Festival Nacional de Quadrilhas e Quadra Junina amapaense serão anunciados nesta sexta-feira pela Fefap

Nesta sexta-feira, 23, a Federação das Entidades Folclóricas do Amapá (Fefap) lança oficialmente o calendário da Quadra Junina 2018, que inicia em abril, com os pré-festivais, e encerram em julho, com a final do campeonato estadual. A presidente da entidade, Daiana Roniele, na mesma ocasião, irá apresentar o projeto do Festival Nacional de Quadrilhas do Meio do Mundo, que acontece pela primeira vez na região norte, realizado pela Comissão Nacional da Quadra Junina, e pela Fefap, em agosto. O evento será no auditório do Museu Sacaca, às 18h.

A Quadra Junina do Amapá e realizada há dez anos pela Fefap, chamada de Arraiá no Meio do Mundo, com a participação de grupos tradicionais e estilizados, formado por pessoas de todas as idades e de todo o estado. O primeiro Arraiá aconteceu na área da Expofeira Agropecuária, na rodovia JK, e de lá foi para o entorno da Fortaleza de São José de Macapá e Ginásio Avertino Ramos, e com o crescimento foi para o Sambódromo, onde os grupos disputam os títulos estadual e municipais, após as disputas nos Polos.

A Fefap foi fundada há 18 anos e atualmente agrega mais de 100 grupos filiados em 14 municípios, que trabalham o ano inteiro para participar das disputas. Os grupos são divididos em Polos municipais, no total 4, reunindo quadrilhas de municípios próximos. A quadra junina oficial da Federação inicia assim que os grupos vencedores são anunciados, ou seja, em 2017 começou em agosto, com a escolha dos temas que serão trabalhados neste ano, promoções e troca de brincantes e profissionais da quadra junina, e durante o ano inteiro movimenta este setor cultural cumprindo uma importante missão social, principalmente com jovens de áreas de risco.

O crescimento da quadra junina no Amapá levou a Fefap a trabalhar para que o meio do mundo fosse palco do Festival Nacional, e no ano passado, quando o estado chamou a atenção do Brasil pela organização, grandiosidade e beleza do evento, foi possível articular emenda parlamentar para a festa. Estarão garantidos no Festival as 12 finalistas do Arraiá do Meio do Mundo e as 12 melhores do Brasil, escolhidas pela Comissão Nacional.

No lançamento oficial da quadra junina amapaense e do Festival Nacional, o Correios irá apresentar o selo comemorativo dos 10 anos do Arraiá do Meio do Mundo, com arte do designer amapaense Danilo Madureira. “É uma homenagem do Correios ao Arraiá, que hoje desponta como um dos grandes destaques culturais do Amapá, que movimenta o comércio, abre frentes de trabalho para profissionais da área, aquece o setor de serviços de ambulantes, transporte alternativo e começa a somar no turismo cultural, principalmente com o Festival, que atrai público de todo o Brasil”, disse Daiana Ronieli.

No evento desta sexta-feira, 23, estão confirmadas a presença membros da Comissão Nacional, entre eles o presidente Carlos Brito, além de autoridades locai e nacionais, e dos Poderes estadual e municipais.

Ascom/ FEFAP
Fotos: Márcia do Carmo

Deputados querem trazer Fazenda da Esperança ao Amapá

A exemplo do que ocorreu com o Hospital de Amor de Barretos (antigo Hospital do Câncer), um grupo de deputados integrantes das Comissões Permanentes de Saúde Pública, Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Estado (Alap) pretende trazer para o Amapá uma unidade da Fazenda da Esperança, com sede em Guaratinguetá, São Paulo, especializada no apoio e recuperação de dependentes químicos. Em sessão realizada nesta segunda-feira (19), a Comissão de Direitos Humanos aprovou a realização de uma visita à instituição, no período de 28/02 a 04/03, juntamente com membros das comissões de Saúde e de Segurança Pública, para conhecer o funcionamento da instituição e a forma como ela é mantida.

Antes, a comitiva passará por Brasília, onde, juntamente com parlamentares da bancada federal do estado e com o representante institucional da Alap no Distrito Federal, Elpídio Amanajás, se reunirá com o secretário nacional de Políticas sobre Drogas, Humberto Viana Filho, em busca de apoio à concretização do projeto. Para o presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado Jaci Amanajás (PV), a aspiração é viável e o terreno para a instalação da instituição já foi disponibilizado. “Nosso objetivo é trazer uma unidade da Fazenda da Esperança para o Amapá onde, sabemos, não existe nenhuma instituição voltada ao tratamento de dependentes químicos. A área para a instalação do projeto foi disponibilizada no município de Amapá, pelo prefeito Carlos Sampaio. Com o esforço de todos, com certeza, conquistaremos mais essa vitória”, festejou.

A sessão foi presidida pelo deputado Jaci Amanajás e contou com a participação dos deputados Charles Marques (PSDC), Edna Auzier (PSD) e Cristina Almeida (PSB).

Fazenda da Esperança

É uma comunidade terapêutica com mais de 30 anos de experiência na recuperação de jovens dependentes químicos. Avaliada como a maior obra da América Latina desenvolvendo essa atividade e ajudando milhares de famílias, atualmente se encontra em 15 países do ocidente ao oriente. Seu trabalho se baseia no tripé: convivência em família, trabalho como processo pedagógico e espiritualidade para encontrar um sentido de vida.

As pessoas que neste estilo de vida encontram suas vocações formam a Associação Internacional de Fiéis chamada Família da Esperança, que tem como missão “levar a esperança, Jesus Cristo, ao maior número de jovens do mundo inteiro”, dada pelo papa emérito Bento XVI.

Texto: Paulo Oliveira – Reg. Prof. 572 – DRT/PA
Foto: Jaciguara Cruz

AP tem 10 cidades no Mapa do Turismo e eventos podem captar até R$ 2,4 milhões

Por John Pacheco

Cachoeira de Santo Antônio é um dos pontos turísticos em Laranjal do Jari (Foto: Reprodução/Rede Amazônica)

A nova atualização do Mapa do Turismo Brasileiro, produzido pelo Governo Federal, incluiu 10 municípios do Amapá distribuídos nas categorias de “A” a “D”, e com essa classificação, as cidades podem solicitar recursos da União para eventos e estruturas que possam atrair turistas.

A quantidade de cidades é o dobro da última atualização, onde cinco cidades estavam na lista. Para figurar no Mapa, o Ministério do Turismo avaliou critérios como fluxo de visitantes, dotação orçamentária para eventos, além de políticas públicas estabelecidas para o setor.

Apenas a capital está na classificação máxima “A”, enquanto Oiapoque ficou na “C”. Os oito municípios restantes ficaram na categoria “D”. A delimitação define o valor financeiro a que as prefeituras podem solicitar para eventos. Ao todo, o estado pode receber R$ 2,4 milhões.

Cidades do Amapá no Mapa do Turismo:

Categoria A (aporte de até R$ 800 mil): Macapá.
Categoria C (aporte de até R$ 400 mil): Oiapoque.
Categoria D (aporte de até R$ 150 mil): Amapá, Calçoene, Ferreira Gomes, Laranjal do Jari, Mazagão, Porto Grande, Serra do Navio e Tartarugalzinho.

Macapá é a cidade do estado com maior classificação no Mapa (Foto: Floriano Lima/VC no G1)

O turismólogo Sandro Bello, da Associação Brasileira de Profissionais do Turismo (ABBTur), explicou que as cidades amapaenses são caracterizadas por eventos tradicionais anuais, como o Festival do Abacaxi em Porto Grande, o Festival da Banana em Tartarugalzinho, e o Festival Brasil Sabor em Macapá.

“As cidades têm eventos consolidados e precisam justamente desse aporte financeiro. A categorização vem nortear os municípios que se adequam ao planejamento nacional e criam mecanismos de gestão para não só acessar, mas também executar o recurso de forma efetiva”, diz.

Para 2018, as cidades devem estar atentas para solicitar as verbas para programações até o fim do 1º semestre em função do início do período eleitoral. Qualquer evento que pleiteie aporte do Governo Federal deverá ter, no mínimo, já ter realizado três edições em anos anteriores.

O Amapá ainda teve as cidades de Cutias e Pracuúba citadas no Mapa, mas elas ficaram na categoria “E”, que não recebem recursos do Governo Federal para eventos.

Porém, todas as cidades do levantamento podem captar valores para obras de infraestrutura para construção de rodovias, portos e reformas de terminais com viés turístico.

Fonte: G1 Amapá

Confira as vagas de emprego do Sine Macapá para 20 de fevereiro


O Sistema Nacional de Empregos no Amapá (Sine/AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência.

Os interessados podem procurar o Sine/AP, localizado n Rua General Rondon, nº 2350, na praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas em Macapá e Santana. Outras informações e oferta de vagas são pelo número (96) 4009-9702.

Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado).

Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas:

Atendente telemarketing – 2 vagas
Padeiro – 1 vaga
Pintor de automóveis – 1 vaga
Técnico em nutrição – 1 vaga
Vendedor pracista – 1 vaga
Vendedor de consórcio – 1 vaga
Vitrinista – 1 vaga
Supervisor de vendas – 1 vaga
Mecânico de refrigeração – 1 vaga
Técnico em enfermagem – 1 vaga
Chefe de cozinha – 1 vaga
Cozinheiro – 3 vagas
Salgadeiro – 1 vaga
Supervisor de cozinha – 1 vaga
Costureira – 1 vaga
Ajudante de cozinha – 1 vaga
Batedor de açaí – 2 vagas
Empregada doméstica – 2 vagas

Fonte: G1 Amapá

Coletânea ‘Poemas, poesias e outras rimas’ reúne textos de 20 escritores do Amapá

Livro ‘Poemas, poesias e outras rimas’ será lançado em Macapá (Foto: Divulgação/Alieap)

Por Carlos Alberto Júnior

Uma coletânea de poemas, poesias e prosas que reúne cerca de 100 textos de 20 escritores amapaenses será lançada no dia 23 de fevereiro, a partir das 19h, na biblioteca pública Professora Elcy Lacerda, no Centro de Macapá.

Com o intuito de incentivar a escrita e dar espaço aos autores do estado, a Associação Literária do Estado do Amapá (Alieap) coletou o material fez os trâmites para realizar a publicação.

Serão textos de todos os estilos, que podem agradar todo o público. Essa versatilidade, de acordo com José Queiroz Pastana, um dos escritores, é um dos atrativos da publicação.

“Temos poemas sobre amor, natureza, regionalidade e muitos outros temas. Essa versatilidade deve agradar qualquer tipo de público. Isso é um grande atrativo”, comentou Pastana.

No trabalho, estão reunidos textos dos escritores: Alcinéa Cavalcante, Annie de Carvalho, Celestino Filho, Eliade Cristina Silva, Fábio Nescal, Hamilton Antunes, Jaci Rocha, Jô Araújo, João Barbosa, José Queiroz Pastana, Luiz Alberto, Manoel Bispo, Maria Éster, Marven Junius, Neth Brazão, Raquel Braga, Ricardo Pontes, Rogério Silva, Ronilson Medeiros e Tiago Quingosta.

Na noite de lançamento do livro, a programação contará com declamações, intervenções poéticas dos escritores e apresentações musicais. A coletânea será vendida ao preço de R$ 30.

Serviço:

Lançamento do livro “Poemas, poesias e outras rimas”
Data: 23 de fevereiro
Hora: 19h
Local: Biblioteca Pública Profª Elcy Lacerda (Centro)
Preço do livro: R$ 30
Entrada: livre

Fonte: G1 Amapá

Iluminação da arena esportiva do Pantanal é recuperada pelo Macapaluz


Atendendo a uma solicitação das associações amadoras, escolinha de futebol e empreendedores do local, a Prefeitura de Macapá fez a recuperação total do sistema de iluminação da arena esportiva do bairro Pantanal, zona norte da cidade. A medida irá possibilitar que o logradouro possa novamente servir de atrativo para os visitantes.

A praça possui importância significativa para as atividades esportivas desenvolvidas diariamente pelos moradores do bairro e adjacências. São escolinhas de futebol que ajudam no desenvolvimento de garotos de baixa renda, com a expectativa de que muitos possam seguir na carreira do esporte. Além disso, anualmente, o local é palco de inúmeras competições amadoras que fazem parte do calendário de eventos dos times tradicionais da cidade.

Em virtude da falta de iluminação, um dos principais papéis do espaço estava comprometido, emprego e renda. A geração de renda de dezenas de ambulantes era prejudicada, pois os clientes tinham o receio de ir até os empreendedores. Dona Maria das Dores vende comidas típicas e acredita que agora o negócio deverá melhorar. “Nossa esperança é que tudo dê certo e melhore. Fazia tempo que estava uma escuridão e os clientes tinham medo. Acho que agora eles irão voltar aqui”, diz.

Segundo a Gerência de Fiscalização da Secretaria Especial do Programa Macapaluz, as lâmpadas foram substituídas pelas brancas nos 24 postes, o que traz economia. A Prefeitura de Macapá informa que segue o cronograma de recuperação em diversas praças da capital.

Jonhwene Silva
Assessor de comunicação/Macapaluz

MPF quer transparência na compra de medicamentos pelos municípios do Amapá


O Ministério Público Federal (MPF) recomendou aos 16 municípios do Amapá e à Secretaria de Estado da Saúde que usem o Banco de Preços em Saúde (BPS) para registrar aquisições de medicamentos e produtos por seus centros de compras e unidades gestoras. Além de dar maior publicidade e transparência na utilização dos recursos públicos, a inserção dos preços no BPS possibilita o aumento do poder de negociação do setor público nas aquisições em saúde. O prazo para a inserção dos dados na plataforma é de 60 dias úteis.

Criado pelo Ministério da Saúde, o BPS é um sistema gratuito que tem o objetivo de registrar e disponibilizar on line as informações das compras públicas e privadas de insumos para saúde. Qualquer cidadão, órgão ou instituição pública ou privada pode acessá-lo para consultar os preços registrados. Desde junho de 2017, a utilização do BPS por estados, municípios e Distrito Federal se tornou obrigatória.

“Seguramente o uso do BPS torna de fácil conhecimento os preços praticados em todo o país, auxiliando o gestor local em contratações mais eficientes e facilitando a administração das verbas destinadas à saúde e ainda aumentando a transparência na utilização dos recursos do SUS”, ressalta a procuradora da República Nathália Mariel, responsável pelas recomendações.

Além da inserção dos dados de compra no sistema, o MPF também recomenda que gestores ou responsáveis pelas compras consultem o BPS para orientar os processos de aquisição dos insumos em saúde, verificando atentamente se os preços praticados nas licitações estão de acordo com aqueles constantes no sistema. O documento orienta, ainda, a representação à Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos sempre que for constatada a prática de preços abusivos por fornecedores.

O MPF estabeleceu prazo de 10 dias úteis para manifestação dos municípios acerca da implementação das providências recomendadas. A falta de resposta será considerada negativa ao seu atendimento e poderá motivar a adoção de medidas administrativas e judiciais cabíveis.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá
(96) 3213 7895

CBN Amazônia Macapá passa a operar na frequência 93,3 FM

A partir desta segunda-feira (19), a Central Brasileira de Notícias (CBN) “CBN Amazônia Macapá” passa a operar na frequência 93,3 FM. Com isso, a Rádio Amapá FM cede espaço para notícias da região e do país.

A frequência já chega a todos os 16 municípios do Amapá. De acordo com o gerente de conteúdo da rádio CBN Amazônia Macapá, Marco Antônio Pedrosa, toda programação da rádio será voltada para informações.

“A CBN Amazônia vai operar na frequência 93,3, a antiga rádio Amapá FM, com 24 horas de notícias da região, então a expectativa é das melhores”, acredita o gerente.

Três programas de segunda à sexta-feira e outros dois programas no sábado serão produzidos por repórteres e apresentadores locais. No restante da programação, que é totalmente dedicada ao jornalismo, o ouvinte acompanhará notícias da região Norte e do país.

Time de jornalistas da CBN Amazônia levará programação ao ar (Foto: Fabiana Figueiredo/G1)

Segunda a sexta-feira

9h às 10h30 – CBN Amazônia Notícias – Primeira Edição
10h30 às 11h30 – Audiência Pública
14h30 às 15h30 – Estação Notícias
Sábado
10h30 às 11h – CBN Amazônia Saúde
11h às 12h – Empreender Amazônia

Sobre a CBN Amazônia

Desde 2016, a CBN Amazônia começou a transmitir a programação em FM. Com sede em Manaus, Rio Branco, Porto Velho e Guajará-Mirim, a CBN Amazônia divulga informação sobre negócios, esporte e entretenimento. A programação também está disponível pelo site ou pelo aplicativo.

Fonte: G1 Amapá

1º Encontro De Palhaças Do Amapá

No período de 1 a 4 de março de 2018, será realizado o 1º Encontro De Palhaças Do Amapá. O evento, que consiste em oficinas e espetáculos, visa agregar a palhaçaria feminina do Estado em uma rede colaborativa como espaço de reflexão, fomento e divulgação da comicidade da mulher no mundo contemporâneo.

As capacitações, nos dias 3 e 4 de março, serão ministradas na Casa do Circo, localizada na Rua Ernestino Borges, Nº 191, bairro do Laguinho, zona norte de Macapá e as apresentações, nos dias 1 e 2, ocorrerão no Teatro das Bacabeiras.

A articuladora desse processo será a palhaça/atriz Romana Melo, do grupo Palhaços Trovadores de Belém (PA). No qual na oportunidade irá ministrar oficina de palhaçaria e um workshop sobre a rede de palhaçaria feminina, no qual a partir desses encontros se ampliará a rede e como articuladora da Região Norte, já agregará os trabalhos na área e difundirá o que está sendo produzido na cidade no Encontro Internacional de Palhaças do Mundo (São Paulo) que ocorre anualmente em São Paulo.

Aja vista que existem grupos que trabalham na área a muitos anos, esse será um momento de troca de saberes, articulação e fomento da linguagem da palhaçaria no Estado.

Assim, entende-se como uma programação de relevância para o fomento da cultura circense, em especial à produção da palhaçaria e comicidade feminina, como forma de incentivar a pesquisa e escoamento desse segmento no Estado.

Para se matricular nas oficinas, clique AQUI.

A realização é da Companhia Trecosinmundos
Mais informações pelo telefone: (96) 99173-5685.

Comentários nas mesas de Bar nessa época do ano

Capa-2Bde-2BGerdo-1 (1)

No bar a gente resolve os problemas do mundo todo em algumas horas, regados a muita cerveja e teorias mirabolantes. A filosofia de boteco é ampla, mas nestes tempos de campanha política, o pessoal questiona, critica, engrandece, crê, descrê e etc. Sim, não só no boteco, mas nas tocas, nas ruas, nos becos, escritórios, gabinetes e etc. Mas bom mesmo é no botequim.

Entre uma conversa e outra sobre todo tipo de candidato, várias opiniões são emitidas nas mesas. Entre os muitos comentários impublicáveis sobre o dia-a-dia destes tempos estão:

“Aquele limpeza!”; “Mais puxa-saco logo”; “Me rouba logo!”; “Tudo mentira que eu sei!”; “Tá escrevendo e falando merda”; “Depois de velho, se expõe ao ridículo”; “Tááááá, pra caralho!”; “Logo tu, surucucu”; “Me admira de ti”; “Até tu, rapá?”. “Fulano é traíra” e por aí vai (risos).

Como sou do grupo sem grupo algum, dou risada e mais escuto do que falo. Realmente, me divirto. Pois convenhamos, esse período é hilário e acho muito porreta ouvir as estratégias, “engenharia política”, planos malucos, alianças inusitadas, probabilidades impensáveis dos cientistas políticos bêbados e profetas embriagados.

Elton Tavares

*Republicado por só se falar em política mesmo. 

Oficina livre em Atuação para cinema.

O Núcleo de Produção Audiovisual-NPA e a [email protected] abrem turmas para a oficina livre em Atuação para cinema.

Nos dias 05 a 10 de Março, haverão turmas divididas em três turnos.

Ministrada pelo Diretor cinematográfico Paulo Miranda, oficina visa oferecer instrumentos teóricos e práticos para que os participantes tenham condições de atuar em produções diversas para TV e cinema.

Turma1: 8:30 as 11:30h
Turma2: 14:00 as 17:00h
Turma3: 19:00 as 22:00h

Cargo horaria: 36hs
Investimento: R$ 100,00.

Publico: Geral
Idade minima:
16 anos
Local:
Biblioteca Eucy Lacerda
Informações: 96- 981098337 (wapp)
Obs: Os concluintes estarão habilitados a serem selecionados para comporem o elenco ou produção dos telefilmes O Caminho é Escola e Ele, o Judas que será exibido em Rede Nacional pela REDE NAZARÉ DE TELEVISÃO.

Confira as vagas de emprego do Sine Macapá para 19 de fevereiro

O Sistema Nacional de Empregos no Amapá (Sine/AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência.

Os interessados podem procurar o Sine/AP, localizado n Rua General Rondon, nº 2350, na praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas em Macapá e Santana. Outras informações e oferta de vagas são pelo número (96) 4009-9702.

Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado).

Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas:

Lubrificador de máquinas pesadas – 1 vaga
Atendente telemarketing – 2 vagas
Padeiro – 1 vaga
Pintor de automóveis – 1 vaga
Técnico em nutrição – 1 vaga
Vendedor pracista – 1 vaga
Vendedor de consórcio – 1 vaga
Vitrinista – 1 vaga
Supervisor de vendas – 1 vaga
Mecânico de refrigeração – 1 vaga
Operador de máquinas pesadas – 1 vaga
Técnico em enfermagem – 1 vaga
Chefe de cozinha – 1 vaga
Costureira – 1 vaga
Ajudante de cozinha – 1 vaga
Operador de caixa – 1 vaga
Batedor de açaí – 2 vagas
Empregado doméstico – 1 vaga
Auxiliar administrativo – 1 vaga para pessoa com deficiência

Fonte: G1 Amapá

O antigo Bar Xodó e o velho Albino (texto republicado)

12400675_1957125681178307_1652223358896026548_n

Meu amigo Fernando Canto escreveu uma vez: “Lembrar também é celebrar. E quando se celebra se rememora, ou seja, se re-memora num tudojunto inebriante, pois o coração aguenta. E ao coração, como sabes , era atribuído o lugar da memória – re-cordis“.

Portanto, quem tem mais de 35 anos, bebe desde os anos 90 e estudou no Colégio Amapaense gostava do antigo Bar Xodó e de seu proprietário, Albino Marçal Nogueira da Silva, o velho Albino. Albino era uma figura querida por mim e pelos meus amigos. Principalmente pelo Edmar Campos Santos, o nosso ilustre “Zeca”.

Eu e o Zeca “gazetávamos” aula e íamos beber no Xodó. Escutávamos todas as histórias que Albino contava, ouvíamos suas músicas antigas, ríamos quando ele cortejava as garotas e fingíamos surpresa a cada vez que nos mostrava seu diploma em couro de carneiro. Era divertido.12038305_1027354530650172_9082153324834620988_n-300x222

O Xodó era um botecão no estilo antigo. Tinha um banheiro apertado, com cheiro forte de desinfetante (creolina) e frases sacanas na parede. Ah, lá tinha de tudo: fotos, velas acesas, objetos inusitados para o lugar (como um boneco do Pelezinho)… Acho que dentro do Xodó tinha até bainha de foice.

Para todos aqueles que matavam aula na década de 90 só para reunir com a galera, beber, falar besteira, aquele boteco no canto da Rua General Rondon com a Avenida Iracema Carvão Nunes era o local perfeito. Os biriteiros da velha Macapá se reuniam lá para “molhar a palavra” e botar os papos em dia. Bons tempos…

Albino faleceu halbinoá alguns anos e o Xodó fechou logo em seguida, duas grandes perdas. Quem não viveu aquela época não entende tal saudosismo, pois o nome do bar era apropriado.

Vez ou outra tenho necessidade de escrever sobre aquela época. Tempos felizes e, entre tantas ótimas lembranças, Albino e o seu Xodó foram vivências marcantes na minha memória afetiva, pois o antigo bar e seu proprietário eram nossos xodós. É isso.

Elton Tavares

*Texto republicado por motivos de saudades dessa época.

Universidade federal no AP oferta oficinas gratuitas de teatro, circo e dança

Técnicas circenses serão ensinadas durante oficinas em Macapá (Foto: Fabiana Figueiredo/G1)

Por Jéssica Alves

O colegiado do curso de licenciatura em teatro da Universidade Federal no Amapá (Unifap) iniciou inscrições para oficinas gratuitas de iniciação teatral, técnicas circenses e danças amazônicas. O processo ocorre até o dia 24 de fevereiro pela internet. Não foram informados o número total de vagas.

As oficinas fazem parte do Programa de Cultura da Unifap (Procult), que promove para a comunidade diversas oficinas artísticas, voltadas para crianças, adolescentes e adultos em Macapá. Professores e alunos da rede pública de ensino também podem participar.

Técnicas de malabarismo, perna de pau, acrobacia, monociclo, aprendizagens no teatro e dança serão ofertadas para os participantes das oficinas. As aulas têm previsão para iniciar no dia 5 de março.

Mais informações podem ser solicitadas pela página do Procult no Facebook, pelo e-mail [email protected] ou no prédio de Letras e Artes no campus Marco Zero da Unifap, localizado na rodovia JK, na Zona Sul da capital.

Fonte: G1 Amapá