Feliz aniversário, Clícia Di Miceli!

EueClicia

Hoje é aniversário da professora, servidora pública, mãe da Flor, esposa do Enrico Di Miceli, competente produtora cultural, proprietária da Bacabeira Produções, umas das idealizadoras do Banzeiro Brilho-de-Fogo e velha broda deste jornalista, Clícia Di Miceli.

Estudei com a Clícia em 1989, na Escola Polivalente Tiradentes. Ela era uma garota inquieta, sagaz e eu um moleque abestado e quieto. A gente se dava muito bem. De lá pra cá, cada qual tomou um rumo, a gente até se esbarrava por aí, mas sem muito contato. Depois de uns anos, ameaçamos diversas vezes um ao outro com a promessa de “tomar umas cervejas”, mas isso só rolou no final de 2015 e em dois momentos de 2016 (estamos progredindo, rs).

Gosto da Clícia, sempre gostei. Ela é uma figura apaixonada pela nossa cultura, de excelente caráter e imenso talento para a organização e produção de eventos. Também possui excelente gosto musical e pontos de vista diferenciados. Sim, ela manja das paradas.

A mulher é reconhecida com uma das melhores produtoras do Amapá por muitos artistas locais e até alguns de fora do nosso Estado. Sua trajetória e currículo a precedem.

Seu amor pela música e arte em geral a fez ativista da causa. Já produziu shows de todos os portes em Macapá, sempre valorizando artistas e talentos de músicos regionais. Foi importante para a promoção do intercâmbio entre a música brasileira, unindo artistas do Norte ao Sul do Brasil. Levou os nossos daqui, e trouxe os melhores de fora, para se encontrarem em um palco. E assim fez seu nome nacionalmente.

Uso as palavras da jornalista Mariléia Maciel para definir a produtora: “Com a Clícia, o talento não se perde, ela repagina a arte e traz de volta o que estava esquecido, como artistas que estavam fora dos palcos. Não só produz, como forma plateia. Está sempre presente em eventos culturais, seja teatro, exposições ou música, que é sua paixão. Ao redor dela sempre está quem respira cultura, do Marabaixo ao Clássico”. Depois disso aí, só assino embaixo.

Enfim, velha e querida amiga, que sigas pisando forte em busca dos teus objetivos. Talento e competência tu tens de sobra para essa viração. Que sigas com saúde e sucesso junto dos seus amores, Clícia.

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Parabéns republicado, mas de coração. 

Feliz aniversário, Alcinéa! – @alcinea

Também roda o calendário nesta segunda-feira, a jornalista brilhante, escritora, poeta, militante cultural, blogueira, fotógrafa, experiente repórter, imortal da Academia Amapaense de Letras (AAL), membro da Maracatu da Favela (enjoada quando o assunto é a verde rosa), esposa do Soeiro, mãe do meu amigo Márcio Spot, avó amorosa da Alice, amante de carnaval, apreciadora de Chandon e minha querida amiga, Alcinéa Cavalcante.

Alcinéa é uma poeta/escritora reconhecida nacional e internacionalmente. Além disso, é uma das melhores jornalistas do Amapá. Ela edita o site que leva o seu nome, sempre com fontes quentes, Néa se gaba de “ ser chato ser bem informado”. É, contra fatos não existem argumentos, ela manja muito dessa doideira de jornalismo e realmente saca de apuração de fatos como poucos.

Além do talento, admiro a coragem de criticar e a honradez de elogiar, sempre com coerência. Claro que alguns se mordem, pois tem gente que só sabe receber aplausos, o que não é função do jornalismo.

Alcinéa é dona de vasta cultura geral e juntamente com seu grupo poético, o Poesia na Boca da Noite, espalha poesia pelas praças, hospitais, ou qualquer lugar que um poema colore o dia de quem escuta ou lê.

Já disse e repito: a verdade é que Alcinéa é um misto de doçura e acidez. Ela faz parte de um seleto grupo de pessoas experientes que brilham pelo talento e possuem o respeito da maioria.

Quando jornalista, suas colocações inteligentes, pontos diferenciados, leve humor negro e abordagem refinada sobre qualquer tema, fascina leitores. Quando poeta, desperta as melhores sensações em que lê ou escuta seus lindos poemas.

Sou grato pelo apoio que Alcinéa me dá no campo profissional e pela relação bacana que construímos. Portanto, querida poeta, que tenhas sempre saúde, felicidades, amor, ainda mais sucesso (se possível).

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

Meus parabéns, Alan Yared!

AlanYared
Na esquerda, o Alan Yared (minha foto) e na direita o cara comigo e com o Black Sabbá – 16/02/2015 – Foto: Fernando França

Hoje é aniversário do pai dedicado, marido apaixonado, brother das antigas, empresário proprietário da Ativa Marketing Digital e músico talentoso Alan Yared. Um cara que conheço desde  moleque e fiz amizade há muito tempo.

Nos anos 80, Alan é foi um dos precursores do movimento de rock na capital amapaense com a banda Ura, na década seguinte, integrou a banda Flor de Laranjeira. Depois iniciou a carreira de compositor no ano 2000, em 2004, realizou uma turnê pelo Estado com o show Tributo a Legião Urbana. Em 2005 integrou o grupo Imã e ganhou o festival “Sescanta”, promovido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc/AP). O cara também se apresentou no festival autoral “O Grito do Rock em 2006 e lançou o CD single “Sai fora Tio Sam”, a música foi executada em rádios de São Paulo (SP) e Belém (PA).

Hoje em dia, Alan trabalha com consultoria, mas continua compondo lindas canções autorais. Tive oportunidade de escutar um delas ano passado. Espero que ele lance um disco logo que for possível.

Enfim, gosto do Alan. É um cara que curte o meu trabalho e é recíproco. Sem falar que toda vez que nos encontramos é festa. Yared, brother, que você siga com muita saúde e sucesso. Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

Feliz aniversário, Lula Jerônimo!

Eu e Lula – Norte das Águas – 2009

Hoje aniversaria o cantor e instrumentista, pai de dois caras (um deles muito meu brother) e velho amigo deste editor, Lula Jerônimo. O músico completa 72 anos hoje. Destes, mais de três décadas dedicadas a música somente no Amapá. Ele conquistou espaço em Macapá cantando em casas noturnas, bares e restaurantes.

Lula é um “cabra brabo” e muito gente boa. Ele é humanista, militantes de causas sociais e crítico visceral. Também um baita cara legal, trabalhador e guerreiro. Pernambucano de nascimento, ex-marinheiro e amapaense de coração, o artista escolheu Macapá como lar e por aqui vive há décadas. E que vida!

Ele é um músico da velha guarda desta cidade e precisa ser valorizado sempre. Apesar daquela sinceridade peculiar do nordestino, o cara é gente fina. Ah, o Jerônimo também foi parceiro de boemia do meu falecido pai, José Penha Tavares. Eu o conheci no início dos anos 90, quando comecei a frequentar a noite amapaense.

Eu, Lula, Cleberson e Cleomar – Amizade e boemia .

Mestre Lula, você sabe o quanto este gordo aqui lhe considera. Tu sabes que és do coração. Que tenhas sempre saúde e sucesso, velho amigo. Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

Feliz aniversário, Geison Castro! – @geison_castro

Eu, Wedson e Geison Castro

Também aniversaria nesta sexta-feira, o servidor público, compositor, músico, líder da banda Dezoito21 (que formou com o irmão Wedson), maior fã de Engenheiros do Havaí que conheço, produtor cultural e legionário, além de brother deste jornalista, Geison Castro.

De uma família de artistas, músicos, cantores e letristas talentosos e todos muito gente boa, Geison é um cara que faz acontecer o cenário rock de Macapá. Acompanhei sua evolução e admiro o cara.

Já vi assisti vários shows da Dezoito21. Aliás, eu estava lá no Teatro das Bacabeiras quando eles venceram o Festival Jovem da Canção (Fejoca), há mais ou menos 16 anos. De lá pra cá, já foram muitas apresentações memoráveis, como o último, no Tributo aos Engenheiros do Havaí, em 2016.

Mas muito mais que um grande músico, Geison é um figura sorridente, bem humorado, inteligente e tranquilo. Sobretudo, um homem de bem e um baita cara porreta.

Portanto, mano velho, que tenhas sempre saúde e sucesso em sua trajetória e junto aos seus amores. Meus parabéns e feliz aniversário, brother!

Elton Tavares

Meus parabéns, Emília Chaves!


Hoje também roda o calendário a servidora do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), professora da Universidade Federal do Amapá (Unifap), ex apresentadora de TV (quem não assistiu o Planeta Rock nos anos 90?), pesquisadora, Doutora, nerd amante de Rock and Roll, mãe de um rapaz e de uma linda mocinha, além de broda deste jornalista, Emília Chaves.

Nunca tive muito contato com a Emília. Nos encontrávamos por aí, nos eventos rockers de Macapá. Algumas vezes até ficamos na mesma roda de amigos, mas com pouco contato.

Aí, em 2015, minha mais que maravilhosa avó precisou de sangue e Emília tem o mesmo tipo sanguíneo. Ela ajudou sem titubear. Sou eternamente grato.

Há pouco tempo, Emília superou um grave problema de saúde e acredito que aniversários como os de hoje ficaram ainda mais especiais. Fiquei feliz em saber que ela está bem. Espirituosa, Chaves até escreveu mini crônicas bem humoradas de seu tratamento. Isso é para poucos.

Portanto, Emília, este registro é para deixar registrado publicamente o apreço por ti. Que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores. Meus parabéns pelo seu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

 

Feliz aniversário, Gelvanio de Freitas! – @gelvaniofreitas

Eu e Gelvanio – Trampo em 2012.

Hoje aniversaria o repórter da TV Amazônia, filiada a Band no Amapá, experiente jornalista, produtor de TV, bom profissional, crítico visceral, e uma pessoas queridonas que tenho o prazer de ser além de colega de profissão, também amigo, Gelvanio de Freitas. Um pernambucano arretado que não tem papas na língua, mas é um baita cara legal!

Conheci o Gelvanio há alguns anos, sempre acompanhado do repórter cinematográfico Ivan Gama, na cobertura das pautas nessa nossa doida e porreta profissão. Natural de João Pessoa, o é mais um guerreiro que escolheu o Amapá como lar e muito contribui para a nossa sociedade.

Eu, Ivan e Gelvanio – Trampo em 2016.

Além de competente profissional, ele é gente boníssima, engraçado, inteligente, batalhador, um guerreiro da comunicação e um homem de bem.

Bons profissionais precisam sempre ser valorizados. Quando são boa gente e queridos, mais ainda. Gelvanio, que tenhas sempre saúde, sucesso e felicidades, pois tu mereces. E que tua vida seja longa, cheia de sucessos, junto aos seus amores.

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

Feliz aniversário, Pedro Stkls! – @PedroStkls1

Eu, Pedro e Thiago, os queridos Poetas Azuis.

Hoje é aniversária o professor, funcionário público, declamador, cantor, namorado do Thiago Soeiro e poeta, Pedro Stkls. Além de querido amigo deste editor, o cara é uma pessoa que admiro pelo talento de poetizar e pela gentileza como trata as pessoas. Sou fã do poeta azul. Não, dos Poetas Azuis. Não à toa, vivo a publicar suas lindas poesias.

Com o Thiago e Igor de Oliveira, Pedro Stkls integra o grupo Poetas Azuis, os “queridinhos cults” de 10 entre 10 pessoas que curtem poesia no Amapá e fora do Estado. Eles são sensacionais. Quando a Rebecca, Deize ou Brenda cantam junto então, é fantástico! Gosto de assistir, divulgo e recomendo as apresentações dos Azuis.

Ah, posso me gabar que já ganhei um poema do artista de presente. Aliás, um, dele e um do Fernando Canto, o que me deixa muito mais boçal.

Meu amigo Pedro, tu és uma cara porreta e eu gosto muito de ti. Que tenhas muita saúde e sucesso em toda a tua vida. E que ela seja longa.

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Feliz aniversário, Renivaldo Costa! – @renivaldo_costa

Eu e Renivaldo – 2016

Hoje aniversaria o marido da Caroline, pai do Vinícius, jornalista, poeta, escritor (autor do livro Papo de Boteco), professor, maçom, produtor teatral, maluco das antigas, assessor de comunicação, filósofo bem humorado, cronista eventual, botafoguense sofredor, sócio-remido do Bar do Abreu, militante e apoiador da cultura, fã de MPB e brother deste editor que vos escreve.

Conheci o Renivaldo, de fato, em 2010, mas sua competência o precede, pois já sacava o figura há tempos. Ah, assim como eu, ele é combativo, se necessário (às vezes é preciso “pisar na beira” mesmo).

Com uma trajetória admirável e senhor do seu ofício, ele é um dos que manjam os atalhos dessa nossa louca e porreta profissão.

Renivaldo também é um bom amigo e parceiro. Quando pode, ajuda os colegas. Além disso, é um sujeito bacana, pois sempre trata as pessoas com respeito, educação e gentileza. Com os amigos então, o cara é um parceiro e tanto. Léia que o diga. Gosto muito dele!

Claro que já tivemos pequenos embates no passado. Ossos do ofício, nada que arranhe a brodagem e parceria entre nós. Foi somente uma vírgula no nosso texto (risos).

Portanto, Renivaldo, sigas pisando forte e com essa força criativa para o batalho diário. Talento tu tens de sobra. Que tua vida seja longa, que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores. Meus parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

 

Três vivas para Renata Sampaio! – @RenataSampai0

Renata

Hoje também aniversaria a publicitária, mãe amorosa de duas lindas crianças, filha dedicada, Pirata da Batucada e broda deste jornalista, Renata Sampaio. Trata-se de uma pessoa sincera, divertida, trabalhadora, batalhadora, espirituosa, inteligente e gente fina.

Em 2013, eu e ela viajamos juntos a trabalho para Cutias do Araguari. Com mais uma grande equipe de profissionais, cobrimos uma ação social naquela região e o que seria a última pororoca da história do “Rio Encantado”. Lá passamos alguns perrengues, trabalhamos bastante e nos divertimos na mesma proporção. Foi uma linda experiência de vida.

Às vezes, Renata é uma doida varrida, boêmia como eu, gosta de tomar umas e, se der, ver o sol nascer na companhia de amigos. Mas, sobretudo, ela é uma figura do bem.

Renata, mana velha, siga pisando firme e que tenhas sempre saúde para vencer suas batalhas. E que seus sonhos se realizem. Dou valor na senhora.

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração.

Cidade Lançante (Homenagem de Fernando Canto à Macapá)

10557773_759033397493394_8872011468881926845_o

Por Fernando Canto

Esta baía é uma grande gamela de líquidas contorções, ondas que bailam sob a música do vento.

Esta baía não guarda mais o sangue inglês do comandante Roger Frey que pereceu sob a espada implacável do capitão Ayres Chichorro a 14 de julho de 1632, um dia claro, aliás, de verão amazônico, quando o sol derretia naus e o piche dos tombadilhos. Nem o sol, nem o vento, nem o oceano lá adiante cogitavam que naquela mesma data, dali a 157 anos o povo francês tomaria a Bastilha.

Na margem esquerda deste rio imensurável uma floresta úmida abrigava uns seres esquisitos, cabeludos e cheios de penas coloridas que os portugueses conheciam por Tucuju, Tikuju, Tecoju ou Tecoyen. Segundo ensina a mestra Dominique esse era um povo de origem Aruaque, ocupante da Costa Sul do Amapá que se tornou aliado dos holandeses, dos franceses e dos irlandeses. Por isso foi atacado impiedosamente por uma expedição do desbravador Pedro Teixeira no ano da graça de 1624. Sua história, no contexto da nossa, dá conta que após a façanha do capitão português esse povo procurou abrigo no Cabo do Norte, mas foi reduzido pelos jesuítas a uma missão no baixo Araguari e pelos capuchinhos no baixo Jari. É provável que um pequeno grupo tenha sobrevivido ao sul do município de Mazagão até o início do século XIX. Desse pequenino grupo restaram apenas as cinzas do tempo e um soluço quase imperceptível que morre a cada segundo na agonia de todos os silêncios.

1011593_608106562611712_802979731_n

Esta baía guarda estranhos segredos: uns são contados em língua morta, quando o hálito da madrugada sopra depois que a lua assim determina. Esses são de difícil entendimento. Os outros pairam nos escaninhos dos tabocais ou na boca das pirararas. Dificilmente serão contados.

O estuário deste rio dadivoso acelera a corrente de 2,5 quilômetros por hora para jogar no oceano cerca de 220 mil metros cúbicos de água por segundo. O inacreditável é que apenas o desaguar de 24 horas daria para abastecer de água potável uma cidade superpovoada como São Paulo por quase 30 anos. Números são números, diria o matemático. Nessa foz está a redenção de nossa terra, diz o sonhador sem perder sua utopia. Do barro e dos detritos aluviais se faz a vida. E ela está ali dentro das águas à espera da sustentação das mãos trabalhadoras.

Esta baía não se faz só de águas e barcos deslizando ao sabor das ondas. Ela abriga uma pequena jóia nascida sobre a várzea dos aturiás, velada há dois séculos por uma fortaleza plantada em cima de falésias.

Orlademacapafotojuvenalcanto]
Foto: Juvenal Canto

Macapá, velho pomar das macabas, carrega dentro de si a similitude de um éden tropical das narrativas dos antigos viajantes, até por ser banhada por tantos líquidos e cheiros advindos diariamente pela chuva refrescante e pela espuma das lançantes marés.

Macaba, Maca-paba:gordura, óleo, seiva do fruto da palmeira, vida e princípio desta terra, posto que a sombra traz a ternura e contrasta com o benefício da luz que se espraia por glebas de esperança.

Antiga terra da maleita e da febre terçã. Terra do “já teve” já não és. Mas alguns homens ainda jogam em teu traçado xadrez e, silenciosos, manipulam segredos e conspiram contra ti, a degradar-te e degredando teus verdadeiros sonhos e tua vocação para o abrigar da vida que se espera. Mesmo assim a felicidade bem insiste em se hospedar em ti.

1518554_852004074821805_3486749285890907570_o

Embora batizada com nome de santo – especialíssimo no panteão católico – teus habitantes não ficam isentos dos perigos: pés se torcem ou se fraturam todos os dias nos buracos das ruas outrora bem cuidadas.

Agora eu fico aqui me perguntando: por que quando te fundaram ergueram um pelourinho? – “Símbolo das franquias municipais”, dirão os doutos e sisudos professores. Ora, quantos homens não castigaram seus escravos até à morte após a partida do governador Francisco, porque estes aproveitaram para fugir durante a solenidade.

Um tralhoto viu e contou ao Mucuim que diz-que o Ouvidor-Geral e Corregedor Paschoal de Abranches Madeira Fernando tomou um porre de excelente vinho do Porto ofertado a ele nesse dia pelo plenipotenciário capitão-general Mendonça Furtado, que daqui zarpou para o rio Negro para demarcar as fronteiras do reino, a mando de Pombal. Foi um dia de festa aquele 04 de fevereiro de 1758, porque nasceu naquele instante a vila de São José de Macapá.

E ela cresceu e se fez linda e amada, pois os caruanas das águas vez por outra rondam em espirais por aí, passeando em livros abertos, nos teclados dos computadores, pelas portas e pelos filtros dos aparelhos de ar condicionado, nos protegendo das agruras naturais e das decisões de homens isentos do compromisso de te amar.

Parabéns, Macapá!

* Texto escrito em 2001.

Feliz aniversário, Maria Lúcia! (te amo, mãe)

Hoje aniversaria o meu primeiro e um dos maiores amores. A pessoa que foi, é e sempre será meu anjo da guarda, uma espécie de Deus particular, que sempre me protege, orienta, ajuda, cuida e, se for preciso, briga por mim. Quem roda o calendário é a dançarina de fim de semana, melhor cozinheira do mundo, minha conselheira, benzedeira e melhor amiga. Quem troca de idade neste terceiro dia de fevereiro é a filha mais dedicada da vovó Cacilda, a vó coruja da pequena Maitê e a mais que maravilhosa mãe do Emerson e minha, graças a Deus. Sim, Maria Lúcia está “de berço” e eu estou muito feliz por ela chegar aos 64 anos com muita saúde e esse rostinho de 50.

Não sei se cada um de nós tem um destino traçado desde o nascimento, mas com toda a certeza, as jornadas minha e do meu irmão foram mais fáceis de enfrentar graças à nossa mãe, pois ela é maravilhosa.

Inteligente, batalhadora, empenhada em vencer sua baixa condição financeira quando criança, Maria Lúcia sempre foi virada para estudar e trabalhar. Ela alcançou seus objetivos, pois conseguiu se formar, constituiu família, criou dois caras que “viraram gente”, graças à insistência e empenho dela.

Às vezes eu a chateio, noutras até decepciono, mas a amo incalculavelmente. Ela sempre nos defendeu, apoiou, aconselhou, ralhou, deu porradas, mas castigou sem excesso, pagou caro pelas nossas formações educacionais e de caráter, foi forte quando necessário e sempre, sempre, com muito amor. A Lucinha nunca foi uma pessoa de meias palavras ou sem saber como proceder. É uma mulher de atitude.

Mamãe é íntegra, honesta e decente. Tenho muito orgulho de ser seu filho, assim como o mano, que nutre o mesmo amor por Maria Lúcia. Seus ensinamentos nortearam nossas vidas. Não à toa, amamos essa mulher!

O meu gênio se assemelha ao dela e gosto disso. Da mamãe herdamos atitude, força e firmeza. Eu e Emerson talvez não fossemos caras corretos, trabalhadores e todo o resto de coisas legais que nos tornamos se não fosse por conta dela.

A vida é meio desatinada em alguns momentos. Tanto eu, quanto o mano tivemos nossos momentos fora de rota, mas Maria Lúcia sempre conseguiu que voltássemos para a estrada de tijolos amarelos. Ela é de uma força de caráter e de espírito que impressionam.

Maria Lúcia, você sabe que te amamos desmedidamente. Que Deus continue a lhe dar saúde, sabedoria e que vivas pelo menos mais 164 anos, pois tu és uma mulher de bem, o nosso exemplo e porto seguro. Te amamos. Parabéns pelo teu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares e Emerson Tavares (pois como irmão mais velho, posso falar pelo Merson)

Feliz aniversário, Rúbia Balieiro! – @rubia_balieiro

Hoje aniversaria a servidora pública, ex-jornalista (se é que existe “ex” nessa profissão) viajante do mundo, fã de boa música, livros, cervejas especiais e vinhos, amante de Rock’n’roll, rosa-cruz, campeã amapaense de marcar furos no rolê etílico, além de queridona deste jornalista, Rúbia Balieiro.

Como a maioria dos meus “brodis”, ela é inteligente e tem uma visão diferenciada de mundo (Hum, hum, mais boçal logo). Rúbia é gente fina, eu a saco há décadas, mas a gente pouco se encontra. A única vez que a figuração tomou umas comigo, foram longas laudas de humor negro, bons diálogos e muitas cervas.

O broda é trabalhadora, responsável e competente, além de parceira. Gosto muito dessa maluca. Rúbia também é uma boa filha, irmã, tia e amiga. Sobretudo uma mulher de bem.

Adoro seus comentários ácidos sobre tudo, seu desdém pelos babacas e o fato de não estar ideologicamente presa a nada. É assim que enxergo a Rúbia, uma doida varrida legalzona disfarçada de gente normal (pois é preciso).

Rúbia, minha chegada, que tu sigas pisando forte com muita saúde e sucesso junto aos seus amores. Meus parabéns pelo seu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Feliz aniversário, Mary Rocha!

Hoje também roda o calendário a advogada, escritora (autora do livro “O Direito Humano à Oportunidade”), poeta, doutoranda da PUC-SP, filha e irmã amorosa, humanista, ex-líder estudantil, amante de animais, bons vinhos, cafés arrumadinhos e boa música, além de minha amiga e cunhada queridona, Josimary Rocha.

A Mary é uma mulher bonita, inteligente e PHoda em sua área de atuação. Ela já é uma advogada conceituada em São Paulo (SP) e com toda certeza, é senhora do seu ofício. A minha Jaci, sua irmã caçula e colega de profissão, é só orgulho da mana. E eu também, pois acompanho suas vitórias ao longo dos anos.

Ela é brilhante e ao mesmo tempo desprovida de boçalidade, habitual de doutores muito menos competentes. Gosto disso na cunhada.

A gente até tem uns embates sobre vários assuntos, mas nossas divergências são vírgulas no texto lindão que é nossa amizade. Nunca precisei da Mary e nem ela de mim, mas sei que se um dia assim for ou vice-versa, nós o faremos. É… este é um sentimento porreta de se ter.

Em família, Mary é tão maravilhosa quanto, pois sempre ajuda e zela pelos seus. É bonito de ver e eu valorizo isso. Não à toa, todos nós amamos essa mulher. Além das qualidades citadas, a cunhada é gente fina e uma daquelas pessoas inteligentonas, sem frescura. Tá, tem umas frescurinhas, mas é coisa boba de menina (risos).

Mary, como já disse, mas é sempre bom repetir: a gente te ama. Que tenhas sempre saúde, amor e todas as coisas legais desse mundo, junto aos teus. Parabéns pelo teu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares