Associação Gira Mundo realiza lives de espetáculos teatrais e shows

A Associação Gira Mundo irá promover no período de 25 a 28 de Fevereiro, uma série de lives que visam fomentar a cadeia cultural no estado.

As lives fazem parte dos projetos que foram aprovados pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult) por meio, do edital Nº 002/ 2020. Os shows e espetáculos serão transmitidos pela página da Gira Mundo no Facebook e Youtube.

A Associação Gira Mundo é organização sem fins lucrativos dedicada a trabalhar com projetos e ações de arte, cultura, educação e cidadania, com o objetivo de promover o bem-estar social e a descentralização de programas nessas áreas para as periferias da Amazônia, do Brasil e do mundo.

Programação

Espetáculo Teatral Lugar da Chuva
Dia 25/02/2021
Hora: 21h

Realização: Frêmito Teatro (AP) e Agrupamento Cynétiko (SP)
Atores: Raphael Brito e Wellington Dias
Direção e Produção: Otávio Oscar
Dramaturgia: Ave Terrena
Direção de Arte: Daniele Desierrê
Videoartista: Luciana Ramin

O espetáculo LUGAR DA CHUVA é uma viagem afetiva e poética pela Amazônia amapaense, fruto de uma residência artística na cidade de Macapá e seus arredores. A dramaturgia cartográfica, que organiza o texto por ilhas, navega por diversos locais na foz do Rio Amazonas, reinventando cenicamente as sensações e reflexões que atravessam os corpos durante o seu percurso entre a cidade e a floresta, entre o mato e concreto, entre o rio e a rua.

Catraia System
Dia 26/02/ 2021
Hora: 21h

Performance | Show | DJ Set | Festa – inspirado nas festas de aparelhagem do Norte do Brasil, navegamos pelos ritmos que habitam o percurso do Rio Amazonas, atracando nas cidades de Macapá, Belém, Parintins e Manaus. Nas ondas sonoras, o balanço de gêneros como: brega, tecnobrega, carimbó, marabaixo, toada, guitarrada, zouk love, beiradão, cumbia e lambada.

Durante a performance festiva, os artistas do Frêmito Teatro – Otávio Oscar, Raphael Brito e Wellington Dias – botam o público pra ferver, festejar e dançar os ritmos amazônicos, interagindo com a plateia e levantando a bandeira da alegria como antídoto para o tédio, a tristeza e o preconceito.

A ideia do projeto é ser uma ação afirmativa e festiva em prol da identidade e do orgulho de ser amazônico, esse povo que é invisível ao resto do mundo, mas que guarda grandes riquezas e potências.

Além disso, como artistas LGBTs, nosso estado de performance durante o fervo do CATRAIA SYSTEM é de caráter libertário, nos assumindo como legítimas ‘pocs’ amazônicas e reafirmando nosso orgulho, nossa sensualidade, nossa sexualidade e a beleza de nossos corpos, traços e personalidades.

A ambientação cenográfica e os figurinos do CATRAIA SYSTEM foram criados pela artista plástica e figurinista Daniele Desierrê, inspirados na estética amazônica a partir das diversas influências naturais, urbanas, rurais e caboclas, com aquele toque de glamour e lacração típicos da cultura pop/LGBT.

Show Jhimmy Feiches
Dia 27/02/ 2021
Hora: 20h
Artista: Jhimmy Feiches
Dançarinas: Will e Augusto
Participação de Luiza Brito

O show consiste em uma apresentação performática, acompanhado dos dançarinos Will e Augusto, com um repertório de músicas autorais e a interação com a música pop e dançante, proporcionando um momento alegre, contagiante, e de alto ao público virtual.

Show de Márcia Fonseca
Dia 28/ 02/ 2021
Hora: 20h

Apresentar o show da artista MÁRCIA FONSECA, com repertório de samba, cantando Alcione, Adoniram Barbosa, Cartola, Beth Carvalho, Paulinho da Viola e outros, proporcionando um momento alegre, contagiante, e de alto ao público virtual.

Adryany Magalhães/ Assessoria de Comunicação Gira Mundo
Contato: 99144-5442

Resenha do livro “Menina Má”, de Willian March – (Por Lorena Queiroz – @LorenaadvLorena)

Por Lorena Queiroz

Este livro é um clássico do suspense escrito por Willian March e publicado pela primeira vez em 1954. Muito bem recebido pela crítica e elogiado por Ernest Hemingway que, inclusive, escreveu para March, enaltecendo sua obra. Ocorre que Willian March faleceu um mês após a publicação do livro que inspirou uma série de filmes e personagens como Damien de A profecia, Chucky o boneco assassino, Anabelle, entre outros.

O livro conta a estória de Rhoda Penmark, uma menina de oito anos que, aparentemente, é a criança perfeita. Rhoda é aplicada nos estudos, organizada, educada, simpática e adorada pelos adultos, pois Rhoda sabia – como uma espécie de instinto – como tratar e agradar as pessoas. Ao contrário da relação que a menina tinha com os adultos, Rhoda não possui amigos de sua idade, as crianças não brincam com Rhoda.

A mãe de Rhoda, Christine Penmark, tem como tarefa a criação e os cuidados com a menina, já que seu pai, Kenneth, ficava meses fora de casa viajando a trabalho.

A trama se desenrola a partir de um concurso de caligrafia em que Rhoda se dedicava incansavelmente com a finalidade de ganhar a medalha de vencedor. Ocorre que o prêmio é dado para um menino de sua escola. Durante um piquenique ocorre um “acidente”. O episódio desperta as desconfianças da mãe da menina que, após recapitular algumas situações igualmente estranhas e trágicas no passado de Rhoda, inicia sua investigação sobre o caráter da filha.

A mulher então começa a se auto indagar sobre o comportamento da criança, pois percebe a falta de compreensão da filha no que tange os sentimentos. Rhoda apenas tinha coisas que lhe interessavam e sabia muito bem calcular de que forma agir para consegui-las, inclusive na relação com a mãe, que ela tratava diariamente com indiferença, mas sabia como agradar quando queria retirar algo: “Mamãe, o que você me dá se eu te der uma cesta de beijinhos ?” .

O livro se mostra sob a ótica de três personagens, Christine Penmark, a amiga Sra Breedlove e Leroy, um detestável zelador que nutre uma estranha atração por Rhoda, onde seu odioso cortejo consiste em irritar a menina. Dentro das três visões, o leitor nunca sabe o que se passa realmente na mente de Rhoda Penmark.

A obra não aborda só Rhoda como protagonista, a mãe de Rhoda, Christine, na minha humilde opinião, é a verdadeira protagonista do livro. Seu sofrimento materno, suas indagações e, posteriormente, suas investigações acerca do próprio passado, revelam fatos e sentimentos que, para ela, poderiam ser a origem do mal que a filha carrega.

É uma leitura interessante, pois aborda temas incomuns para a década de 50, que vai desde o homossexualismo à maldade criminosa proveniente de crianças.

Muito já se discutiu sobre a origem da psicopatia. Não tenho conhecimento técnico e científico para falar sobre o assunto, pois até os estudiosos do tema, ainda não têm uma opinião pacificada sobre como e quando a patologia se manifesta, mas ela existe nas mais diversas idades e parafraseando o príncipe palhaço: “A loucura é como a gravidade, só precisa de um empurrãozinho”.

* Lorena Queiroz é advogada, amante de Literatura, devoradora compulsiva de livros e crítica literária oficial deste site.

 

Boletim oficial sobre a covid-19 no Amapá 25.02, às 16h – Com 194 novos casos, sendo 85 em Macapá, 47 em Laranjal do Jari, 45 em Santana e quatro novos óbitos

O Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COESP) traz novo relatório com dados sobre a covid-19 no Amapá com 194 novos casos, sendo 85 em Macapá, 47 em Laranjal do Jari, 45 em Santana, 8 em Mazagão, 7 em Amapá e 2 em Oiapoque.

Também há o registro de quatro novos óbitos no boletim de hoje, sendo dois em Macapá e dois em Laranjal do Jari.

Na capital, as vítimas são dois homens, um de 63 anos e outro de 82 anos, ambos falecidos em 23 de fevereiro. Em Laranjal do Jari, faleceram duas mulheres no dia 24 de fevereiro, uma de 49 anos e outra de 76 anos. Todas as vítimas sem comorbidades declaradas.

Painel geral de casos pela covid-19:

Casos confirmados: 83.062 (Macapá: 36.131/ Santana: 17.944/ Laranjal do Jari: 6.377/ Mazagão: 2.294/ Oiapoque: 4.439/ Pedra Branca: 3.050/ Porto Grande: 1.646/ Serra do Navio: 930/ Vitória do Jari: 3.242/ Itaubal: 362/ Tartarugalzinho: 1.708/ Amapá: 1.080/ Ferreira Gomes: 1.158/ Cutias do Araguari: 813/ Calçoene: 1.533/ Pracuúba: 355).

Recuperados: 60.340
Óbitos: 1.135

Dados da vacinação:
Doses entregues aos municípios: 46.232
Doses aplicadas: 27.850
População vacinada: 2,95% (1ª dose); e 0,35% (2ª dose).

Isolamento hospitalar: 171

Casos confirmados hospitalizados 125
Sistema público: 108 (50 em leito de UTI /58 em leito clínico)
Sistema privado: 17 (9 em leito de UTI /8 em leito clínico)

Casos suspeitos hospitalizados: 46
Sistema público: 22 (1 em leito de UTI /21 em leito clínico)
Sistema privado: 24 (0 em leito de UTI /24 em leito clínico)

Com isso, o percentual de ocupação dos leitos voltados para o atendimento da covid-19 no Amapá é de 53,80%.

Isolamento domiciliar: 21.462
Em análise laboratorial: 1.263
Descartados: 59.889

Casos suspeitos declarados pelos municípios:
Macapá: 1.207
Santana: 89
Laranjal do Jari: 0
Mazagão: 98
Oiapoque: 0
Pedra Branca do Amapari: 0
Porto Grande: 36
Serra do Navio: 10
Vitória do Jari: 0
Itaubal: 0
Tartarugalzinho: 55
Amapá: 6
Ferreira Gomes: 0
Cutias do Araguari: 3
Calçoene: 66
Pracuúba: 0

Total: 1.570

Assessoria de comunicação do GEA

Procurador de Justiça do MP-AP, Jayme Ferreira, é nomeado para o cargo de desembargador do TJAP

Nesta quinta-feira (25), o governador do Estado, Waldez Góes, anunciou a nomeação do procurador de Justiça Jayme Henrique Ferreira, para o cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado (TJAP). A lista tríplice para o provimento da vaga reservada ao quinto constitucional do Ministério Público do Amapá (MP-AP) foi apresentada ontem (24), pelo pleno do TJAP.

Ao ser informada, a procuradora-geral de Justiça do MP-AP, Ivana Cei, manifestou o apoio da instituição ao procurador Jayme Ferreira, que passa a ser um importante representante do Ministério Público na composição da Justiça amapaense. A posse ocorrerá ainda hoje, no TJAP.

“Quero agradecer a todos os membros do MP que participaram desse processo. Não tenho dúvida que o procurador Jayme Ferreira reúne todas as qualidades e condições de desenvolver um belíssimo trabalho, a exemplo do que sempre fez no Ministério Público. Para nós, o mais importante é respeitar as regras constitucionais e, assim, assegurar essa pluralidade de pensamentos no Pleno do Tribunal, traduzindo a própria diversidade da nossa sociedade”, manifestou a procuradora-geral Ivana Cei.

O procurador de Justiça Jayme Henrique Ferreira, 55 anos, é natural de Ourinho (SP) e iniciou sua carreira no Ministério Público do Amapá (MP-AP), em 1991, ao passar em 12º lugar no primeiro concurso público de provas e títulos para o cargo de promotor de Justiça. Nesses 30 anos de atuação no MP-AP, o procurador desempenhou inúmeras tarefas em âmbito estadual e nacional.

“Antes de tudo, agradecer a deus pela vida e saúde de poder estar aqui nesse momento e receber esta nomeação pelo governador Waldez Góes, a quem agradeço. Este é o coroamento de uma carreira que vem sendo trilhada desde os primeiros momentos que chegamos aqui no estado do Amapá. Sempre buscamos a aplicação da lei com uma única finalidade; fazer a justiça a todos sem olhar para os lados, porque cada um de nossos cidadãos merecem a justiça na medida certa, com equidade, a Justiça na medida de sua igualdade e também de suas desigualdades”, frisou desembargador nomeado Jayme Ferreira.

“Agradeço também à PGJ do MP-AP, Ivana Cei, nossa colega por 30 anos de lutas pelo Ministério Público, quando colocamos os primeiros tijolos na nossa instituição e hoje temos uma um órgão ministerial que trabalha muito em prol de nossa. Sou grato também o presidente do Tjap, desembargador João Lages , por ter conduzido o processo e a escolha da magistratura”, pontuou o procurador Jayme Ferreira.

Dentre muitas atividades, teve forte atuação na Ouvidoria do MP consolidando o órgão como porta de entrada de reclames da sociedade amapaense, por meio de um instrumento democrático, transparente e de inclusão social.

Na tarde desta quinta-feira, a procuradora-geral de Justiça do MP-AP Ivana Cei, assinou a Portaria de Exoneração, a pedido de Jayme Henrique Ferreira, do cargo de procurador de Justiça do Ministério Público do Amapá.

A Portaria foi entregue na presença do subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Administrativos e Institucionais do órgão ministerial, Nicolau Crispino e do chefe de Gabinete da PGJ, promotor de Justiça João Furlan.

Sigamos uma breve linha do tempo da atuação profissional do novo desembargador

Antes de ingressar no MP-AP, Jayme Ferreira atuou com o oficial de justiça, escrivão, técnico judiciário e escrevente judicial no Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia. Ao iniciar suas atividades funcionais, já em 1992, trabalhou como assessor do Corregedor-Geral do MP-AP, atuou na 3ª entrância da Comarca de Macapá e foi titular da 4ª Vara Criminal da capital amapaense. Em 1994 é nomeado procurador de Justiça. No ano seguinte, assume como corregedor-geral adjunto e, paralelamente, entre 1995 e 1997, trabalha como assessor da Procuradoria-Geral de Justiça.

De 1999 à 2001 atua como conselheiro do Conselho Superior do Ministério Público, função que volta a cumprir no período de 2009 à 2013. Foi subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Administrativos e Institucionais (2009/2011). Em seguida, é eleito corregedor-geral da instituição, cargo que ocupa até 2013.

Em 2015, Jayme Ferreira é escolhido para o cargo de ouvidor do MP e, em 2018, reconduzido para o cargo, torna-se vice-presidente do Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público dos Estados e da União (CNOMP), e, no ano seguinte, assume a Presidência do CNOMP (2019-2020), contribuindo para o fortalecimento da rede das Ouvidorias em todos os MPs do Brasil.

Formação

Graduado em Direito pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR, em 1990); tem pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal pela Universidade Estácio de Sá (2002) e cursos de aperfeiçoamento profissional nas áreas seguintes do Direito: Eleitoral, Penal, Processual Penal, Civil, Processual Civil, Penal Militar, Processual Penal Militar, de Família, Administrativo e Constitucional.

Jayme Ferreira é casado com Maria Lúcia Fagundes de Carvalho Ferreira e pai de dois filhos: Ariadne Cristina Carvalho Ferreira e Jayme Augusto Carvalho Ferreira

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Ana Girlene e Elton Tavares
Contato: [email protected]

Em reunião do CNPG, Ivana Cei defende criação de Força Tarefa da Região Norte no Combate à Covid-19

Em reunião ordinária do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais dos Estados e da União (CNPG), realizada na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), em Brasília (DF), nesta quarta-feira (24), a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ivana Cei, que também é vice-presidente para a Região Norte do CNPG, defendeu a criação de uma Força Tarefa no Combate à Covid-19 para auxiliar os estados do norte do país.

A criação dessa força tarefa é uma iniciativa do Ministério Público do (MPAC), apoiado pelo CNPG, para buscar a participação dos Estados e dos respectivos Ministérios Públicos, Assembleias Legislativas, Bancadas Parlamentares Federais e Associações de Municípios, com o objetivo de minimizar os impactos da pandemia na Região Norte, no menor tempo possível, contribuindo para a diminuição do contágio no território nacional, inclusive nas áreas fronteiriças.

Ivana Cei destacou o difícil momento que os estados nortistas atravessam. “O Brasil e, em especial a Região Norte, vem enfrentando gravíssima e emergencial situação relacionada à pandemia da COVID-19, mormente com a expansão do contágio do coronavírus, e de sua transmissibilidade e letalidade por conta da nova variante P.1 encontrada no Estado do Amazonas em janeiro de 2021″, descreveu.

Em sua exposição e no documento enviado ao governador do Amapá, a PGJ Ivana Cei apresentou os dados obtidos em 04 de fevereiro de 2021, que inidicam uma taxa de incidência de 5.679,2 por grupo de 100 mil habitantes e uma taxa de mortalidade de 126,5 por grupo de 100 mil habitantes na Região Norte.

Essas taxas de incidência e mortalidade superam a média registrada no Brasil, que são de 4.471,3 e 108,9 respectivamente. ïA situação reclama urgência no processo de imunização da população, como forma de minimizar o impacto da pandemia da COVID-19″, reforçou a procuradora Ivana Cei

Para fazer frente aos efeitos da pandemia, o Ministério Público defende a cobertura vacinal – mínima – de 70% da população da Região Norte, o que requer 25.803.372 (vinte e cinco milhões, oitocentas e três mil, trezentas e setenta e duas) doses de vacinas. Esse é o mínimo necessário, que demandará o esforço de todos, para a garantia da eficiência vacinal, em termos de saúde pública.

Durante a reunião no CNPG, o governador do Piauí, Wellington Dias, representando o Fórum de Governadores, fez uma exposição do processo de vacinação em andamento nos estados e a necessidade de reforço, por meio dessa atuação conjunta e interinstitucional. A PGJ Ivana Cei pediu que o Ministério Público nacional, por meio do CNPG acompanhe juntos aos governadores de todo o país esse processo de vacinação. O procuradora-geral da República, Augusto Aras, e o novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, também estavam na reunião.

Como vai atuar a Força Tarefa de Combate

Envolverá a Rede Regional de Atores Públicos, compostas pelas instituições e agentes citados; montagem de Sala de Situação Regional Virtual; Plano de Ação, com cronograma de execução, monitoramento e avaliação das ações; Relatórios sintéticos com informações dirigidas à Rede Regional; Plano de Comunicação.

Resultados esperados: a) cenário 1: em um primeiro cenário, a integralidade da cobertura vacinal da população da Região Norte (100%), com o montante de 36.861.960 doses da vacina, conforme dados de 4 de fevereiro de 2021;

b) cenário 2: em caso de impossibilidade de alcance da primeira meta, a união de esforços para a realização da cobertura vacinal de 70% (setenta por cento) da população, com a aplicação de 25.803.372 doses da vacina contra o coronavírus.

Além da pauta de enfrentamento à Covid-19, durante a reunião do CNPG houve a escolha da lista tríplice do Colegiado para a vaga do Ministério Público brasileiro no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), quando foram escolhidos os seguintes promotores: Carlos Vinicius Alves Ribeiro (MPGO), Danilo Raposo Lírio (MPES), e João Paulo Santos Schoucair (MPBA).

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Ana Girlene
E-mail: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

Justiça aceita denúncia do MP-AP e atende pedido do órgão ministerial para prisão preventiva de acusado de assassinato

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da 2ª Promotoria de Justiça Criminal e Tribunal do Júri de Macapá denunciou, na última quarta-feira (24), ao Juízo da Comarca de Macapá, Adriano Tavares Pureza, de 34 anos, acusado do homicídio de Silvan dos Santos Faria, de 40 anos. O crime ocorreu no dia 25 de dezembro de 2020, em um sítio na Zona Oeste da capital amapaense. O MP-AP requereu, ainda, a prisão preventiva contra o mesmo. Ambos os pedidos foram acatados pela Justiça nesta data.

A denúncia foi embasada nas provas encartadas nos autos Processo Extrajudicial Eletrônico nº 0001109-45.2021.9.04.0001 e foi assinada pela titular da 2ª Promotoria de Justiça Criminal e Tribunal do Júri de Macapá, promotora de Justiça Klisiomar Lopes. A juíza Simone Mores dos Santos é a magistrada que atendeu aos pedidos do MP-AP.

Entenda o caso

Após analisar os autos de investigação, do qual constam depoimentos de testemunhas que relatam que a vítima, que era moto-taxista, foi chamada pelo acusado para uma “corrida”, levou o mesmo à uma propriedade rural . Inclusive, o corpo de Silvan dos Santos foi encontrado no poço amazonas do referido sítio.

De acordo com o IP n. 140/2021-DECIPE, Adriano Tavares Pureza, conhecido com “Calango”, confessou que assassinou Silvan dos Santos Faria com golpes de arma branca e pauladas, por ordem de uma Organização Criminosa (Ocrim) da qual o suspeito faria parte. O crime foi tão violento que o cadáver da vítima foi encontrado com braços quebrados e crânio afundado.

Além disso, o acusado já responde a dois processos, sendo um por roubo – que atualmente se encontra na fase de execução de pena (processo n° 0000846- 39.2012.8.03.0001) – e outro por furto (processo n° 0042203-18.2020.8.03.0001).

Esclarecimento do MP-AP

A promotora de Justiça esclarece a Delegacia Especializada em Crimes Contra Pessoa (Decipe) enviou o Inquérito Policial Inquérito Policial n° 140/2021-DECIPE, sob a conclusão de o fato seria tipificado como Latrocínio e após protocolo via Sistema Urano (ferramenta usada pelo MP-AP) sob número 0001109-45.2021.9.04.0001, o feito foi distribuído para a Promotoria de Investigações Cíveis, Criminais e de Segurança Pública (PICC-SP). Klisiomar Lopes destacou que os com os autos da investigação foram distribuídos, em razão de declínio de atribuição da PICC à Promotoria do Tribunal do Júri somente na última quarta-feira (24) e ela atuou imediatamente junto ao Juízo responsável, pelo oferecimento de denúncia concomitantemente à representação de prisão preventiva do acusado.

A promotora de Justiça ressalta, ainda, que tomará as providências necessárias junto à Corregedoria da Polícia Civil em razão do excesso de prazo provocado pela autoridade policial, que presidiu o citado IP, sem comunicar qualquer andamento deste para o órgão ministerial e Juízo responsáveis pelo caso, resultando na liberação do acusado, uma vez que já estava anteriormente preso pela Decipe desde o dia 12 de janeiro de 2021 e solto no última terça-feira (23).

“No Inquérito Policial existem elementos que descrevem o acusado como uma pessoa violenta, com personalidade voltada para a prática de delitos. Diante da crueldade do crime, a prisão do acusado, com expedição em caráter de urgência, mostra-se necessária para garantia da ordem pública e da regular instrução processual, pois isso evitará possíveis ameaças à testemunhas e qualquer ação que atrapalhe a aplicação da lei penal. Nesse sentido o MPAP prosseguirá na atuação junto à ação penal, bem como na fiscalização do cumprimento efetivo e eficaz das leis, como medida de Justiça e segurança nas relações jurídicas.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Elton Tavares
Contato: [email protected]

Comunicado da Secult/AP

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult/AP) comunica que, no último dia 20 de fevereiro de 2021, ocorreu uma pane na casa de força que abastece de energia elétrica o Museu Fortaleza de São José de Macapá e seu entorno, em decorrência uma queda de energia.

Desde o ocorrido, a Secult/AP, órgão responsável pelo Museu Fortaleza de São José de Macapá, vem adotando as medidas para solucionar o problema, através dos órgãos governamentais e da Companhia de Eletricidade do Amapá.

A incidência das fortes chuvas nos dias que antecederam o fato – especialmente no último final de semana – impediram uma ação imediata, pois o equipamento necessita de vistoria e laudo técnico que comprovem o problema causado.

A Defesa Civil já esteve no local e realizou os procedimentos básicos de retirada do acúmulo de água no ambiente e os demais procedimentos serão realizados a fim de que o abastecimento de energia no Monumento e adjacências seja normalizado.

Cobrança abusiva de tarifas: MP-AP instaura procedimento e marca audiência com companhias aéreas para apurar denúncia

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da Promotoria de Defesa do Consumidor (Prodecon), instaurou Procedimento Administrativo nº 0000671-19.2021.9.04.0001, para fiscalizar se há abuso no preço das passagens áreas cobradas pelas empresas que prestam este serviço no Estado.

De acordo com o titular da Prodecon, promotor de Justiça Luiz Marcos da Silva, a ação do MP-AP é fruto de requerimento feito pelo Instituto Municipal de Turismo (Macapatur), por meio do Ofício de Nº. 017/2021-GAB/Macapatur, por conta de notícia sobre suposta cobrança abusiva no valor das tarifas aéreas cobradas no trecho Macapá – Belém – Macapá.

A Prodecon requisitou informações das companhias aéreas LATAM, GOL e AZUL sobre as tarifas cobradas, estabelecendo prazo de 15 dias. Porém, as empresas pediram um prazo maior para manifestação, o que foi concedido pelo promotor de Justiça.

Titular da Prodecon, promotor de Justiça Luiz Marcos – Foto: Elton Tavares

Luiz Marcos da Silva convocou uma audiência com os responsáveis legais das companhias aéreas, que está agendada para o dia 26 de março de 2021, na sede da Prodecon, e também por videoconferência.

“Apesar da concessão ser da União, nós estamos fazendo esse acompanhamento do serviço prestado pelas companhias aéreas que atuam aqui no Estado. Nosso objetivo é combater qualquer ato lesivo aos direitos dos consumidores, passageiros e usuários do serviço de transporte aéreo no Amapá”, frisou o promotor Luiz Marcos.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Elton Tavares
E-mail: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

Universidade Federal do AP oferta 29 vagas para mestrado em letras no 2º semestre

Mestrado em letras da Unifap é voltado para as linguagens na Amazônia — Foto: Ascom-UFCG/Divulgação

Por Núbia Pacheco

O Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Amapá (Unifap) lançou edital com 29 vagas para o curso de mestrado em letras, com aulas no 2º semestre. A área de concentração do curso é “Linguagens na Amazônia”.

São ofertadas duas linhas de pesquisa: “Diversidade Linguística na Amazônia” e “Literatura, Cultura e Memória”. As inscrições ficam abertas entre os dias 1º e 31 de março.

BAIXE O EDITAL PARA O CURSO DE MESTRADO EM LETRAS DA UNIFAP
LINK PARA INSCRIÇÃO (de 1º a 31 de março)
As inscrições são on-line e gratuitas. Para participar do processo seletivo é necessário ter concluído o ensino superior ou apresentar declaração de previsão de conclusão até a data da matrícula.

No ato da inscrição, o candidato deve indicar a linha de pesquisa escolhida, preencher o formulário com dados pessoais e anexar os documentos previstos em edital.

Do total de vagas, 12 são destinadas à ampla concorrência e outras 17 são reservadas do seguinte modo: 5 para candidatos autodeclarados pretos, pardos, quilombolas e com deficiência, 1 para pessoa trans e 11 para indígenas, que terão processo diferenciado.

A seleção acontecerá em duas etapas com apresentação do projeto de pesquisa e análise curricular. O resultado foi previsto para ser divulgado em 21 de junho.

O curso tem duração de dois anos e objetiva formar profissionais capazes de investigar a diversidade linguístico-social, cultural e literária da Amazônia. A previsão de início das aulas é para o segundo semestre.

Fonte: G1 Amapá.

Missa de envio abre a programação da Festividade de São 2021

No próximo sábado, 27, acontece a abertura da programação da Festividade de São José 2021. A missa de envio e de bênção das Imagens e Oratórios será na Catedral de Macapá, às 19h, e vai reunir paroquianos, fiéis e famílias devotas, além de representantes de instituições públicas e privadas para dar início aos festejos deste ano em honra ao santo padroeiro.

A missa será presidida pelo bispo diocesano, dom Pedro José Conti, e concelebrada pelo pároco da Paróquia São José, padre Rafael Donneschi, e tem por objetivo abençoar as imagens e oratórios de São José que serão utilizados pelas famílias e instituições durante a peregrinação e os encontros da Festividade 2021.

Cada devoto, família ou instituição que vai preparar um altar, andor ou oratório para homenagear a São José pode participar da celebração trazendo consigo o objeto ou uma imagem do santo padroeiro.

As peregrinações em instituições públicas ou privadas iniciam no dia 1 de março e seguem até o dia 15. No mesmo período as famílias devotas podem realizar os momentos de encontros em homenagem ao santo. Para este momento já está disponível o Livro de Peregrinações e Encontros preparado pela comissão organizadora.

Além da forte tradição do povo amapaense durante o mês de março, a preparação de um ambiente especial para homenagear o santo ganhou mais motivação graças à proclamação do Papa Francisco do Ano de São José a ser comemorado em toda a Igreja até o dia 8 de dezembro de 2021.

Oratório

Os fiéis, famílias devotas ou instituições também podem adquirir o Oratório de São José confeccionado especialmente pela comissão organizadora para a Festa deste ano.

O artigo religioso pode ser utilizado para substituir uma imagem na ornamentação do altar particular do devoto.

O Oratório de São José pode ser adquirido na secretaria da festa, localizada no subsolo da Catedral São José. O horário de atendimento é de segunda à sexta, 8h às 12h e de 15h às 19h. Aos sábados e domingos, antes das celebrações na lojinha da festa, na praça em frente à Catedral.

Transmissão

Devido às restrições de público por conta da pandemia do novo coronavírus, o acesso de fiéis está limitado a 300 pessoas na área interna da Catedral.

Para que os devotos possam acompanhar a missa e a benção, as páginas da Diocese de Macapá e da Catedral no Facebook irão realizar a transmissão do momento. Os fiéis também poderão acompanhar a transmissão através da Rádio São José 100.5 Fm.

Diocese de Macapá
Pastoral da Comunicação
Contato: 98414-2731

Festival Imagem-Movimento inicia período de inscrições para XVII edição

Mostra Despintada”, voltada para produções estudantis e R$ 4.000,00 em prêmios são a novidade deste ano. Inscrições vão até 11 de abril.

Vai começar mais uma edição do festival de cinema mais antigo da região norte do país! E, para dar a largada na XVII edição do Festival Imagem-Movimento (FIM), anunciamos o início do período de inscrições para este ano.

Sob o mote “A cura está nas margens”, o festival será realizado no formato online, a fim de obedecer às normas sanitárias de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19) e de resguardar a saúde e integridade tanto da equipe do festival, quanto dos realizadores e do público.

As inscrições

Nesta edição, os realizadores de todo o país interessados em participar com suas produções têm que ficar atentos a duas datas: o dia 11 de março é a data limite para quem quiser ter seu trabalho audiovisual exibido pelo festival, incluindo aí os realizadores amapaenses que participam da Mostra Fôlego, que é competitiva e esse ano oferecerá o prêmio de R$ 2.500,00 à produção vencedora do Prêmio Gengibirra de Audiovisual.

A novidade fica por conta da “Mostra Despintada”, cuja data limite para inscrições é 11 de abril. Essa é a primeira edição dessa mostra que também é competitiva e, segundo os organizadores do evento, busca estimular o surgimento de novos realizadores entre o público estudantil do estado do Amapá. A produção vencedora da “Mostra Despintada” receberá a premiação de R$ 1.500,00.

Em todos os casos, as inscrições devem ser feitas apenas pelo/as realizadore/as, produtore/as ou representantes legais dos filmes, conforme consta no Regulamento.

Para inscrever o filme, os/as realizadores/as devem preencher o formulário online e realizar o pagamento, conforme as instruções do regulamento. As inscrições para a Mostra Despintada são gratuitas. Nesse caso, quando o estudante for menor de idade, precisará enviar também a autorização de pais ou responsáveis, para que sua inscrição seja validada pelo festival.

Após o período de inscrições, os filmes serão analisados pela curadoria do FIM, para garantir que preenchem todos os requisitos exigidos no regulamento. A lista de filmes selecionados será divulgada no site festivalfim.blogspot.com e nas redes sociais do festival em data a ser definida.

Festival online

Com a realização do FIM em formato online, os/as realizadores/as que tiverem seus filmes selecionados, devem estar atentos ao Termo de Exibição, que precisará ser preenchido autorizando a exibição online da respectiva obra audiovisual no festival.

Segundo o regulamento, os filmes que farão parte da programação devem ficar por 24 horas em exibição no canal do Youtube do FIM. Após este período, serão excluídos da plataforma.

O mais antigo do norte

O FIM acontece em terras amapaenses, anualmente, desde 2004, consolidando-se, ao chegar a sua XVII edição, como o festival de audiovisual mais antigo da região norte do país. Esse ano, o evento conta com recursos provenientes da Lei Aldir Blanc de emergência cultural captados através de editais da Secretaria de Estado da Cultura do Amapá (Secult-AP) e, além de sua tradicional equipe de realizadores independentes, essa edição é assinada também pela Oca Produções. Para mais informações, acesse o site festivalfim.blogspot.com e as nossas redes sociais!

XVII Festival Imagem-Movimento
Período de Inscrições
Seleção Geral e Mostra Fôlego: até 11 de março

Mostra Despintada: até 11 de abril

Inscrições: festivalfim.blogspot.com
Ver Regulamento

Ver Formulário online

Mais informações: festivalfim.blogspot.com e redes sociais

Festival Imagem-Movimento
http://festivalfim.blogspot.com.br/
https://www.facebook.com/festivalfim
Inscreva-se

Coordenação de Comunicação Festival Imagem-Movimento
Alexandre Brito (96) 98118-3510
Lívia Almeida (96) 99168-2464
Hilário Monteiro (96) 99164-1847

Poema de agora: Retardatária – Jaci Rocha

Retardatária

Caminho em direção ao riso
A poesia me beija a boca
Preciso de abraços, afetos e canções
E de ouvir Belchior
Sempre que me achego ao luar

Preciso tanto navegar!
Mas sei, aportar é preciso.

Sou feita de um duro material
Que verga pelo prazer da curva
Da solidão da letra
E da junção do verso
E sei que a palavra é elo

E ela me trouxe amor…

Gosto das luzes do Natal
E das chuvas de Dezembro
Das flores molhadas no jardim
E de estar assim
Sentindo o ar passar por mim…

Aprecio o agora
Esta carne, esta construção
Os sonhos do futuro
E o olhar com que traço escolhas
O sabor do vinho e também das uvas…

Caminho em direção a mim:
– o eu do futuro, que me espera –
Aquela primavera
Que ainda não vi
Mas virá…

Os sonhos que ainda irei sonhar…

Retardatária
No curso de normalidade da vida
Aprendi a respeitar essa natureza sedenta
E apesar de tanta anestesia coletiva
Minh´alma segue atenta.

Jaci Rocha

Penumbra colorida – Pequeno Conto Poético de Luiz Jorge Ferreira

Pequeno Conto Poético de Luiz Jorge Ferreira

Enquanto mamãe lava a roupa usada na Quarta-feira, quando fomos ao rio assistir o balé do cio dos Botos.
Meu pai morre na sala, em pleno o jogo da Seleção do Haiti…
Na Praça em frente eu encontro um jeito de colocar LED na luz dos Vagalumes.
Enquanto a lua prenhe no Sexto Mês, tece com pétalas de Rosa , roupas para a estrela anã.
No portão, meu terceiro irmão seleciona cantos de Pintassilgos e Curiós, todos uníssonos na terceira voz…habitualmente usada por Tenores, nos Canticos Natalinos.

Doutro lado da cidade, a eternidade recebe meu pai de braços abertos…
Ele pensa em voltar para vir buscar os chinelos, fechar a porta da geladeira, por a tampa da Bic no lugar, aspergir um pouco de Desodorante Phebo, sob as axilas, pode ser que haja fila, e o clima parece que vai esquentar, há também a luz do banheiro acesa, a descarga por acionar, e um pouco de café derramado na toalha bordada sobre a mesa, e muita saudade no corredor.

Um pouco depois da Praça, estranhamente desligada de tudo, a vida caminha com sua bengala de velhinha, chutando polens, cuspindo saliva perfumada, desconhece a próxima visita, e o próximo endereço, caminha de braços dados com a morte, ambas tem tanto em comum.
Ela para e escreve na areia molhada.
…Essas pinceladas com cores do passado…mexem demais.
A morte sisuda até então, a lê.
E morre de rir.

*Osasco – São Paulo – 24.02.2021

Com relatoria de Randolfe, Senado aprova PL que permite entrada de novas vacinas no Brasil

O Senado Federal acaba de aprovar nesta quarta-feira (24) o Projeto de Lei 534/2021, o chamado “PL da Vacina”. A matéria, que tem como relator o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP), dispõe sobre a responsabilidade civil relativa a eventos adversos pós-vacinação contra a covid-19 e sobre a aquisição e comercialização de vacinas por pessoas jurídicas de direito privado.

Apresentado pelo presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o projeto autoriza estados e municípios, além da União, a comprarem vacinas diretamente dos laboratórios fabricantes.

O PL prevê também que estados e municípios assumam os riscos referentes à vacinação, respondendo solidariamente junto ao governo federal em caso de efeitos adversos dos imunizantes.

Outra questão da nova legislação é que empresas privadas que tiverem interesse também poderão pleitear a compra de vacinas diretamente dos laboratórios, desde que doadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) para aplicação nos grupos prioritários. As doses excedentes poderão ser utilizadas depois que esses grupos forem vacinados, sendo vedada a sua comercialização.

“Após o término da imunização dos grupos prioritários previstos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, as pessoas jurídicas de direito privado poderão, atendidos os requisitos legais e sanitários, adquirir, distribuir e administrar vacinas, desde que pelo menos 50% das doses sejam, obrigatoriamente, doadas ao SUS e as demais sejam utilizadas de forma gratuita”, diz trecho do parecer do senador Randolfe Rodrigues, que comemorou aprovação.

O parlamentar explica que a aprovação do PL, na prática, acaba com o entrave burocrático que impede novas vacinas de chegarem ao país. Segundo Rodrigues, será permitida com a aprovação da proposta a entrada de até 100 imunizantes diferentes contra a Covid-19 no Brasil.

“Com esse projeto, novos imunizantes poderão ser usados no Brasil. Notadamente, os da Pfiezer, Janssem, Sputnik e tantos outros que estão em fase de pesquisa e poderão vir ao país. É uma conquista enorme para termos mais ferramentas para enfrentar o vírus que é nosso inimigo comum”, declarou o senador.

A matéria agora segue para votação na Câmara dos Deputados e, caso aprovada”, irá para sanção presidencial.

Assessoria de comunicação do senador Randolfe Rodrigues