Aspas Norte – Congresso de Quadrinhos da Região Norte ocorre nos dias 25 e 26, na Unifap e Biblioteca Pública Elcy Lacerda (informações gerais)

O Aspas Norte está chegando!

Antes de curtir o primeiro congresso de quadrinhos da região norte, gostaríamos de dar algumas dicas:

1 – O evento ocorrerá nos dias 25 (na Universidade Federal do Amapá) e 26 de novembro (na Biblioteca Pública Elcy Lacerda).
2 – No dia 25 a programação acontecerá no prédio Aranha, na Universidade Federal do Amapá – campus Marco Zero. A Aranha fica ao lado do Restaurante Universitário (veja mapa).
3 – No dia 26 a programação acontecerá na Biblioteca Pública Elcy Lacerda, na ua São José, 1800, no centro de Macapá.
4 – Se você for apresentar trabalho, salve a apresentação em PDF e leve em pen-drive.
5 – Atenção para a programação e para o seu horário de apresentação. Não será permitido apresentar fora do horário.
6 – Para garantir vaga nas oficinas é necessário confirmar no credenciamento. Portanto, se você for fazer as oficinas, chegue cedo.

Confira a programação:

Dia 25
Manhã
8:30 – Oficina Todo mundo pode fazer quadrinhos, com Rafael Senra
10:30 – Oficina Roteiro de quadrinhos, com Gian Danton
Tarde
Apresentações de trabalhos


14 h.
A BOYS’ LOVE STORY: A NARRATIVA DE HISTÓRIAS GAYS PARA GAROTAS HETEROSSEXUAIS NO MANGÁ GRAVITATION – RAFAELA FERNANDES BITTENCOURT

A HIPERSEXUALIZAÇÃO DE PERSONAGENS FEMININAS ATRAVÉS DA CONSTRUÇÃO DA HEROÍNA MAJESTOSA – Rayanne Rodrigues dos Santos, Marcos Paulo Torres Pereira.

MS. MARVEL E A REPRESENTATIVIDADE MUÇULMANA NO UNIVERSO MARVEL — Ana Beatriz Santos Ayres de , Luan Saulo Pureza Callins

A JORNADA DA HEROÍNA NO MANGÁ SAINTIA SHÔ — Fernanda Rabelo de Souza

A QUESTÃO GYNOID NO MANGÁ “GUNNM” –Débora de Sá Ribeiro Aymoré.

O DUALISMO CORPO E MENTE NO MANGÁ “THE GHOST IN THE SHELL” – Cindi Lucia Brito da Silva

RAMADAN: DEVOÇÃO E SACRIFÍCIO EM SANDMAN, DE NEIL GAIMAN –Marcos Paulo Torres Pereira
VONTADE DE PODER NA JORNADA DO HERÓI: UMA LEITURA NIETZSCHIANA DE FULLMETAL ALCHEMIST- Sidarta Amorim Araújo

17 h – coquetel e feira de venda e troca de quadrinhos

18 h – Palestra com Iuri Reblin – Religião nas histórias em quadrinhos: parâmetros e perspectivas de análise

Dia 26

Manhã
8:30 – Oficina de mangá, com Cibele Tenório
10:30 – Oficina Roteiro de quadrinhos, com Gian Danton
Tarde

Apresentações de trabalhos

14 h.
A UTILIZAÇÃO DAS HQS EM SALA DE AULA NO ESTADO DO AMAPÁ: UMA REVISÃO DE LITERATURA –Leno Serra Callins

GRUPO “PONTO DE FUGA”: O QUADRINHO EM BELÉM ENTRE OS ANOS DE 1991 E 1996 —Elton Galdino de Lima

CONVERGÊNCIA MIDIÁTICA E OS QUADRINHOS: “NA MIRA DA LENA” SOB A ÓTICA DA CROSSMEDIA – Karina Pacheco

O USO DA ELIPSE EM CAVALEIRO DAS TREVAS, DE FRANK MILLER – Ivan Carlo Andrade de Oliveira

A NARRATIVA AUDIOVISUAL DO FILME E QUADRINHO WATCHMEN: ESTUDO COMPARADO –Marta Bezerra
SIMULACRO E HIPER-REALIDADE EM “OS CAÇADORES DE SONHOS”, DE NEIL GAIMAN – Rafael Senra Coelho
PROCESSO CRIATIVO DE PUBLICAÇÕES AUTORAIS DE OBRAS INDEPENDENTES DE HQ EM PLATAFORMAS DIGITAIS – Messias Freitas da Silva.
O USO DO HORROR, TERROR E SUSPENSE NAS OBRAS DE JUNJI ITO —Autoria: Arthur Corrêa Baía
17 h – coquetel e feira de venda e troca de quadrinhos
18 h – Palestra com Edgar Franco – Criando Quadrinhos Expandidos: das HQtrônicas aos Softwares Livres da Natureza

Fonte: Blog do Ivan Carlo

Oficina de técnicas circenses abre inscrições gratuitas em Macapá

O Sistema Fecomércio, por intermédio do Sesc Amapá abre inscrições gratuitas para oficina de “Técnicas Circenses”, que acontece de 23 a 26 de outubro ministrada pela Cia Cangapé (AP).

A oficina será pautada na prática do autor cômico e do corpo como suporte para criação do palhaço, bem como instrumento de equilibrismo e malabares. Serão provocados exercícios que favoreçam a coordenação motora, flexibilidade e expressão corporal voltados para comicidade, jogos de improviso, brincadeiras e danças populares.

O evento é voltado a todos que tiverem interesse, mesmo que não atuem na área teatral, para os atuam na área, é um agregador nas práticas de atuação e jogo cênico. As inscrições estão sendo realizadas presencialmente e exclusivamente no setor de cultura no Sesc Araxá. As aulas serão realizadas de 15h às 18h na sede da Cia Cangapé, localizada na Rua 4, no Bairro Araxá.

Companhia Cangapé

Fundada em 2005, no bairro Araxá, na periferia de Macapá, atende crianças, adolescentes e jovens em situação de exclusão social, por meio de oficinas de arte e cultura – ferramentas essenciais de transformação social.

Contribui para a promoção do desenvolvimento e da inclusão social de crianças, adolescentes e jovens por meio da oferta de oficinas de iniciação de circo e teatro, da criação de um cine clube e de um espaço de leitura com extensão do ambiente escolar. Receberam o Prêmio “FUNARTE” Petrobrás Cultural e Saúde 2010 e Prêmio “FUNARTE Petrobrás Carequinha” de estimulo ao circo, pelo projeto “Corda Bamba”.

Serviço

Sesc Araxá
Rua Jovino Dinoa, 4311 – Beirol – Macapá/AP.
Coordenadoria de Cultura
Fone: (96) 3241-4440 (Ramal – 239)

Projeto “Pequenas Delicadezas” realiza Sarau Troca-Troca no campus Unifap Santana

A coordenação do projeto de extensão “Pequenas Delicadezas”, vinculado ao Programa de Cultura da Universidade Federal do Amapá (Procult/Unifap), realizará na sexta-feira (26), a partir de 17h, no campus Unifap do município de Santana, o Sarau Troca-Troca.

O evento, que contará com intervenção poética de Lorrana Maciel e apresentação musical com Cássio Pontes, objetiva a troca de objetos e interação entre as pessoas. Entre os itens que podem estar na permuta proposta no encontro, estão: livros, CD’s, DVD’s, entre tantos outros objetos que o visitante desejar.

O convite está aberto a todos aqueles que curtem poesia, música e querem trocar artigos.

Então, que tal participar do Sarau Troca-Troca, assistir a declamações de poesias e ouvir boa música, além de poder conversar com gente legal? Tá aí uma excelente oportunidade. Recomendamos!

O “Pequenas Delicadezas” é um projeto de extensão coordenado pela professora do curso de teatro da Unifap, Juliana Lemos, e tem a finalidade de promover a interação entre as pessoas, além da utilização, apropriação e compartilhamento dos espaços da Unifap, buscando identificar e evidenciar as produções artísticas culturais de alunos, servidores e terceirizados da instituição.

Serviço:

Sarau Troca-Troca!
Data: 26/10/2018
Hora: a partir de 17h
Local: campus Santana Unifap (Rodovia Duca Serra, nº 1233, bairro Fonte Nova, no município de Santana)
Entrada: gratuita
Realização: Projeto “Pequenas Delicadezas da Unifap

Elton Tavares, com informações da Unifap.

Cláudia Almeida lança seu primeiro livro de poesia :“Versos Insanos” será lançando na sexta-feira no Sesc Centro, a partir das 19h.

Professora e poeta, Cláudia Almeida, prepara-se para lançar no dia 26 de outubro, às 19h, no Sesc Centro, seu primeiro livro de poesia intitulado “Versos Insanos”. A obra que trata das angústias e desejos humanos expressos em poemas ternos e ousados que promete cativar os amantes da literatura contemporânea.

Para Cláudia, este momento é de enorme alegria. Ela já lançou em 2013 um livro de crônicas intitulado “Remanso das Águas”, obra que trazia histórias ribeirinhas expiradas na Amazônia e outras baseadas em sua infância e juventude na cidade de Macapá. Agora como a escritora costuma dizer “mergulha nas águas do Amazonas” e se renova com um livro inteiro dedicado à poesia.

“Versos insanos traz minha essência de mulher, minha vontade de lutar e minha necessidade de amar para viver. Todos que se deixarem tocar por Versos insanos estarão também tocando minha alma, e eu por alguns instantes terei a responsabilidade de intervir na vida de cada leitor”, comenta a poeta.

Versos Insanos é composto por 52 poemas que versam um sentimento real, às vezes até palpável pela densidade dos poemas e sentimentalidade e também pela verdade trabalhada pela autora. “As palavras sempre foram companheiras em muitos momentos de minha vida, sobretudo nos momentos de luta por uma sociedade menos desigual”, ressalta, a poeta.

Filha de ribeirinhos do interior da Amazônia Brasileira, Cláudia Patrícia Nunes Almeida, que adota o pseudônimo Flor d’Maria, nasceu em Macapá/AP, no dia 27 de junho de 1978. Graduada em Letras pela universidade Federal do Pará (UFPA) em 2002, é professora do Instituto Federal do Amapá (IFAP). Remanso das Águas foi seu primeiro livro lançado no universo das palavras e nele encontramos a essência da vida do povo Caboclo da Amazônia em forma de prosa. Participou da Antologia O Protagonismo Feminino em Versos e Prosas, da Rede de Escritoras Brasileiras (REBRA) em 2016.

Serviço:

Lançamento: Versos Insanos – Cláudia Almeida
Dia: 26, Sexta-feira
Horário: 19h
Local: Sesc Centro – Rua Tiradentes – Centro

Hoje é o Dia Nacional do Poeta (meus parabéns e agradecimento aos queridos da Poesia)

diadopoeta

Hoje é o Dia Nacional do Poeta. O motivo da data é que no dia 20 de Outubro de 1976, em São Paulo, ocorreu o Movimento Poético Nacional, na casa do jornalista, romancista, advogado e pintor brasileiro Paulo Menotti Del Picchia. O objetivo é incentivar a leitura, escrita e publicação de obras poéticas nacionais.

O poeta autor/trovador escreve textos do gênero que compõe uma das sete artes tradicionais, a Poesia. A inspiração, sensibilidade e criatividade deste tipo de artista retrata qualquer situação e a interpretação depende da imaginação dele próprio, assim como do leitor.

dia-do-poeta

Admiro os poetas. Sejam cultos, que usam refinados recursos de linguagem ou ignorantes, que versam sem precisar de muita escolaridade. Eles movimentam o pensamento e tocam corações. Não é a toa que as pessoas têm sido tocadas pela poesia há séculos. E, nem interessa se o escrito fala de sensatez ou loucura. Tanto faz. O que importa é a criatividade, a arte de imprimir emoções em textos ou declamações.

Não tenho o nobre dom de poetizar, sou plateia. Mas apesar de não existir poesia em mim, uso a tal “licença poética” para discorrer sobre meus devaneios e pontos de vista. Quem produz poesia, uma das sete Artes Tradicionais, merece reconhecimento por sua criatividade, imaginação e sensibilidade de versar sobre a vida.

diadopoeta

Hoje, minhas homenagens são para os poetas amapaenses (ou que versam sobre nossa terra) que são meus amigos (somente os amigos mesmo). São eles: Fernando Canto, Obdias Araújo, Alcinéa Cavalcante, Paulo de Tarso, Thiago Soeiro, Pedro Stkls, Carla Nobre, Mary Paes, Andreza Gil, Ivan Daniel, Patrícia Andrade, Weverton Reis, Carlos Nilson Costa, Joãozinho Gomes, Val Milhomen, Osmar Júnior, Zé Miguel, Naldo Maranhão, Enrico Di Miceli, Júlio Miragaia, Jaci Rocha, Maria Ester, Annie de Carvalho, Luiz Jorge Ferreira, Bruno Muniz, Marven Junius Franklin, Manoel Fabrício, Arílson Freires, Bio Vilhena e Lara Utzig. Muito obrigado!

Também saúdo todos os movimentos que fazem Poesia no Amapá, realizando encontros em praças, bares e casas particulares, enfim, saraus para todos os gostos. Portanto, meus parabéns aos poetas, artistas que inventivos fascinam o público que aprecia a nobre arte.

Enfim, muito obrigado. Parabéns poetistas e poeteiros!

Elton Tavares

10ª edição do Amapá Jazz Festival acontece neste final de semana na beira do rio Amazonas

Em sua 10ª edição, o Amapá Jazz Festival se consagra ao trazer para as margens do rio Amazonas grandes nomes da música instrumental, que durante dois dias estarão se apresentando para a plateia presente no Complexo Araxá, nos dias 19 e 20 de outubro, sempre a partir das 19h. O músico, produtor e criador do Festival, Finéias Nelluty, selecionou as atrações com os melhores do estilo, do pioneiro instrumentista Mestre Solano da Guitarrada, à Ariel Moura, que se revelou no jazz. O Amapá Jazz Festival segue a tradição e acontece no bar e restaurante Norte das Águas.

Há dez anos, quando colocou em prática o sonho de tornar a música instrumental em um bem de todos, Finéias Nelluty, multi-instrumentista amapaense, enxergou o rio Amazonas como o cenário perfeito para o projeto, aproveitando o intenso verão amazônico, para reunir ali, grandes e talentosos artistas brasileiros e de outras nações. Artur Maia, Ney Conceição, o moçambicano Ivan Mazuze, o guianense Jean Marceline, já se apresentaram no mesmo palco que os amapaenses Alan Gomes, Banda Amazon Music, Israel Cardoso, Tom Campos, entre outros nomes de destaque. Começava ali um dos maiores projetos de popularização e intercâmbio de música instrumental do norte do país.

Nesta edição os convidados concentram um alto potencial artístico e carreiras consolidadas. As bandas Carvô Jazz, Big Band e Amazon Music, Elias Coutinho, Ariel Moura, Ney Conceição, Alan Gomes e o paraense Mestre Solano da Guitarrada. O homenageado é o músico amapaense Mestre Espíndola, e o público pode ainda prestigiar a exposição de artes plásticas da Galeria Samaúma. Uma das atrações, Mestre Solano, é um paraense com 66 anos de estrada, 19 álbuns gravados, e encanta o público com suas guitarradas, lundu, cumbia, lambada, merengue, calipson, carimbo e zouk.

Paralelo aos shows, o Amapá Jazz Festival oferece para os interessados em música instrumental o Workshop de Improvisação, com acesso livre, ministrado pelo saxofonista paraense Elias Coutinho, que estará no primeiro dia de evento acompanhando a Amazon Music. O treinamento será no dia 19, às 15h, Centro de Educação Profissional Walkíria Lima.

O Festival é uma realização da Associação dos Músicos do Amapá (AMCAP), e tem o apoio da Prefeitura Municipal de Macapá (PMM). Finéias Nelluty, responsável pela direção geral, garante mais um evento grandioso de talento e público, colocando o Amapá no roteiro nacional da música instrumental. “É um prazer realizar o Festival, que é um sonho meu e de outros músicos que se tornou real. Estaremos proporcionando um espetáculo musical de grande porte, com entrada liberada, em um ambiente poético, com segurança, para um público que curte música instrumental”.

PROGRAMAÇÃO

19 de outubro – Sexta-feira

– Carvô Jazz
– Elias Coutinho e Amazon Music
– Alan Gomes

20 de outubro – Sábado

– Mestre Solano da Guitarrada
– Ariel Moura
– Ney Conceição e Big Band

Mariléia Maciel
Assessoria de Comunicação

Espetáculo LUGAR DA CHUVA será apresentado no Araxá e Marco Zero e Ilha de Santana

O Frêmito Teatro realiza circulação do espetáculo LUGAR DA CHUVA pela cidade de Macapá-AP, passando pelo , Araxá e Marco Zero, além de uma apresentação na Ilha de Santana (de 26 de outubro a 3 de novembro). Nos dias 12 e 14 deste mês, a apresentação aconteceu na Fortaleza de São José.

A peça é fruto das experiências vividas durante um laboratório criativo realizado na capital amapaense, no final de 2017, quando o grupo paulistano Agrupamento Cynétiko viajou até a cidade para uma residência artística em intercâmbio com o Frêmito Teatro (AP).

Na ocasião, os coletivos percorreram lugares significativos para a pesquisa sobre territorialidade na Amazônia Amapaense.

O atravessamento mútuo entre os artistas e os locais visitados nutriram a construção das cenas, entremeando-se reflexões sobre um Amapá atual, urbano e globalizado, em suas complexas relações com a Natureza, ancestralidades e tradições.

Depois de estrear em Macapá em Junho e circular pela cidade de São Paulo em Julho e Agosto/2018, LUGAR DA CHUVA circula por Macapá e Ilha de Santana nos meses de Outubro e Novembro/2018, revistando os lugares e o percurso de pesquisa realizado durante a residência artística que uniu os dois grupos em 2017.

SINOPSE

O espetáculo LUGAR DA CHUVA é uma viagem afetiva e poética pela Amazônia amapaense, fruto de uma residência artística na cidade de Macapá e seus arredores. A dramaturgia cartográfica, que organiza o texto por ilhas, navega por diversos locais na foz do Rio Amazonas, reinventando cenicamente as sensações e reflexões que atravessam os corpos durante o seu percurso entre a cidade e a floresta, entre o mato e concreto, entre o rio e a rua.

FICHA TÉCNICA

Realização: Frêmito Teatro (AP) e Agrupamento Cynétiko (SP)
Com: Raphael Brito e Wellington Dias
Concepção e Direção: Otávio Oscar
Dramaturgismo: Ave Terrena Alves
Direção de Arte: Daniele Desierrê
Videoarte: Luciana Ramin
Fotos: Luciana Ramin, Nu Abe e Andrés Morales
Produção: Wellington Dias e Raphael Brito
Apoio: Cia Cangapé, Museu Fortaleza de São José de Macapá, Espaço Garden In Cena e Escola Estadual Osvaldina Ferreira Da Silva

DATAS E LOCAIS

ILHA DE SANTANA

Escola Estadual Osvaldina Ferreira da Silva
(A escola fica a alguns metros próxima ao porto onde se desembarca das catraias)
Sexta 26 de Outubro às 16h
Gratuito

ARAXÁ

Espaço Cangapé | Quarta Avenida do Araxá, 407
Sábado e Domingo, 27 e 28 de Outubro às 19h
Gratuito

MARCO ZERO

Espaço Garden In Cena | Amapá Garden Shopping
Novembro:
Sábado dia 3 | Domingo dia 4
Sexta dia 9 | Sábado dia 10
Sempre às 19h
Pague quanto Puder

SERVIÇO:

Espetáculo Teatral “Lugar da Chuva”
Duração: 70 minutos
Distribuição de ingressos 30min antes de cada apresentação
Classificação etária: 12 anos
Telefone de contato: 96 98107-1972
Email: [email protected]

Festival Amapá Jazz chega à 10ª edição com seis atrações locais e nacionais

Por Victor Vidigal

Sexta-feira (19) e sábado (20) a orla do Araxá, na Zona Sul de Macapá, ganhará um som diferente das ondas do Rio Amazonas. O jazz é a atração principal de um festival que acontece pela 10ª vez, e reúne artistas locais e nacionais em apresentações com todo requinte que a música merece.

Além de seis atrações musicais, a programação também tem workshop gratuito de improvisação, na sexta-feira à tarde. Segundo Fineias Nelluty, diretor geral do 10º Festival Amapá Jazz, o maior objetivo do evento é incentivar a classe musical amapaense.

“O nosso maior intuito é, além de fomentar a cena da música instrumental em Macapá, incentivar a classe, os novos talentos, para que eles possam ir em busca do conhecimento e melhorar o desempenho musical. Esse é o nosso papel”, disse.

Estão programados seis shows para os dois dias de evento, todos com entrada gratuita. Três atrações são de fora do estado. O carioca Ney Conceição se apresenta regendo uma “big band” formada por músicos amapaenses. Mestre Solano da guitarrada, de Belém, vai lançar o 35º disco da carreira. E o artista Elias Coutinho, também de Belém, divide o palco com o grupo Amazon Music.

Em toda edição, um artista amapaense que tenha dedicado a vida pela música é homenageado. Este ano, o festival escolheu Mestre Espíndola, renomado saxofonista e uma das maiores referências da música instrumental da Amazônia, com mais de 50 anos de carreira.

Programação:

Evento: 10° Amapá Jazz Festival
Local: Restaurante Norte das Águas, no complexo do Araxá
Entrada gratuita

Dia: 19 de outubro (sexta)

19h – Carvô Jazz (AP)
20h – Elias Coutinho (PA), com participação do grupo Amazon Music
21h – Alan Gomes (AP)

Dia: 20 de outubro (sábado)

19h – Ariel Moura (AP)
20h – Entrega de homenagem ao Mestre Espíndola
20h15 – Ney Conceição (RJ) e Big Band
21h15 – Mestre Solano da guitarrada (PA)
Workshop de improvisação com Elias Coutinho
Dia: 19 de outubro
Hora: 15h
Local: Centro de Ensino Profissional Walkíria Lima
Entrada gratuita

Fonte: G1 Amapá

CEU das Artes terá dois dias de programação voltada às crianças

A Fundação Municipal de Cultura (Fumcult) preparou dois de atividades em alusão ao Dia das Crianças para os moradores da zona norte de Macapá. A programação ocorrerá nos dias 17 e 19 de outubro, no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), no bairro Infraero II.

Haverá contação de histórias, teatro, danças e brincadeiras. As atividades serão coordenadas por especialistas e equipes do Proler, da Divisão de Recursos Didáticos da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Programação

Dia 17/10
Manhã
– 9h – Contação de histórias – Angelita;
– 9h30 – Teatro – Guiga Mello;
– 10h – Teatro com a Semed – Samara.

Tarde
– 15h – Contação de histórias com a Lu de Oliveira;
– 15h30 – Contação de histórias com a Angelita.

Dia 19/10
Manhã
– 9h – Contação de histórias com a Angelita;
– 9h30 – Teatro com a Guiga Mello.

Tarde
– 15h – Contação de histórias com a Lu de Oliveira;
– 15h30 – Contação de histórias com a Angelita;
– 16h – Teatro com a Guiga Mello;
– 16h30 – Semed – Proler com a Samara.

Cássia Lima
Assessora de comunicação/Fumcult
Contatos: 98104 9355/ 99200 8657

Sarau com declamação de poemas de alunos acontecerá nesta terça, 16

Ocorrerá nesta terça-feira, 16, o sarau Poetas da Escola – Diversidade e Respeito, essa é a minha escola. O evento será uma cerimônia de divulgação dos nomes dos alunos selecionados no concurso Poetas da Escola, com declamação e certificação das escolas participantes.

O sarau objetiva celebrar os poemas dos alunos selecionados em 32 escolas municipais de Macapá, zonas urbana e rural, que participaram do concurso Poetas da Escola, lançado em agosto de 2018 por meio do projeto Escola de Leitores, que vem para valorizar e divulgar a produção escrita e oralidade dos estudantes. São 64 poemas que irão compor a coletânea Pequenos Escritores Tucujus.

Foram contabilizadas 1.570 inscrições no concurso. As escolas fizeram as seletivas que resultou na escolha de 64 alunos que representam as unidades de ensino, exaltando a diversidade e o respeito, temas que norteiam o certame. A expectativa é que a coletânea seja lançada em dezembro deste ano e entregue às escolas participantes.

Serviço

Data: 16/10 (terça-feira)
Hora: 16h
Local: auditório da Associação de Blocos Carnavalescos
Endereço: Av. Enerstino Borges, s/n, Centro (próximo a Caesa)

Assessoria de Comunicação/Semed

“Os patos”, de Rui Barbosa e o Zeca Baleiro

rui-barbosa-e-o-ladrao-de-patos1

Diz a lenda que Rui Barbosa, ao chegar em casa, ouviu um barulho estranho vindo do seu quintal. Chegando lá, constatou haver um ladrão tentando levar seus patos de criação. Aproximou-se vagarosamente do indivíduo e, surpreendendo-o ao tentar pular o muro com seus amados patos, disse-lhe:

“- Oh, bucéfalo anácrono! Não o interpelo pelo valor intrínseco dos bípedes palmípedes, mas sim pelo ato vil e sorrateiro de profanares o recôndito da minha habitação, levando meus ovíparos à sorrelfa e à socapa. Se fazes isso por necessidade, transijo; mas se é para zombares da minha elevada prosopopéia de cidadão digno e honrado, dar-te-ei com minha bengala fosfórica bem no alto da tua sinagoga, e o farei com tal ímpeto que te reduzirei à quinquagésima potência que o vulgo denomina nada.”

E o ladrão, confuso, diz:

“- Dotô, eu levo ou deixo os pato?

download-3

Zeca Baleiro, faz essa mesma citação em sua música “Vô Imbolá”, mas num contexto diferente que pode-se aplicar muito bem ao nosso dia-a-dia, principalmente aos bucéfalos anácronos:

“- Como é por ignorância transito, mas se fosse unicamente para menoscabar de minha alta prosopopéia, dar-te-ia um soco no alto da sinagoga que por-te-ia mais raso do que solo pátrio!”

Não lembro onde achei isso, pois faz anos, mas é genial, não?

COBERTURA COLABORATIVA do 15º FIM

Arte: Rogério Araújo

Se ligaê! Tá afim de somar com a gente participando da cobertura do nosso lindo festival nas seguintes áreas: Fotografia, design gráfico, Edição de imagem, Repórter, Cinegrafista, edição de vídeo, Produção, som direto, Social media, texto….

Nos dias 28/10 (Dia da Animação), 24/11 (Mostra Esquenta), 2 a 8/12 (15º FIM) essa é a hora!

LINK PARA INSCRIÇÃO: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSefJ3zkxsO5OM12NjzG2KT-i302rVUV-1BN9CgTyA71X9WkqA/viewform?usp=sf_link

Fonte: Fanpage do FIM

Sesc Amapá abre edital para inscrições de ocupação da galeria de artes

O Sesc Amapá lançou uma ótima oportunidade para quem é artista e quer montar sua própria exposição. Já está lançado o edital de inscrições para ocupação da Galeria de Arte Antônio Munhoz Lopes, localizada na unidade Sesc Araxá.

Serão selecionados 4 projetos em artes visuais para integrar a agenda de exposições da galeria durante 2019. As propostas podem ser individuais ou coletivas, de artistas residentes ou não no Estado do Amapá.

O edital aceita propostas em diversas linguagens, entre elas desenho, colagem, fotografia, gravura, pintura, escultura, instalação, entre outras, desde que as exposições consigam se adequar ao espaço físico da galeria e que não tenham realizado exposição individual na Galeria de Arte Antônio Munhoz Lopes em 2018.

As inscrições são gratuitas e deverão ser realizadas no período de 8 de outubro a 30 de novembro de 2018, pelos correios ou pessoalmente no setor de Cultura do Sesc Amapá.

Confira Edital completo AQUI

Fonte: Sesc Amapá

Amapaense lança projeto de quadrinhos no Catarse

O amapaense Israel Guedes é um dos nortistas que estão despontando no cenário dos quadrinhos nacionais. Amapaense, ele foi para São Paulo em busca de cursos de quadrinhos, ganhou concursos e agora está lançado um mangá no Catarse.

T-Hunters é uma série em mangá, criada e publicada mensalmente por Israel Guedes, com o intuito de, à princípio, melhorar suas habilidades de roteiro, narrativa e desenho com a prática de fazer quadrinhos, porém, com o apoio de leitores, ele decidiu levar a série a patamares cada vez mais altos, até chegar ao encadernado impresso!

Para Ken’ichi já era difícil tentar ter uma vida normal seguindo os ensinamentos deixados por alguém importante para ele, e ainda tem que lidar com os problemas trazidos pela rixa entre duas organizações secretas: T-Hunters e caçadores de recompensa. Será muito azar? Ou tal situação o ajudará a resolver seus conflitos?

Fonte: Blog do Ivan Carlo