Startup Day 2021 discute demandas do ecossistema de inovação neste sábado (22)

No próximo dia 22 de maio, acontece a 7ª edição do Startup Day, das 13h às 19h, o evento mais esperado pelos empreendedores amantes da tecnologia e inovação. Mais uma vez, as atividades serão gratuitas e realizadas em ambiente 100% online, com a presença de mais de 20 especialistas. Além de tratar das tendências de mercado, o evento discute as principais demandas do ecossistema de inovação no país, como atrair investimentos, oportunidades de negócios, inovação aberta e como buscar novos mercados fora do país.

Essa edição do Startup Day é idealizada pelo Sebrae e co-criada com a comunidade de inovação do país e de todo o Sistema Sebrae. A programação foi elaborada para startups em todos os níveis de maturidade – curiosidade, ideação, operação e tração. A abertura do evento acontece a partir das 13h, com a palestra “Investir no Brasil, por onde começar?”, na plenária virtual com Carol Paiffer, CEO e sócia-fundadora da ATOM Investimentos, sócia do Instituto Êxito de Empreendedorismo e conhecida também como jurada do game show Shark Tank Brasil.

No ano passado, na primeira versão virtual, o Startup Day foi um grande sucesso. O evento ficou entre os ‘top five’ no Brasil. Foram mais de 10 mil inscritos na 6ª edição, com a participação de 54 palestrantes que se revezaram durante 10 horas de evento. A expectativa, conforme aponta Natalia Bertussi, analista de Inovação do Sebrae, é alcançar esse mesmo número de participantes, impactando interessados em todo o país.

Nesta edição diversos conteúdos são apresentados aos participantes para que possam consumir durante o dia 22 de maio e continuar se capacitando após o evento. Tudo isso por meio do Portal Startup Day, que traz conteúdo sobre o mercado de negócios das startups para quem tem apenas uma ideia inovadora ou para aqueles empreendedores que buscam escalar.

Além disso, a nova plataforma traz um ambiente de oportunidades onde o empreendedor pode encontrar iniciativas do Sebrae e de parceiros, como o InovAtiva Brasil, Startout Brasil, Capital Empreendedor, We Ventures, entre outros. Foi criado ainda um espaço para exposição de startups, com a participação de empresas atendidas pelo Sistema Sebrae em todo o país.

Inclusão e bioeconomia

O empreendedorismo negro também ganhou destaque nesta edição do Startup Day com o painel “Black Power” com o convidado Carlos Humberto, CEO Founder da Startup Diáspora Black, reconhecida como uma das seis empresas que mais fazem bem ao país, e Sérgio All, CEO da startup Conta Black, comunidade financeira que se propõe a resolver o desafio da desbancarização e a exclusão financeira. A moderadora convidada é Head Startup Cubo Itaú, Amanda Graciano.

A bieconomia no contexto digital também faz parte da programação com discussão sobre as oportunidades para negócios inovadores a partir do uso sustentáveis dos recursos naturais da Amazônia. A moderação feita pelo diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick, com a participação do gerente de inovação do Sebrae, Paulo Renato Cabral; da CEO e cofundadora da Amazônia Hub, Kaline Rossi e da CEO da Startup Manioca e reconhecida como empreendedora do ano pelo Conselho da Mulher Empresária, Joanna Martins.

Amapá

Segundo a diretora técnica do Sebrae no Amapá, Marciane Santo, o Sebrae tem se posicionado como indutor no processo de desenvolvimento do espírito empreendedor e disseminador de conhecimento sobre gestão empresarial, buscando facilitar o desenvolvimento do ecossistema dos pequenos negócios inovadores, por meio da formação de uma grande rede centrada em inovação.

“Em 2017 entrou no planejamento estratégico do Sebrae, o primeiro Projeto Startup em Macapá, com objetivo de fomentar e acelerar o crescimento dos pequenos negócios inovadores de Macapá, bem como, conectar os demais atores que atuam e fomentam a inovação. O projeto foca em capacitações, mentorias, programa de aceleração, missão empresarial e conexão”, explica a diretora técnica do Sebrae no Amapá, Marciane Santo.

Momento atual

O Amapá possui 18 Startups Mapeadas, dentre elas, seis (6) startups estão em tração com oferta de serviços altamente inovador, colocando o Amapá no radar do fomento aos negócios digitais. A proposta para 2021, é estruturar o ecossistema de inovação, contribuir para um centro de aceleração, fomentar o parque tecnológico, apoiar e realizar eventos estratégicos e fortalecer a cultura empreendedora em Startups.

De acordo com a analista de projeto do Sebrae no Amapá, Josseli Pantoja, é necessário mais startups dentro da fase de curiosidade. Para tal, é muito importante a mobilização de instituições de ensino para o fomento a educação empreendedora em startups junto aos alunos.

“A consultoria especializa, é um forte aliado estratégico para uma empresa, pois ajuda a estruturar as principais áreas de um negócio digital, desde a elaboração da estratégia da empresa, construção de um time especializado, consultorias para escalar o negócio, consultoria de finanças para startup dentre outras”, declara a analista de projeto do Sebrae no Amapá, Josseli Pantoja.

Memória

O Sebrae, é um dos principais atores no desenvolvimento das Startups e principalmente, na economia digital no estado do Amapá. Desde 2014, o Sebrae vem realizando ações de fomento, de incentivo a empreendedores no meio digital, na área de tecnologia. Em setembro de 2014, o Sebrae no Amapá, realizou o primeiro Startup Day, que foi um evento com a participação da Proesc, OrçaFascio, ABS Startup, e mais 280 pessoas. Um Marco nesse início de fomento ao desenvolvimento de uma cultura tecnológica.

Em 2015, o Sebrae passou a reunir e a trafegar junto a parceiros no estado, como Universidade Federal do Amapá (Unifap), Instituto Federal do Amapá (Ifap), Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec) e tantos outros; e junto com a Techstar que é uma instituição de Aceleração das Startups no Brasil e no mundo, criou uma Rede de Parceiros que permitiu que em novembro de 2015, a gente realizasse o primeiro Start-AP na Expofeira de Macapá; foi um dos eventos dentro da Expofeira com o objetivo de selecionar ideias inovadoras, naquela época a Agência Amapá, foi a instituição que capitaneou todo esse processo dentro da Expofeira; e também o Start-AP, foi uma chamada para o Startup Weekend, que é um evento da Techstar, um dos nossos parceiros e que foi realizado no Ifap, em novembro de 2015.

Serviço:

Denyse Quintas
Fonte: Sebrae Nacional
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800

Professor da UNIFAP toma posse como Acadêmico Estrangeiro da Academia Real Nacional de Farmácia de Madrid

O professor José Carlos Tavares Carvalho, coordenador do Laboratório de Pesquisa em Fármacos, Departamento de Ciências Biológicas e da Saúde, da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), irá compor o quadro de Membros Titulares da Real Academia de Farmácia de Madri, Espanha. A solenidade de posse será sediada no Auditório do Conselho Regional de Farmácia (CRF-AP), por videoconferência em razão do momento pandêmico. A transmissão será hoje, 18 de maio, às 14h, no canal do YouTube do Laboratório de Pesquisa em Fármacos pela plataforma Zoom Meetings.

Tavares vai ocupar a cadeira de Acadêmico Correspondente Estrangeiro, com o título: Acadêmico Excelentíssimo Sr. Dr. Bartolomé Ribas Ozonas, que têm um dos tratamentos mais ilustres. A Academia nomeia Delegados em seus respectivos países, de modo a representá-la em todos os atos oficiais para os quais é convidada. A deliberação considera se tratar de personalidade científica de grande prestígio em sua área de atuação. O processo de análise durou 12 meses, considerou os pareceres favoráveis dos Acadêmicos em assembleia extraordinária, conforme estabelecido no Estatuto da entidade.

A Real Academia de Farmácia da Espanha tem a sua origem em 1737, sua função é de incentivar a pesquisa e o estudo das Ciências Farmacêuticas e afins. Aconselhar o Governo da Nação, administrações públicas, organismos públicos, a Agência Espanhola de Medicamentos, Agências Científicas, Tecnológicas e quaisquer instituições públicas ou privadas que o solicitem, em tudo o que se refira a Ciências Farmacêuticas e Medicamentos, e tudo o que se relacione com eles e com a promoção da saúde.

Os membros titulares ocupam cadeiras como cientistas notáveis. A solenidade de posse será sediada no Auditório do Conselho Regional de Farmácia (CRF-AP), com transmissão por videoconferência em razão do momento pandêmico. Na cerimônia, o Prof. Dr. Tavares explanará seu pronunciamento com o tema: “Ser Farmacêutico na Amazônia Brasileira”.

Serviço:

Transmissão: https://www.youtube.com/watch?v=uvKScJGYsZg

ou: https://zoom.us/j/3969667115?pwd=SjhRN29sYkovRElzR2dRVGV3VUhkdz09

ID de reunião: 396 966 7115

Código de acesso: 540095

Ascom Unifap

Encontro virtual “O VALOR DA CIÊNCIA”

Promovido pela Academia Brasileira de Ciências (ABC), em parceria com a Nobel Prize Outreach (braço de comunicação da Fundação Nobel), e com apoio da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (SESu/MEC), o seminário Diálogo Nobel no Brasil tem o propósito de reunir representantes da comunidade científica brasileira e estudantes de ensino superior em uma sessão virtual para explanar sobre o tema “O Valor da Ciência”.

O evento será dividido em duas etapas e contará com a participação dos laureados May-Britt Moser (Medicina, 2014) e Serge Haroche (Física, 2012) na primeira etapa. Já na segunda etapa serão realizadas duas mesas-redondas com a participação de 40 estudantes de graduação e pós-graduação que terão a oportunidade de interagir com os referidos ganhadores do Prêmio Nobel.

O evento online ocorrerá no próximo dia 8 de abril (quinta-feira), de 10h às 13h30 (horário de Brasília) com transmissão gratuita pelo canal do Prêmio Nobel no YouTube https://www.youtube.com/watch?v=ffmcJedP6Yg (em português) e https://www.youtube.com/watch?v=h7Q2gcgHZWI (em inglês).

Ascom Unifap

Inscrições para Olimpíada Brasileira de Robótica iniciam nesta quinta, 1

A Olimpíada define os representantes brasileiros da RoboCup, evento mundial de robótica – Foto: Rafael Aleixo

Iniciam nesta quinta, 1, e seguem até o dia 19 de maio as inscrições para o maior evento de robótica do país, a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). A competição tem o objetivo de estimular jovens às carreiras científico-tecnológicas, identificar jovens talentosos e promover debates e atualizações no processo de ensino-aprendizagem.

Todos os anos, dezenas de estudantes amapaenses participam da competição, sendo alguns medalhistas e chegando às etapas finais. A Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec) é parceira do evento e vem apoiando os estudantes com disponibilização de espaço com internet e com orientações sobre as diversas etapas.

Podem participar estudantes do Ensino Fundamental, Médio ou Técnico que complete no máximo 19 anos em 2021. Não é necessário participar da Modalidade Teórica para poder participar da Modalidade Prática.

Desde a última edição, o evento ocorre totalmente de forma virtual por conta da pandemia. A OBR é dividida nas modalidades prática e teórica, oportunizando a troca de conhecimento, como explica o secretário de Ciência e Tecnologia, Rafael Pontes, que também é coordenador local do evento.

“A OBR é um importante instrumento de conexão entre grupos que estudam e que fazem da robótica um caminho para o processo de construção do conhecimento na ciência, tecnologia e inovação. Além de promover de forma lúdica a conexão entre o saber científico e a prática através da competição e da troca de experiência entre os aprendizes e os mais experientes”, explica o secretário e coordenador local do evento.

Um professor ou tutor é responsável pela inscrição dos estudantes, atribuição da modalidade e configuração das informações da equipe. O professor/tutor da equipe deve ser vinculado a uma escola ou ONG com fins educacionais. A instituição da equipe será a mesma do professor/tutor que cadastrar a equipe.

A Olimpíada define os representantes brasileiros da RoboCup, evento mundial de robótica, programado para acontecer em junho de 2021. Mais informações sobre a OBR podem ser acessadas em: www.obr.org.br.

Foto: Rafael Aleixo

Como funciona

Modalidade Prática: é dividida em 3 níveis e conta com as etapas regionais e estaduais que classificam as equipes de estudantes para a final nacional. Nessa, através de um simulador virtual, o robô do participante deve ser ágil para superar terrenos irregulares, transpor caminhos desconhecidos, desviar de escombros e subir montanhas para conseguir salvar as vítimas desse desastre, transportando-as para uma região segura onde os humanos já poderão assumir os cuidados.

Modalidade Teórica: é composta por uma prova escrita, será realizada por professores/tutores regionais. O teste é preparado por uma comissão de professores e pesquisadores da OBR em uma única fase para o Ensino Fundamental (Níveis 0-4) e em duas fases para o Ensino Médio e Técnico (Nível 5).

Sobre a OBR

A OBR é uma das olimpíadas científicas brasileiras apoiadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que possui duas modalidades que procuram adequar-se tanto ao público que nunca viu robótica quanto ao público de escolas que já têm contato com a robótica educacional.

Rafael Aleixo
Ascom GEA

Ciência: Estado lança programa de pesquisa com incentivo para até 18 projetos na área da saúde

Foto: Arquivo Secom

Por Ailton Leite

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap) lançou na última segunda-feira, 27, o edital de chamada pública para a 5ª edição do Programa de Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde – PPSUS no Amapá.

A ideia é apoiar financeiramente o desenvolvimento de pesquisas que buscam contribuir para as prioridades de saúde da população amapaense. A novidade é que, nesta edição, serão financiados até 18 projetos atendendo diferentes eixos – cada um deles com linhas de pesquisa voltadas aos impactos da covid-19 no Amapá.

O PPSUS é um programa do Ministério da Saúde e do Ministério da Ciência e Tecnologia em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ele é estabelecido por meio de um convênio entre a Fapeap e o CNPq e, envolve uma contrapartida financeira do Governo do Estado. No Amapá, o programa é coordenado pela Fapeap em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (Sesa).

A diretora-presidente da Fapeap, Mary Guedes, explica que, nesta edição, a ação contará com um investimento de R$ 800 mil – destes, R$ 200 mil são contrapartida do Estado.

“Conseguimos dobrar o valor total dos recursos disponíveis para o programa, que na última edição disponibilizou R$ 386 mil”, destacou.

Os projetos devem atender os seguintes eixos temáticos: doenças transmissíveis; doenças crônicas não transmissíveis; saúde materno infantil; agravos relacionados à violência; trabalho e meio ambiente; e fluxos e processos de gestão.

“‘Devido à pandemia, o Ministério da Saúde solicitou a inclusão, em cada eixo, de uma linha de pesquisa referente a estudos e impactos da covid-19 no Amapá”, acrescentou.

O lançamento da Chamada pública será na página da Fapeap, no endereço eletrônico www.fapeap.ap.gov.br.

Já o envio das propostas deve ser encaminhado por meio de um formulário eletrônico disponível no Sistema de Informação de Ciencia e Tecnologia em Saúde (SISC&T), que pode ser acessado no endereço http://sisct.saude.gov.br/sisct. As propostas devem ser encaminhadas até o dia 4 de setembro.

Para submissão, os candidatos precisam ter mestrado ou doutorado; graduados podem compor a equipe de pesquisa.

PPSUS Amapá

A 1ª edição do Programa de Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde – PPSUS ocorreu em 2004 e financiou 5 projetos. Desde a 1ª edição até a 4ª, lançada em 2016 e que ainda está com alguns projetos em execução, já foram investidos aproximadamente R$ 1,5 milhão em projetos de pesquisas relacionadas a saúde no Amapá.

Café com Ciência: vídeo da apresentação da bibliotecária da Embrapa Amapá em Lisboa (POR), na 9ª Conferência Luso-Brasileiro de Acesso Aberto.

A bibliotecária da Embrapa Amapá, Ade Belém , apresentou a experiência desta instituição chamada “Café com Ciência”, na 9ª Conferência Luso-Brasileiro de Acesso Aberto, em Lisboa (POR). O evento ocorreu no período de 2 a 4 de outubro, no Instituto Universitário de Lisboa. A apresentação está nesse vídeo, fique por dentro! É um belo trabalho de divulgação científica.

Dulcivânia Freitas, assessora de comunicação Embrapa Amapá.

Assista ao vídeo: 

Exposição de projetos no Dia “C” da Ciência

Nesta quarta-feira, 17, acontece o Dia “C” da Ciência: Exposição dos Projetos “Leva Ciência”. Os trabalhos desenvolvidos por acadêmicos de instituições de ensino público e particular vão estar expostos no hall da Universidade do Estado do Amapá (Ueap) das 8h às 12h, em Macapá.

Os visitantes poderão conhecer, entre outros trabalhos, O Biovaso: reaproveitamento de resíduos de biomassa para a produção de vasos ecológicos; Compósito fabricado com resíduo de papel com aplicação designer de produtos; Diálogos sobre a depressão na adolescência: falar é preciso e A bucha vegetal como alternativa sustentável na produção de mudas de plantas.

A programação faz parte da 15ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) que traz como tema em 2018, “Ciência para a Redução das Desigualdades”. O evento é realizado pelo Estado do Amapá em parceria com instituições de ensino e pesquisa de 16 a 21 de outubro. A abertura ocorreu na segunda-feira, 15, no Teatro das Bacabeiras.

A SNCT é uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia Inovações e Comunicações (MCTIC) que busca dar destaque à produção científica no Brasil, envolvendo instituições públicas e particulares de ensino e pesquisa de todo o país, com temáticas diferentes a cada edição.

Serviço:

Diego Diniz
Telefone: (96) 9 8400-2106
Assessoria de comunicação

‘Stonehenge da Amazônia’: Iepa e Iphan descobrem antiga agricultura em sítio arqueológico

Recentes pesquisas do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa), em conjunto com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), descobriram um conjunto de estruturas ligadas a um sistema agrícola pré-colonial, no município de Calçoene.

Trata-se de um sistema formado por pequenos montes de terra circulares, organizados em grupos ou alinhados, identificados em áreas sazonalmente alagadas que, em época pré-colonial, serviram como plataformas para cultivo. Esses locais teriam duas funções principais: criar zonas para o cultivo no ano todo (inclusive no período chuvoso) e concentrar nutrientes para uma alta produtividade.

É um achado inédito no Brasil, antes identificado somente na Bolívia, Peru, Argentina, Equador, Colômbia, Venezuela e Guianas. Nesses países, os sítios possuem datações de até 3.000 anos, mas ocorrem com maior frequência a partir do ano 1000. Na Guiana Francesa, análises permitiram descobrir que esses locais eram usados pelos indígenas para plantio de mandioca, milho, inhame e batata doce.

Conforme explica o arqueólogo colaborador do Instituto de Pesquisa do Amapá, João Saldanha, a descoberta foi feita com uso de imagens de satélite, visualizando a distribuição de pequenas estruturas na forma de montes de terra em uma região de campos alagáveis, em Calçoene. “A partir do mapeamento dessas estruturas, foi montada uma expedição de campo com a participação de arqueólogos do Iepa e Iphan buscando, com isso, investigar a existência desses antigos sistemas agrícolas”, detalhou Saldanha.

A descoberta ajuda a montar mais uma parte do quebra-cabeça que envolveu a construção dos monumentos megalíticos do norte do estado, cujo sítio ficou conhecido como “Stonehenge da Amazônia”.

O gerente do Núcleo de Pesquisa Arqueológica (NuPArq) do Iepa, Lúcio Costa Leite, disse que a construção desses monumentos exigiu uma mão de obra considerável, resultado de um sistema sociopolítico bastante complexo. “A descoberta desses sistemas agrícolas associados à presença de megalíticos dão conta dos conhecimentos sobre técnicas de plantação intensiva, do incremento econômico e do índice populacional das antigas populações indígenas que viveram no Amapá”, complementou.

Nas últimas décadas, construções de terra têm sido foco de pesquisas por toda a Amazônia brasileira, como no caso dos tesos artificiais da Ilha de Marajó, dos montículos de Terra Preta de Índio da Amazônia Central, dos Geoglifos do Acre e Mato Grosso e dos sambaquis fluviais e marinhos do Maranhão, Pará e Rondônia.

No Amapá já havia conhecimento sobre a presença de estruturas escavadas na terra no entorno de antigas aldeias indígenas, mas a presença de estruturas agrícolas são mais um indicador das transformações do ambiente amazônico e do cultivo controlado de alimentos por antigas populações indígenas, como afirma o subgerente do NuPArq/Iepa, Michel Flores.

Os próximos passos da pesquisa são, agora, mapear outros locais através de imagens de satélite e de uso de drones, quantificando o número e escala de trabalho que envolveu sua construção, bem com a melhor compreensão deles com os monumentos megalíticos.

Fotos: Acervo Iepa e Satélite Google

I Workshop do Sesc Ciência – Inscrições gratuitas abertas

O Sistema Fecomércio, por meio do Sesc Amapá, promove gratuitamente o I workshop Sesciência com o tema: “A Interdisciplinaridade da Ciência”, realizado no período de 27 a 28 de junho, nos horários das 8h às 12h e das 14 às 18h, na unidade Sesc Araxá.

O evento contará com palestra de abertura, minicursos, oficinas, dinâmicas e seminários, será ministrada pelos facilitadores Nayara Alves (mestranda em ensino de ciências exatas – UNIVATES), Lued Carlos Oliveira Ferreira (Prof. Química IFAP), Gildene Costa (graduada em física – UNIFAP), Jardel Queiroz (mestrando em ciências farmacêuticas – UNIFAP), Edimilson Moraes (mestrando em ciências farmacêuticas – UNIFAP) e Vitor Hugo (mestre em biotecnologia – UFPA), Madson Ralide Fonseca Gomes (doutor em ciências farmacêuticas – UFRGS).

As inscrições são gratuitas e estão sendo realizadas exclusivamente via internet pelo site https://credencial.imasters.com.br/i-workshop-sesc-cincia no período de 18 a 22 de junho. São ofertadas 35 vagas, com certificados de 20h, destinadas aos graduandos e graduados das áreas de Ciências.

SesCiência

O SesCiência surgiu em 1987 com o objetivo de multiplicar e popularizar o conhecimento científico no Brasil, especialmente em cidades do interior, onde existem poucos museus e centros de ciência. Para isso, elaborou vídeos e mostras a partir de convênios com empresas nacionais e internacionais.

Doze anos após o surgimento do projeto, algumas unidades do Sesc receberam suas Salas de Ciências – espaços permanentes com experimentos e atividades que entrelaçam conhecimento, imaginação e diversão. A entrada nas Salas de Ciências é gratuita e está aberta a todos os públicos. A programação muda de acordo com a unidade do Sesc, mas inclui: visita guiada, oficinas, exibição de vídeos científicos, palestras, seminários, entre outras atividades.

Programação completa

DIA 27/06/2018

8h – 9h – Credenciamento

9h – 10h – Palestra de Abertura: A interdisciplinaridade da Ciência: Nayara Alves ( Mestranda em Ensino de Ciências Exatas – UNIVATES)

10h – 10h30 – Coffee Break

10h30 – 12h – Oficina: Experimentos para o Ensino de Ciências: Lued Carlos Oliveira Ferreira (Prof. Química IFAP)

14h30 – 15h30 – Seminário em Biofísica do sistema circulatório: Uma abordagem interdisciplinar sobre a hemodinâmica: Gildene Costa (Graduada em Física – UNIFAP)

15h30 – 16h – Coffee Break

16h00 – 17h – Seminário em Ciências Farmacêuticas: Jardel Queiroz (Mestrando em Ciências Farmacêuticas – UNIFAP)

17h – 18h – Dinâmica dos Métodos usados para o melhor ensino da Ciência.

DIA 28/06/2018

8h30 – 11h30 – Minicurso: Técnicas para Isolamento e Cultura de Fungos: Edimilson Moraes (Mestrando em Ciências Farmacêuticas – UNIFAP) e Vitor Hugo (Mestre em biotecnologia – UFPA)

11h30 – 12h – Coffee Break

14h30 – 17h30 – Minicurso: Técnicas para Identificação de Manchas de Sangue em Cenas de Crime: Madson Ralide Fonseca Gomes (Doutor em Ciências Farmacêuticas – UFRGS).

17h30 – 18h – Coffee Break

18h – Encerramento

Serviço:

Coordenadoria de Comunicação e Marketing
Email: [email protected]
Fone: (96) 3241-4440 (Ramal – 235)

Hoje rola o último dia do Pint Of Science, na Cervejaria Trina

Nesta quarta-feira (16), rola o último dia do festival de ciências Pint Of Science, na Cervejaria Trina 100% Artesanal. O evento, iniciado no último domingo (14), que tem o objetivo de levar ao grande público os avanços da pesquisa cientifica em várias áreas.

Assim como hoje, nos dois dias anteriores, moradores de mais de 50 cidades do Brasil participaram de discussões, palestras e apresentação de filmes. Este ano o festival é realizado em bares e restaurantes. A ideia é aproximar os cientistas do público em geral, tirando todas as formalidades e transformando as conversas de bar em algo científico.

A troca de tubos de ensaio, por canecas de cerveja e entre um petisco e outro discutir o andamento da ciência de forma despojada, desmistificando assuntos.

“Falar sobre ciência num local além dos muros das Universidades, Faculdades e Institutos, pode atrair a atenção de pessoas que não se interessariam pelo assunto desta forma”, diz Walter Lima, coordenador do evento na capital.

A Trina abraçou a ideia e vem recebendo o público interessado em ciência, de forma descontraída.

Cervejaria Trina 100% Artesanal

De acordo com o mestre cervejeiro e proprietário da Cervejaria Trina, Marcelo Fiel, a proposta do Bar é aliar música de qualidade e cerveja artesanal. A Trina oferece 15 sabores de cerveja, com ingredientes tradicionais e regionais, sem abrir mão da tecnologia e inovação para produzir e servir. Além disso, são as únicas feitas com água do rio Amazonas (totalmente amapaenses).

Serviço:

Festival Pint Of Science
Local: Trina Cervejaria Artesanal – Rua Jovino Dinoá esquina com Tupis – Beirol
Data: 16/05/2018 (HOJE)
Hora: de 19h30 às 21h30

Elton Tavares, com informações da Cervejaria Trina.

Filme “Eu, eu mesmo e Irene” – Por @giandanton

Por Ivan Carlo

Eu, eu mesmo e Irene é ótimo filme de Bobby Farrelly e Peter Farrelly. A história trata de um policial (Jim Carrey) que, humilhado por todos, acaba desenvolvendo uma dupla personalidade: uma totalmente boa e ingênua e a outra sacana. Em meio a essa situação ele vai escoltar uma moça que está sendo procurada por policiais corruptos, que pretendem matá-la.

Mistura de humor e ação, o filme tem bom roteiro, atrapalhado apenas pela necessidade de fazer piadas de mal-gosto. Um personagem com dupla personalidade é uma maravilha em termos de desenvolvimento de trama e permite ótimos momentos, como quando os dois brigam entre si. Há também algumas piadas que lembram Monthy Pyton, como a da vaca supostamente morta na estrada, mas que sobrevive a seis tiros na cabeça.

Assista ao trailer do filme: 

Fonte: blog Ideias Jeca-Tatu

Sesc Amapá e Unifap realizam II Feira de Ciências Biológicas

feira

Por Rafael Aleixo

O Sistema Fecomércio por meio do Sesc Amapá promove em parceria com a Universidade Federal do Amapá a II Feira de Ciências Biológicas, que nesta edição traz a temática: Produção de Energia Elétrica a partir de Fontes Alternativas.

A feira, que acontece no dia 28 de junho, a partir das 14h, no Salão de Eventos do Sesc Araxá e terá a participação de 8 escolas de Macapá, além do Instituto Federal do Amapá.

Com o objetivo de incentivar a atividade científica, o Sesc Ciências e o curso de Ciências Biológicas da Unifap trazem aos participantes métodos científicos para a construção do conhecimento através do planejamento e execução de projetos investigativos.

Durante a feira haverá a exposição de projetos das escolas participantes, onde serão avaliados e julgados por comissão docente da Unifap. O 1º colocado ganhará uma bolsa de Iniciação Científica, que terá a duração de julho a dezembro deste ano. Assim como a primeira colocação, os segundo e terceiro receberão certificação e pen driver como premiação.

Projeto Sesc Ciência

O projeto Sesc Ciência promove mostras e exposições sobre temas científicos, que circulam pelo país com objetivo de ampliar o alcance do estudo das ciências. Outra ação do projeto são as “Salas de Ciências”.

Serviço:

Sala SescCiência
Telefone: 3241-4440 (Ramal – 230)
Coordenadoria de Comunicação e Marketing
E-mail: [email protected]
Telefone: (96) 3241-2220 (Ramal – 235)

Unifap e GEA lançam curso de iniciação à robótica para professor

entrada1-1-1

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) e Governo do Estado do Amapá (GEA) assinam na próxima segunda-feira, 25, termo de cooperação e lançam o projeto “Robótica Tucuju”, que irá ofertar curso de iniciação à robótica para professores e alunos da rede pública de ensino do estado do Amapá. A assinatura do termo de cooperação ocorre às 15h no Palácio do Setentrião, localizado na Rua General Rondon, 259, em Macapá-AP.

O Projeto Robótica Tucuju tem como objetivo desenvolver a lógica e a criatividade por meio da robótica, interagindo com disciplinas e conteúdos escolares. O projeto também pretende incentivar a participação dos aldownload-25unos e professores nos torneios nacionais, estaduais e municipais de Robótica e outros eventos científicos.

O projeto terá a duração de 80 horas. A primeira etapa, com uma carga horária de 40h, será destinada à formação exclusiva de professores das séries finais do ensino fundamental (6º a 9º ano) e do 1º ano do ensino médio, sendo 24h para formação presencial, acontecendo uma vez por semana, durante três semanas, e mais 16h de formação on-line pela plataforma Moodle, realizada pela Universidade Federal de São João Del-Rei/UFSJ.

tumblr_n2rdg18mpv1rnqn8lo1_400A segunda etapa, também com carga horária de 40h, será destinada à capacitação de alunos das séries finais do ensino fundamental (6º a 9º ano) e do 1º ano do ensino médio, em turmas de 20 alunos. Os professores serão certificados pela Unifap e os alunos receberão anotação de participação em seus históricos.

O Robótica Tucuju é promovido pelo curso de Licenciatura em Matemática da Unifap, por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Ações Comunitárias (Proeac), em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seed). O projeto é apoiado por uma equipe de professores mestres e doutores nas áreas de matemática, física, pedagogia e acadêmicos dos cursos de Engenharia Elétrica, Matemática, Ciência da Computação e Física da Unifap, sob a coordenação da professora Drª. Simone Delphi, do colegiado de Matemática.

Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas no site http://roboticatucuju.wix.com/home ou pelo email [email protected]

Serviço:

Assinatura do Termo de Cooperação e Lançamento do Projeto “Robótica Tucuju”. Dia 25 de abril (segunda-feira), às 15h, no Palácio do Setentrião (Rua General Rondon, 259, Julião Ramos, Macapá-AP). O projeto é uma realização da Universidade Federal do Amapá (Unifap), em parceria com o Governo do Estado do Amapá (GEA). Mais informações: http://roboticatucuju.wix.com/home ou pelo email [email protected]

Assessoria Especial da Reitoria – AER
3312-1704