Amigo Alessando Nunes gira a roda da vida. Feliz aniversário, “Coxa Bamba”! – @alessandonunes

Sempre digo aqui que gosto de parabenizar neste site as pessoas por quem nutro amor ou amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Acredito que manifestações públicas de afeto são importantes. Neste décimo quarto dia do ano gira a roda da vida pela 43ª vez, o Alessando Nunes. O popular e consideradão da galera, “Coxa Bamba”.

Alessando é o pai dedicado das lindas Ana, Maria e Helena, filho amoroso do Geraldo e Heliana, irmão parceiro do Diogo, Lia e Leilane, maluco das antigas, melhor cozinheiro de torresmo, cumpridor de missões impossíveis, artesão e muito brother deste editor e da velha guarda underground.

Pensem num figura feliz. Ele tá sempre sorrindo, com uma fonte inesgotável de otimismo e fé de que tudo sempre dará certo. Alessando Nunes é um doido varrido (no bom sentido), querido por todos. Um cara trabalhador, que alia boemia e trampo com responsa. Ele é, sobretudo, um homem de bem e um amigo querido.

Coxa é carismático como poucos, dono de uma paideguice e bom humor irradiantes. Sempre com sua malandragem refinada e ditados engraçados, ele segue na vida pelos atalhos que os pregos não conseguem enxergar e muito menos trilhar. Dou valor nesse cara.

Alessando, mano velho, “TU SAAAAABES”…Que teu novo ciclo seja ainda mais feliz, produtivo e iluminado. Que sigas pisando firme e de cabeça erguida em busca dos teus objetivos e que tudo que couber no seu conceito de sucesso se realize. Que a Força sempre esteja contigo. E que tua vida seja longa, sem “cara branca”, repleta de momentos porretas. Parabéns pelo seu dia, manão. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Dayane Simões gira a roda da vida. Feliz aniversário, preta linda. Te amo!

Sempre digo aqui que gosto de parabenizar neste site as pessoas por quem nutro amor ou amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Acredito que manifestações públicas de afeto são importantes. Neste sexto dia do ano, um dos meus mais valorosos afetos, uma das minhas melhores amigas e um dos grandes amores da minha vida, a Dayane Simões, gira a roda da vida e lhe rendo homenagens, pois trata-se de uma mulher muito PHODA!

Dayane é uma menina linda em todos os aspectos. É filha dedicada da Tatá e do saudoso Ita, prima e amiga fantástica, profissional competente, acadêmica empenhada e brilhante, mãe dedicada de cachorrinhos lindos, viajante do mundo, fã de boa gastronomia,  mestra e doutoranda em Nutrição, professora universitária,  amante de animais, boa de briga, tia e madrinha do Luís, comadre e parceira da Neo e minha muito amada preta linda.

Quem tem a sorte de ter o amor ou a amizade da Day é um afortunado, pois ela é uma pessoa que zela, cuida, protege, ajuda e luta pelos seus. Eu e Dayane somos amigos a vida toda, com alguns intervalos estranhos, por conta de nossos gênios ruins. Mas eu a amo e sei que é recíproco. A gente não vive sempre junto fisicamente, mas com certeza, sempre estamos nos corações um do outro.

Já disse e repito: mesmo geniosa, Dayane é amorosa (do seu jeito), muito inteligente, bem resolvida, prática, trabalhadora (muito trabalhadora), prestativa, honesta, brincalhona, afetuosa, super qualificada e competente. Em resumo, uma mulher linda e do bem.

Day faz parte das minhas memórias felizes. E bote memória afetiva aí! Tivemos uma infância linda, graças a Deus! Momentos guardados na cabeça e no coração. Mas também aprontamos muito nos últimos anos. Risos e alegrias com amigos ou só nós dois, que é a nossa especialidade. Outra coisa que é preciso dizer novamente. A gente não escolhe parentes. Escolhe amigos. E quando você tem amizade por alguém que possui o mesmo sangue que você, é uma benção. Infelizmente isso é mais incomum do que se imagina.

Amo a Dayane. Amo seu jeito à bruta, sua praticidade, sua forma de resolver as coisas e sua sinceridade. Amo saber que posso contar com ela pra tudo e ela sabe que é recíproco. Sou grato por tanta coisa que ela já fez por mim que é difícil enumerar aqui. Preta, agradeço a Deus pela tua vida e pela  tua existência orbitar a minha. Isso é uma daquelas bênçãos que sabemos aproveitar.

Preta linda, que teu novo ciclo seja ainda mais feliz, produtivo e iluminado. Que sigas pisando firme e de cabeça erguida em busca dos teus objetivos, sempre com sabedoria, muita saúde e coragem, que é a tua marca. Que tudo que couber no seu conceito de sucesso se realize. Que a Força sempre esteja contigo. E que tua vida seja longa, repleta de momentos porretas. Você merece. Parabéns pelo seu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Adelina Belém gira a roda da vida. Feliz aniversário, querida amiga!!

Gosto de parabenizar amigos em seus natalícios, pois declarações públicas de amor, amizade e carinho são importantes pra mim. Neste décimo oitavo dia de dezembro, Adelina Belém gira a roda da vida e deixo aqui registrado o amor que nutro por essa muito querida amiga.

Sempre digo que a maioria dos meus loucos amigos são pessoas legais, apesar da doidice. No meu dessa turma, existe um ponto de equilíbrio, de sobriedade, de razão sempre, a Adelina Belém. A Adê Belém é uma das melhores pessoas que conheço na vida. Parafraseando o sociólogo (acreditem, o “Urso” é sim sociólogo, rs) Patrick Bitencourt: “Adê é a menina mais elegante que conheço”. Sim, elegância, discrição, honestidade, entre tantas outras incontáveis qualidades que essa mulher fantástica possui.

Servidora da Embrapa-AP, bibliotecária, paraense torcedora do Paysandu, esposa do Anderson Miranda (nosso irmão “The Clash”), cristã de fé inabalável que alia a fé à prática do bem, companheira de viagens inesquecíveis, Adê é mais que uma amiga. É uma conselheira, confidente, e irmã na vida.

Adê é estudiosa, trabalhadora e persistente. Ela tem o respeito e admiração dos colegas de trabalho, de sua família e de todos nós, seus amigos. Sempre digo e repito: não nos tornamos amigos da Adê. A gente simplesmente se apaixona por ela. E TODOS estamos SEMPRE torcendo por sua felicidade.

Adê é sensacional. É uma dama, um clássico do cinema, da literatura e da música. É uma pessoa que respeito, admiro e é exemplo de ser humano. Todas as vezes que perambulo pelo passado, ela tá lá, nas minhas melhores memórias, pois tenho a honra e sorte de ser seu amigo. Ah, ela também me ajudou e me ajuda muito, pois amizade são atitudes. Sou muito feliz por minha existência orbitar a de Adelina.

Adê, tu sabes, estás sempre aqui dentro do meu coração. A gente te ama, pois posso falar em nome de todos os doidos varridos que são os nossos amigos. Todo o amor dessa vida pra ti. Saúde e sucesso sempre. Meus parabéns pelo teu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Advogada e escritora, Lorena Queiroz, gira a roda da vida. Feliz aniversário, Loloca! – @LorenaadvLorena

Sempre digo aqui que gosto de parabenizar neste site as pessoas por quem nutro amor ou amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Acredito que manifestações públicas de afeto são importantes. Neste décimo oitavo dia de dezembro, Lorena Queiroz gira a roda da vida e lhe rendo homenagens, pois trata-se de uma prima-irmã e muito querida amiga deste editor!

Lorena é competente advogada e talentosa escritora (colaboradora deste site) e compositora. Além disso, é fã de MPB, Rock and Roll e Reggae, maior fã de Bukowski que conheço, apreciadora de cinema, literatura (devoradora insaciável de livros) e cervejas geladas, bons vinhos, entre outros adoráveis venenos que amamos.

Porém, seu melhor papel é de mãe da artista Marina e amorosa Olívia. É lindo ver a forma que ela cria e educa as crianças. As meninas são uma espécie de mini-lorenas, cada uma com algumas características da mãe. E assim como a original, também amo essas cópias menores da Loloca.

Lorena é uma amiga que tenho a vida toda. Ela sempre tá lá, nas minhas melhores memórias e dentro do meu coração. Há pouco tempo, minha prima voltou a morar aqui, nesta cidade no meio do mundo (que alguns dizem ser o fim do mundo) e fiquei feliz de voltar a conviver com essa figura espetacular que minha prima é.

Lorena é culta, inteligentíssima, sarcástica, tenaz, irônica, bem humorada e parceira. Além de uma companhia agradável para qualquer coisa que façamos juntos, é uma das pessoas que sei que posso contar.

A Lorena é rock’n’roll, literária, cômica, nada dramática, desprovida de frescura e malandra (nos sentido de manjar os atalhos da vida, imperceptíveis para os otários). Bem resolvida e sarcástica, tem senso de humor ácido.

Amo a Loloca desde que éramos crianças (apesar de eu parecer uns 20 anos mais velho que ela) e será assim sempre, pois desconfio que foi assim antes, em outras vidas. Com ela já chorei um pouco, ri pra caralho, endoidei mais ainda. Ela sempre foi irreverente e diferente. Sempre foi especial. Lorena sabe que é um dos meus mais importantes afetos e que pode contar comigo.

Com a Lorena, vivi muitas vidas nesta vida. E por tudo isso e muito mais – totalmente impublicável, a amo demais. E hoje, após muitos anos, vou poder lhe dar um abraço no seu aniversário e tô feliz por isso.

Loloca, as coisas mudaram muito no teu mundo em pouco tempo e eu tenho certeza que esse universo doidão e lindo aí vai ficar cada vez melhor. Sabedoria, coragem e talento tu tens de sobra Tamo junto pra isso mesmo, tu sabes. Pois tenho uma sorte dos diabos de ter tua amizade e agradeço a Deus por isso. Que teu novo ciclo da vida seja infinitamente mais porreta, produtivo e rentável, com doses exageradas de equilíbrio e paz. Que a Força sempre esteja contigo. Amo-te.

Meus parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Emerson Tavares gira a roda da vida pela 42ª vez. Feliz aniversário, meu irmão. Te amo!

Eu sempre escrevo aqui sobre aniversários de meus afetos. Quanto mais próxima a mim a pessoa, mais difícil é o texto. É o caso de hoje, pois um dos grandes amores da minha vida toda gira a roda da vida e é difícil sintetizar esse sentimento de gratidão pela vida dele em um só texto de felicitações. Trata-se de Emerson Tavares, o meu mais que maravilhoso irmão.

Eu tinha três anos e alguns meses. O mundo era novo em tudo e era difícil aprender e enfrentar sozinho. Aí o Emerson chegou e tudo foi melhor e mais feliz. Merson é um pai maravilhoso para a nossa pequena princesa, Maitê e marido apaixonado pela Andresa. O filho mais novo da Lucinha é um cara e tanto. Emerson Tavares é um cara que respeito, admiro e escuto. Sou o presidente desse fã-clube há 42 anos.

Merson não acredita em teses filosóficas, encantos, visagem, mapa astral ou algo do tipo. É um cara cético e prático. Sua única devoção é com Deus, que, aliás, o fez chegar até aqui com saúde e sucesso. Graças a ELE, são tantas as pessoas que amam Emerson Tavares. Se tem coisas de que me orgulho nessa vida é de ser filho e neto de quem sou e irmão dele.

Emerson é meu melhor amigo no desassossego e na alegria, na paz e na guerra, na lucidez da família e na loucura do rock doido. Ele é meu herói e anti-herói em uma só pessoa nos dias de sol, chuva ou madrugadas doideiras. Merson tem o poder de terapeutizar minhas doidices e traz paz para o meu caos.

Toda vez que abro a gaveta de minha memória afetiva, estão lá as marcas de nossa infância feliz, os perrengues que conseguimos vencer juntos, as brigas de rua que ganhamos, as melhores viagens, incontáveis vezes que fomos felizes juntos. A gente aprendeu a beber, fumar, brigar e pirar juntos. Gosto das boas histórias para contar e lembrar. Ah, é o único cara que permito tirar o maior sarro da minha cara, tira barato e faz os amigos rirem de mim.

Gosto de tudo no meu irmão. Das coisas belas e das feias também. Emerson é um cara super extrovertido e palhaço e eu estranhíssimo. Aceitamos-nos como somos e nos respeitamos um ao outro. E, para ambos, isso já basta.

Aprendi com nosso saudoso e lendário Zé Penha, que a vida é muito curta para não dizermos a quem amamos que os amamos. Nosso pai nos deixou essa lição. E eu, meu irmão, te amo com toda a força que existe aqui.

Merson, sou muito sortudo por te ter na minha vida. Por tua existência orbitar a minha e vice-versa. Que tua vida, meu irmão, seja longa, com mais sucesso e saúde. Tu és o cara mais PHODA do meu mundo. Amo-te demais.

Parabéns pelo teu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Jornalista Cíntia Souza gira a roda da vida. Feliz aniversário, querida amiga! – @hccintia

Sempre digo que gosto de parabenizar, neste site, as pessoas por quem nutro amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Neste oitavo dia de dezembro, Cíntia Souza gira a roda da vida e lhe rendo homenagens, pois se trata de uma baita mulher sensacional que tenho a honra de ser amigo.

 A cintilante é Cíntia é jornalista, diretora-proprietária da Agência Crível Comunicação e Cultura, especialista em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais, cineasta, produtora, radialista, fotógrafa, redatora, editora, cronista, documentarista e roteirista (Ufa! Ela é Phoda mesmo). Além disso, é amante do rock and roll, boas cervejas, bruxaria wicca, papos-cabeça-em-rolês-de-carango, viagens, entre outras tantas coisas firmes que compõem o seu universo ultra-interessante.

Porém, os papéis que Cíntia desempenha ainda melhor são os de mãe amorosa do Hector e Zaion. É bonito ver o amor e dedicação dessa lindeza pelas crias. Ela também é louca por sua família, pois é amiga de suas irmãs e pais.

Cíntia é uma mulher inteligente, entusiasta da arte e dos movimentos sociais. Profissional competente, dedicada e brilhante em tudo que se propõe. Ela tem um gênio forte e é safa. A menina manja das malandragens, mas ainda assim consegue ser doce.

Já disse e repito: minha história com a Cíntia é cheia de encontros, desencontros e furos, não jornalísticos, mas dela comigo e da minha parte para com essa lindona. Nosso lance é amizade e amor, mesmo quando passamos uma temporada longe um do outro. A gente se gosta assim mesmo, de maneira desorganizada e nos entendemos, pois vivemos na vera, com tudo.

A gente já trampou e pirou juntos muitas vezes. Também brigamos algumas poucas, pois faz parte de qualquer relação. O que importa é que a Cíntia é um dos meus afetos, pois habita o coração deste gordo há muitos anos. Sim, eu a amo e boto muita fé que é recíproco.

Quando a gente se encontra, a conversa é sempre boa, até mesmo quando falamos bobagens.  Cíntia é especial pra mim e ela sabe disso.

Cíntia, meu amor, agradeço por tua existência orbitar a minha e vice-e-versa. Que tu sigas desse jeito cintilante de ser. Que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos teus amores. E que tu novo ciclo seja ainda mais produtivo e aprazível. Parabéns pelo teu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Jornalista Marcelle Nunes gira a roda da vida. Feliz aniversário, Celle! – @cellenunes

Sempre digo que gosto de parabenizar, neste site, as pessoas por quem nutro amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Neste quinto dia de dezembro, Marcelle Nunes gira a roda da vida e lhe parabenizo, pois se trata de uma uma irmã de vida e uma mulher incrível que tenho a honra de ser amigo.

Competentíssima jornalista e assessora de comunicação experiente/brilhante , Marcelle Nunes é senhora do seu ofício. A menina escreve, fotografa, filma, edita, cobre futebol, faz roteiro, manja de redes sociais, sabe tudo dos bastidores e se garante em todas as frentes dessa nossa maluca profissão. Ela manja muito!

Celle também é dedicada e amorosa com sua família; é uma filha, irmã, sobrinha e amiga zelosa, fiel e amorosa. É lindo de ver. Como amiga, tenho a sorte de tê-la como companheira de jornada, pois sua amizade é valiosa para mim. Mar & Celle, como a denomina o escritor Fernando Canto, é uma mulher justa, culta, corajosa, tenaz, safa (às vezes besta para oportunistas de sua boa vontade), prestativa, leal aos seus, bem humorada/cômica, inteligente e sempre uma companhia agradabilíssima.

Eu já disse e repito: todos deveriam ter uma amiga como Marcelle Nunes. Ela sabe tudo de mim. É uma das pessoas em quem confio e posso contar. É recíproco, inclusive. Temos tantas histórias saborosas que oscilam entre responsa profissional e nossa afinada lucidez louca pessoal. A gente comemora juntos nossas muitas vitórias e nos apoiamos quando nos fudemos em nossas poucas derrotas. Em dias ruins, conversar com a Celle é sempre um alento. Em dias bons, falar com ela é sempre divertido. a gente sempre ri muito juntos.

Volto a ser repetitivo: eu e Marcelle Nunes temos um caso de amor astral. A gente é brother no sentido literal de irmandade e agradeço a Deus por isso. Com ela, sou invencível.

Celle, agradeço por tua existência orbitar a minha e vice-e-versa. Que teu novo ciclo seja ainda mais lindão. Que tenhas sempre saúde (por favor, bebe água), mais sucesso, grana e que tudo que tu conceitues como felicidade se realize. Que Deus continue a te iluminar e que tu continues pirando comigo por pelo menos mais 100 dezembros chuvosos. Que a Força esteja contigo. Te amo pra caralho (como dizia Millor: “qual expressão traduz melhor a ideia de intensidade do que “do caralho”?)!

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

Jornalista Ana Girlene gira a roda da vida. Feliz aniversário, querida amiga! (@anagirlene)

Sempre digo que gosto de parabenizar, neste site, as pessoas por quem nutro amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Neste terceiro dia de dezembro, Ana Girlene gira a roda da vida e lhe parabenizo, pois se trata de uma querida amiga e mulher demais paid’égua.

Ela chega aos 43 anos com corpo e rosto de 23 anos (a mulher é jovem mesmo), no auge da carreira de comunicadora e com a moral de ser uma jornalista reconhecida e respeitada por todos no Amapá. É uma honra ser seu amigo e por isso este registro aqui, afinal, manifestações públicas de amor, respeito e admiração são importantes para mim e a Ana é um dos afetos que essa profissão me trouxe.

Ana é inteligentíssima jornalista e competente radialista (acho que também arrebentaria na TV), assessora e colega de trabalho na comunicação do Ministério Público Estadual (MP-AP), admirável profissional (vocação que ela exerce de maneira primorosa), apaixonada Pirata (e pirada) da Batucada, mãe e avó de lindos cachorrinhos brancos, sofrida botafoguense e apresentadora do programa de rádio Café com Notícias.

Sempre digo que ela é PHO – DA, assim mesmo, com PH, silabicamente e em caixa alta. Antenada, perspicaz e sabidona, manja demais de política, cultura e demais assuntos do cotidiano. Ela também arrebenta ao escrever e apagar incêndios midiáticos.

Não sei há quanto tempo conheço a Ana, mas lembro bem dela da nossa época de colegial, Girlene no CCA (hoje escola Gabriel de Almeida Café e eu no Colégio Amapaense). Lembro mais ainda que ela me deu muito apoio na época em que assessorei, por quatro anos, a Justiça Eleitoral no Amapá. Tenho gratidão a ela.

Há quatro anos e meio, somos da mesma equipe e dividimos pautas, muitas alegrias e poucas tristezas/raivas. Às vezes a gente até fica muito puto um com o outro, mas passa logo. Tudo com muito respeito e parceria. Sou grato por isso também.

Girlene é cheia de gírias e gesticulações porretas, caras, bocas e bom humor, além da uma voz inconfundível, que é a sua marca. Aliás, a voz mais bonita do rádio.

Ana também possui um humor refinado, sarcástico sem ser soberbo, além de sua cirúrgica e sábia malandragem (sempre digo a ela que é a “Rainha do Migué”). Sou muito fã desta mulher, que é consideradona pela imprensa e público em geral. Num mercado tão concorrido e cheio de trairagens, Ana se destaca, pisa na beira e marca território. A moça é realmente uma profissional fantástica.

Em resumo, Ana é uma das pessoas do meu coração e boto muita fé que esse “consideramento” é recíproco. Enfim, Girlene é do caralho (como dizia Millor: “Qual expressão traduz melhor a ideia de intensidade do que “do caralho”?).

Querida amiga, que teu novo ciclo seja ainda mais paid’égua, feliz, produtivo e iluminado. Que sigas pisando forte em busca dos teus objetivos com essa garra, sabedoria, coragem e talento que lhe é peculiar. Que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores. Tu te garantes e eu dou valor em ser teu amigo. Que a Força esteja contigo. Parabéns pelo teu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Pat Andrade e a literatura durante a pandemia: poesias que encantam o público

A discussão sobre a importância que a arte exerce em momentos de crise cresceu significativamente durante o período de isolamento social. Apesar disso, pouco se fala sobre a escassez de espaços que os artistas possuem para expor seus trabalhos. Alguns tiveram que se adaptar a esse novo período e adequar suas produções ao contexto atual em que vivemos — e a internet é o meio que a classe encontrou para fazer essa divulgação artística.

Essa também foi a maneira que Patrícia Andrade Vieira, ou somente Pat Andrade, encontrou para difundir seus poemas com o restante da comunidade. Pat é artista plástica e escritora. Aos 50 anos de idade, Andrade se autodenomina como uma artista sobrevivente, que encontrou nas redes sociais uma maneira de compartilhar as suas poesias autorais.

Pat Andrade é artista plástica e escritora. Foto/Imagem: Pat Andrade.

Escritora desde os 15 anos, a artista já coleciona mais de 30 livrinhos lançados, com poesias que falam sobre sentimentos e fatos do cotidiano. Seu primeiro trabalho foi realizado em 2001, em uma intervenção cultural do Grupo Urucum, do qual faz parte até hoje — algumas caixinhas de fósforo recheadas de poesia.

Segundo Pat, a literatura passou a ser importante em sua vida ainda na adolescência: “Aos 15 anos ganhei um diário com poemas do Vinícius de Morais, e ali passei a registrar minhas primeiras linhas poéticas. Era uma coisa de adolescente; muitas coisas eu descartei por achar tolas; outras vieram comigo, para a poesia que trago em mim. Hoje a poesia me move, me ampara, me guia, me dá voz para falar do que me oprime, daquilo que me angustia, daquilo que me faz feliz”, comenta.

Escritora desde os 15 anos, Pat já coleciona mais de 30 livrinhos lançados. Foto/Imagem: Pat Andrade.

Sobre o processo de escrita, a escritora conta que nunca escolhe um tema para escrever. “Creio que a poesia escolhe o momento de se apresentar a mim. E pode vir a qualquer hora, em qualquer lugar”, relata.

O período de quarentena também refletiu na escrita da artista, que teve de trocar as ruas da cidade pelo mundo virtual e passou a compartilhar pequenos livros de poesia em suas redes sociais. “O início do isolamento foi terrível. Minha poesia colhe inspiração no cotidiano e nele se derrama; quando esse cotidiano se viu limitado, me assustei um pouco e minha poesia se recolheu também. Mas, por ser uma força viva e pulsante em mim, acabou funcionando também como válvula de escape”, conta Pat.

Segundo a artista, o seu maior incentivo é saber que suas poesias são apreciadas e consumidas como produto cultural. Isso a inspira a continuar escrevendo e compartilhando seu trabalho. “As pessoas compram meus livrinhos há pelo menos 14 anos. Esse é um grande incentivo para seguir escrevendo. Conheci um rapaz que tatuou um poema meu na própria pele. Isso é um incentivo e tanto”, conta Pat.

Pat compartilha seu trabalho no facebook e possui livros publicados em formato pdf. Além disso, sua obra já foi alvo de estudos, sendo discutida e estudada em algumas instituições públicas e privadas. Seu último lançamento, Sobre Vivência, é o seu sexto livro publicado durante a pandemia e aborda temas do cotidiano, marca registrada da escritora.

Confira alguns poemas escritos pela artista:

MUITAS EM MIM

minha linha
do horizonte
me divide,
me recorta,
me retalha.
não em duas,
mas em várias…
além dela,
sou menina,
sou mulher;
sou Anna
Karenina,
sou a Virgem
de Nazaré.
sou Matinta,
sou Iara;
sou floresta
e sou mata.
sou Maria Bonita
e Madre Teresa;
sou tempestade
e correnteza.

(Pat Andrade)

LUTA

a vida é uma guerra
é preciso lutar por tudo
pelo sim
pelo não
luto pelo amor
pelo vinho
e pelo pão
luto sem trégua
e se for preciso
quebro uma
ou outra regra

(Pat Andrade)

FÊNIX

sou fênix
em cada amanhecer
uso restos de cinzas
para pichar poemas
num muro imaginário
transformo em tinta
a fuligem que adeja no ar
apago as falsas cores
do pseudo-mundo
esfrego minhas verdades
na cara de quem
apenas me suporta
e continuo a arder
pelas madrugadas

(Pat Andrade)

Colaboração de texto: Izabele Pereira e Marcela Souza (Bolsistas de Extensão do Escritório Modelo/ Rádio e TV UNIFAP, 2021)

Jornalista Jamile Moreira gira a roda da vida. Feliz aniversário, preta linda!! – @JamileMoreiraap

Sempre digo que gosto de parabenizar, neste site, as pessoas por quem nutro amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Neste vigésimo nono dia de novembro, Jamile Moreira gira a roda da vida e lhe parabenizo, pois se trata de uma querida amiga e mulher demais paid’égua. A preta linda chega aos 35 anos com corpo e rosto de 25, mais experiente e senhora de sua vida.

Jamile Moreira é jornalista, com experiência em assessoria de comunicação, editora do site da Aline Kaiser, profissional daquelas que se garante. Conheci a preta na faculdade cursando Comunicação com Habilitação em Jornalismo quando estudamos juntos e nos tornamos brothers. Depois fomos colegas de trampo. Ser competente é a única maneira de você não se tornar um puxa-saco e essa broda segue isso à risca.

Mesmo com tudo dito/escrito acima, acredito que Jamile é ainda melhor como mãe dedicada do Léo, boa filha, neta, irmã e amiga. Já disse e repito, ela é só amor. Amor pela vida e pelos seus. A preta vive tudo com fogo e ímpeto e é consideradona da galera, uma mulher linda, pavulagem e gentebonisse. Jamile é presepeira, humor ácido, descolada, inteligente e engraçadíssima. Ah, é dona de um alto astral e de uma personalidade forte, autêntica, barateira e esquentada. Com influências do rock, forte identidade político-social e malandragem adquirida, assim como experiência que todo maluco tem, Jamile é inteligente e safa.

Jamile é descolada, sarcástica, trabalhadora e muito braba, mas também possui uma alma sensível sob a capa de durona. Claro que já brigamos, pois somos alterados além da conta, mas a gente segue de mãos dadas pela louca estrada de tijolos amarelos chamada vida. Gosto de tê-la por perto. Essa mulher é uma das pessoas por quem entro fácil numa briga e sei que é recíproco.

Faço minhas as palavras do amigo Fernando Canto: “lembrar também é celebrar. E quando se celebra se rememora, ou seja, se re-memora num tudojunto inebriante, pois o coração aguenta. E ao coração, como sabes, era atribuído o lugar da memória – re-cordis”, pois eu e a preta já piramos mais vezes do que posso lembrar e ela é uma das pessoas do meu coração, uma das que amo demais. Além de tudo, é linda demais e inteligente no mesmo nível.

Preta, que teu novo ciclo seja ainda mais feliz, produtivo e iluminado. Que sigas pisando firme e de cabeça erguida em busca dos teus objetivos, sempre com essa coragem e garra que lhe é peculiar. Que tudo que couber no teu conceito de sucesso se realize. Que a Força sempre esteja contigo. Que vivas, pelo menos, mais uns cem anos curtindo tua família e pirando com a gente, teus amigos. Amo você. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Hoje é dia de Paula Fernanda, que gira a roda da vida. Feliz aniversário, prima querida!

Sempre digo que gosto de parabenizar, neste site, as pessoas por quem nutro amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. É o caso da minha amada prima Paula Fernanda Tavares, que gira a roda da vida neste vigésimo quarto dia de novembro e lhe rendo homenagens, pois ela é uma baita mulher especial pra nós, sua família.

Paula é nutricionista, fisioterapeuta e instrutora de Pilates, e terapeuta multidimensional. A moça, com quem o Ednardo teve a sorte de casar, é a filha mais velha do tio Paulo, irmã da Anainhae Jamila. Além disso, é botafoguense/sofredora/convicta/resiliente, massagista familiar, e queridona de todos nós.

Eu e Paula somos geniosos na mesma proporção em que somos amorosos. Quem sabe levar tem o melhor da segunda peculiaridade. A gente vive longe, pois ela mora no Ceará, mas sempre dentro do meu coração e sei que é recíproco,

Paula é uma pessoa determinada, cheia de atitude, coragem e tem bom coração. Além disso, é uma mulher bonita, inteligente, honesta, trabalhadora e inteligente. Nossas vidas são totalmente diferentes, mas sempre respeitamos as escolhas um do outro e isso é para poucos, mesmo entre os que se amam.

Por tudo dito/escrito acima e muito mais que não cabe em um texto de felicitações, a gente, os Tavares, ama essa menina.

Paula, que teu novo ciclo seja ainda mais produtivo, saudável, rentável e que tudo que couber no seu conceito de felicidade se realize. E que tua vida seja longa, por pelo menos mais uns 100 novembros. Tô feliz pelo teu ano novo particular e pela tua vida orbitar a minha, prima. Tu mereces todo o amor que houver nessa vida. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário.

Elton Tavares

Repórter cinematográfico Sal Lima gira a roda da vida. Feliz aniversário, irmão!

Sempre digo que gosto de parabenizar, neste site, as pessoas por quem nutro amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Neste vigésimo terceiro dia de novembro, Manoel Lima de França, o popular “Sal Lima”, gira a roda da vida e lhe parabenizo, pois se trata de um irmão de vida deste editor e cara demais porreta. O figura chega aos 52 anos com um espírito de 20 e poucos, mais experiente e conhecedor das boas malandragens. Ali é safo e gente boa.

Conheci o Sal em 2010, quando fui trabalhar na Assessoria de Comunicação do Governo do Amapá. Ele, fotógrafo cinematográfico dos bons e experiente, e eu, à época, um assessor novato na equipe. Dizem que não fazemos amigos, os reconhecemos. Foi assim com o cara, pois o gosto por Rock, cerveja e a boa malandragem nos aproximou e lá se vai uma década.

Sal é o marido da Ruth, pai de quatro caras, meio maranhense, meio tocantinense, pescador, boleiro, flamenguista, bicolor, amante de rock and roll e maluco das antigas. Ele é um cara honesto, franco, bruto, sincero, possui senso crítico, inteligência, lealdade, sinceridade e honestidade em alta escala e aquela rebeldia jovial paid’égua.

Autêntico como poucos que conheço neste mundo de gente que só faz capa, Sal vive do jeito que quer, que gosta, desprovido de mesmice ou convencionalismo, tudo por uma vida menos ordinária. Fã de Beatles, Bob Dylan, Chico Buarque, Ramones, Led, Pink e outras tantas do Roquenrou, sempre está com seu campo de força anti mau-humor ligado.

Apreciador de cervas enevoadas e bons papos molhados com as melhores e piores companhias da cidade, farrista exemplar e consideradão por várias galeras. Ele é um dos caras mais porretas que conheço e que tenho a honra de ter a amizade. Safo, esse figura paid’égua saca dos atalhos da vida, imperceptíveis para otários. “Bora tirar os pregos da certeza e colocá-los na dúvida”, Sal Lima, parafraseando seu irmão mais velho, que deve ser outro limpeza (risos).

Sal é um marido apaixonado pela esposa, um paizão para seus filhos e um cara do bem. Além de amigo dos amigos e um irmão que o jornalismo me deu. Um cara presente na minha vida e agradeço por isso.

Sal, mano velho, que teu novo ciclo seja ainda mais feliz, produtivo e iluminado. Que sigas pisando firme e de cabeça erguida em busca dos teus objetivos, sempre com esse senso de solidariedade, gente bonisse e coragem. Que tudo que couber no teu conceito de sucesso se realize. Que a Força sempre esteja contigo. Amo você, manão. Que vivas, pelo menos, mais uns cem anos assistindo vitórias do Flamengo, fazendo tuas pescarias, curtindo tua família e pirando com a gente, teus amigos. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Papos de Rocha e outras crônicas no meio do mundo – Resenha de Marcelo Guido

Resenha de Marcelo Guido

Sem filtros e conta gotas, meu amigo Elton Tavares lança outro livro.

Com olhar peculiar que lhe é presente Elton Tavares , o ” Godão”, continua a saga diária de mascarar a realidade e dar um toque sutil como um coice de cavalo na mesmice do dia dia.

Como bom cronista, falador , amante da noite e de uma boa gelada, o autor consegue transcender entre o usual coloquial dos contos,  colocando de sua mesma forma o sabor literário em pequenas histórias.

A importância de cada frase escrita na montagem das estruturas não deixa o leitor desgrudar os olhos com medo de perder algo que vai fazer falta no final de cada texto, poucos caras conseguem isso ao escrever.

A pena na mão direita,  ou a frieza das duas cutucando um teclado coloca cada ponto, vírgula,  exclamação, interrogação ou final uma pequena parte da alma do autor, ” Papos de Rocha” , está longe de ser um mero recorde do genial ” Crônicas de Rocha” lançado a um tempo atrás.

Seja falando da ” Saudosa Drop’s e Heroína “, ou de personagens corriqueiros ” Pobre Soberbo”, ou um relato fiel do ponto de vista de fã sobre a Litte Big e pior a narrativa constante sobre o maldito gol do Petkovic (foda-se) , o autor se mostra genial na arte do ” Eltontavarismo“, licença poética/termo inventado por mim.

O exemplar conta ainda com as belas ilustrações do Ronaldo Rony, um outro gênio maluco, o que dá um ar de sarcasmo e sagacidade ou seja muito sacana.

” Papos de Rocha e outras crônicas no meio do mundo”, foge do usual, deixa o comum para trás e transforma a leitura em algo salutar, botando para escanteio o trivial.

Uma boa pedida com cerveja gelada, cigarros Free e outras coisitas mais.

Recomendo.

Vale a pena conhecer e conferir!

*Marcelo Guido é jornalista, pai do Bento e da Lanna, além de maridão da Bia.

A cantora e o violonista – Conto meio crônica de Elton Tavares

Conto meio crônica de Elton Tavares

Ele tocava. Ele era bom com seu violão, dedicado e tals, mas ela… Ela era fantástica! A moça cantava as músicas que escrevia e ainda revisava as composições dele. E sempre as melhorava. A cantora e o violonista faziam uma ótima dupla. Até saíram em turnê. Fizeram a alegria de quem os assistia e acompanhava. E foram eternos enquanto durou aquela parceria.

Tantas canções, tanta prosa e poesia! Muita música e muito amor. Aí, um dia, começaram a brigar por tudo. Cancelaram shows, tentaram carreiras, fracassaram. Depois voltaram a se apresentar juntos e se separaram novamente.

Apesar de bons espíritos e grandes corações, eles eram incoerentes, estúpidos, insensatos, orgulhosos e morais (demais). Um pouco cômico, um tantinho comovente e muito irritante!

Ele com sua personalidade marginal, história tumultuada e talento pra arrumar confusão. Ela era um furacão formado de talento, inteligência, ironia, amor e teimosia. Uma fórmula perfeita de destruição.

Ah, mas como foram impecáveis! Eles escreviam fragmentos de tudo, juntavam, gravavam e, voilá, mais um sucesso! É, era assim. Inegável.

O casal era uma mistura de MPB e Rock and Roll, com muita influência literária. Aqueles doidos criaram seu próprio estilo musical. Entre tantos casamentos, namoros e rolos entre músicos, deles é que sempre lembro. Mesmo quando deveria ter esquecido, de tão improvável.

Alguns até pensaram que se tratava de mais um dos zilhões de casais apaixonados pelo mundo afora. A maioria deles fabricados, contudo, sem a mesma inspiração e piração da linda cantora e do músico doidão.

Acredito que nem tocam mais tão bem. Muito menos aquela velha canção dos doidos. E como cantou um poeta: eles partiram por outros assuntos, mas no meu canto estarão sempre juntos.

Hoje em dia cada um vive com relativo sucesso. Enfim, as carreiras solo “deram certo”. E, de longe, eles se observam. E, às vezes, até sentem saudades dos tempos que misturavam blues e jazz. Agora ela enlouquece calmamente e ele pira sedado.