Texto bacana Archive

MAIS UMA DOSE, crônica da xícara cheia – Crônica de Vladimir Belmino

Dizem que há uma mensagem de sabedoria Rabínica (pode ser Budista ou o que preferir) que conta a seguinte história: você está segurando uma xícara de café quando alguém chega e balança seu braço, fazendo com que

FELIZ EQUINÓCIO! (Por Fernando Canto)

Por Fernando Canto Amanhã é dia do Equinócio. Feliz equinócio das flores para todos vocês, amigos e familiares! O Criador Incriado é tão perfeito que quando fez os planetas e astros lhes dotou de movimentos diversos, inclusive

JABUTI NÃO SOBE EM ÁRVORE – Crônica de Fernando Canto

Crônica  de Fernando Canto   Paulo lopes Paulinho Lopes, piloto dos bons, já guiou políticos e jornalistas por sobre a imensidão da selva amazônica, sob o azul do céu amapaense. É daqueles profissionais da aviação que também

Quem morre vai pra Caiena – Crônica porreta de Fernando Canto (*)

  Crônica de Fernando Canto Dizem que depois que alguém “leva o farelo”, “bate as botas” ou “foi para a cidade dos pés-juntos” só tem um destino: Caiena. Apesar de ter indagado várias pessoas sobre essa afirmação

Borboletas são almas – Crônica lindona de Fernando Canto

Crônica de Fernando Canto Há certas épocas do ano que os céus de Macapá se enchem de borboletas amarelas. São nuvens flutuantes que parecem seguir em direção ao sudeste da cidade, atravessando o rio. Milhões delas são

Notas sobre o homem que eu amo. (Por Jaci Rocha)

Por Jaci Rocha É Setembro e o homem que eu amo gira a roda da vida, no seu Ano-Novo particular, neste dia 14, onde faz 41. O homem que eu amo é um jornalista talentoso, com verbos

11 de setembro: A Torre e o Dragão da Contemporaneidade (16 anos do atentado)

Por Fenando Canto   “Quando o Terror chegar (e ninguém nega que ele chegará)/ degradando, exaltando/ quando a terra tremer/ e as montanhas se desmoronarem/ convertidas em pó disperso,/ então serás três grupos – Companheiros da Direita, Companheiros

Se outro nome – Crônica de Ronaldo Rodrigues

Crônica de Ronaldo Rodrigues E se um dia eu acordasse com meu nome sendo outro nome? Outro nome, outro codinome, outra vida, outras vidas, uma vida por dia, várias vidas ao mesmo tempo, no mesmo dia. Se

INDIG(–)NAÇÃO (Por Vladimir Belmino, sobre as malas de Gedel Vieira Lima)

“A nossa indignação É uma mosca sem asas Não ultrapassa as janelas De nossas casas…” Indignação – Skank Indignação é um substantivo feminino na língua portuguesa relativo a ação ou efeito de se indignar, ou seja, sentir

A Banca do Dorimar – Texto legal da Pat Andrade

Por Patrícia Andrade A história da Banca do Dorimar começa no ano de 1974, quando o paraense Dorimar Marques Monteiro, do município de Vigia no Pará, resolveu deixar seu emprego na Indústria e Comércio de Minérios (Icomi),

O trombone invisível – Conto de Fernando Canto para Obdias Araújo.

Conto de Fernando Canto para o poeta Obdias Araújo. Ainda era muito cedo. O rapaz de uns vinte e cinco anos vinha no meio da rua tocando um trombone de vara, marchando alegre e sem medo de

Teresa (em preto e branco) – Tãgaha Soares

    E foi na batata da perna de Teresa que escrevi as minhas primeiras palavras na língua nativa.  No princípio, ela até gostou, ficou lisonjeada quando lhe disse que eu estava escrevendo um livro nela. Depois,

Retratos – Conto de Marcelo Pereira

Ao final de mais um dia de trabalho, chego em um pé-sujo e tento desanuviar às ideias. O pinguim que me atende tem menos dentes do que aquilo que se chama de minimamente necessário. Peço uma geladinha

Guitar Hero – Texto firmeza de Régis Sanches

Por Por Régis Sanches Hoje me preparei para escrever sobre a vida errante dos guitarristas. Pensei nos menestréis, com seus alaúdes, levando alguma alegria para o festim dos lúgubres burgos ao redor dos castelos medievais. E não