica das várzeas e das margens dos rios e igarapés da Região Amazônica. As esculturas produzidas com o Miriti estabelecem uma inovação da utilização desta matéria-prima da região e da cultura nortista. Esse vegetal, através das mãos do artista passa por um processo de ressignificação, uma vez que as obras apresentam um jogo geométrico e biomórfico onde se instaura uma identidade cultural amazônica, permitindo e provocando no público uma sensibilidade da expressividade artística com formas agradáveis e simples, visando promover pensamentos críticos e relações entre o indivíduo e seu meio social.

Durante o período de exposição serão realizadas visitas mediadas na galeria de arte, nas quais serão feitas discussões e esclarecimentos sobre a temática abordada nas obras. A exposição apresenta classificação livre e é aberta para visitação pública.

Visitação Pública: de 18 de outubro a 18 de novembro de 2019, de segunda a sexta das 9h às 11h e de 14h as 17h.

Informações e agendamentos de escolas: 3241-4440- Ramal 239.

Assessoria de comunicação do Sesc/AP

Feira Popular de Livros será realizada nos dias 14, 15 e 16 de novembro, em Macapá

O Movimento Literário Afrologia Tucuju, em parceria com a Associação Literária do Estado do Amapá (Alieap) e Associação Amapaense de Escritores (Apes), realizará, no período de 14 a 16 de novembro de 2019, em frente à Casa do Artesão, a “Feira Popular de Livros de Macapá”. O evento, que inicará nos três dias de programação a partir das 17h, visa a divulgação e comercialização das produções literárias dos autores locais.

De acordo com um dos organizadores, o poeta Arilson Souza, os escritores interessados poderão, sem nenhuma burocracia, expor e comercializar suas obras.

“Assim pretendemos divulgar, valorizar e reconhecer nossa produção literária local, oferecendo maior visibilidade para todos os participantes da feira de livros”, salientou Arilson Souza.

A Feira Popular de Livros de Macapá será desenvolvida semestralmente ou mensalmente, em espaços definidos pela coordenação da programação, podendo acontecer nas universidades, escolas, praças ou em outros lugares públicos.

O Projeto terá uma equipe de coordenadores e uma equipe de escritores, terá sua abertura em local público (praça em frente à casa do artesão).

Durante a realização da feira, acontecerão programações culturais como saraus de poesias, apresentações de grupos culturais /musicais / poéticos, participação de escolas e universidades.

Os participantes das apresentações culturais/poéticas poderão receber certificado de participação.

Serviço:

Feira Popular de Livros de Macapá
Data: dias 14, 15 e 16 de novembro de 2019.
Horário: 17 h
Local: em frente à Casa do Artesão
Realização: Movimento Literário Afrologia Tucuju, em parceria com a Associação Literária do Estado do Amapá e Associação Amapaense de Escritores.
Apoio. Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo.

Cores da Amazônia:a mais recente exposição coletiva do Arteamazon

O ARTEAMAZON.com realiza no período de 14 a 25/10/2019 no Tribunal de Justiça do Estado do Amapá (TJAP) em Macapá/AP a exposição coletiva de Artes Visuais denominada CORES DA AMAZÔNIA.

Nela serão expostas mais de 30 obras de artes em variados tamanhos e técnicas que vão de artes plásticas, artes digitais, desenhos e fotografias de artistas do Estado Amapá e do Pará com temas regionais que poderão serão ser contempladas pelo público que visitarão aquela casa de justiça amapaense.

CORES DA AMAZÔNIA.com tem a intenção de atingir pessoas de diversas categorias, idades e habilidades, visto que a expressão artística é um dos maiores elementos de construção da cidadania por apresentar elementos culturais, estéticos e poéticos que atingem diretamente as pessoas, ampliando-lhes o olhar.

O ARTEAMAZON possui uma galeria de artes online que funciona como um e-commerce através da internet em https://arteamazon.com.

Saiba mais em: https://arteamazon.com

Neste domingo (13), a Roda de Bandaia conta com participação especial da cantora Patricia Bastos

Neste domingo (13), a partir das 17h, no bar e restaurante Norte das Águas, será realizada mais uma edição da Roda Bandaia. Idealizado pelo Grupo Bandaia de Batuque e Marabaixo, em novembro de 2015 e com direção musical de João Amorim, o evento visa o fortalecimento de ritmos, musicalidade e cultura locais. Os encontros sempre foram sucesso de público e crítica. Mas nesta edição, a Roda contará com a especialíssima participação da cantora Patrícia Bastos. A entrada será gratuita.

Com cinco discos gravados, Patrícia se consolidou como uma das maiores intérpretes do país. Certamente, a fantástica cantora fará um grande apresentação, pois ela nunca faz nada que não seja em alto nível.

A Roda de Bandaia conta com os músicos João Amorim, na voz e percussão; Nitai Santana, voz e baixo; Lucas Santana, violão; Paulinho Queiroga, voz e bateria; e Ismael Biluca, percussão. Quem quiser pode participar cantando, tocando ou dançando na roda, o espaço é para todos que curtem o marabaixo, batuque, carimbó, e outros ritmos da Amazônia. Tem também o varal de saias coloridas para quem quiser ficar mais bonito ainda. E ainda convidados; Saião para as açucenas, Gengibirra e cerveja gelada.

Norte das Águas

O Norte das Águas é um dos mais conceituados pontos turísticos de Macapá, que fica situado às margens do rio Amazonas, no Complexo Marlindo Serrano (Araxá). O estabelecimento serve boa comida, cervejas enevoadas e drink’s variados. Além do atendimento porreta. Tudo às margens ventiladas do Amazonas, o nosso riozão bonito.

Enfim, quem curte Batuque, Marabaixo, Zouk, Bandaia e Cacicó vai curtir. Recomendo!

Serviço:

Roda de Batuque Bandaia, com participação especial de Patrícia Bastos
Local: Norte das Águas, localizado no Complexo do Araxá, na zona Sul de Macapá.
Data: 13/10/2019
Hora: a partir das 17h.

Elton Tavares

Primeiro Luau na Samaúma de 2019 fomenta economia criativa e promove cultura em Macapá

O primeiro Luau na Samaúma deste ano manteve a tradição de sucesso de público e crítica. Realizado pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP), em parceria com a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/AP), o evento multicultural contou com a presença de centenas de pessoas na Praça Samaúma, em frente à Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco. A iniciativa alcançou seus objetivos de fomento a economia criativa; ocupação do espaço público pela população e promoção de lazer, cultura e segurança à sociedade.

O evento contou com poesia, música, gastronomia, exposições de arte, intervenções artísticas, literatura e shows musicais. Dentre as atrações, estiveram:

A elogiada discotecagem da Selecta Branks; apresentação da Banda da Guarda Civil Municipal de Macapá (GCMM) com seu repertório digno de festa; o Cortejo Produções Artísticas; espetáculo da Companhia de Dança Aguinaldo Santos – Corpo & Movimento, com suas coreografias maravilhosas que abrilhantaram o evento. Também teve shows de Bebeto Nandes, Sabrina Zahara, Afro Brasil e o “poetinha” Osmar Junior, que cantou seus maiores sucessos.

O Luau contou ainda com comercialização de artesanato, com a Feira Afro e “Projeto Mulheres que Fazem”, do Instituto Municipal de Política e Promoção de Igualdade Racial (Improir) e Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres; Tenda Literária com exposição e comercialização de livros e declamações poéticas por integrantes da Associação Literária do Estado do Amapá (Alieap).

As oficinas de Mini Chefes, promovidas pelo Sebrae e o Cortejo de Fanfarra contemplaram o público infantil e foram sucesso entre as crianças. As exposições de arte ficaram por conta das galerias Samaúma e Trokal; além de vendas e comercialização de comidas típicas e foodtrucks; Feira de produtos do campo, exposição e comercialização de discos de vinil do Lado B.

A parte educativa do evento ficou por conta do trabalho pedagógico realizado pela Arte Educadores da Companhia de Trânsito e Transporte de Macapá e Município de Macapá (CTMAC) e simulador de impacto da CTMAC. O prefeito de Macapá, Clécio Luís, disse estar feliz em realizar o evento com MP-AP e Sebrae, pois o Luau caiu no gosto do cidadão macapaense.

“Essa é uma bela parceria. Fazer o Luau com MP-AP e Sebrae é um prazer. Essa nossa política de ocupação dos espaços urbanos, caso da Praça da Samaúma, combina perfeitamente com a proposta deste evento, com este cartão de visitas maravilhoso que o Ministério Público tem na frente de sua sede. É a sociedade aproveitando o que nós temos de melhor”, comentou o prefeito de Macapá.

O diretor-superintendente do Sebrae no Amapá, Waldeir Ribeiro, também discorreu sobre a participação de sua instituição no evento.

“Parabenizo o MP-AP por colocar este espaço à disposição da população amapaense e agradecer, em nome do Sebrae, pela parceria. Pois oportuniza empreendedores locais a gerar negócios e fortalece a cidadania”, salientou Waldeir Ribeiro.

O jornalista Antônio Luiz Campos, de 69 anos, elogiou a iniciativa e se disse apoiador do evento. “O Luau na Samaúma não é mais do MP-AP, PMM ou Sebrae, mas sim da sociedade, pois como precisamos de educação, segurança pública e saúde, a população necessita também de cultura e lazer. Sou fã deste evento e parabenizo a iniciativa”, frisou o jornalista.

A procuradora-geral de Justiça do MP-AP, Ivana Lúcia Franco Cei, destacou a importância do Luau na Samaúma para estreitar os laços entre o cidadão e o órgão ministerial, bem como da PMM e Sebrae. A PGJ destacou, ainda, que o evento possibilita uma política pública ampla e coesa de economia criativa na capital amapaense.

“Esse projeto é maravilhoso, pois aproxima a população de forma eficaz do MP-AP e dos parceiros. Assim a sociedade se diverte, participa e a comunidade se sente acolhida. O Sebrae veio somar conosco nesta terceira temporada, o que profissionalizou empreendedores da economia criativa e assim promovemos a geração de renda, além de cultura e lazer com segurança”, pontuou Ivana Cei.

SERVIÇO:

Elton Tavares e Vanessa Albino
Fotos: Nelson Carlos, Ana Beatriz Santana e Yasmin Brito
*Contribuíram Márcia do Carmo e Sharlot Sandin
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Diversão, arte, cultura e gastronomia: primeiro Luau na Samaúma de 2019 acontece nesta sexta-feira (11)

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/AP) e a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM), promove a primeira edição da terceira temporada do Luau na Samaúma. O encontro multicultural está marcado para hoje (11), a partir das 17h, na Praça Samaúma, em frente à Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco. A iniciativa aquece a economia local e estimula a ocupação, pela comunidade, dos ambientes públicos com lazer, cultura e segurança.

O espaço será tomado por poesia, gastronomia, exposições de arte, intervenções artísticas, literatura e contará com uma vasta programação, além de apresentações musicais.

O público também poderá usar o estacionamento da sede campestre da Maçonaria, em frente à Praça Samaúma, e o entorno do local para estacionar seus automóveis. Porém, a organização aconselha que as pessoas procurem de deslocar de taxi, transporte por aplicativo ou carona (em que o motorista não vá beber), pois curtir com segurança é sempre a melhor opção.

Programação:

– Contação de História com o Proler (SEMED) e Arte Educadores da Companhia de Trânsito e Transporte de Macapá e Município de Macapá;
– Discotecagem – Selecta Branks
– Banda da Guarda Civil Municipal de Macapá (GCMM)
– Cortejo Produções Artísticas
– Companhia de Dança Aguinaldo Santos – Corpo & Movimento
– Bebeto Nandes
– Sabrina Zahara
– Osmar Júnior
– Afro Brasil

Arte local

Haverá ainda comercialização de artesanato, com a Feira Afro e “Projeto Mulheres que Fazem”, do Instituto Municipal de Política e Promoção de Igualdade Racial (Improir) e Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres; Tenda Literária com exposição e comercialização de livros e declamações poéticas por integrantes da Associação Literária do Estado do Amapá (Alieap).

As exposições de arte serão assinadas pelas galerias Samaúma e Trokal; além de vendas de comidas típicas e foodtrucks; exposição e comercialização de discos de vinil do Lado B; exposição de objetos antigos; distribuição de mudas de plantas pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam); simulador de impacto da CTMAC; Feira de produtos do campo (Sebrae) e oficinas de minichefs (Sebrae).

SERVIÇO:

Luau na Samaúma
Data: 11 de outubro de 2019
Hora: a partir das 17h
Local: Praça da Samaúma, em frente à Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco, na Rua do Araxá

Elton Tavares e Vanessa Albino
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]