Conto Archive

OFICINA GOURMET – Crônica de Marcelo Pereira

Crônica de Marcelo Pereira Que tempos terríveis estão vivendo os machões! Digo mais: A figura do macho-alfa está praticamente extinta! E quem diria que isso iria começar a acontecer há mais ou menos dez anos…Mas voltando um

“Os patos”, de Rui Barbosa e o Zeca Baleiro

Diz a lenda que Rui Barbosa, ao chegar em casa, ouviu um barulho estranho vindo do seu quintal. Chegando lá, constatou haver um ladrão tentando levar seus patos de criação. Aproximou-se vagarosamente do indivíduo e, surpreendendo-o ao

O trombone invisível – Conto de Fernando Canto para Obdias Araújo.

Conto de Fernando Canto para o poeta Obdias Araújo. Ainda era muito cedo. O rapaz de uns vinte e cinco anos vinha no meio da rua tocando um trombone de vara, marchando alegre e sem medo de

Teresa (em preto e branco) – Tãgaha Soares

    E foi na batata da perna de Teresa que escrevi as minhas primeiras palavras na língua nativa.  No princípio, ela até gostou, ficou lisonjeada quando lhe disse que eu estava escrevendo um livro nela. Depois,

Retratos – Conto de Marcelo Pereira

Ao final de mais um dia de trabalho, chego em um pé-sujo e tento desanuviar às ideias. O pinguim que me atende tem menos dentes do que aquilo que se chama de minimamente necessário. Peço uma geladinha

A Pedra Encantada do Guindaste – Conto de Alcinéa Cavalcante

Conto de Alcinéa Cavalcante Não me pergunte porque aquela pedra, ali no rio Amazonas, bem na frente da cidade de Macapá, é chamada de Pedra do Guindaste. Eu não sei. O que sei é que nela morava

As negras velhas ( Por Fernando Canto )

Conto de Fernando Canto Caixas do marabaixo retumbam/retumbam em círculos movimentados de pés descalços/negros pés. E saem das línguas vermelhas os gritos guerreiros e as canções improvisadas da guerra que nunca houve. A valentia é substituída pelo

TSUNAMI AMAZÔNICA (Conto de Fernando Canto)

Conto de Fernando Canto Três dias após a morte de F.C. eu soube da notícia alvissareira: o rio voltava a encher. Devagar, mas voltava. Os habitantes que restavam na cidade já sorriam com grandes esperanças. Até então

Amor, louco, amor (microconto)

Ao se verem pela primeira vez, ela o olhou e devaneou: “gostei desse doido”. Por sua vez, ele, sem juízo, ajuizou: “curti essa maluca”. E foram felizes para sempre no manicômio do Hospital das Clínicas. Fim. Elton

O pouso do anjo viajante (Conto ´porreta de Fernando Canto)

Conto de Fernando Canto Anjo migrador anda silencioso pelo trapiche que ora aporta – barco de sonhos, nave de asas longas. O anjo tem a pele avermelhada como a de um de buriti flutuante ao sabor da

PORCA – Conto de Fernando Canto

Conto de Fernando Canto Eu insistia com ela todas as noites de lua cheia. – Para com essa história de se transformar em porca, mulher. Não aguento mais esse cheiro de lama. Era um segredo nosso que

O Doce Reencontro dos Loucos – Conto

Por muitas vezes o universo deles se corrompeu e entrou em colapso. Na verdade, incontáveis vezes. Aí o caos chegou e fez casa por um longo período. Por causa da loucura e amores contrariados, traçaram caminhos diferentes.

O RETRATO AZUL – Conto de Fernando Canto

Conto de Fernando Canto E agora estou aqui, engolindo este silêncio seco, sem saber o que dizer para você. Por tantas vezes você me acariciou os sonhos e os cabelos e me aparou de quedas vertiginosas, falando

Uma tarde com a Big-Big – Conto marginal de Fernando Canto

Conto marginal de Fernando Canto Porra, eu andava puto porque tinha sido demitido da TV que trabalhava porque em uma transmissão ao vivo a Big Big apareceu e pegou no meu pau e eu gritei de dor.