Hoje é Dia/Noite de São João! (sobre o santo e a festa junina)

SÃO-JOÃO-BATISTA

Hoje é o Dia de São João. De acordo com a história, João Batista (Judeia, 2 a.C. — 27 d.C.) foi um pregador judeu do início do século I, citado pelo nos Evangelhos da Bíblia. Ele é considerado o santo maissao-joao-batistajpg3572012133138 próximo de Cristo, pois além de ser seu parente de sangue, Jesus foi batizado por João nas margens do rio Jordão.

O Evangelho de Lucas (Lucas 1:36, 56-57) afirma que João nasceu cerca de seis meses antes de Jesus; portanto, a festa de São João Batista foi fixada em 24 de junho, seis meses antes da véspera de Natal. Este dia de festa é um dos poucos dias santos que comemora o aniversário do nascimento, ao invés da morte, do santo homenageado.

Segundo a narração do Evangelho de Lucas, João Batista era filho do sacerdote Zacarias e Is8537sao_joao_batistaabel, prima de Maria, mãe de Jesus. Foi profeta e é considerado, principalmente pelos cristãos, como o “precursor” do prometido Messias.

Em sua missão de adulto, ele pregou a conversão e o arrependimento dos pecados manifestos através do batismo. João batizava o povo. Daí o nome João Batista, ou seja, João, aquele que batiza.

Aliás, ele batizou muitos judeus, incluindo Jesus, no rio Jordão, e introduziu o batismo d13535958_1216500701736292_110298172_ne gentios nos rituais de conversão judaicos, que mais tarde foram adaptados pelo cristianismo.

São João Batista é muito importante no Novo Testamento, pois ele foi o precursor de Jesus, anunciou sua vinda e a salvação que o Messias traria para todos. Ele era a voz que gritava no deserto e anunciava a chegada do Salvador. Ele é também o último dos profetas. Depois dele, não houve mais nenhum profeta em Israel.

Outras religiões

Para alguns Espíritas, Elias reencarnou como João Batista. Mais tarde, teve outras experiências reencarnatórias como sacerdote druida entre o povo celta, na Bretanha. Depois como o reformador Jan Hus (1369-1415), na Boêmia. Na França foi Hippolyte Léon Denizard Rivail (1804-1869), o qual utilizava o pseudônimo Allan Kardec como codificador do Espiritismo. Sua última existência corpórea se deu no Brasil, nascido dia 23 de Fevereiro de 1911 com o nome de Oceano de Sá, mais tarde chamado de Yokaanam:. (fundador da Fraternidade Eclética Espiritualista Universal), reconhecido como tal por diversas escolas sérias e reconhecidas mundialmente, embora o mesmo não assumisse publicamente pois nunca achou necessário e não queria tirar proveito algum de tal reconhecimento.

xan

João Baptista é venerado como messias pelo mandeísmo, também considerado pelos muçulmanos como um dos grandes profetas do Islão. Na Umbanda, este santo é sincretizado como uma das manifestações do orixá Xangô, responsável por um agrupamento de espíritos que trabalha para a saúde e o conhecimento, que congrega médicos e cientistas. Já no Islamismo, é reverenciado pelos muçulmanos sunitas como sendo um dos seus profetas. O santo também é o padroeiro da Maçonaria (por conta da criação da entidade, em 24 de junho de 1717).

Euemano-3

Sobre a festa junina de São João

A festa se originou na Idade Média na celebração dos chamados Santos Populares (Santo António, São Pedro e imagesSão João. Os primeiros países a comemorá-las foram França, Itália, Espanha e Portugal. Anteriormente os festejos ocorriam por conta do solstício de verão, as quais marcavam o início da colheita. Nelas, ofereciam-se comidas, bebidas e animais aos vários deuses em que o povo acreditava. Um deles era Juno, esposa de Júpiter, que era considerada a deusa da fecundida. Nessas festas, chamadas “junônias”, as pessoas dançavam e faziam fogueiras para espantar os maus espíritos.

Os jesuítas portugueses trouxeram os festejos joaninos para o Brasil. As festas de Santo Antônio e de São Pedro só cimages (3)começaram a ser comemoradas mais tarde, mas como também aconteciam em junho, passaram a ser chamadas de juninas.

Nunca gostei de festas juninas, mas sei da importância delas na cultura brasileira. Gosto de algumas comidas típicas do período (vatapá então…nossa!), assim como adorava as bombas. Na época de moleque, era obrigado a dançar quadrilha. Aí ficava mais puto ainda com o mês de junho. Na foto, ali em cima, tô com meu irmão, Emerson Tavares, alegre por ter acabado a tortura infantil do “taran ran ran, taran ranIMG_20150624_022305 ran”.Hoje em dia, até vou, mas só se for a trabalho, para cobrir o evento.

Bom, o Dia de São João é celebrado com festas recheadas de muita dança, comida e alegria. Neste sábado, nas cidades nordestinas, onde a tradição é mais forte, as quadras ferverão ao som do forró (For All). Aqui no Norte, as fogueiras serão acesas também, com quadrilha e brocas legais. Enfim, para quem curte, é onda bacana.

Portanto, minhas homenagens ao santo e uma ótima festa aos amantes da quadra junina. Viva São João!

Elton Tavares
Fontes: Wikipédia, CruzTerraSanta e Calendarr Brasil.

Moedas e Curiosidades: “O Grito do Ipiranga” – Por @SMITHJUDOTEAM

Por José Ricardo Smith

O ano de 1922 – último do mandato do presidente Epitácio Pessoa – foi marcado por vários movimentos que sinalizava o declínio das oligarquias. Em fevereiro tivemos a Semana de Arte Moderna e em julho a Revolta dos 18 do Forte de Copacabana. Para tentar aliviar as tensões aproveitou a comemoração do Centenário da Independência e lançou três medalhas, uma de bronze, uma de prata e uma de ouro, na minha coleção tenho apenas a medalha de prata.

Entre os anos de 1821 e 1822, D. Pedro I ocupou o cargo de príncipe regente do Brasil. Na época, seu pai, D. João VI havia deixado o governo em suas mãos para participar do processo de reformas políticas, que tomava conta de Portugal desde 1820. Mesmo durando um breve período de tempo, o governo provisório de D. Pedro I foi marcado por um conjunto de transformações bastante intensas.

Em 14 de agosto de 1822, esperando repetir o êxito de uma viagem anterior a Minas Gerais (abril), quando sua presença pacificou os exaltados ânimos mineiros, D. Pedro I partiu para a província de São Paulo. Essa província estava agitada por distúrbios internos, que em muito afetavam o prestígio do paulista José Bonifácio, o homem forte do governo.

No dia 7 de setembro, retornando de Santos, onde fora inspecionar as defesas do litoral paulista, D. Pedro I encontra os emissários do Rio de Janeiro, às margens do riacho do Ipiranga, nos arredores de São Paulo. Depois da leitura da correspondência, que continha novas decisões das Cortes, e das cartas de José Bonifácio e de Dona Leopoldina, sua esposa, D. Pedro I proclamou a Independência do Brasil, assistido apenas pela comitiva que o acompanhava.

De acordo com os historiadores, a famosa pintura “O Grito do Ipiranga”, de Pedro Américo, retrata a independência de um jeito muito mais bonito do que foi na realidade.

Os lindos cavalos da obra, na verdade eram jumentos. É que D. Pedro I e os seus companheiros faziam uma viagem bem longa. Eles subiram a Serra do Mar, vindo de Santos, e os cavalos não são tão resistentes quanto os jumentos.

Dizem os especialistas, também, que D. Pedro I não parou às margens do riacho do Ipiranga porque era um lugar especial e bonito o suficiente para ser o marco da Independência. Na verdade, ele estava com uma forte diarréia (sei bem o quê é isso, kkk.) e parou para se aliviar um pouco.

* José Ricardo Smith é professor e numismático.

Moedas e Curiosidades: “Lazarópolis do Prata” – Por @SMITHJUDOTEAM

Por José Ricardo Smith

Recentemente tive contato com umas interessantes moedas (fichas) de latão, fiquei emocionado pela história de um povo sofrido e segregado que as usava. Elas foram feitas para circular em um local apenas, o Leprosário de Santo Antônio do Prata em Igarapé-Açu (Pará).

Conhecida há mais de três ou quatro mil anos na Índia, China e Japão, já existia no Egito quatro mil e trezentos anos a.C., segundo um papiro da época de Ramsés II.

A lepra foi levada à Europa Oriental pelos exércitos persas e mais tarde pelos romanos. Foi também espalhada na Europa Ocidental pelos sarracenos e cruzados.

A hanseníase, conhecida antigamente como lepra, é uma doença crônica transmissível. Possui como agente etiológico o Micobacterium leprae, bacilo que tem a capacidade de infectar grande número de indivíduos, e atinge principalmente a pele e os nervos periféricos. A infecção por hanseníase pode acometer pessoas de ambos os sexos e de qualquer idade. Entretanto, é necessário um longo período de exposição à bactéria, sendo que apenas uma pequena parcela da população infectada realmente adoece.

A Colônia do Prata foi fundada em 1898 pelo capuchinho lombardo Frei Carlos de São Martinho, no governo de Paes de Carvalho, destinado à catequese dos silvícolas da região dos rios Capim e Guamá. Em 1921, funcionou uma colônia correcional da chefatura de polícia. A vila de Santo Antônio do Prata, situada no município de Igarapé-Açu, criada por volta de 1908, como Colônia do Prata, considerada a mais antiga colônia de hansenianos do Pará, a cerca de 110 quilômetros de Belém, chegou a atender mais de 13 mil portadores da doença.

Devido às limitações, tanto na medicina quanto nas informações, o governo brasileiro, autorizado pelo presidente em exercício Getúlio Vargas, instituiu a lei que obrigava as pessoas acometidas pela doença a ficarem isoladas em colônias, longe de qualquer vínculo com a sociedade e/ou de áreas de cultivo.

A série, composta por moedas (fichas) que tinham valor facial igual ao padrão monetário da época, foi uma medida criada pensando em supostamente evitar o contágio de outras pessoas pela doença, imaginava-se que caso os enfermos tivessem contato direto com o dinheiro na época, as moedas usadas sairiam da colônia e contaminariam outras pessoas pelo país.

Nas colônias os abusos eram freqüentes e havia pouca ajuda externa, poucos enfermeiros(as) aceitavam trabalhar nestes locais, e a igreja passou a administrar várias colônias. As condições de vida eram muito ruins.

* José Ricardo Smith é professor e numismático.

Moedas e Curiosidades: “Governo do Povo, pelo Povo e para o Povo” – Por @SMITHJUDOTEAM

Por José Ricardo Smith

Os Estados Unidos da América têm uma política monetária interessante para homenagear seus lideres, as cédulas e moedas com mais baixo valor tem seus presidentes mais importantes, para que toda a população tenha a possibilidade de conhecê-los melhor, as moedas de 1 centavo de dólar têm a imagem do 16° presidente, e tenho várias dessas moedas em minha coleção.

Filho de um pioneiro do Kentucky, Lincoln era autodidata. Perdeu seu pai com a idade de oito anos e com dez a mãe, o que denota uma infância de muito trabalho e dificuldades, na qual o futuro presidente teria de lutar para conseguir se sustentar, e ao mesmo tempo conquistar uma educação formal.

Lincoln teve vários empregos, foi lenhador, trabalhou numa serraria, foi barqueiro, balconista e chefe dos correios. Nas horas vagas se dedicava à leitura de livros, que pedia aos amigos e vizinhos.

Filiado ao partido conservador (Whig), entre 1834 e 1840, foi eleito quatro vezes para a assembléia estadual, onde defendeu grandes projetos para a construção de ferrovias, rodovias e canais. Em 1836, foi aprovado no exame para o curso de direito. Depois de formado, tornou-se um advogado muito popular, defendendo as causas dos pobres e humildes.

A oratória brilhante de Lincoln nos debates, Lincoln – Douglas o fizeram famoso nacionalmente, o recém-formado Partido Republicano o escolheu para concorrer contra Douglas nas eleições para o senado americano em 1858. Embora tenha perdido, em 1860 os republicanos o escolheram como candidato à presidente. E Lincoln foi eleito.

Em 4 de fevereiro de 1861, pouco depois de ele assumir o cargo de presidente, os onze estados sulistas – Alabama, Arkansas, Flórida, Geórgia, Louisiana, Carolina do Norte, Mississipi, Carolina do Sul, Texas, Tennessee e Virgínia – se separaram da União e formaram os Estados Confederados da América. Lincoln então, decidiu ir à guerra para tentar restaurar a União. Era o início da Guerra Civil Americana (1861 – 1865), ou Guerra de Secessão, um conflito que colocava em choque pontos de vista bem diferentes. Enquanto o Norte desenvolvia uma rica burguesia industrial, o Sul era comandado pela aristocracia rural, com propriedades agrárias sustentadas pelo trabalho escravo.

No dia 3 de julho de 1863, iniciou-se a batalha de Gettysburg, a mais importante batalha que deu a vitória ao Norte. A partir de então, Lincoln decretou o fim da escravidão em todo o país, foi reeleito presidente em 1864, e pronunciou o célebre discurso sobre a definição de democracia: “o governo do povo, pelo povo e para o povo, jamais desaparecerá da face da terra. ”

Numa sexta-feira, 14 de abril de 1865, Lincoln foi assassinado no Teatro Ford em Washington, por John Wilkes Booth, um ator simpático à causa dos Estados Confederados.

* José Ricardo Smith é professor e numismático.

Moedas e Curiosidades – “Revolução Constitucionalista de 1932” – Por @SMITHJUDOTEAM

Por José Ricardo Smith

Outro item repleto de história da minha coleção de moedas, são essas três moedas de cupro-níquel e data MCMI (1901 – essa foi a única vez que se utilizou algarismos romanos, para datar uma moeda brasileira), com o carimbo da “Campanha do Ouro” da “Revolução Constitucionalista de 1932 em São Paulo.

Em 1930, uma revolução derrubara o governo dos grandes latifundiários de Minas Gerais e São Paulo (política do Café com Leite 1898-1930). Getúlio Vargas assumiu a presidência do Brasil em caráter provisório, mas com plenos poderes. Do Congresso Nacional às Câmaras Municipais, todas as instituições legislativas foram fechadas, e os governadores dos estados, foram depostos e substituídos por interventores.

A política centralizadora de Vargas desagradou as oligarquias estaduais, especialmente as de São Paulo, o estado economicamente mais importante da nação. A visível perda de espaço político, sofrida pelos paulistas, impulsionou a organização de novos meios de se recolocar nesse cenário político controlado pelo governo Vargas.

O clima de hostilidades entre os paulistas e Getúlio Vargas aumentou com a nomeação do tenente João Alberto Lins de Barros, ex-participante da Coluna Prestes, como novo governador de São Paulo.

Um grande comício realizado em 23 de maio de 1932, reivindicando uma nova constituição para o Brasil, terminou em conflito armado e quatro estudantes morreram: Martins, Miragaia, Dráuzio e Camargo, dando origem ao grande símbolo da revolução: a sigla MMDC. Essas mortes foram o estopim para dar início, em 9 de julho de 1932, à maior guerra civil da história brasileira.

A 14 de julho, o governador de São Paulo Pedro de Toledo, decreta a criação de um bônus de guerra que desempenhe as funções de moeda. Para lastreá-la foi lançada a campanha “Doe ouro para o bem de São Paulo”, centralizada pela associação comercial em conjunto com os bancos. Cria-se a marca – um carimbo com capacete e a legenda “1932 C. O.” (1932 Campanha do Ouro) – que ficou conhecido como o “Carimbo da Campanha do Ouro”.

Em outubro de 1932, após três meses de luta, os paulistas se renderam. Cerca de três mil brasileiros morreram em combates e mais de cinco mil ficaram feridos durante a revolução.

Embora derrotados, os paulistas conseguiram alcançar alguns objetivos. Entre eles, a Constituição que acabou sendo promulgada em julho de 1934, trazendo alguns avanços democráticos e sociais para o país.

* José Ricardo Smith é professor e numismático.

Moedas e Curiosidades – “Sir Isaac Newton” – Por @SMITHJUDOTEAM

Por José Ricardo Smith

Finalmente depois de uma longa e penosa procura (ô moedinha difícil, fôlego), consegui adquiri para minha coleção a moeda de cobre inglesa, cunhada em 1793, em comemoração aos 150 anos de nascimento de Sir Isaac Newton.

Isaac Newton nasceu em Woolsthorpe, uma pequena aldeia da Inglaterra, no dia 4 de janeiro de 1643. Nasceu prematuro e logo ficou órfão de pai. Newton foi morar com sua avó. Desde muito cedo manifestava interesse por atividades manuais. Ainda criança, fez um moinho de vento que funcionava, e um quadrante solar de pedra, que se acha hoje na Sociedade Real de Londres.

Com 18 anos foi aceito no Trinity Colege, da Universidade de Cambridge. Passou quatro anos em Cambridge e recebeu seu grau de Bacharel em Artes, em 1665 tornou-se amigo do professor Isaac Barrow, que o estimulou a desenvolver suas aptidões matemáticas, tornando-o seu assistente.

Isaac Newton é venerado como um dos maiores cientistas de todos os tempos. Mas em sua época, Newton era também conhecido por outras características, incluíndo um comportamento um pouco bizarro e uma personalidade que pode ser considerada peculiar na melhor das hipóteses. Confira estes seis fatos fascinantes sobre Newton:

1. Newton se sentia um pecador em tempo integral – Com 19 anos ele carregava uma lista de papel com 48 pecados pelos quais ele se sentia culpado.
2. Ele foi garçom – Como estudante da Universidade de Cambridge, Newton teve que servir mesas no refeitório. Ele era um estudante de graduação que recebi ajuda financeira em troca de executar tarefas.
3. Ele era um cara solitário – Alguns especulam que Newton sofria de alguma doença mental (talvez transtorno bipolar) ou autismo.
4. Ele praticou alquimia – Celebre por sua genialidade científica, Newton também se envolveu na alquimia – uma pseudociência – e ele queria alcançar o objetivo de transformar chumbo e outros metais em ouro.
5. Ele morreu virgem – Newton nunca se casou e, embora seja impossível verificar, é amplamente conhecido que ele odiava as mulheres.
6. Newton dirigiu a Casa da Moeda Britânica – Cerca de 20% das moedas em circulação na época de Newton, eram falsas e metades das verdadeiras estavam “aparadas” (as moedas eram raspadas). Newton trouxe ordem ao caos, ele inseriu uma serrilha na borda das moedas para impedir que fossem “aparadas”. Talvez esse seja um dos primeiros elementos de segurança aplicado a um símbolo monetário.

Newton morreu numa segunda-feira, no dia 31 de março de 1727, a causa provável de sua morte foram complicações relacionadas ao cálculo renal, que o atormentou em seus últimos anos de vida. Foi sepultado na Abadia de Westminster em Londres, onde até hoje seus restos mortais se encontram.

* José Ricardo Smith é professor e numismático.

Moedas e Curiosidades – “O Caminho das Índias” – Por @SMITHJUDOTEAM

Por José Ricardo Smith

Outro lindo item da minha coleção são as três moedas de prata 916,6 portuguesa, que homenageiam o 4° Centenário da Descoberta do Caminho Marítimo para a Índia, feita pelo navegador Vasco da Gama. São moedas com valores faciais de: 200 réis (2 tostões), 500 réis (5 tostões) e 1.000 réis (10 tostões).

A descoberta do caminho marítimo para a Índia é a designação comum para a primeira viagem realizada da Europa à Índia pelo Oceano Atlântico, feita sob o comando do navegador português Vasco da Gama durante o reinado do rei D. Manuel I, entre 1497 e 1498 uma das mais notáveis viagens da Era dos Descobrimentos, que consolidou a presença marítima e o domínio das rotas comerciais pelos portugueses.

Um dos fatores que mais contribuiu para que Portugal e Espanha descobrissem o caminho para as Índias, foi a expansão desenfreada e os interesses mercantilistas dos dois países.

Tentando encontrar um caminho que levasse rapidamente às especiarias indianas, as expedições lusas avançaram milhas e milhas na direção sul da costa africana. Pontos cada vez mais distantes foram atingidos como os Açores, Madeira e Cabo Verde.

Entretanto, outros navegadores também tentaram descobrir atalhos que os levassem às Índias. Bartolomeu Dias, em 1488, chegou ao Cabo da Boa Esperança, que ficava no extremo sul do continente africano. Isso demonstrava que existia uma passagem para o Oceano Índico.

Dez anos depois, Vasco da Gama encontrou de forma definitiva o caminho que levava às Índias. Em 1500, data do descobrimento do Brasil, uma esquadra comandada por Pedro Álvares Cabral partiu com o objetivo de fazer comércio em larga escala com o Oriente. Acabaram atingindo o litoral de um novo continente, a América, quando avistaram terra na costa do que mais tarde seria o Brasil.

Ao conquistar o périplo (viagem de circum-navegação em torno de um país ou de um continente) africano, os portugueses prosperaram e as novas descobertas aumentavam os conhecimentos técnicos e geográficos sobre a navegação.

• 1418 – 1432: Portugueses ocupam o arquipélago dos Açores e introduzem os sistemas de Capitanias Hereditárias.
• 1434: Gil Eanes consegue “dobrar” o Cabo Bojador.
• 1444: Descoberto o arquipélago de Cabo Verde.
• 1482: Diogo Cão atinge o rio Zaire.
• 1486: Organização de expedição para o Oceano Índico comandada por Bartolomeu Dias.
• 1498: Vasco da Gama descobre o caminho para às Índias avistando Calicute no oeste da Índia.
• 1500: Pedro Álvares Cabral descobre o Brasil.

* José Ricardo Smith é professor e numismático.

Hoje é o Dia Mundial de Star Wars – Que a Força esteja conosco!

220640-May-The-Force-Be-With-You

Hoje, 4 de maio, é o Dia mundial de Star Wars! A data foi escolhida devido a um trocadilho com a célebre expressão “May the Force be with you”. May (maio) the Fourth (dia 4) be with you.

A primeira alusão ao termo “May the 4th” aconteceu em maio de 1979 quando o Partido Conservador parabenizou a eleição de Margaret Thatcher como a primeira mulher Primeira Ministra da Inglaterra, com um anúncio no jornal The London Evening News que dizia: “May the Fourth Be with You, Maggie. Congratulations.”

my1111111-660x350Durante uma entrevista em 2005, para o canal N24 de notícias da TV alemã, pediram ao criador de Star Wars, George Lucas, que ele falasse a famosa frase “Que a Força esteja com você.” O intérprete simultâneamente interpretou a frase em alemão como Am 4. Mai sind wir bei Ihnen (“We shall be with you on May 4”, em português, “Vamos estar com você em 4 de maio”). Isso foi captado pela TV Total e foi ao ar em 18 de maio de 2005.[Wikipédia]

Em 2011, a primeira celebração organizada do Dia de Star Wars aconteceu em Toronto, Ontário, Canadá no Cinema Subterrâneo de Toronto. As festividades incluíram um Game Show de Trivia sobre a Trilogia Original; um concurso de fantasias com os juri composto por celebridades; e a exibição em tela grande dos melhores filmes, mash-ups, paródias, e remixes da web. A segunda edição anual aconteceu na sexta-feira, 4 maio de 2012.

De fato, é uma data em que a Força está presente nos fãs de Star Wars. Neste dia costuma-se rever os filmes, falar as frases mais famosas dos personagens, ou cantarolar Imperial March. Coisas simples, mas que fazem o 4 de maio uma data memorável para todos os fãs, pois são mais de 40 anos de fascínio pela série de filmes fantásticos. Portanto, que a Força esteja conosco!

Elton Tavares

CABA NO BICO (Crônica de Fernando Canto)

10245525_633467833408918_6380389841667669959_n

Crônica de Fernando Canto

Certa vez, no sítio de um amigo nas terras quilombolas do Curralinho, acompanhei a professora Raquel fazendo um dos mais difíceis pratos da gastronomia nordestina: a buchada de bode. Foram aproximadamente quatro horas de trabalho até a refeição deliciosa esperada por todos os que ali se encontravam, num sábado ensolarado.

Nessa feitura entre o tempo e o desejo angustiado da água na boca a professora assobiava uma antiga modinha do cancioneiro popular. Então veio o comentário infeliz: “ah uma caba nesse bico”. Ela redarguiu com toda a calma: “por que quando a gente assobia sempre dizem isso”? E completou: “eu assobio porque estou feliz”. E continuou seu trabalho, deixando o interlocutor perplexo com a resposta.

Assobiar porque se está num estado de felicidade… Que frase mais bonita, solta em uma época em que é cada vez mais raro encontrar alguém assobiando na rua ou silvando por aí sem incomodar as pessoas. Assobiar não é tão somente soltar um som agudo, exprimir irritação vaiando algo ou alguém, mas a expressão pura da alma ao manifestar a alegria. A mata assobia, o rio assobia, a natureza lança com o vento sibilante sua forma manifesta de nos avisar sobre alguma coisa que vem.

A cultura amazônica deixa na figura fantástica da Matintaperera a inesquecível marca de um assobio que incutia o medo às criancinhas, através de uma melodia simples plenamente associada a essa lenda. Até hoje lembro a melodia que minha mãe assobiava para chamar a Matinta, que era uma velha fumante de cachimbo e que exigia tabaco dos que se arriscavam na floresta densa.

caba_juvenal_thumb[2]

Lendas à parte, o desejo do outro de transformar a alegria do assobio em dor labial, posto que a caba (do Tupi kawa) é um vespídeo temível (um marimbondo de peçonha forte, que tem uma ferroada de fazer inchar a pele de qualquer cristão), é uma reprimida vontade que vem à tona quando a alegria do assobiador se manifesta. É impressionante como as pessoas dificilmente evitam dizer ou pensar a frase infeliz. Não é que eu pense que isso seja apenas uma ação ou um pensamento sádico, mas parece que o propósito – inconsciente ou não – é atrapalhar a felicidade do outro ao desejar uma grande dor causada pela ferroada do inseto. É uma coisa que já está calcificada em nossa memória coletiva, como se quiséssemos também ser felizes e não pudéssemos por pura incompetência ou inveja; como se quiséssemos também a própria dor transferida num processo amargo e masoquista, um castigo desejado pelos nossos mais recônditos pecados cometidos e acumulados pela vida. “Ah uma caba nesse bico” também exprime a uma espécie de rancor contra o inseto que apenas se defende naturalmente se provocado. Já vi casos de moleques que esperavam pessoas passarem perto do ninho de caba para atirarem pedras com baladeiras; li relatos de igrejas e casas que se incendiaram durante a queima de ninhos e conheci vítimas da peçonha da caba tatu. Disseram-me que a dor é terrível. Imaginemos então o ferrão de uma caba de igreja na boca de alguém. E o inchaço seguido. Possivelmente uma pessoa alérgica morreria em algum lugar sem assistência médica como a maioria dos lugares dessa Amazônia imensa.

cabairineu (2)

A simples resposta da professora Raquel ensina a lição do calar-se diante de uma poética expressão de felicidade. Remete, sobretudo, para a necessidade de penetrar a fundo nesse arcabouço de preconceitos que herdamos coletivamente em nosso inconsciente. E nos faz refletir que o assobio é um estado de espírito que poucos alcançam quando seus bicos soltam melodias para encantar o mundo. Experimente assobiar uma música e seja feliz.

Moedas e Curiosidades – “Rômulo e Remo” – Por @SMITHJUDOTEAM

Por José Ricardo Smith

Tenho em minha coleção dois interessantes itens do Império Romano, as moedas que Constantino I (272 – 337 d.C.) fez para homenagear os gêmeos Rômulo e Remo. São dois pequenos Follis de bronze que tem gravado a imagem da loba alimentando os gêmeos.

Segundo a mitologia romana, Rômulo e Remo são dois irmãos gêmeos, um dos quais, Rômulo, foi o fundador da cidade de Roma e seu primeiro rei.

Conta a lenda que Rômulo e Remo eram filhos do deus grego Ares ou Marte, seu nome latino e da mortal Reia Sílvia (ou Rhea Sílvia), filha de Numitor, rei de Alba Longa.

Amúlio, irmão do rei Numitor, deu um golpe de estado e apoderou-se da coroa e fez de Numitor seu prisioneiro. Reia Sílvia foi confinada à castidade, para que Numitor não viesse a ter descendência. Entretanto, Marte desposou Reia que deu a luz aos gêmeos Rômulo e Remo. Amúlio, rei tirano, ao saber do nascimento das crianças as jogou no rio Tibre. A correnteza os arremessou à margem do rio e foram encontrados por uma loba, que os amamentou e cuidou deles, até que foram encontrados pelo pastor Fáustulo, que junto com sua esposa Aca Laurêntia os criou como filhos.

Quando Remo se tornou adulto, se indispôs com pastores vizinhos, estes o prenderam e o levaram à presença do rei Amúlio, que o aprisionou numa cela.

Fáustulo revelou a Rômulo as circunstâncias de seu nascimento, este foi ao palácio e matou Amúlio, libertou seu irmão Remo e seu avô Numitor. Numitor recompensou os netos dando-lhes o direito de fundar uma cidade junto ao rio Tibre.

A lenda também nos conta como Rômulo matou Remo. Perto da desembocadura do rio Tibre havia sete colinas: os montes Aventino, Célio, Capitólio, Esquilino, Paladino, Quirinal e Viminal. Rômulo e Remo discutiram sobre o lugar onde fundar a cidade e decidiram consultar o vôo das aves, da maneira etrusca. Rômulo viu doze urubus voando sobre o Paladino, enquanto Remo viu seis na outra colina. Então Rômulo, para delimitar a nova cidade, traçou um enquadramento com um arado no alto do monte Paladino e jurou que mataria que ousasse cruzá-lo. Remo desobedeceu e cruzou a linha com desprezo, por isso seu irmão o matou e ficou como o único e primeiro rei de Roma. Esse fato teria acontecido no ano 754 a. C., segundo a versão da história oficial da Roma antiga.

* José Ricardo Smith é professor e numismático.

Hoje é o Dia da Empregada Doméstica – Meus parabéns para essas guerreiras

collage_1

Hoje (27) é comemorado o Dia da Empregada Doméstica, a profissional que presta serviços de limpeza, arrumação, entre outros, em residências. Nesta mesma data é celebrado todas as ramificações e ofícios similares como governanta, mordomo, caseiro, etc.

A data é uma homenagem à padroeira das domésticas, Santa Zita, que nasceu em 1.218, na cidade de Lucca (ITA) e trabalhou como empregada para uma família de nobres. Ela foi canonizada em 1696.

SelmaRocha
Nossa querida Selma Rocha, empregada doméstica na casa da mamãe há 12 anos.

Na casa da minha mãe, tivemos várias empregadas, mulheres de todas as cores e jeitos. Sempre as tratamos com respeito e dignidade. Umas não muito legais (minoria) e outras marcantes como a Noca, que foi minha bábá, a Josi, que aguentou muitas travessuras minhas e do meu irmão Emerson e a Nete, com seu tempero sensacional e inesquecível.

Há uns 10 anos, a querida Selma Rocha é nossa secretária. Tomara que permaneça por décadas, pois ela é de confiança, discreta gente fina, além de boa de trampo, claro.

É importante reconhecer essa profissional que, em muitos lares, é injustiçada das formas mais covardes imagináveis. Muitas patroas abusam das profissionais, pois acham que as domésticas são máquinas, como a Rosie, empregada robô do desenho animado “Os Jetsons”, exibido nos anos 80. Uma tremenda idiotice (que ilustre esta publicação).

Também conheço vários casos de pessoas que praticamente se integraram20120926150503_660_420 à família para qual trabalham, é o caso da querida Sila, que mora há 42 anos com a minha tia Sanzinha e a Oscarina, com mais de uma década trampando na casa do meu tio Paulo. Pessoas 100% confiáveis e excelentes profissionais que já são da família.

A estas guerreiras, que vencem uma porrada de adversidades e ainda conseguem auxiliar nossas famílias, a minha singela homenagem. É isso!

Elton Tavares

*Datas curiosas

Só uma coisinha, essa sessão de Datas Curiosas deste site incomoda alguns, que chegaram a reclamar de tais registros. Ainda bem que todo dia é dia de alguma profissão ou atividade. Desse jeito dá pra elogiar os familiares e amigos. Acreditem, tem gente que não gosta. Mas são somente os amarguinhos que encontramos pela vida.

Hoje é o Dia Mundial da Terra (data para reflexão sobre o nosso lar no Universo)

Hoje é o Dia Mundial da Terra. A data foi criada em 1970, pelo senador norte-americano Gaylord Nelson que resolveu realizar um protesto contra a poluição da Terra, depois de verificar as consequências do desastre petrolífero de Santa Barbara, na Califórnia, ocorrido em 1969.

Desde então, no dia 22 de abril, milhões de cidadãos em todo o mundo manifestam o seu compromisso na preservação do ambiente e da sustentabilidade da Terra. Neste dia de cariz educativo escrevem-se frases e poemas sobre a importância do planeta Terra nas escolas, entre outras atividades.

É possível juntar-se a atividades existentes, criar eventos próprios, doar dinheiro, ou tomar simples atos como plantar uma árvore ou separar o lixo, por exemplo. Para o ano de 2017, o tema das atividades é “Instrução ambiental e climática” (Environmental and Climate Literacy).

O Dia Mundial da Terra conta já com mais de mil milhões de atos realizados em prol do ambiente ao longo da história. É o maior dia do ano para o planeta Terra, desejando que todos os habitantes do mundo realizem algum ato que o proteja. Este ato será uma espécie de semente para regar durante o resto do ano.

Nesta data são debatidos temas como aumento da temperatura global da Terra; extinção de espécies animais; aumento do nível dos oceanos; escassez de água potável; maior número de catástrofes naturais, como tempestades, secas e ondas de calor.

Há muitos anos, quando eu era ignorante sobre a importância do assunto, jogava lixo nas florestas, no Rio Amazonas ou em qualquer lugar inapropriado. É essencial que tenhamos sensibilidade, educação e consciência sobre a preservação do nosso lar no Universo. O mundo está morrendo, aos poucos, mas está. E a fragilidade do nosso planeta precisa ser explicada para podermos adiar a extinção dele e, consequentemente, a nossa.

Senhor cure a nossa vida, para que possamos proteger o mundo e não o depredemos, semeando beleza e não poluição e destruição” – Papa Francisco.

Elton Tavares
Fonte: Calendar 

Moedas e Curiosidades – “A Moedinha n° 1” – Por @SMITHJUDOTEAM

Por José Ricardo Smith

Em 2016 foi feito o relançamento do “Manual do Tio Patinhas” com a famosa Moedinha n° 1, essa obra tinha sido lançada originalmente em 1972 fazendo parte de uma série de manuais da Editora Abril, e eu tive a felicidade de adquirir um exemplar desse manual com a moedinha.

O nome original de Tio Patinhas, Scrooge McDuck, se baseia no avarento Ebenezer Scrooge, personagem principal do “Conto de Natal” de Charles Dickens. Tal como muitos outros habitantes de Patópolis, Tio Patinhas se tornou popular no mundo inteiro, e tem sido traduzido em inúmeros idiomas.

Tio Patinhas, surgiu nos quadrinhos em dezembro de 1947 em “Natal nas Montanhas” (Christmas on Bear Mountain), história escrita e desenhada por seu criador Carl Barks. Tio Patinhas era um velho barbudo, de óculos e razoavelmente rico, que andava curvado sobre uma bengala e vivia isolado numa grande mansão.

A Moedinha n° 1 é um elemento do universo fictício de Patópolis nas histórias em quadrinhos dos estúdios Disney: é a primeira moeda que Tio Patinhas ganhou na vida. A Moedinha n° 1 foi criada por Carl Barks, fazendo sua estréia na história “The Round Money Bin” em setembro de 1953. O Tio Patinhas recebeu a moeda aos dez anos de idade, quando vivia em sua terra-natal, Escócia e trabalhava como engraxate. O velho milionário ainda tem a moeda guardada sobre uma almofada debaixo de uma cúpula de vidro, pois a considera muito especial. Para pato Donald, Huguinho, Zezinho, Luisinho, Gastão e muitos outros, a Moedinha n° 1 é um talismã de boa fortuna, mas Tio Patinhas assegura que seu valor é somente sentimental.

O Tio Patinhas tem seis dicas de gestão financeira, que dá uma “ajudinha” para as pessoas ficarem ricas como ele! (tô precisando aprender essas dicas kkk.): 

1. Valorize o esforço do seu trabalho – tem sempre que trabalhar muito.
2. Adquirindo conhecimento e experiência – não deixe sua carreira congelar em um estado, procure sempre mais.
3. Transforme sua experiência em dinheiro – praticar e aprender sempre.
4. Empreenda – procure novas maneiras de ganhar dinheiro.
5. Economize sempre – saiba economizar seu dinheiro.
6. Invista o seu dinheiro – precisa conhecimento para saber onde fazer seu investimento, nada de investir de qualquer maneira.

* José Ricardo Smith é professor e numismático.

Moedas e Curiosidades – “La Vita è Bella” – Por @SMITHJUDOTEAM

Por José Ricardo Smith

Na noite do dia 21 de março de 1999 estava tudo pronto para a festa, pois acontecia no Dorothy Chandler Pavilion em Los Angeles a festa de premiação da 71ª do Oscar, apresentada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que homenageou os melhores filmes, atores e técnicos de 1998, e a expectativa era muito grande para o primeiro Oscar para um filme brasileiro: “Central do Brasil”, que concorria em duas categorias, mas infelizmente não foi dessa vez.

O grande vencedor da noite foi o filme “A Vida é Bela” de Roberto Benigni, que arrematou três Oscars, melhor filme estrangeiro, melhor ator e melhor trilha sonora. Na minha coleção tenho dois sets da República da Somália com a moeda que homenageia essa inusitada vitória, com valor facial de 5 Shillin, feita de cupro-níquel com 40 mm de diâmetro e 20 g de peso.

Em 1938, na região italiana da Toscânia, o simpático judeu Guido (Roberto Benigni) apaixona-se por Dora (Nicoletta Braschi), uma professora que está noiva de um funcionário local. Guido, porém, não desiste até no momento do casamento de Dora que acaba por fugir, em plena cerimônia, com o seu cavaleiro andante. Durante cinco anos vivem felizes na companhia de Giosué (Giorgio Cantani), até que as medidas de perseguição e detenção aos judeus são implementadas na Itália. Guido e Giosué são deportados para um campo de concentração e Dora decide acompanhá-los. Pai e filho ficam juntos e durante todo o tempo na prisão Guido, de forma engenhosa e com o auxílio dos outros prisioneiros, convence o garoto que estão num campo de férias a jogar um longo e emocionante jogo. Guido consegue transformar cada momento de humilhação, repressão e violência em hábeis situações do suposto jogo em que o garoto vai participando divertidamente. Finalmente, já perto do fim, Guido morre para salvar o filho, que se reúne a mãe no dia da libertação.

O filme “A Vida é Bela” foi um dos mais estrondosos sucessos dos últimos tempos, que comoveu e divertiu o mundo com uma incrível história dramática, contada em tom de fábula cômica sobre o Holocausto, e que teve algumas curiosidades que poucas pessoas conhecem:

• Filmado em família – Dora, a mulher do personagem Guido é a esposa de Roberto Benigni na vida real.
• A vida de Trotsky – Roberto Benigni afirmou que o título do filme é baseado em uma citação de Leon Trotsky, que aguardando a morte no exílio, ele escreveu que apesar de tudo “a vida é bela”.
• Escritor alemão – Antes de dormir, os personagens de Guido e Ferruccio fazem algumas brincadeiras sobre o filósofo alemão Artur Schopenhauer, o escritor favorito de Adolf Hitler.
• Falando italiano – O Oscar de melhor ator para Roberto Benigni, marca a segunda vez em que uma performance em italiano é premiada.

* José Ricardo Smith é professor e numismático.