Santana e Ypiranga abrem os jogos de retorno do Campeonato Profissional do AP

Na última sexta-feira, 31, a Federação Amapaense de Futebol (FAF) apresentou aos clubes profissionais a tabela de retorno dos jogos do Campeonato de Futebol Profissional no período pós- quarentena. Ypiranga Clube e Santana Esporte Clube estreiam no dia 27 de agosto, às 20h no Zerão.

Por causa da pandemia, o Campeonato foi suspenso após o primeiro jogo da segunda rodada, dia 16 de março. Ainda faltam 17 jogos para a grande final, marcada para o dia 07 de outubro.

“A tabela será retomada de onde parou, respeitando as alterações necessárias para encaixar com segurança os clubes que estão em campeonatos nacionais também”, explicou Manoel Figueira, diretor do Departamento Técnico da FAF.

Antes do retorno dos jogos, a FAF organizou um cronograma de testagens dos atletas e comissões técnicas dos clubes. O protocolo das testagens inicia na próxima terça-feira, 04/08 e será executado por uma comissão médica e acompanhado pela Federação a cada rodada.

Pela segurança dos atletas e das comissões, além das testagens, a FAF e os clubes acordaram o fechamento das arquibancadas do Estádio Zerão nesse primeiro momento. Os jogos serão transmitidos pela FAF TV, na plataforma do MyCujoo.

“Enquanto não é seguro abrir as arquibancadas para as torcidas, vamos garantir que o torcedor assista a todos os jogos do campeonato de casa, através da FAF TV. Sabemos que a torcida é parte da emoção da disputa, mas agora, a saúde de todos é prioridade”, ressaltou Netto Góes, presidente da FAF.

Presencial

O expediente presencial também será retomado a partir de segunda-feira, 03/08 na sede da FAF, com o cumprimento de todas as medidas restritivas orientadas pelas autoridades de segurança e saúde.

Marcelle Nunes
Ascom FAF

FAF reúne clubes profissionais e imprensa e anuncia retorno do campeonato

Na manhã desta terça-feira, 21, estiveram na sede da Federação Amapaense de Futebol (FAF) os representantes dos clubes profissionais, Secretaria de Estado de Desporto e Lazer e membros da imprensa desportiva para o anúncio oficial do retorno das atividades em campo, previsto para o dia 27 de agosto.

A diretoria da FAF anunciou também que as primeiras testagens rápidas a serem feitas com os atletas iniciam no dia 13 de agosto. A segunda rodada de testagens acontece no dia 23, às vésperas do retorno do campeonato profissional. A etapa de testes faz parte do protocolo de segurança criado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para os estados nesse período de retorno do futebol.

Para os primeiros jogos, entram em campo Santana X Ypiranga e Macapá X São Paulo AP. A nova tabela do campeonato foi organizada estrategicamente para não conflitar com as disputas nacionais em que os times Ypiranga e Santos-AP fazem parte.

“A nossa preocupação é que a tabela dê espaço para os clubes que estão na Série D do Campeonato Brasileiro. Se iniciarmos como planejamos, no dia 27 de agosto, até dia 07 de outubro já temos o vencedor do nosso campeonato profissional”, explicou Manoel Figueira, diretor da Comissão Técnica da FAF.

Parceria com a Sedel

O secretário de Desporto e Lazer do Estado, Rudney Cunha, esteve presente e anunciou que há uma parceria estabelecida com a FAF e, por conseguinte, com os clubes filiados da entidade. A Sedel garantiu um aporte financeiro aos clubes e a liberação do estádio Zerão, que passou por recentes reformas.

Público

Nesse primeiro momento, por segurança em tempo de pandemia, foi decidido que o público não terá acesso às arquibancadas do estádio, mas todos os jogos serão transmitidos pela FAF TV, através da plataforma MyCujoo. Os treinos dos clubes também serão fechados, inclusive à imprensa, mas as informações serão repassadas por assessores de imprensa.

“Vamos pedir a colaboração de todos nesse momento. Sabemos qual é a nossa parcela de responsabilidade e vamos seguir todos os protocolos. Um assessor de imprensa repassará as novidades dos treinos e as imagens para que o torcedor e a sociedade saiba como estamos nos preparando em nosso centro de treinamento”, explicou Osmar Marinho, representante do Trem Desportivo Clube.

Com o planejamento feito e anunciado, a FAF aguarda agora a liberação do poder público para os jogos. A expectativa é que essa liberação oficial ocorra a partir do dia 1º de agosto, dependendo dos números da pandemia na capital.

O presidente da FAF falou sobre a importância da união de esforços agora para o futebol do Amapá: “Aqui cada um tem seu papel, a FAF, a Sedel, os clubes e a imprensa. Precisamos trabalhar juntos para essa retomada e para os próximos campeonatos do Amapá, assim, todos ganham”, concluiu Roberto Góes.

Assessoria de comunicação da FAF
Marcelle Nunes
Jornalista – Macapá/AP
(96)98106-4232

Toma posse nova gestão do Tribunal de Justiça Desportiva do Amapá

O Tribunal de Justiça Desportiva do Amapá (TJD – AP) empossou na quarta-feira, 15, os novos auditores que vão seguir no próximo quadriênio na instituição. A solenidade de posse aconteceu na sede da Federação Amapaense de Futebol (FAF). Ao todo, sete auditores, um procurador, um defensor, presidente e vice estão empossados para ocupar as cadeiras do Tribunal.

Para composição do Pleno, a entidade envia solicitação de nomes à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), clubes profissionais, arbitragem e FAF. Nove noves são escolhidos e divididos em: dois da OAB, dois dos clubes profissionais, um representante da arbitragem e dois representantes dos atletas, que sem entidade representativa no Amapá, têm seus nomes indicados pela própria FAF, como autoriza o Código Desportivo.

Após a posse dos membros novos e reconduzidos, o Tribunal realizou a eleição das lideranças da Corte. Por aclamação, Drº Arthur Lobo segue na presidência do tribunal, tendo drº Elias Reis da Silva como vice.

O presidente da FAF ressaltou que a união com o TJD é importante para a segurança jurídica das competições no Amapá “Essa união é de suma importância para que possamos ter competições embasadas e seguras juridicamente. O TJD vem em grande evolução, conta com grandes nomes em seu quadro de auditores e procuradores, tem sido indispensável para a isonomia de nossas competições”, disse Netto Góes.

A atividade exercida pelo TJD é prevista pelo Código Brasileiro de Justiça Desportiva e é voluntária. É caracterizada como serviço público, pode ser contabilizada como título em concursos públicos, mas não recebe remuneração alguma, seja da FAF ou da CBF.

O presidente reconduzido da entidade fala da qualidade da formação desta Corte no Amapá. “Hoje nós temos um pleno extremamente qualificado na sua totalidade composta por advogados militantes, eu acredito que isso vai facilitar muito no momento da análise dos processos, na forma de ponderar, para que os clubes tenham resoluções cada vez mais justas”, concluiu Arthur Lobo.

Assessoria de comunicação da FAF
Marcelle Nunes
Jornalista – Macapá/AP
(96)98106-4232

Hoje é o Dia Nacional do Futebol

Hoje é o Dia Nacional do Futebol, uma data que foi escolhida em 1976 pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em homenagem ao time mais antigo do país em atividade, o Sport Club Rio Grande, do Rio Grande do Sul, fundado no dia 19 de julho de 1900.

Eu e meu irmão, Emerson Tavares, amamos futebol. Ele muito mais que eu. Começamos a gostar do esporte por causa de nosso saudoso pai, José Penha Tavares (papai foi goleiro dos times amapaenses São José e Ypiranga, além de mais uma porrada de equipes das peladas).

O velho nos levava para assistir aos jogos no antigo Estádio Glicério Marques, no centro de Macapá. Falar nisso é uma verdadeira overdose nostálgica porreta.

Também por influência do papai, nos tornamos flamenguistas. Graças a ele e a Deus, claro. Nunca fui bom de bola, batia muito (muito), era perna de pau, mas sempre acompanhei o esporte e acompanho até hoje. Ah, eu ia esquecendo, aqui no Amapá, torço pelo Ypiranga, mas o futebol local ainda tem muito que melhorar.

Meu irmão, antes de um jogo do Mengão no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), há alguns anos.

Meu irmão Emerson é o maior flamenguista que conheço. E desconfio que o remista mais doente também. Graças a Deus, sou bicolor no Pará.

Azar mesmo é de quem torce pro Vasco, aquele time da série B que insiste em ficar na primeira divisão só pra passar vergonha (fico com pena dos meus amigos vascaínos, que sofrem muito).

Mas voltando ao futebol de verdade. Nas mesas dos bares, todos somos técnicos apaixonados; sempre temos uma desculpa, observação ou piada. O futebol não tem lógica, essa é a graça. O esporte é amor, paixão, sorrisos, lágrimas, encarnação, apostas, discussões, confraternização e, acima de tudo, emoção. Nunca, nunca mesmo, é somente um jogo ou esporte.

Há muito, o futebol deixou de ser uma preferência masculina (ainda bem); assistir aos jogos nos bares ficou muito mais convidativo (risos).

Sem falar na profissionalização dos campeonatos femininos, em ascendência. As jogadoras precisam ser valorizadas. O machismo no esporte ainda é forte e muitas mulheres sacam, jogam e amam o futebol muito mais que os caras.

Minha relação com o futebol é somente de torcedor, não jogo bola e não jogaria mesmo se não fosse gordo. Gosto é de assistir e tomar cerveja. Tirar sarro e receber a zueira. Faz parte. Só não vale brigar com os brothers. Meu tempo disso já passou.

Flamengo eu sempre ei de ser!!

Enfim, amamos futebol, apesar daquele fatídico e inesquecível  7×1. Principalmente o Flamengo, o maior do mundo. Mas independente de qual seja o seu time, viva o futebol, pois ele faz parte da nossa cultura. Que estes dias tristes de pandemia passem logo. Queremos nossas vidas de volta e assistir aos jogos com os amigos está incluso nisso.

Viva o futebol!

Elton Tavares

Campeonato de futebol profissional deve retornar no fim do mês de agosto no AP

A Federação Amapaense de Futebol (FAF) reuniu nesta sexta-feira, 17, representantes dos clubes profissionais para apresentar o protocolo de segurança criado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que será executado no retorno dos jogos no estado. Na oportunidade, também foi apresentada a proposta de tabela de jogos para a retomada do campeonato profissional, que poderá reiniciar no fim do mês de agosto.

Os times profissionais do Amapá são Trem Desportivo Clube, Macapá Esporte Clube, São Paulo-AP, Santana, Ypiranga e Santos – AP, sendo que estes últimos estão na Série D do Campeonato Brasileiro e, por essa razão, a adequação da tabela no Amapá deve se ajustar aos jogos da disputa nacional.

A FAF apresentou aos clubes a estratégia de segurança e saúde que será executada com todos os atletas que retornarem aos campos. Uma equipe médica cuidará da avaliação física e testagens regulares em todos que estiverem no estádio, tanto no Campeonato Profissional, como nos jogos finais do Campeonato Sub-17.

O presidente Netto Góes explica o planejamento a partir desse encontro: “Apresentamos nossa proposta de tabela para retomada dos jogos no fim de agosto e final do campeonato profissional no início de outubro, com segurança e legitimando o vencedor em campo, como deve ser”, disse.

De antemão ficou decidido que os jogos não serão abertos ao público, mas serão transmitidos ao vivo pela FAF TV na plataforma do aplicativo MyCujoo, como tem sido feito desde o ano passado.

Próximo encontro

A FAF tem discutido junto à Secretaria Estadual de Desporto e Lazer (Sedel) uma forma de conceder um auxílio para que os times retomem as atividades após esse período crítico de pandemia vivido.

Os valores e critérios para esse repasse ainda estão em discussão e os clubes devem avaliar a proposta de tabela da FAF após essa definição, uma vez que dependem desse valor para injetar na volta de seus atletas.

Na próxima segunda-feira, 20/07, os clubes voltam a se reunir na FAF e contarão com a presença da equipe médica montada para execução do protocolo de segurança para discutir mais detalhes do início seguro das atividades nos centros de treinamento.

Comunicação/FAF
Marcelle Nunes
98106-4232

Árbitros amapaenses participam de videoconferência sobre mudanças na regra do futebol

Na última semana, a Comissão de Arbitragem do Amapá participou de uma reunião virtual com Marcelo Rogério, instrutor técnico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), para aperfeiçoamento das atualizações sobre as regras de futebol 2020/2021.

As mudanças da regra do futebol foram anunciadas em abril e a capacitação online dos árbitros amapaenses é uma das tratativas de preparação da Federação Amapaense de Futebol (FAF) para o retorno dos jogos quando for possível e liberado pelas autoridades públicas de saúde.

As alterações da regra são feitas pela International Board (IFAB) e aderidas pela FIFA e CBF, que orientam os estados para aplicação nos campeonatos. As mudanças são vigentes para as temporadas de 2020 e 2021.

Para Marilene Matta, diretora da Comissão de Arbitragem e da Escola Estadual de Arbitragem do Amapá, a participação dos árbitros na reunião é um momento não só de capacitação, mas também de interação com a CBF mesmo durante a pandemia. A reunião virtual foi uma solicitação da comissão amapaense.

A diretora ressalta que as novas regras serão aplicadas na volta dos jogos na temporada deste ano ainda. “Agradecemos à CBF por atender nossa solicitação. Ficou decidido que após a capacitação, os campeonatos que retornarem esse ano já terão a nova regra aplicada. Vamos procurar atualizar também os filiados da FAF para que repassem aos seus atletas as mudanças”, concluiu Marilene.

Principais mudanças

·Mão na bola

Apenas o ponto inferior da axila passa a ser considerado como toque de mão. Isso quer dizer que, se a bola acertar da axila para cima, o juiz não poderá aplicar infração – diferente do que era indicado na recomendação anterior.

Além disso, o toque involuntário de mão em lances de ataque só deve ser considerado irregular quando a jogada for concluída com gol ou “ocasião manifesta de gol”. A nova regra altera a determinação anterior que determinava que qualquer lance de mão nas jogados ofensivas deveria resultar no toque do apito.

·Mudanças nos pênaltis

Outra alteração relevante está relacionada às infrações de goleiros em cobranças de pênalti, como se adiantar antes da batida. Segundo a nova orientação, só é aplicável punição em casos que a ação influenciar decisivamente o resultado final da jogada. Ou seja, caso haja adiantamento do arqueiro e a bola apenas acertar a trave ou for para fora, a cobrança não precisará ser repetida.

Além disso, o cartão amarelo só será aplicado ao goleiro em caso de reincidência da infração. E, se o jogador receber um segundo cartão amarelo, ele não será considerado expulso na súmula final. Aqui, ficarão apenas os registros dos cartões tomados, sem a consequência da expulsão

·Outras mudanças

O toque de mão voluntário por parte do goleiro deverá ser considerado no momento de determinar um lance de impedimento;

Caso o árbitro permita a cobrança de uma falta rapidamente ou der vantagem após uma falta que interfira em um lance claro de ataque, o cartão amarelo não deverá ser apresentado;

Os jogadores que não respeitarem os 4m de distância obrigatória num lance de bola ao chão devem ser punidos com cartão amarelo.

Marcelle Nunes
Ascom FAF

FAF reúne com clubes finalistas do Sub-17 2020

A Federação Amapaense de Futebol reuniu nesta quarta-feira, 01/07, com os representantes dos clubes finalistas no Campeonato Sub-17 de 2020, que está suspenso desde março por causa da pandemia da Covid-19. A reunião virtual foi liderada por Manoel Figueira, diretor do Departamento Técnico da FAF.

Oratório, Trem e Santos são os clubes finalistas, sendo que o Santos já está na final e os outros dois clubes disputarão pela vaga na rodada de semifinal pendente no calendário da Federação.

A FAF expôs para os presidentes dos clubes presentes as medidas de segurança que estão em preparação para a volta do futebol no estádio, quando o poder público e os órgãos de saúde liberarem.

Os cartolas foram atualizados sobre os passos dados com a equipe de saúde local que ficará responsável pela execução do protocolo criado pela CBF e suas responsabilidades nesse processo.

“A FAF já está se preparando para o retorno pós-pandemia, já temos uma equipe de saúde para testagens e atendimentos em campo a cada rodada. Quando o retorno for seguro e liberado, estaremos prontos para iniciar e para isso, é importante contar com o apoio dos presidentes dos clubes”, explicou Manoel Figueira.

Ainda não há data prevista para o campeonato, uma vez que a federação e os clubes seguem as normativas estabelecidas pela prefeitura da capital e governo do Estado.

Serviço:

Marcelle Nunes
Jornalista – Macapá/AP
(96)98106-4232

O bordão do comunicador Chacrinha – Por Eliazar Bezerra

CHACRINHA – FOTO A.VENEZIANO DIVULGAÇÃO

Homenagear um dos grandes comunicadores foi o que uma emissora de televisão fez, recentemente, relembrando um dos maiores – senão o maior – comunicadores de televisão, José Abelardo Barbosa Medeiros – Abelardo Barbosa – ou simplesmente, Chacrinha.

Brasil tricampeão mundial de futebol, no México – Foto: Folha do Progresso

Década de 1970, saudosa infância, mês de junho, Brasil tricampeão mundial de futebol, no México. Lembro que, muitas vezes, eu via na televisão, na casa de vizinhos, um senhor de cabelos grisalhos que se vestia de forma engraçada. Ele usava uma cartola colorida e óculos “fundo de garrafa”. Tinha uma buzina que emitia um som alto e sempre expressava o bordão “Alô! Atenção! Quem não se comunica, se trumbica, meu filho”.

O comunicador, pelo fato de usar em seus programas aquele traje esquisito e usar o nome artístico de “Chacrinha”, achava-o um pouco estranho. Inicialmente pensei tratar-se de algum programa humorístico, sem graça. Na minha mentalidade de criança permanecia a lembrança de espetáculos circenses realizados na Praça Nossa Senhora da Conceição, Bairro do Trem, em Macapá (AP). Era a impressão que tinha.

Chacrinha e suas Chacretes – by Cine Zen Cultura

Em meados dos anos 80, ainda jovem, prestava mais atenção nas dançarinas “chacretes” do Chacrinha do que nele mesmo. Sim, porque elas faziam coreografias bastante simples ingênuas, porém sensuais, num esforço para acompanhar o ritmo musical. Incrível era que o velho guerreiro tinha um horário nobre importante, no final de semana, na Rede Globo de televisão, de grande audiência.

Com o advento do sucesso musical “Muito Estranho” de autoria do cantor e médico carioca Dalto, somente nos idos de 1990, já amadurecido por não me dar bem em determinadas situações decorrentes de falhas na minha comunicação com as pessoas, é que pude perceber a minha identificação com o badalado jargão do Chacrinha.

Hoje, percebo claramente a importância da comunicação, nos relacionamentos interpessoais.

A relação humana se realiza logo nos primeiros dias de vida, quando o ser humano, ainda lactente, descobre que ao abrir o berreiro verá saciada a sua necessidade de amamentação. Mais tarde, a criança descobre os artifícios da dissimulação e da persuasão e utiliza-os com frequência no momento de se comunicar para conseguir algo.

Na adolescência, surgem as primeiras paqueras e namoros. Na minha época, a conquista da “boa” namorada exigia uma “lábia” mais aprimorada. Na qualidade de adulto, descobrimos que uma boa comunicação pode ajudar bastante na realização de negócios e, consequentemente, no galgar do sucesso pessoal e profissional.

Atualmente, com 61 anos bem vividos e uma conquista no campo da comunicação social, tenho a convicção de que o ato de bem comunicar não pode estar restrito ao universo dos jornalistas, relações publicas e publicitários.

Hoje, sei que aquela figura da minha infância distante, consagrada como o rei da comunicação brasileira, de nome José Aberlado Barbosa Medeiros (Abelardo Barbosa, está com tudo e não está prosa…), o saudoso Velho Guerreiro, o grande mestre Chacrinha, tinha total razão em sua ironia de forma direta.

Após décadas, caiu em minha mente a ficha. Ficou tudo bem claro, isto é, em qualquer atividade da via profissional ou pessoal, realmente ”quem não se comunica, se trumbica”.

É, Velho Guerreiro, já faz algum tempo. Tua lição permanece viva nas comunicações. Onde tu estiveres, aquele abraço!

Chacrinha faleceu no dia 30 de junho de 1988, às 23h30m, vítima de infarto do miocárdio e de insuficiência respiratória (câncer no pulmão), aos 70 anos, após apresentar seu último programa, já bastante debilitado e rouco.

*Eliazar Bezerra – Jornalista

FAF e Justiça Desportiva discutem trâmites para volta dos clubes ao campo

Dando prosseguimento às tratativas para o retorno do futebol no Amapá assim que o poder público permitir a reabertura dos estádios, a presidência da Federação Amapaense de Futebol (FAF) e o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) reuniram nesta segunda-feira, 15, através de videoconferência, para discutir os trâmites necessários para o retorno dos clubes.

Arthur Lobo e Netto Góes, presidentes do TJD e da FAF, respectivamente, discutiram as orientações que devem ser dadas aos clubes quanto aos processos de contrato com os jogadores, que segundo a CBF, devem ser de, no mínimo, 90 dias.

Também foi discutido o andamento dos processos já impetrados no tribunal e quais suas penalidades em execução. Segundo o TDJ, nenhuma ação atual é capaz de suspender os campeonatos em suas eventuais voltas.

O diretor do Departamento Técnico da FAF, Manoel Figueira, também participou da reunião virtual e expôs os preparativos que seu setor tem organizado para o retorno das atividades, entre eles, o estudo para o encurtamento dos campeonatos com rodadas executadas em menos dias.

Retorno

A volta dos dois campeonatos abertos (Sub 17 e Profissional) dependem diretamente dos números da pandemia após a reabertura do comércio. A FAF segue a orientação da CBF em priorizar agora a saúde e a vida de seus atletas e colaboradores.

Marcelle Nunes
Jornalista – Macapá/AP
(96)98106-4232

Federações do AP e PA trocam experiências para retorno de atividades

As presidências da Federação Amapaense de Futebol (FAF) e Federação Paraense de Futebol (FPF) discutiram nesta segunda-feira, 08, as medidas instauradas pelas entidades durante a pandemia.

Pela localização geográfica e condições semelhantes, as estratégias adotadas podem ser compartilhadas, especialmente na volta dos campeonatos, com a execução do guia de sugestões protetivas para o retorno às atividades do futebol brasileiro apresentado pela CBF.

Por telefone, os presidentes Netto Góes (FAF) e Adelson Torres (FPF) iniciaram o diálogo de instauração das primeiras medidas a serem colocadas em prática quando os estádios estiverem liberados como a contratação da equipe técnica que estará à frente das testagens dos atletas.

Marcelle Nunes
Ascom FAF

FAF designa médico para liderar equipe de testagem de atletas

A Federação Amapaense de Futebol (FAF) vai seguir o protocolo instituído pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para a retomada dos jogos quando os estádios forem liberados pelo poder público. Para iniciar a preparação da equipe que cuidará das testagens, o doutor Diego Azevedo foi acionado e deve liderar os profissionais no trabalho pela segurança dos presentes nos estádios. O profissional é parte do corpo técnico da Federação em outras frentes.

O protocolo da CBF prevê a contratação de uma equipe composta por médico, enfermeiro, fisioterapeuta e um representante da Federação para realizar a testagem rápida dos atletas, comissão técnica e quadro móvel presentes no estádio a cada rodada do campeonato. É uma maneira de garantir segurança na volta aos campos.

Estas estratégias são parte de um plano criado pelas autoridades do futebol do Brasil e foram discutidas pela diretoria da FAF na manhã desta segunda-feira, 08, através de videoconferência. Até que uma data de retorno seja possível, a entidade prepara a execução do protocolo.

Marcelle Nunes
Ascom FAF

FAF e professor discutem criação de departamento de memória do futebol

A presidência da Federação Amapaense de Futebol (FAF) reuniu nesta segunda-feira, 08, com o professor de história da Unifap, Daniel Chaves, criador de um aplicativo com informações sobre a história do futebol amapaense e dos clubes, o “Pega!”.

A ideia proposta durante a reunião é ampliar e oficializar o material utilizado na base de dados da ferramenta criada pelo historiador com a criação do Departamento de Documentação e História do Futebol Amapaense dentro da FAF.

O presidente Netto Góes defende que a história precisa ser registrada e assim, perpetuada. “Conversamos com o professor Daniel sobre o aplicativo criado por ele sobre o futebol do AP, o parabenizamos pela iniciativa e queremos ir além com a sua parceria. Queremos que tudo que já vivemos como futebol amapaense seja documentado e disponibilizado para as futuras gerações”, explicou.

Durante a pandemia, as atividades presenciais da FAF estão suspensas, mas a proposta de criação do novo departamento deverá ser apreciada através de reuniões por videoconferência nas próximas semanas.

Marcelle Nunes
Ascom FAF

FAF discute rumos do futebol amapaense através de videoconferência

Nesta sexta-feira, 05, a diretoria da Federação Amapaense de Futebol esteve reunida através de videoconferência para discutir sobre o futuro dos campeonatos e monitorar de maneira geral a realidade enfrentada por funcionários, filiados e atletas ligados ao futebol do Amapá.

Os números da pandemia no estado ainda sugerem estar distante a previsão de data de retorno das atividades em campo, como explicou o presidente Netto Góes: “A Federação segue as orientações da CBF e as normas impostas pelo poder público executivo municipal e estadual. Dessa forma, sabemos que os estádios estão na última lista de abertura, entendemos e sabemos que a prioridade agora é manter seguras as vidas das pessoas que amam o nosso futebol”.

Paulo Rodrigues, vice- presidente da entidade, agradeceu a participação de toda diretoria, fez referência aos amigos perdidos durante a pandemia e ressaltou que as atividades presenciais da FAF vão ser retomadas só quando for seguro. Até lá, as reuniões passarão a ser feitas pela internet.

Plantão

A FAF mantém um regime de plantão desde que suspendeu suas atividades no mês de março. Com a reativação dos serviços da Justiça na próxima semana, também na federação será organizado uma estratégia para que documentos e comunicações oficiais possam ser recebidos, não atrasando assim possíveis prazos. “Vamos manter nosso sistema de plantão deixando assim uma pessoa disponível, em segurança, para recebimento de documentos na FAF”, orientou Helder Marinho, assessor jurídico.

Campeonatos

O diretor do Departamento Técnico da FAF, Manoel Figueira, fez um breve panorama sobre os campeonatos vigentes (Sub-17 e Profissional) e destacou que ainda há tempo para a finalização dos dois, segundo o prazo dado pela CBF. Também o Campeonato Feminino está previsto para acontecer, com as devidas adequações de tabela, uma vez que dessa disputa sai um time representante para competição nacional.

Arbitragem

A diretora da Comissão de Arbitragem do Amapá, Marilene Matta, expôs durante a reunião o trabalho de aproximação que vem sendo feito pela CBF juntos aos árbitros que compõem o quadro nacional. Matta disse ainda que muitos desses profissionais estão em recuperação após o contágio da Covid-19: “muitos dos nossos árbitros estão em recuperação física ainda, estamos monitorando a todos”.

Sobre o tema, o representante do Sindicato dos Árbitros do Amapá, Carlos Lima, informou que nos próximos dias, por meio de direcionamentos nacionais, algumas cestas básicas serão entregues para membros do sindicato que estejam atravessando necessidades durante a quarentena.

As reuniões virtuais da FAF vão seguir um cronograma ampliado para clubes filiados e setores de discussão.

Marcelle Nunes
Ascom FAF

19 anos do gol do Petkovic (minha crônica sobre um dos momentos mais felizes da vida de todos os flamenguistas)

Em 27 de maio de 2001, há exatos 19 anos, um gol inesquecível. Eu estava no antigo apartamento do Adriano e Silvana, meus primos. Assistíamos a final do Campeonato Carioca de Futebol daquele ano, juntamente com o amigo Aílton. Aquele dia tem um valor especial na vida dos milhões de flamenguistas no mundo.

O Vasco tinha ganhado o primeiro jogo por 2×1, o Flamengo precisaria vencer por dois gols de diferença para levar o título da competição.

Edílson abriu o placar pro nosso time e Juninho Paulista empatou pro Vasco. Acabou o primeiro tempo. Na segunda etapa da partida, o “Capetinha” meteu mais um. Mas o Mengão ainda estava em desvantagem, pois precisava vencer pela diferença de dois gols.

A torcida do Vasco já comemorava nas arquibancadas. Já eram 43 minutos do segundo tempo. Aí Edílson sofreu falta na intermediária, só que o gol de Hélton não tava tão perto. Petkovic arrumou a bola, deu três passos para trás e respirou fundo.

Bateu forte, colocado e com a precisão cirúrgica que lhe era peculiar. A batida foi perfeita. A bola pegou efeito e saiu do alcance do goleiro Helton. Aliás, o goleiro bem que tentou, saltou alto e se esticou todo, mas a defesa não foi possível. Nem dois goleiros ali embaixo daquela trave evitariam o gol quase sobrenatural. Foi lá onde “a coruja dorme”, no canto superior esquerdo da rede. Naquele momento, vibrei, quase choro, ri e me senti o cara mais feliz do mundo. Coisa de quem ama o futebol, sobretudo, o Flamengo.

Épico e eternamente na memória e coração dos torcedores dos rubro-negros, 3 a 1, porra! Era o tricampeonato carioca ao Rubro-Negro. A gente correu pra Praça Zagury, agora Beira-Rio, bebemos logo pelos três títulos consecutivos. Naquela noite, vi um amigo virar a casaca, tirou a camisa vascaína e vestiu o manto sagrado Rubro-Negro. Ele, o Frank Bitencourt, disse que tinha cansado de sofrer. Até hoje é possível vê-lo em algum bar durante as transmissões dos jogos do Flamengo.

Há alguns anos, Petkovic foi convidado pelo Globo Esporte para bater a falta novamente, do mesmo local. Adivinhem? O sérvio colocou a bola do mesmo jeito, no mesmo lugar. Ah, gringo foda da porra! Não à toa, é um dos maiores ídolos da era atual do Flamengo. Uma lenda viva, já que se tornou o jogador estrangeiro mais decisivo da história do clube e talvez até do futebol nacional.

Desde então, já se passaram 19 anos. Assim como a vida, o futebol é feito de ciclos. Mas é sempre bom lembrar dos momentos felizes e foi o que ocorreu.

“Nóis” é Mengão até depois de morrer e hoje é o atual campeão brasileiro e da Libertadores da América. Ou seja, o melhor time do Brasil, da América e um dos melhores do mundo!

Ao Petkovic, autor daquela obra-prima que ficará marcada para sempre na minha memória e coração, nossos milhões de obrigados!

Elton Tavares