Música de agora: Interstate Love Song (Canção de amor inter-estadual) – Stone Temple Pilots

Interstate Love Song (Canção de amor inter-estadual) – Stone Temple Pilots

À espera numa tarde de domingo
Pela palavra que li entre linhas
As tuas mentiras
Sentindo-me como uma mão em vergonha enferrujada
Tu choras ou ris?
Respondes?

Partindo num trem sulista
Só ontem mentiste
Promessas do que me parecia estar apenas a observar o passar do tempo
Todas essas coisas que tu me disseste

Respirar é a coisa mais difícil de se fazer
Com tudo o que disse e tudo está morto para ti
Tu mentiste! – Adeus

Partindo num trem sulista
Só ontem mentiste
Promessas do que me parecia estar apenas a observar o passar do tempo
Todas essas coisas que eu te disse

Música de agora: Eu Sei – Boca Livre e 14 BIS (canção da Legião Urbana)

Eu Sei – Boca Livre e 14 BIS (canção da Legião Urbana)

Sexo verbal
Não faz meu estilo
Palavras são erros
E os erros são seus

Não quero lembrar
Que eu erro também
Um dia pretendo
Tentar descobrir
Porque é mais forte
Quem sabe mentir
Não quero lembrar
Que eu minto também

Eu sei, Eu sei

Feche a porta do seu quarto
Porque se toca o telefone
Pode ser alguém
Com quem você quer falar
Por horas e horas e horas

A noite acabou
Talvez tenhamos
Que fugir sem você
Mas não, não vá agora
Quero honras e promessas
Lembranças e histórias

Somos pássaro novo
Longe do ninho
Eu sei, eu sei

Música de agora: Eclipse Oculto – (canção de Caetano Veloso e versão do Barão Vermelho)

Eclipse Oculto – música Caetano Veloso e versão do Barão Vermelho

Nosso amor não deu certo
Gargalhadas e lágrimas
De perto fomos quase nada
Tipo de amor que não pode dar certo na luz da manhã
E desperdiçamos os blues do Djavan

Demasiadas palavras
Fraco impulso de vida
Travada a mente na ideologia
E o corpo não agia
Como se o coração tivesse antes que optar
Entre o inseto e o inseticida

Não me queixo
Eu não soube te amar
Mas não deixo
De querer conquistar
Uma coisa qualquer em você

O que será?
Como nunca se mostra
O outro lado da lua
Eu desejo viajar
Pro outro lado da sua

Meu coração galinha de leão
Não quer mais amarrar frustação
O eclipse oculto na luz do verão
Mas bem que nós fomos muito feliz

Só durante o prelúdio
Gargalhadas e lágrimas
Até irmos pro estúdio
Mas na hora da cama nada pintou direito

É minha cara falar
Não sou proveito
Sou pura fama

Nada tem que dar certo
Nosso amor é bonito
Só não disse ao que veio
Atrasado e aflito
E paramos no meio
Sem saber os desejos
Aonde é que iam dar
E aquele projeto
Ainda estará no ar?

Não quero que você
Fique fera comigo
Quero ser seu amor
Quero ser seu amigo
Quero que tudo saia
Como o som de Tim Maia
Sem grilos de mim
Sem desespero, sem tédio, sem fim

Música de agora: Lanterna Dos Afogados – Paralamas do Sucesso

Lanterna Dos Afogados – Paralamas do Sucesso

Quando tá escuro e ninguém te ouve
Quando chega a noite e você pode chorar
Há uma luz no túnel dos desesperados
Há um cais do porto pra quem precisa chegar
Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando, vê se não vai demorar

Uma noite longa por uma vida curta
Mas já não me importa basta poder te ajudar
E são tantas marcas que já fazem parte
Do que sou agora mas ainda sei me virar
Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando vê se não vai demorar

Uma noite longa por uma vida curta
Mas já não me importa, basta poder te ajudar
Eu tô na lanterna dos afogados

Grafite Comunicação lança o trailer do filme AÇAÍ

A Grafite Comunicação lançou, na última sexta-feira (13), o trailer do filme AÇAÍ. A produção contemplada no 1º Edital de Audiovisual do Amapá 2017, com financiamento do Governo do Estado do Amapá.

O filme narra a saga de Dionlenon em busca da refeição indispensável na mesa de um bom amapaense. Enfrentando aquela “lua” pelas ruas movimentadas do bairro Novo Horizonte, em Macapá-AP, o rapaz não mede esforços para conseguir concluir sua missão.

 Se preparem que o filme estreia daqui a um mês, trazendo um elenco cheio de moral: Joca Monteiro, Deize Pinheiro, Pauto Bastos, Rute Xavier, Naldo Martins, Veeney Nunes e Lu de Oliveira e mais uma penca de gente boa.

A equipe técnica também não fica atrás, com roteiro de Sandro Romero e direção de André Cantuária. Na trilha sonora o mestre Manoel Cordeiro e a banda O Sósia.

Então confere aí o nosso trailer : 

Daniel Alves
Assessor de Comunicação
(96) 98131-8844
Foto: Jonathas Sansi

Música de agora: Bizarre Love Triangle (Bizarro Triângulo Amoroso) – New Order

Bizarre Love Triangle (Bizarro Triângulo Amoroso) – New Order

Toda vez que penso em você
Eu recebo um tiro através de um raio de tristeza
Não é um problema meu mas é um problema, eu acho
Vivendo uma vida que não posso deixar para trás
Não faz nenhum sentido em me dizer
A sabedoria de um tolo não vai te libertar
Mas é assim que as coisas são
E é o que ninguém sabe
E a cada dia minha confusão cresce

Toda vez que vejo você caindo
Eu me ajoelho e rezo
Eu estou esperando por aquele momento final
Que você dirá as palavras que não posso dizer

Eu me sinto bem e eu me sinto bom
Eu estou me sentindo como nunca estive
Quando eu fico assim, simplesmente não sei o que dizer
Por que não podemos ser nós mesmos como éramos ontem?
Eu não tenho certeza do que isso possa significar
Eu não acho que você seja o que parece
Eu admito para mim mesmo
Que se eu machucar outra pessoa
Então, eu jamais verei o que seríamos

Toda vez que vejo você caindo
Eu me ajoelho e rezo
Eu estou esperando por aquele momento final
Que você dirá as palavras que não posso dizer

Música de agora: Fala – Secos & Molhados

Fala – Secos & Molhados

Eu não sei dizer
Nada por dizer
Então eu escuto
Se você disser
Tudo o que quiser
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá. lá, lá, lá
Fala
Se eu não entender
Não vou responder
Então eu escuto
Eu só vou falar
Na hora de falar
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
Fala

Música de agora: Estácio, Holly Estácio – Luiz Melodia

Estácio, Holly Estácio – Luiz Melodia

Se alguém quer matar-me de amor
Que me mate no Estácio
Bem no compasso,
Bem junto ao passo
Do passista da escola de samba
Do Largo do Estácio

O Estácio acalma o sentido dos erros que faço
Trago não traço,
Faço não caço
O amor da morena maldita
Domingo no espaço

Fico manso, amanso a dor
Holliday é um dia de paz
Solto o ódio, mato o amor
Holliday eu já não penso mais

Se alguém quer matar-me de amor
Que me mate no Estácio
Bem no compasso,
Bem junto ao passo
Do passista da escola de samba
Do Largo do Estácio

O Estácio acalma o sentido dos erros que faço
Trago não traço,
Faço não caço
O amor da morena maldita
Domingo no espaço

Música de agora: Cruel -Luiz Melodia (composição de Sérgio Sampaio)

Cruel – Luiz Melodia (composição de Sérgio Sampaio)

Tudo cruel, tudo sistema
Torre babel, falso dilema
É uma dor que não esconde o seu papel
São Carlos, morro, Borel
Eu subo e nunca estou no céu

Tudo João, nada na mesa
Deu no jornal, mãos na cabeça
Um marginal que já não pode mais fugir
Vai reagir
Menino é bom ficar de olho aí

Que tudo é desse mundo
Surpresa também
Espinho é bem mais fundo
Destino também
O amor tá quase mudo
Minha voz também
Cruel é isso tudo

Tudo tão mal, tão sem beleza
Doce de sal, lágrima presa
O que eles falam não se deve nem ouvir
Verbo mentir
Menino é bom ficar de olho aí

Música de agora: Não Vou Me Adaptar – Nando Reis e Arnaldo Antunes

Não Vou Me Adaptar – Nando Reis e Arnaldo Antunes

Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia,
Eu não encho mais a casa de alegria.
Os anos se passaram enquanto eu dormia,
E quem eu queria bem me esquecia.

Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
Eu não vou me adaptar.

Eu não tenho mais a cara que eu tinha,
No espelho essa cara já não é minha.
Mas é que quando eu me toquei, achei tão estranho,
A minha barba estava desse tamanho.

Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia ?
Eu não vou me adaptar.

Música de agora: Socorro – (Arnaldo Antunes)

Socorro – Arnaldo Antunes

Socorro, não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Não vai dar mais pra chorar
Nem pra rir
Socorro, alguma alma, mesmo que penada
Me empreste suas penas
Já não sinto amor, nem dor
Já não sinto nada
Socorro, alguém me dê um coração
Que esse já não bate nem apanha
Por favor, uma emoção pequena
Qualquer coisa
Qualquer coisa que se sinta
Tem tantos sentimentos, deve ter algum que sirva
Socorro, alguma rua que me dê sentido
Em qualquer cruzamento
Acostamento
Encruzilhada
Socorro, eu já não sinto nada
Socorro, não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Nem vontade de chorar
Nem de rir
Socorro, alguma alma, mesmo que penada
Me empreste suas penas
Já não sinto amor, nem dor
Já não sinto nada
Socorro, alguém me dê um coração
Que esse já não bate nem apanha
Por favor, uma emoção pequena
Qualquer coisa
Qualquer coisa que se sinta
Tem tantos sentimentos, deve ter algum que sirva
Qualquer coisa que se sinta,
Tem tantos sentimentos, deve ter algum que sirva

Música de agora: Caras Como Eu – Titãs

Caras Como Eu – Titãs

Caras como eu
Estão ficando raros
Como cabelos ralos
Que se partem e caem
pelo chão
Caras como eu
Estao tirando o pé
Andando em marcha-ré
Com medo de entrar na
contra-mão
Como trens do interior
Que não chegam no
horário
Como velhos elefantes
Que morrem solitários
Caras como eu
Estao ficando chatos
Como solas de sapatos
Que se gastam
Com o passar do tempo
refrão
não vou mais medir o tempo
não vou mais contar as horas
Vou me entregar ao momento
não vou mais tentar matar
o tempo
Como palavras de amor
Que não se guardam em
disquetes
Como segredos sem valor
Que a gente nunca esquece
Caras como eu
Estao ficando velhos
Calçando os seus chinelos
Concluindo que não ha
mais tempo

Música de agora: Envelheço na Cidade – Ira!

Envelheço Na Cidade – Ira!

Mais um ano que se passa
Mais um ano sem você
Já não tenho a mesma idade
Envelheço na cidade

Essa vida é jogo rápido
Para mim ou pra você
Mais um ano que se passa
Eu não sei o que fazer

Juventude se abraça
Faz de tudo pra esquecer
Um feliz aniversário
Para mim ou pra você

Feliz aniversário
Envelheço na cidade
Feliz aniversário
Envelheço na cidade

Feliz aniversário
Envelheço na cidade
Feliz aniversário

Meus amigos, minha rua
As garotas da minha rua
Não os sinto, não os tenho
Mais um ano sem você

As garotas desfilando
Os rapazes a beber
Já não tenho a mesma idade
Não pertenço a ninguém

Juventude se abraça
Faz de tudo pra esquecer
Um feliz aniversário
Para mim ou pra você

Feliz aniversário
Envelheço na cidade
Feliz aniversário
Envelheço na cidade

Feliz aniversário
Envelheço na cidade
Feliz aniversário