Meus parabéns, Adriano Siqueira!

Dou valor em muita gente. Hoje em dia, nem tenho tanto contato com algumas dessas pessoas. É o caso do José Adriano Siqueira da Silva. Conheci o Zé Adriano em 1993, no apartamento da tia Sanzinha. Ele era namorado da minha querida prima Silvana Sena, com quem é casado há mais de duas décadas. Hoje é aniversário do cara. Aliás, um baita cara!

O “porco alemão”, apelido dado ao Adriano por sua turma de Belém (PA), é o pai amoroso do Felipe, marido apaixonado da Silvaninha, um filho sempre dedicado, um dos remistas mais remistas que conheço, além de botafoguense conformado (ele torce para esses dois timinhos, mas o importante é ter saúde).

O brother também é um cervejeiro convicto, amante de boa música, irmão exemplar e amigo pra todas as horas (afirmo isso com veemência, pois o cara já me ajudou e muito nessa vida).

Zé Adriano foi um dos grandes amigos que meu saudoso pai Zé Penha teve, e certamente é um dos que posso me orgulhar de ter amizade. Apesar da gente não ter tantos encontros como antes, sei que posso contar com ele e é recíproco.

Em resumo, Zé Adriano é um homem de bem e com toda a certeza, um dos melhores seres humanos que conheci nessa vida (e talvez nas outras). “Germany Pig”, que tua vida seja longa e com muito mais saúde e sucesso. Que tua jornada atinja no mínimo mais 53 fevereiros chuvosos. Tu és do coração, mano velho.

Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Meus parabéns, Lula Jerônimo!

Eu e Lula – Norte das Águas – 2009

Hoje aniversaria o cantor e instrumentista, pai de dois caras (um deles muito meu brother) e velho amigo deste editor, Lula Jerônimo. O músico completa 73 anos hoje. Destes, mais de três décadas dedicadas a música somente no Amapá. Ele conquistou espaço em Macapá cantando em casas noturnas, bares e restaurantes.

Lula é um “cabra brabo” e muito gente boa. Ele é humanista, militantes de causas sociais e crítico visceral. Também um baita cara legal, trabalhador e guerreiro. Pernambucano de nascimento, ex-marinheiro e amapaense de coração, o artista escolheu Macapá como lar e por aqui vive há décadas. E que vida!

Ele é um músico da velha guarda desta cidade e precisa ser valorizado sempre. Apesar daquela sinceridade peculiar do nordestino, o cara é gente fina. Ah, o Jerônimo também foi parceiro de boemia do meu falecido pai, José Penha Tavares. Eu o conheci no início dos anos 90, quando comecei a frequentar a noite amapaense.

Eu, Lula, Cleberson e Cleomar – Amizade e boemia .

Mestre Lula, que tua saúde se estabeleça logo e que tu sigas nessa paideguice bruta que a gente adora, velho amigo. Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Meus parabéns, Emília Chaves!


Hoje também roda o calendário a servidora do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), professora da Universidade Federal do Amapá (Unifap), ex apresentadora de TV (quem não assistiu o Planeta Rock nos anos 90?), pesquisadora, Doutora, nerd amante de Rock and Roll, mãe de um rapaz e de uma linda mocinha, além de broda deste jornalista, Emília Chaves.

Nunca tive muito contato com a Emília. Nos encontrávamos por aí, nos eventos rockers de Macapá. Algumas vezes até ficamos na mesma roda de amigos, mas com pouco contato.

Aí, em 2015, minha mais que maravilhosa avó precisou de sangue e Emília tem o mesmo tipo sanguíneo. Ela ajudou sem titubear. Sou eternamente grato.

Há pouco tempo, Emília superou um grave problema de saúde e acredito que aniversários como os de hoje ficaram ainda mais especiais. Fiquei feliz em saber que ela está bem. Espirituosa, Chaves até escreveu mini crônicas bem humoradas de seu tratamento. Isso é para poucos.

Portanto, Emília, este registro é para deixar registrado publicamente o apreço por ti. Que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores. Meus parabéns pelo seu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

 

Meus parabéns, Geison Castro! – @geison_castro

Eu, Wedson e Geison Castro

Também aniversaria nesta sexta-feira, o servidor público, compositor, músico, líder da banda Dezoito21 (que formou com o irmão Wedson), maior fã de Engenheiros do Havaí que conheço, produtor cultural e legionário, além de brother deste jornalista, Geison Castro.

De uma família de artistas, músicos, cantores e letristas talentosos e todos muito gente boa, Geison é um cara que faz acontecer o cenário rock de Macapá. Acompanhei sua evolução e admiro o cara.

Já vi assisti vários shows da Dezoito21. Aliás, eu estava lá no Teatro das Bacabeiras quando eles venceram o Festival Jovem da Canção (Fejoca), há mais ou menos 16 anos. De lá pra cá, já foram muitas apresentações memoráveis, como o último, no Tributo aos Engenheiros do Havaí, em 2016.

Mas muito mais que um grande músico, Geison é um figura sorridente, bem humorado, inteligente e tranquilo. Sobretudo, um homem de bem e um baita cara porreta.

Portanto, mano velho, que tenhas sempre saúde e sucesso em sua trajetória e junto aos seus amores. Meus parabéns e feliz aniversário, brother!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Feliz aniversário, Glaucia Maximin!

Gosto de parabenizar amigos em seus natalícios, pois declarações públicas de amor, amizade e carinho são importantes pra mim. Quem gira a roda da vida nesta quinta-feira (14), é a advogada, professora e servidora do Instituto Federal do Amapá (Ifap), esposa do Carlos Nilson Júnior, além de broda deste editor, Glaucia Maximin Mendes. Ela é demais paid’égua!

Gosto muita da Glaucia e de seu marido, que aliás é meu amigo de infância. Nutro respeito, consideração e brodagem por ambos. A gente não tá sempre junto, mas acredito que seja um afeto recíproco.

Glaucia também é esportista, pois pratica artes marciais, pedala, corre, etc, mas também curte tomar umas cervas enevoadas (graças à Deus). Ela é muito gente boa, bonita, inteligente, honesta, cômica (palhaça mesmo, no bom sentido, claro), falante, sorridente e muito apaixonada por sua família.

Pois é, ela tem amor pelos seus e demonstra isso no Facebook. Como sou assim também, dou muito valor. Enfim, a aniversariante é uma daquelas pessoas de verdade, que faz tudo para viver do jeito que quer e ser feliz. E não é isso que importa?

Glaucia, queridona, você chega aos 32 com cara de 18 e cabeça de 40, pois és madura, responsável e empenhada em tudo que se propõe. Pelo menos é a minha percepção sobre você, Tu e Carlinhos são do coração.

Que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores. E que a gente se encontre sempre, para molhar a palavra, conversar, ouvir música e rir muito, como de costume. Que teu novo ciclo seja ainda mais porreta. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Feliz aniversário, Pedro Stkls! – @PedroStkls1

Eu, Pedro e Thiago, os queridos Poetas Azuis.

Hoje é aniversária o professor, funcionário público, declamador, cantor, namorado do Thiago Soeiro e poeta, Pedro Stkls. Além de querido amigo deste editor, o cara é uma pessoa que admiro pelo talento de poetizar e pela gentileza como trata as pessoas. Sou fã do poeta azul. Não, dos Poetas Azuis. Não à toa, vivo a publicar suas lindas poesias.

Com o Thiago e Igor de Oliveira, Pedro Stkls integra o grupo Poetas Azuis, os “queridinhos cults” de 10 entre 10 pessoas que curtem poesia no Amapá e fora do Estado. Eles são sensacionais. Quando a Rebecca, Deize ou Brenda cantam junto então, é fantástico! Gosto de assistir, divulgo e recomendo as apresentações dos Azuis.

Ah, posso me gabar que já ganhei um poema do artista de presente. Aliás, um, dele e um do Fernando Canto, o que me deixa muito mais boçal.

Meu amigo Pedro, tu és uma cara porreta e eu gosto muito de ti. Que tenhas muita saúde e sucesso em toda a tua vida. E que ela seja longa.

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Meus parabéns aos amigos David Diogo e Ewerton Dias! – @EwertonADR

Dois amigos rodam o calendário nesta terça-feira (7): o jornalista David Diogo e o policial Ewerton Dias.

Eu e David Diogo

David é o competente jornalista, ex-repórter do Amazon Sat e revisor. Um cara bacana, trabalhador e gente fina. Eu o conheci nos tempos que trabalhamos juntos na assessoria de comunicação do Estado do Amapá. Ele se destacou por ser ótimo profissional e muito responsável, além de ter bom trato com os colegas.

David conseguiu espaço de destaque na imprensa amapaense, não somente pelo profissionalismo, mas também pelo bom trato com os colegas. Agradeço a parceria que o cara sempre teve comigo.

David, meu amigo, desejo muita saúde e realizações pra ti. Meus parabéns e feliz aniversário!

Eu e Ewerton Dias, brodi das antigas

Já Ewerton é um velho amigo. Ele é motociclista, lutador de artes marciais, tenente da Policial Militar, músico, amante de Rock And Roll, líder, guitarrista e vocalista da banda Além do Rádio e fotógrafo amador (mas muito bom).

Estudei com o cara no Colégio Amapaense em 1990, onde fizemos amizade e lá se vão 29 anos. Ewerton é pai de dois garotos, marido da Débora, eficaz oficial do Bope, guitarrista e vocalista.

Eu e Ewerton não andamos juntos, na verdade pouco nos encontramos, mas a gente é brother desde os 14 anos de idade. É, mano velho.

Ewerton, que sigas com saúde nessa estrada da vida e que tua seja ainda mais cheia de realizações. Que continues a vencer a batalha contra os maus e nos proteger da bandidagem. Enfim, que continues um cara feliz ao lado dos teus.

Parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Cidade Lançante (crônica de Fernando Canto em homenagem à Macapá)

10557773_759033397493394_8872011468881926845_o

Por Fernando Canto

Esta baía é uma grande gamela de líquidas contorções, ondas que bailam sob a música do vento.

Esta baía não guarda mais o sangue inglês do comandante Roger Frey que pereceu sob a espada implacável do capitão Ayres Chichorro a 14 de julho de 1632, um dia claro, aliás, de verão amazônico, quando o sol derretia naus e o piche dos tombadilhos. Nem o sol, nem o vento, nem o oceano lá adiante cogitavam que naquela mesma data, dali a 157 anos o povo francês tomaria a Bastilha.

Na margem esquerda deste rio imensurável uma floresta úmida abrigava uns seres esquisitos, cabeludos e cheios de penas coloridas que os portugueses conheciam por Tucuju, Tikuju, Tecoju ou Tecoyen. Segundo ensina a mestra Dominique esse era um povo de origem Aruaque, ocupante da Costa Sul do Amapá que se tornou aliado dos holandeses, dos franceses e dos irlandeses. Por isso foi atacado impiedosamente por uma expedição do desbravador Pedro Teixeira no ano da graça de 1624. Sua história, no contexto da nossa, dá conta que após a façanha do capitão português esse povo procurou abrigo no Cabo do Norte, mas foi reduzido pelos jesuítas a uma missão no baixo Araguari e pelos capuchinhos no baixo Jari. É provável que um pequeno grupo tenha sobrevivido ao sul do município de Mazagão até o início do século XIX. Desse pequenino grupo restaram apenas as cinzas do tempo e um soluço quase imperceptível que morre a cada segundo na agonia de todos os silêncios.

1011593_608106562611712_802979731_n

Esta baía guarda estranhos segredos: uns são contados em língua morta, quando o hálito da madrugada sopra depois que a lua assim determina. Esses são de difícil entendimento. Os outros pairam nos escaninhos dos tabocais ou na boca das pirararas. Dificilmente serão contados.

O estuário deste rio dadivoso acelera a corrente de 2,5 quilômetros por hora para jogar no oceano cerca de 220 mil metros cúbicos de água por segundo. O inacreditável é que apenas o desaguar de 24 horas daria para abastecer de água potável uma cidade superpovoada como São Paulo por quase 30 anos. Números são números, diria o matemático. Nessa foz está a redenção de nossa terra, diz o sonhador sem perder sua utopia. Do barro e dos detritos aluviais se faz a vida. E ela está ali dentro das águas à espera da sustentação das mãos trabalhadoras.

Esta baía não se faz só de águas e barcos deslizando ao sabor das ondas. Ela abriga uma pequena jóia nascida sobre a várzea dos aturiás, velada há dois séculos por uma fortaleza plantada em cima de falésias.

Orlademacapafotojuvenalcanto]
Foto: Juvenal Canto

Macapá, velho pomar das macabas, carrega dentro de si a similitude de um éden tropical das narrativas dos antigos viajantes, até por ser banhada por tantos líquidos e cheiros advindos diariamente pela chuva refrescante e pela espuma das lançantes marés.

Macaba, Maca-paba:gordura, óleo, seiva do fruto da palmeira, vida e princípio desta terra, posto que a sombra traz a ternura e contrasta com o benefício da luz que se espraia por glebas de esperança.

Antiga terra da maleita e da febre terçã. Terra do “já teve” já não és. Mas alguns homens ainda jogam em teu traçado xadrez e, silenciosos, manipulam segredos e conspiram contra ti, a degradar-te e degredando teus verdadeiros sonhos e tua vocação para o abrigar da vida que se espera. Mesmo assim a felicidade bem insiste em se hospedar em ti.

1518554_852004074821805_3486749285890907570_o

Embora batizada com nome de santo – especialíssimo no panteão católico – teus habitantes não ficam isentos dos perigos: pés se torcem ou se fraturam todos os dias nos buracos das ruas outrora bem cuidadas.

Agora eu fico aqui me perguntando: por que quando te fundaram ergueram um pelourinho? – “Símbolo das franquias municipais”, dirão os doutos e sisudos professores. Ora, quantos homens não castigaram seus escravos até à morte após a partida do governador Francisco, porque estes aproveitaram para fugir durante a solenidade.

Um tralhoto viu e contou ao Mucuim que diz-que o Ouvidor-Geral e Corregedor Paschoal de Abranches Madeira Fernando tomou um porre de excelente vinho do Porto ofertado a ele nesse dia pelo plenipotenciário capitão-general Mendonça Furtado, que daqui zarpou para o rio Negro para demarcar as fronteiras do reino, a mando de Pombal. Foi um dia de festa aquele 04 de fevereiro de 1758, porque nasceu naquele instante a vila de São José de Macapá.

E ela cresceu e se fez linda e amada, pois os caruanas das águas vez por outra rondam em espirais por aí, passeando em livros abertos, nos teclados dos computadores, pelas portas e pelos filtros dos aparelhos de ar condicionado, nos protegendo das agruras naturais e das decisões de homens isentos do compromisso de te amar.

Parabéns, Macapá!

* Texto escrito em 2001.

Homenagem à Macapá – Por @BernadethFarias

SãoJosé

Por Benadeth Farias

Índios, brancos, negros, mamelucos, mulatos, cafuzos. Uma rica mistura de origens, um povo que se aperfeiçoa a cada geração. Gente morena que traz na alma fé e graça. Força talhada na miscigenação. Povo hospitaleiro com sangue guerreiro. Terra tucuju, beleza de norte a sul. Macapá das bacabas, do açaí, e até da sucuri. Terra do peixe farto, que traz no prato o gosto do pirarucu saboreado com um suco de cupuaçú. Gastronomia regional que já atravessou outro canal. Do açaí ao peixe e camarão, uma delicia saboreada com um bom pirão.

Na feira do tradicional mercado central, o corre corre em direção ao canal. Na procura por uma refeição, quem não tomou aquela garapa com pastelão? Mas no momento atual, o churrasquinho de gato virou prato principal e custa apenas um real.

10477421_776613925694154_8676649923332490034_oMacapá do majestoso rio amazonas, ora calmo, rasante, lançante, imponente feito gente. Protegido por São José nos quer sempre perto, de braço aberto. Na orla da capital, um cenário tropical, a música regional embala o casal.

10378198_775271035828443_1020632402930808740_n

Cidade do Marco Zero, dois hemisférios, um verdadeiro mistério. No Estádio Zerão muita emoção. É a bola no pé de quem tem sempre fé. E na Catedral de São José muita oração. Fiéis em ação para pedir proteção.

No corredor da folia, muita energia, gingado e alegria. Com o samba no pé, e no coração haja emoção. Terra de batuque e marabaixo. Do grupo pilão que canta com empolgação. Do Zé que vai para o mato apanhar açaí, sem esquecer o tucupi.

Macapá do Negro Sacaca, das grandes áreas de ressaca. Das plantas medicinais milagrosas usadas por mulheres fogosas. Do Curiaú de fora e de dentro que se tornou um alento. Macapá da Fazendinha, das brincadeiras de cirandinha. Cidade de encantos e cantos.

1459666_878513942172370_5244733877850657008_n

Poesia, simpatia, alegria, não faltam a Macapá. Inspiração tem até para sobrar. Falo da cidade que surgiu a partir de um destacamento militar. Proteger a fronteira do Brasil foi um grande desafio, mas estou aqui para relembrar que o governador do Grão Pará fundou Macapá.

Cidade que oferece amor, trabalho e dedicação aos filhos de nascimento e aqueles de coração. Macapá é um refugio de sonhos e concretização de realidades. Beleza natural, diversidade cultural. Povo caloroso e guerreiro, com o coração cheio de amor para dar, alegria de viver, tristeza nem pensar, assim é Macapá.

1518554_852004074821805_3486749285890907570_o

Desenvolvimento, turismo e beleza, combinação perfeita e que com certeza atrai quem procura a natureza. Pontos inexplorados, cenários que mexem com a imaginação e são inspiração

E com ousadia arrisquei fazer essa rima em forma de poesia que me deu muita alegria. Macapá é simplesmente o lugar onde quero sempre morar.

*Bernadeth Farias é jornalista com 29 anos de experiência no Amapá. Há anos atua de forma brilhante na chefia da Comunicação Institucional do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), além de querida amiga minha.  

Feliz aniversário, Cid!

Quem aniversaria hoje, além de Macapá, é o agente penitenciário, profissional de T&I e brother Alcides Nascimento, o popular “Cid”. Cid é membro mor da sociedade secreta da torre onde ele é o Saruman, o dono da bola.

Nerd descolado, Cidoca é um amante de Rock and Roll, da natureza, cultura underground, jogos de RPG e videogame, literatura e cinema.

Cid é um figura muito prestativo, gente boa, inteligente, às vezes sério, às vezes brincalhão. Um figura tranquilo, calmo, bem humorado e, sobretudo, do bem.

Há tempos, conheci o Cid como “o amigo do Fausto”. Faz anos que deixou de ser somente um conhecido e tornou-se brother.

Cid, meu velho, desejo a você tudo de bom nessa vida. Mereces isso. Estou acompanhando sua boa fase e espero que ela perdure, se possível, para sempre. Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

Hoje é dia de Maria Lúcia. Feliz aniversário, mãe!

A orientadora educacional e professora aposentada, Maria Lúcia Neves Vale, completa 65 anos de vida neste domingo. Eu e meu irmão, Emerson Tavares, temos a honra e muuuuuita sorte de sermos seus filhos, pois a amamos e somos correspondidos desde o início desta jornada (no meu caso, há 42 anos). A “Lucinha” é a filha mais dedicada da vovó Cacilda, avó coruja da pequena Maitê e esposa do Enilton.

Mamãe é íntegra, honesta, inteligente, batalhadora, e decente. Também é a melhor cozinheira do mundo (da Galáxia é a vó Peró), minha conselheira, benzedeira e melhor amiga. Uma espécie de Deus particular, que sempre me protege, orienta, ajuda, cuida e, se for preciso, briga por mim.

É impossível contabilizar os benefícios que recebemos de nossos pais, particularmente na infância. Mamãe sempre fez das tripas coração para que tivéssemos um ambiente seguro de amor, que foi a base de nossa educação e dos valores que aprendemos com ela.

Deus deve ter dito: “Godão, tu vais ser um nó-cego se depender somente do teu livre arbítrio, mas vou te dar uma força, vou te enviar dois anjos da guarda para segurar tua onda nessa vida”. E assim, nasci filho de Maria Lúcia e irmão de Emerson Tavares.

Lucinha sempre abre frestas de claridade e ilumina meus, às vezes, escuros caminhos. Ela ama dançar e viajar. Eu admiro sua vontade invencível de viver. Aliás, a vida tem desdobramentos imprevisíveis, mas usa a força do bem a seu (nosso) favor.

Da mamãe herdamos atitude, força e firmeza. Eu e Emerson talvez não fossemos caras corretos, trabalhadores e todo o resto de coisas legais que nos tornamos se não fosse por conta dela. Temos um forte laço de amor, que só se reforça ao passar dos anos.

Mamãe, parabéns pelo teu dia. Que sua vida seja longa, com muita saúde, festas para dançar, divertidas rodas de amigos, e viagens inesquecíveis. A gente te ama demais. Obrigado por tudo e feliz aniversário!

Elton Tavares e Emerson Tavares (pois como irmão mais velho, posso falar pelo Merson)

Meus parabéns, Rúbia Balieiro! – @rubia_balieiro

Hoje aniversaria a servidora pública, ex-jornalista (se é que existe “ex” nessa profissão) viajante do mundo, fã de boa música, livros, cervejas especiais e vinhos, amante de Rock’n’roll, rosa-cruz, campeã amapaense de marcar furos no rolê etílico, além de queridona deste jornalista, Rúbia Balieiro.

Como a maioria dos meus “brodis”, ela é inteligente e tem uma visão diferenciada de mundo (Hum, hum, mais boçal logo). Rúbia é gente fina, eu a saco há décadas, mas a gente pouco se encontra. A única vez que a figuraça tomou umas comigo, foram longas laudas de humor negro, bons diálogos e muitas cervas.

O broda é trabalhadora, responsável e competente, além de parceira. Gosto muito dessa maluca. Rúbia também é uma boa filha, irmã, tia e amiga. Sobretudo uma mulher de bem.

Adoro seus comentários ácidos sobre tudo, seu desdém pelos babacas e o fato de não estar ideologicamente presa a nada. É assim que enxergo a Rúbia, uma doida varrida legalzona disfarçada de gente normal (pois é preciso).

Rúbia, minha chegada, que tu sigas pisando forte com muita saúde e sucesso junto aos seus amores. Meus parabéns pelo seu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Feliz aniversário, Berna! (@BernadethFarias)

A jornalista, diretora de comunicação do Tribunal de Justiça do Amapá, poeta, mãe amorosa do Joab, filha dedicada, esposa apaixonada pelo Job e muito querida amiga deste editor, Bernadeth Farias, gira a roda da vida hoje.

A “Berna”, como todos a chamamos, é uma pessoa linda. Uma mulher bonita, muito inteligente e extremante competente e responsável. Sobretudo, um ser humano do bem.

Exemplo de profissional de comunicação, Bernadeth é exigente, competente e perfeccionista. A querida se garante como produtora, apresentadora, excelente repórter, redatora, radialista, cerimonialista, fotógrafa e está entre os melhores assessores de imprensa do Amapá.

Ela é “PHODA”, assim mesmo, com PH, silabicamente e em caixa alta. Antenada, perspicaz e sabidona, manja demais desse nosso trampo. Não à toa, conduz uma equipe competente há anos. Grupo esse moldado de acordo com seu alto padrão de qualidade. Admiro isso.

Nas horas vagas, Berna é cozinheira, cinéfila, leitora compulsiva, humorista do Twitter, viajante, maior devoradora de camarão no bafo e pipoca, além de campeã intergaláctica no consumo de água mineral em bares de Macapá.

Além disso tudo, ela é minha conselheira, confidente, parceira e irmã de vida. Vez ou outra ela puxa a minha orelha. E vocês acham que fico chateado? Não, nunca. Todos os ralhos que a Bernadeth me deu até hoje foram para a o meu bem. Sou grato à Berna por tanta coisa que é difícil listar aqui, mas ela sabe que eu a amo muito!

Querida amiga, parabéns pelo teu dia. Que tu sigas sempre iluminada por Deus. Tu és uma daquelas pessoas que o jornalismo me deu, que saiu do profissional e adentrou o coração deste gordo. Que teu novo ciclo seja ainda melhor e que tudo que caiba em seu conceito de vida plena se concretize. Feliz aniversário!

Elton Tavares