Feliz aniversário, Régis Sanches!

Hoje aniversária o jornalista, contista, cronista, poeta e músico Régis Sanches. Um dos loucos varridos mais inteligentes que eu conheço. Um ótimo redator e um repórter nato, dono do melhor texto do que li deste lado do Rio Amazonas, além de guitarrista foda. Um velho e querido amigo.

O Régis, o “Beck” ou “anjo Galahell” (demônio para alguns), é um dos caras mais Rock and Roll que conheci na vida. O figura chega aos 56 anos de idade. Um profissional expert em apurar um fato, redigir uma história com riqueza de detalhes e arrancar acordes sensacionais de um violão.

Jornalista investigativo dos bons, nos anos 80 e 90, trabalhou nas redações d, da Revista IstoÉ e dos jornais O Pasquim, Estado de Minas, Hoje em Dia, O Tempo, O Globo e Folha de São Paulo. Aqui foi assessor de comunicação do Governo do Amapá e escreveu para os jornais A Gazeta e Tribuna da Cidade.

Era um garoto que sempre amou menos os Beatles que os Stones. Nasci nas Águas de 17 de Março de 1961, em Anajás, Arquipélago do Marajó (PA). Registrado em Macapá, aprendi a andar, falar e escrever ouvindo Bossa Nova & Rock and Roll, além de Johann Sebastian Bach, Wolfgang Amadeus Mozart e Ludwig Van Bethoven & afins”, escreveu uma vez o Régis Sanches.

Já fiquei com raiva do Régis algumas vezes, mas ele é um daqueles caras que não conseguimos ficar bolados por muito tempo. Gosto muito de conversar com o sacana e escutar suas sacadas sarcásticas. Há alguns anos, Régis vaga melancólico e maluco, mas o que prejudica Sanches é sua loucura, mas quem sou eu para julgá-lo?

Que o Beck tenha saúde e uma vida longa, seja a que ele escolheu ou a que nós, amigos, torcemos que ele viva. Três vivas para o Sanches, feliz aniversário, brother!

Elton Tavares


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *