27ª Mostra de Dança do SESI Amapá abordará viagem no tempo

A 27ª Mostra de Dança do Serviço Social da Indústria (SESI) do Amapá proporcionará ao público uma viagem no tempo, mostrando grandes acontecimentos que contribuíram para a evolução da sociedade. Com o tema “Chronos, a máquina”, o evento contará com 14 apresentações de dança e três musicais, no dia 5 de dezembro, às 19h30, no Teatro das Bacabeiras.

A Mostra tem o objetivo de estimular a prática da dança como expressão artística, contribuindo para o crescimento cultural do estado, além de melhorar a qualidade de vida por meio da adoção de um estilo saudável. Este ano, o espetáculo contará com a participação da Banda de Percussão do SESI, apresentações nas modalidades de dança contemporânea, jazz e danças urbanas, além de participações de outras escolas convidadas.

Para a professora de balé do SESI AP, Paula Lopes, o evento trará surpresas e momentos de reflexão. “Este ano, o espetáculo pretende fazer com que os nossos alunos e o público façam uma viagem ao passado e ao futuro que imaginamos, despertando o senso crítico e imaginativo a partir da dança”, explicou a professora.

A venda de ingressos, no valor de R$ 15 (meia-entrada) está sendo realizada no setor de Atendimento do SESI, localizado na Av. Desidério Antônio Coelho, s/n – Trem. Mais informações: (96) 3084-8932/3084-8935.

Serviço:

27ª Mostra de Dança
Data: 5 de dezembro
Horário: 19h30
Local: Teatro das Bacabeiras
Ingressos: R$ 15 reais (meia-entrada)

Assessoria de comunicação

Coral do Tjap reúne adultos e crianças em Cantata de Natal com 2 horas de canções, em Macapá

Coral do Tjap, durante apresentação em Macapá — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Por Victor Vidigal

Adultos e crianças prometem apresentações emocionantes para levar ao público o melhor do espírito natalino na 21ª edição da Cantata do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap). Serão duas horas de poesia e música na escadaria da Praça da Bandeira, às 19h de domingo (8), no Centro de Macapá. O evento é gratuito.

O espetáculo, chamado de “O Acender das Luzes”, terá no repertório do coral adulto 12 músicas natalinas, como os clássicos “Feliz Navidad”, “Chegou o Natal”, “Noite Santa” e “O Canto dos Sinos”.

No total, são mais de 120 integrantes (entre adultos e crianças) do coral que levarão a magia do Natal ao público. Na última edição, 3,5 mil pessoas prestigiaram o evento, segundo o Tjap.

Entre os participante do coral estão servidores e colaboradores do Poder Judiciário e os próprios filhos. Nilce Lima, presidente do coral, ressalta que apresentação busca provocar a emoção e encantamento em quem estiver assistindo.

“Queremos exatamente passar essa sensação, essa emoção que vemos e sentimos desabrochar nas pessoas. Isso não tem preço. É uma reciprocidade de emoção indescritível”, afirmou a presidente.

Serviço:

21ª Cantata Natalina do Tjap
Data: 8 de dezembro (domingo)
Hora: 19h
Local: escadaria da Praça da Bandeira
Entrada gratuita

Fonte: G1 Amapá

Com gastronomia, oportunidades de negócio e oficinas, Luau do Samaúma realiza última edição de 2019

Por Jamille Rosa

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae), é parceiro do Ministério Público Estadual (MP/AP), na 3ª temporada do Luau do Samaúma. O evento acontece na Praça da Samaúma, localizada no Bairro Araxá, em frente à sede do MP, na sexta-feira (13), das 17h às 23h30. A ação apresenta opções de lazer, entretenimento, capacitação e oportunidade de negócios aos participantes.

De acordo com a diretora técnica do Sebrae no Amapá, Marciane Santo, o Sebrae se sente muito feliz em fazer parte deste evento, que já faz parte do calendário cultural no Amapá. “O Luau do Samaúma é a junção de lazer, entretenimento e oportunidade de negócios, e por conta disso, o Sebrae capacitou os empreendedores que atuam no Luau, como forma de contribuir com o sucesso da terceira temporada”, disse a diretora técnica do Sebrae no Amapá, Marciane Santo.

Mini Chefe

O Luau do Samaúma conta com espaço voltado a Oficina de Mini Chefes. Ambiente que reúne crianças de 5 a 12 anos, para aula gratuita de receitas culinárias. As inscrições são realizadas na hora do evento, por ordem de chegada, no primeiro quiosque do Complexo do Araxá. Serão três (3) turmas, com 20 participantes em cada.

Gastronomia

Na Praça de Gastronomia, o Sebrae no Amapá é responsável pela montagem da estrutura do ambiente, organiza os empreendedores e disponibiliza o Kit de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos, para que estejam adequadamente padronizados.

Feira

A Feira de Produtos do Campo, está presente na 3ª edição do Luau do Samaúma, e conta com 10 expositores da agricultura familiar, oriundos da Associação dos Produtores da Vila do Valdemar (Aprova). Na ocasião, os produtores rurais comercializam frutas, hortaliças, castanha do Pará e mel.

Parceiros

A 3ª temporada do Luau na Samaúma, é uma realização do Ministério Público do Amapá (MP/AP), em parceria com o Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae/AP), Governo do Estado do Amapá (GEA), e Prefeitura Municipal de Macapá (PMM).

Serviço:

Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800

Rock’n’roll no Sankofa: bandas Sloth, The Malk e Além do Rádio tocarão no Ensaio aberto

No dia 6 de dezembro, a partir das 21h, no Sankofa, vai ter Ensaio Aberto. O evento consiste em um grande show de Rock, com apresentações das bandas Sloth, The Malk e Além do Rádio. O piseiro promete ser uma das melhores festas de Rock’n’roll de 2019.

Sobre as bandas

A Além do Rádio é uma banda com uma proposta de fugir do “mais do mesmo” e tocar o lado “B” dos hits das bandas oitentistas. Com um repertório diversificado, eles são muito bons. O grupo é formado por Ewerton Dias (guitarra base e vocal), Fernando Cabral (guitarra solo), Maycon Silva (baixo) e Júnior (jotaerre) na bateria.

A Malk começou sua trajetória em 2001. O nome THE MALK é uma homenagem a Stephen Malkmus, um músico estadunidense fundador da banda americana de rock alternativo Pavement. A banda é formada por Adriano Joacy (guitarra e backing vocal), Rafael Queiroz (guitarra), Nilson Montoril (baixo), Cleyson Paiva (teclados) e Arley Costa (bateria). Já disse e repito, graças aos Deuses e aos demônios do Rock and Roll, os caras voltaram aos palcos.

A Sloth é uma das bandas com mais tempo de trajetória do Rock local, pois foi criada em 1994. Os caras tocam metal e outras coisas. O grupo, que já contou com várias formações, é composto por Paulo Ricardo (vocal), Michel Salvador (guitarra), Rulan Leão (baixo e vocais) e Túlio Mariano, o “Joelhinho” – que comanda a bateria da Sloth desde sua criação.

Sobre o Ensaio aberto

“O ensaio aberto começou na minha casa, com a ideia de fazer um rock and roll na virada do ano de 2009. A princípio, eram só eu e dois amigos: Augusto Zagalo, e o Ariosvaldo Jr (o “Jotaerre”). Mas aí foram chegando alguns vizinhos que curtiam o rock e que também tinham banda, e foram ficando e tocando. Nos anos seguintes, os amigos já perguntavam se faríamos novamente… E assim foi crescendo. Minha casa ficou pequena e a brincadeira mais cobrada.

De lá pra cá, convidamos amigos que têm banda, que cantam, que tocam ou que, simplesmente, querem se divertir com o bom e velho rock and roll oitentista na confraternização de final de ano. Em 2013, foi o último ano que fizemos na minha residência. Uma espécie de despedida do nosso grande amigo Jork Man (foi o último lugar que ele tocou – seu último ‘piseiro’ – no dia 5 de janeiro daquele ano, uma semana depois do ensaio aberto, ele faleceu).

Os demais ensaios passaram a acontecer nas casas de amigos da banda ou de alguns integrantes das bandas, até que, em 2018, conseguirmos realizar a brincadeira no Clube dos Oficiais da polícia.

Excepcionalmente, faremos no Sankofa. Nos anos anteriores, os convidados levavam sua amizade, e sua cerveja pra curtir tudo de graça, mas o evento cresceu e como será realizado em uma casa noturna, é necessário cobrar ingresso”, pontuou o músico Ewerton Dias.

É o que sempre digo: se você quer tocar cover, faça bem feito. E essas três bandas são excelentes, cada uma em seu estilo. Certamente, teremos diversão garantida. É isso mesmo, Rock’n’roll da melhor qualidade na orla de Macapá. Bora lá!

Serviço:

Ensaio aberto, com as bandas de rock Sloth, The Malk e Além do Rádio
Data: 06/12/2019
Local: Sankofa – localizado na Rua Beira Rio 1488, Orla do Santa Inês, zona sul de Macapá.
Hora: a partir das 21h
Ingressos até dia 26 de novembro, por apenas R$ 10 nazis.
Mais informações pelo telefone: 96 98100-4307 (Ewerton)

Elton Tavares

Sesc Amapá promove 16ª edição do Sescanta com difusão das músicas amapaenses

Com o objetivo de fomentar a música amapaense e destacar os artistas que a interpreta, o Sesc Amapá realiza a 16ª Edição da mostra de música Sescanta Amapá, no dia 06 de dezembro, às 20h no Salão de Eventos do Sesc Araxá. Com grandes nomes como Osmar Júnior, Brenda Melo e Paulo Bastos, a noite será repleta de sons que marcaram a história da música amapaense e a apresentação de músicas inéditas.

Na ocasião serão apresentadas as 10 composições inéditas selecionadas para a mostra de 2019:

Ancorada – Brenda Melo.
Areia do Mar – Tamar Hadassa Oliveira.
Carpideira – Osmar Júnior e Bruno Muniz.
Corpo Capim – Fábio Pontes.
Depressão – Carla Adriana.
Umbigo da Terra – Ademir Pedrosa.
Menestrel do Laguinho – Chermont Júnior.
Não sou obrigado – Dimisson Monper.
Prisma da Paixão – Nice Sales.
Zeca – Aroldo Pedrosa.

O evento contará com a apresentação especial do cantor e compositor Paulo Bastos, onde na ocasião o artista será homenageado, pela substancial contribuição e dedicação ao crescimento e à consolidação da música amapaense, através do projeto mostra de música Sescanta Amapá.

Serviço:

Marcel Ferreira
Contato: (96) 98407-9956
Assessoria de Comunicação – (Celular e WhatsApp)

Alunos concluem 1º curta-metragem do curso de Teatro ofertado pelo Programa de Gratuidade do Sesc AP

As produções serão apresentadas no dia 12 de dezembro no Sesc Araxá.

O Sesc Amapá apresenta a exibição do 1º curta-metragem produzido e gravado pelos alunos do curso de Teatro ofertado pelo Programa de Comprometimento e Gratuidade (PCG) do Sesc Amapá. Desenvolvendo temáticas relacionadas à Música, Suspense e Dramas da vida, os alunos apresentarão suas produções no dia 12 de dezembro, às 19h, no Salão de Eventos do Sesc Araxá.

A produção cinematográfica representa o estudo inicial piloto, representando o conhecimento adquirido durante o curso de Teatro oferecido pelo Sesc Amapá. No curso, foram abordados: o estudo e compreensão de textos; autores teatrais; construção e caracterização de personagens; estudos de estruturação coreográfica; dramaturgia do
movimento; diálogos com a musicalidade; relação com o espaço cenográfico e interpretação para teatro e cinema e a compreensão do trabalho colaborativo e de cooperação em equipe.

Serviço:

Marcel Ferreira
Contato: (96) 98407-9956
Assessoria de Comunicação – (Celular e WhatsApp)

Comunidade Shalom promove festival de dança e espetáculo musical

Por Jefferson Souza (Pascom)|

No dia 14 de dezembro, a Comunidade Católica Shalom – Missão Macapá realiza a primeira edição do Festival de Dança Vitae e a apresentação do musical “Miriam: um espetáculo de luz”. A programação alusiva ao tempo natalino acontece no auditório da Universidade Federal do Amapá (Unifap), às 18h.

Segundo a responsável pelo núcleo de Artes da Comunidade Shalom em Macapá, Brenda Fonseca, o objetivo é “levar as pessoas, por meio da dança, a uma experiência com o nascimento de Cristo”. O festival aborda o tema “Natal” e também visa “promover e incentivar os grupos de dança a intensificar o anúncio do Amor de Deus por meio da arte”.

Para participar do evento, o grupo interessado deve ser formando por, no mínimo, três bailarinos. A modalidade de dança é livre e o grupo terá de três até dez minutos para execução da performance. Serão observados na avaliação os critérios de coesão com o tema, inventividade, harmonia e execução.

A inscrição para participação no festival podem ser realizada através do formulário disponível no link https://forms.gle/JTLA12uEynNmPPUC6 até o dia 13 de dezembro e o valor de inscrição por integrante do grupo é de R$ 15,00. O grupo vencedor será premiado com troféu e a quantia de R$ 350,00. Confira o regulamento completo aqui.

Musical

Na mesma noite, a comunidade faz a estreia musical de Natal “Miriam, um espetáculo de Luz”. Segundo Brenda Fonseca, o espetáculo é narrado por dois personagens representativos da cultura local. Uma índia e um caboclo ribeirinho, junto com um coral cênico, narram e cantam a história do nascimento de Jesus.

Esta será a primeira vez que o espetáculo musical será apresentado no estado e conta com a participação de 25 cantores, dentre missionários e membros da Comunidade Shalom.

Os ingressos para prestigiar as apresentações podem ser adquiridos no valor de R$ 10, 00. Crianças até quatro anos não pagam ingresso e crianças de cinco a oito anos pagam meia entrada (R$ 5,00).

Serviço

Contato para entrevistas:
Brenda Fonseca – Responsável Artes Comunidade Shalom – (96) 98133-1644

Diocese de Macapá
Pastoral da Comunicação: (96) 98400-5139 | (96) 99139-0682

Sesc Amapá realiza exposição Releituras

Com esculturas, aquarelas e artesanatos os alunos do curso de Artes Visuais (PCG) apresentarão os trabalhos desenvolvidos no período do curso.

Realizando mais uma exposição dos trabalhos do curso de Artes Visuais (Programa de Comprometimento e Gratuidade), o Sesc Amapá apresenta a mostra Releituras composta por telas em acrílico, esculturas em alto relevo, aquarelas, artesanato com jornal, painéis coletivos, desenhos a nanquim e a grafite. A exposição será realizada no dia 13 de dezembro, a partir das 19h, na Galeria de Artes Antônio Munhoz Lopes, localizada no Sesc Araxá.

A exposição é fruto do aprendizado desenvolvido durante todo o curso, tendo por objetivo despertar a sensibilidade artística dos alunos, apresentar as técnicas aprendidas por eles ao longo do ano, de acordo com a faixa etária e o nível de cada um, e estimular sua percepção visual e a imaginação criadora, mostrando a importância da arte no cotidiano das pessoas e como ela modifica o meio em que vivemos.

O curso de Artes Visuais – PCG, desenvolvido pelo Sesc Amapá, é um Programa de Comprometimento e Gratuidade que tem como público alvo os comerciários, dependentes, alunos de escolas públicas e comunidade em geral. O curso é composto por aulas teóricas e práticas sobre diversas técnicas artísticas. O intuito do projeto é proporcionar que os alunos se capacitem artisticamente e tenham acesso a várias linguagens da arte, tais quais: desenho, pintura e artesanato.

Serviço:

Marcel Ferreira
Contato: (96) 98407-9956
Assessoria de Comunicação – (Celular e WhatsApp)

Ueap promove VI Ciclo de Palestras de Escritores da Literatura do Amapá

A Universidade Estadual do Amapá (UEAP) realizará, nesta terça-feira (3), o VI Ciclo de Palestras de Escritores da Literatura do Amapá. O evento, organizado pela turma de Letras da instituição de ensino, tem como finalidade a valorização e disseminação da literatura amapaense como expressão da cultura regional.

O tema central desta sexta edição será “A Crítica Literária no Amapá”. O evento contará com palestras dos escritores e poetas poeta Paulo Tarso Barros e Alcinéa Cavalcante. E também da professora Mestra Ana Paula Arruda.

Serviço:

Ueap promove VI Ciclo de Palestras de Escritores da Literatura do Amapá
Data: 02 de dezembro de 2019
Local: Auditório Central da Ueap (Campus I Avenida Presidente Vargas, Centro de Macapá)
Hora: de 14h às 18h
Entrada Franca

Elton Tavares

Hoje é o Dia do Samba

Hoje é o Dia Nacional do Samba, o gênero musical mais brasileiro de todos e amado pelos boêmios do nosso país. Apesar de fã de Rock, também aprecio um bom sambão. Desde que não seja pagode meloso (aquele estilo de música que possui as vogais como base), tocado na maioria dos locais.

De acordo com o conceito: o Samba é um gênero musical, derivado de raízes africanas surgido no Brasil e tido como o ritmo nacional por excelência. É uma das principais manifestações culturais populares brasileiras.

O Samba se transformou em símbolo de identidade nacional. Dentre suas características originais, está uma forma onde a dança é acompanhada por pequenas frases melódicas e refrões de criação anônima.

O gênero nasceu no Recôncavo Baiano e foi levado, na segunda metade do século XIX, para a cidade do Rio de Janeiro pelos negros que migraram da Bahia e se instalaram na então capital do Império. O samba se tornou, em 2005, um Patrimônio da Humanidade, de acordo com a United Nation Educational, Scientific and Cultural Organization (Unesco).

Amo o Samba, o gênero é brilhante. Cresci ao som deste estilo, com o velho Chico Buarque, Vinícius de Moraes, Paulinho da Viola, entre outros monstros sagrados da nossa música.

Durante o Carnaval, o samba corre nas veias dos foliões, ritmo oficial da festa da carne. Amo essa época e só pra lembrar: sou Piratão).

Origem do Dia do Samba

De acordo com a lenda popular, o Dia do Samba foi criado em homenagem ao sambista Ary Barroso, compositor da música “Na Baixa do Sapateiro”, uma ode à Salvador, capital da Bahia.

O vereador baiano Luís Monteiro da Costa foi quem instituiu a data, marcando o dia em que Ary Barroso visitou a Bahia pela primeira vez. em 1940.

Desde então, o Dia do Samba é comemorado principalmente em Salvador e no Rio de Janeiro, onde organizam-se festas e shows em homenagem ao ritmo.images (1)

A canção diz ainda que “quem não gosta de samba, bom sujeito não é”. Às vezes, sou ruim da cabeça e doente do pé ( quando alguma unha encrava), mas gosto do bom e velho Samba.

Viva o Samba e os sambistas!

Elton Tavares

Fonte: Calendar

Hoje rola espetáculo de dança”Remonta- íntimo amor”, no Teatro das Bacabeiras

Neste domingo (1), a partir das 19h30, o Grupo Âmago apresentará o espetáculo de dança”Remonta- íntimo amor”. A mostra, dirigida pelo coreógrafo Pablo Senna, trará histórias de amor clichês e com finais esperados.

Grupo Âmago

Fundado por 10 bailarinos em maio de 2018, o Grupo Âmago possui uma proposta inovadora de fazer e ensinar dança no estado do Amapá. Âmago significa “aquilo que está no centro, cerne, intrínseco”. Representa tudo o que a dança significa para nós.

Nossa estreia oficial foi em outubro de 2018, quando conquistamos nossas primeiras premiações no festival internacional de danças da Amazônia – FIDA com o 1ª lugar em duas categorias. Em novembro do mesmo ano recebemos o convite da prefeitura de kourou, na Guiana Francesa para participarmos do evento em comemoração ao aniversário da cidade. Levamos o espetáculo “Remonta”, que fora criado especialmente para este momento.

Nossa missão não é conquistar somente o público com nosso trabalho, mas convidar o indivíduo a se expressar com a arte do movimento, utilizando o mais profundo âmago de seu ser.

Serviço:

Espetáculo de dança”Remonta- íntimo amor”,
Local: Teatro das Bacabeiras
Data: 01/12/2019
Hora: 19h30
Ingressos: R$ 20,00 (inteira)

Ueap homenageia Osmar Júnior e Amadeu Cavalcante pelos 30 anos do álbum Sentinela Nortente

Foto: José Baia

Por Henrique Borges

A noite desta sexta-feira, 29, no auditório da Universidade Estadual do Amapá (Ueap), foi de homenagens para os músicos Osmar Júnior e Amadeu Cavalcante pelos 30 anos do Long Play (LP) Sentinela Nortente. Com apresentações de alunos do curso de música da universidade, os artistas receberam as homenagens e contaram um pouco da história por trás de um dos marcos históricos da música popular amapaense (MPA).

O LP contém 11 obras marcantes para qualquer cidadão amapaense, como: Tajá, Coração Tropical, Sentinela Nortente e Kizomba. E nas três décadas de existência, as faixas já percorreram todos os estados brasileiros e outros países.

Amadeu Cavalcante é quem canta as obras do álbum. De acordo com o músico intérprete, existem dois momentos da música amapaense. “Existe o momento antes do movimento Costa Norte e o após, assim faço referência aos grupos que deram início à música popular amapaense, como o Grupo Pilão e Mocambos. A obra Sentinela Nortente foi revolucionária, pois tocaram muito nas rádios e os discos foram levados para fora do Amapá. Eu sou muito grato ao Osmar Júnior, pois 99% das obras são composições dele, que na época ele chamava de projeto Costa Norte”, contou Cavalcante.

Foto: José Baia

O compositor Osmar Júnior é o responsável pela criação das obras. O músico contou a história de onde veio a inspiração para reproduzir a identidade amapaense nas canções. “Após toda a carga de movimento que recebemos pós ditadura, nós [músicos locais] estudamos tropicalismo, bossa nova, romantismo brasileiro e as principais influências do rock, mas faltava identidade político-social para as injustiças que sempre sofremos. Aí um dia peguei uma moto, fiz uma trilha pelo Amapá e percebendo detalhes da cultura amapaense, me tranquei no estúdio para elaborar canções com uma visão mais antropológica e logo as músicas vieram”, disse o compositor.

Bar Lennon, em Macapá – Foto: blog Porta Retrato

No final da década de 80, o Bar Lennon, em Macapá, era um local bem frequentado por turistas e universitários, foi onde Osmar chamou Amadeu para cantar junto nos encontros que aconteciam após os festivais de música da época. Assim, os famosos “bailes” foram transformados em espetáculos para os artistas da MPA.

Foto: José Baia

Desde então, Amadeu e Osmar vêm cantando as músicas do povo nortista, sendo reconhecidos em todas as regiões do Brasil e afora. “Já levamos a MPA até para a Alemanha, quando fomos convidados para a Casa das Culturas do Mundo, em Berlim. Existe um público muito bom e exigente em todos os lugares, que gosta de ouvir a música boa e o Amapá tem esse reconhecimento”, concluiu Amadeu Cavalcante.

Hoje, no Bar do Vila, rola 2º edição do Alquimia Modular Tucuju

Hoje (30), partir das 19h, no Bar do Vila, vai rolar a 2º edição do Alquimia Modular Tucuju, um evento de música experimental com artistas locais. A noite reunirá música psicodélica e projeção de imagens, com as bandas Janus, Capitão Pupunha e os Mendigos Siderais, e a Trapos e Cometas. É música autoral da nossa terra e a entrada será gratuita.

Os alquimistas da idade média tentavam encontrar o remédio contra todos os males e a panaceia universal, agora, a procura continua só que com outras ferramentas, modulando sons e tecendo o ruído tucuju, o encontro de um som amazônico primitivo e ao mesmo tempo sci-fi. Prestigie!

Serviço:

2º edição do Alquimia Modular Tucuju
Local: Bar do Vila, localizado na Avenida Mendonça Furtado, Nº 586, no centro de Macapá.
Data: 30/11/2019
Hora: a partir das 19h

Entrada: gratuita.

Assessoria de comunicação

Três programações nesta sexta e sábado terão apoio do GEA, por meio da Secretaria de Cultura do Estado

Grande aliada dos eventos culturais realizados no Amapá, a Secretaria de Cultura (Secult), vinculada ao Governo do Estado, confirma o apoio a mais três programações realizas na capital e no interior, mediante seu credenciamento artístico e estrutura física. Nesta sexta-feira (29), a pasta dará todo o suporte para o projeto ‘Consciência Negra – educação não tem cor’, atividade da Escola Estadual Murilo Braga, no município de Mazagão. Da mesma forma, no sábado (30), a Secult estará apoiando a realização do aniversário de 70 anos da Escola Antônio Cordeiro Pontes, antigo Ginásio de Macapá (GM), e a XXVII Edição da Marcha para Jesus, com concentração às 15h, na Praça da Bandeira.

Com essa política de incentivo dos eventos culturais, a Secretaria de Cultura do Amapá faz a sua parte, colaborando com o desenvolvimento das programações realizadas em todos os 16 municípios, custeando atrações que aproximem o público amapaense e garante a estrutura de palco, som, iluminação e tendas. Além de gerar 31 empregos diretos, incluindo os músicos das atrações, técnicos e equipe de montagem das estruturas  dos festejos e beneficiará indiretamente cerca de 100 empreendedores populares em torno dos eventos. Desta forma, a Secult aquece a economia  trabalha para que as iniciativas culturais sejam um sucesso.

Projeto Consciência Negra

Por intermédio da Secretaria de Cultura, a atração principal do projeto ‘Consciência Negra – educação não tem cor’, organizado pela Escola Estadual Murilo Braga, município de Mazagão, será a banda Negro de Nós, grupo formado pelos músicos Walber Silva (teclados), Odilon Acácio “Taronga” (contrabaixo), Alex Fogo (guitarra), Fábio Mont’Alverne (bateria), e no vocal a cantora Silmara Lobato.

Banda Negro de Nós – Foto: Sal Lima

O quinteto soma 19 anos de história com a música autoral; são onze CDs e um DVD gravados. Com influências da música negra brasileira, africana e de outras partes do mundo, os seus ritmos fazem o povo dançar. Os sucessos da banda estouraram nas rádios amapaenses, paraenses, manauaras e guianenses. Em 2006, o grupo fez uma turnê no Estado de São Paulo, levando o ritmo do zouk para o público paulista, rendendo a eles o título de melhor banda do segmento no Brasil.

Aniversário do Colégio Antônio Cordeiro Pontes

Fundado no dia 01 de dezembro de 1949, como Escola Profissional Getúlio Vargas, na Avenida FAB, bairro Central, o colégio passou por diversas transformações durante os anos, acompanhando os períodos desde o ex-território até a criação do Estado do Amapá.

Por 14 anos, entre 1950 e 1964, recebeu a titulação de Escola Industrial de Macapá, com formação exclusiva em artes industriais. A partir de 1965 ampliou sua rede de cursos técnicos e passou a se chamar Ginásio de Macapá para o Trabalho. Em meados de 1973 deixou de ser um colégio exclusivo de homens, começando a receber mulheres em seu corpo discente. Foi só em 1976 que recebeu o nome de Escola Integrada de Macapá, permanecendo até 2007 quando então passou a homenagear o professor e ex-diretor, em 1969, Antonio Cordeiro Pontes, filho da tradicional família Pontes do município de Amapá.

Zé Miguel – Foto: Aílton Leite

No sábado (30), a partir das 8h30, as homenagens do aniversário de 70 anos têm início, com uma caminhada estudantil pelas ruas do centro da cidade, encerrando com show artístico e o corte do bolo. Para o evento, a Secult levará toda a estrutura de show, além de garantir a participação do cantor e compositor Zé Miguel – reconhecido dentro e fora do Estado pelo seu trabalho.

As referências amazônicas do músico refletem o olhar dos homens e mulheres desse solo. A carreira do artista começou ainda na infância, onde começou a tocar violão e guitarra. Mas foi nos anos 90 que Zé Miguel fez sucesso, tocando em diversas bandas regionais, sendo guitarrista da banda Setentrionais. Atualmente, em carreira solo, o músico possui oito discos gravados e mais de 400 letras que falam da Amazônia. Já lançou vários CDs e DVDs e tem, em seu currículo, shows no Canecão (RJ) e na Alemanha.

Macha para Jesus Amapá

Esse ano a 27ª Edição da Marcha para Jesus ocorrerá no dia 30 de novembro. No horário de 8h às 12h, na Praça da Bandeira, bairro Central, ocorrerá a ação social, com atendimento médico, realização de exames, massoterapia e aconselhamentos psicológico, jurídico e espiritual.

No horário da tarde, às 15h, ainda na Praça da Bandeira, começa a concentração para a Marcha, com caravanas dos 16 municípios. No percurso, ruas e avenidas da capital amapaense, com chegada no Anfiteatro da Fortaleza de São José de Macapá, onde a programação continua.

Foto: divulgação

Os organizadores pretendem reunir milhares de pessoas de várias idades e municípios. A manifestação de fé cristã já está inclusa no Calendário Oficial de Eventos do Estado do Amapá, por força da Lei Estadual nº 1084, de 26/04/2007. Com o tema ‘Resgatando o Valor da Vida’ o propósito da Marcha desse ano é mostrar à sociedade amapaense o valor da vida, a partir do olhar cristão.

A Secult disponibilizará toda a estrutura física para as atrações locais como bandas, cantores e grupos de coreografias, teatro, ministrações e orações em prol das famílias.

“Seguimos empenhados em apoiar eventos culturais de todas as vertentes. Nosso credenciamento artístico é fundamental para atender a demanda, bem como contemplar a diversidade de artistas do Amapá. O investimento vai gerar renda e empregos para vários seguimentos de pequenos negócios nos dias dos eventos. Nossa meta é fortalecer toda a cadeia produtiva que envolve a cultura local”, comentou o titular da Secult, Evandro Milhomen.