A pedido do MP-AP, Justiça proíbe a continuidade de retirada das árvores de avenida no centro de Oiapoque

Em análise ao pedido de liminar apresentado pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP), o juízo da 1ª Vara da Comarca de Oiapoque acolheu parte dos pedidos formulados na Ação Civil Pública (ACP) e proibiu a continuidade da supressão das árvores do canteiro central da Avenida Barão do Rio Branco, no bairro central do município, que estavam sendo retiradas para execução de projeto de revitalização do logradouro. O titular da Promotoria de Justiça de Oiapoque, promotor de Justiça Hélio Furtado, ajuizou a ação em face do Município, na pessoa do prefeito Breno Lima de Almeida, e da empresa Uninorte Empreendimentos Eireli-EPP, na pessoa de seu proprietário Josivaldo Fernandes da Silva.

Na decisão, o juiz Roberval Pantoja Pacheco, acolheu a tese do MP-AP e determinou a suspensão dos efeitos da Licença Ambiental e da ordem de execução de serviço que autorizavam as supressões das árvores por parte da empresa Uninorte Empreendimento.

Determinou ainda, a proibição da continuidade da retirada das árvores, sob pena de pagamento de multa diária no valor de R$-5.000,00 (cinco mil reais), a ser revertida para ações e projetos de interesse ambiental no Município de Oiapoque.

O magistrado também acolheu outro pedido do Ministério Público determinando a “adequação do projeto arquitetônico de revitalização do canteiro central da Avenida Barão do Rio Branco, à presença/manutenção das árvores existentes no local, condicionada a continuação da execução da obra à manutenção das árvores de grande porte e realocação das espécies de pequeno porte”.

O promotor de Justiça de Oiapoque informou que ao tomar conhecimento do projeto instaurou procedimento extrajudicial e requisitou do então secretário Municipal de Meio Ambiente, Jadison Monteiro dos Santos, que apresentasse informações acerca da supressão das árvores do citado logradouro, com o envio do projeto urbanístico da obra, licença ambiental e demais documentos acerca do projeto arquitetônico. Na oportunidade, recomendou a revogação da licença até a adequação do projeto da obra à manutenção das espécies, também, que realizasse consulta pública com a comunidade local para esclarecimentos acerca da revitalização do espaço público e da substituição das espécies arbóreas.

“Fizemos uma reunião com os representantes da Prefeitura Municipal e da empresa, na qual assumiram compromisso em realizarem a consulta pública e readequarem o projeto. Ainda no mês de abril, requisitamos informações acerca do cumprimento do que foi recomendado e ajustado, porém, na madrugada do dia 1º de junho, ou seja, na calada da noite, de forma inesperada, clandestina e ilegal, funcionários da referida empresa, previamente autorizados pelos gestores municipais, inclusive com o prévio conhecimento e a anuência do prefeito do Município – muito embora ciente da necessidade de readequação do projeto para a manutenção das árvores -, suprimiram todas as espécies arbóreas existentes em um trecho da avenida”, relatou o promotor de Justiça.

O membro do MP-AP também requereu indenização por dano moral coletivo, no montante de 30 milhões de reais, em decorrência da supressão das árvores, valor a ser revertido para ações e projetos de interesse ambiental do Município de Oiapoque, e ainda que os demandados sejam condenados a realizarem a recomposição do dano ambiental, mediante o plantio de 30.000 (trinta mil) mudas nativas nas ruas e logradouros públicos da cidade.

“Ajuizamos a ação para evitar novos danos ao equilíbrio ecológico local, e pela necessidade de enfrentamento imediato face à exigência de preservação de valores fundamentais para o homem, quais sejam, o meio ambiente equilibrado”, argumentou Hélio Furtado.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Gilvana Santos
Núcleo de Imprensa
Texto: Gilvana Santos
E-mail: [email protected]

Nota de Pesar do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amapá (que o amigo Cliver Campos siga na luz) – @clivercampos

Trabalhei com o Cliver nas assessorias de comunicação do Governo do Amapá e Prefeitura de Macapá. Apaixonado por coberturas esportivas, pilotou o blog “Esporte no Meio do Mundo“. Carnaval era outra de suas paixões. Ele sempre foi trabalhador, esforçado, gentil e bem humorado.

O velório acontece na casa de sua família, na Avenida Acelino de Leão, Nª 255, bairro do Trem. O enterro será às 16h, no Cemitério São José, no bairro Santa Rita. O jornalismo do Amapá está triste com a perda de um colega tão gente boa. Que ele siga na luz que irradiou aqui. (Elton Tavares).

Nota de Pesar da Escola de Samba Piratas Estilizados – Bakaninha

Intérprete Bakaninha – Foto: Sal Lima

A presidência e diretoria de PIRATAS ESTILIZADOS lamenta profundamente o falecimento do intérprete Bakaninha da Beija-Flor e também da família alaranjada. Integrante da Ala de Intérpretes da escola desde 2018, Bakaninha, trouxe a alegria do seu cantar para o Carnaval Amapaense, onde participou do Desfile Oficial das Escolas de Samba, em 2020, e das comemorações dos aniversários de 46, 47 e 48 anos da nossa agremiação, no último dia 8 de janeiro de 2022.

Sua partida precoce deixa consternada a Família Estilizada, que em oração pede conforto aos familiares e amigos e também à comunidade de Nilópolis.

Que Deus o receba e conforte o coração de todos que sofrem pela sua passagem.

ESTILIZADOS está de luto! Siga na luz Bakaninha.

Tragédia do Novo Amapá completa 41 anos

Era noite de 6 de Janeiro de 1981, quando o barco ribeirinho Novo Amapá naufragou na foz do rio Cajari, próximo ao município de Monte Dourado (PA), levando as águas mais de seiscentas pessoas. Trezentas destas perderam a vida e dezenas passaram horas de pânico e desespero, imersas na água e na escuridão.

A embarcação, com suporte para transportar no Máximo 400 pessoas e meia tonelada de mercadoria, partiu do Porto de Santana com mais de 600 passageiros e quase um tonelada de carga comercial. Seu destino era o município interiorano de Monte Dourado, com escala em Laranjal do Jari.

A lista de passageiros, segundo a Capitania dos Portos na época, tinha registrado cerca de 150 pessoas licenciadas pelo despachante Osvaldo Nazaré Colares. Mas na embarcação havia mais de 650 vidas. O despachante (falecido em abril de 2001, vitima de Dengue Hemorrágica) afirmou que só foi informado da tal lista após já ter partido há certas horas e que a lista foi deixada sob sua mesa, quando ele estava ausente.

Segundo a lista da Capitania dos Portos do extinto Território Federal do Amapá, menos de 180 puderam sobreviver.

Um dos donos do barco morreu no acidente, e o outro, Manoel Jesus Góis da Silva, recuperou a embarcação, que voltou a navegar. O barco foi içado do fundo do rio no mesmo ano do acidente. O nome foi mudado para “Santo Agostinho” e até 1996, a embarcação fez a rota Belém-Santarém-Belém, no Estado do Pará.

O fato entrou em processo jurídico um ano depois da tragédia o advogado Pedro Petcov assumiu o caso, rolando pela Justiça Federal por quase 15 anos. Após a morte do advogado, em 1996, o caso foi arquivado sem ter alcançado o principal objetivo: indenizar os familiares das vitimas mortas e os sobreviventes. E lá se vão 41 anos da tragédia.

* Texto encontrado no extinto Portal Extra
**Imagem cedida pelo jornalista Edgar Rodrigues.

Inclusão no mercado de trabalho: MP-AP e Senac encerram curso de Operador de Computador para jovens do município de Itaubal do Piririm

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) e o Sistema Fecomércio (AP), por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), encerraram, nesta quarta-feira (22), no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do município de Itaubal do Piririm, o curso para Operador de Computador para 24 alunos, em dois turnos, com carga horária de 196 horas. O objetivo do treinamento, ministrado pelo professor Rodrigo Nunes, na Carreta-Escola do Senac, localizada na cidade, foi a inserção dos jovens no mercado de trabalho.

A qualificação, iniciada no dia 15 de julho de 2021, foi mais uma edição de uma jornada de capacitações gratuitas, previstas no Termo de Cooperação 002/2021, firmado entre as instituições.

O material didático e o instrutor foram disponibilizados pelo Senac. A capacitação contou com apoio da Prefeitura de Itaubal, que garantiu a segurança dos equipamentos contidos na carreta e custeio das despesas com energia elétrica, internet e limpeza do ambiente de curso. Ao MP-AP, além do reboque da Unidade Móvel, também ficou responsável pelo pagamento da hospedagem do ministrante do curso.

Essa foi a 22ª turma formada ao longo de 5 anos de cooperação entre MP-AP e Senac, e a segunda no município. Ao todo, desde 2017, foram formados mais de 300 alunos.

O encerramento contou com a presença da titular da Promotoria de Justiça de Ferreira Gomes (PJFG), que também atende às cidades de Cutias do Araguari e Itaubal do Piririm, do prefeito do município, José Serafim, presidente da Fecomércio/AP, Eliezir Viterbino, do gerente do MP-AP Comunitário e assessor técnico da PGJ/MP-AP, José Villas-Boas e diretora do Sesc/AP, Cléia Oliveira. E pelo Senac/AP estiveram presentes o diretor regional, José Iguarassu, a diretora de Educação Profissional, Robenize Jucá, a coordenadora de informática, Carla Helianei e o professor/instrutor Rodrigo Nunes.

Os gestores da Fecomércio/AP e Senac/AP parabenizaram os jovens que concluíram o curso e ressaltaram que o MP-AP é essencial para a qualificação.  Por sua vez, o prefeito de Itaubal, José Serafim agradeceu ao Ministério Público e parceiros pela qualificação dos jovens da cidade para o mercado de trabalho.

“Pelo fato do município de Itaubal ser pequeno e carente, temos necessidade de cursos como esse. Qualificar os jovens é essencial. Logo teremos concurso público para a Prefeitura de nossa cidade e  e com certeza muitas dessas vagas já vão ser preenchidas pelos que concluíram este curso. Agradeço ao MP-AP e Senac pela capacitação, fundamental para oportunizar a juventude local”, frisou o prefeito.

A promotora de Justiça ressaltou o apoio da Administração Superior do MP-AP, em nome de sua procuradora-geral, Ivana Cei, agradeceu a parceria com a Prefeitura e Senac, e, ainda,  parabenizou os jovens que concluíram o curso, incentivando-os a continuar na busca da qualificação profissional e na realização dos sonhos.

“Parabenizo todos os jovens que concluíram essa qualificação. E digo a vocês, é somente o começo, pois continuem buscando a capacitação profissional.  Este foi só o primeiro degrau. O sucesso  depende da força de vontade, garra e determinação. Obstáculos todo mundo vai encontrar. Eu fui aluna do Senac/AP e cursei essa mesma capacitação. Portanto, acreditem no potencial de vocês. E em nome da nossa PGJ, Dra, Ivana Cei, agradecemos a parceria com Fecomercio e Senac/AP, bem como o apoio da Prefeitura, para realizarmos essa importante capacitação dos jovens de Itaubal”, pontuou a promotora de Justiça Samile Alcolumbre.

Após o encerramento do curso, quem em 2021 também já foi realizado em Santana, MP-AP e parceiros levarão a qualificação aos municípios de Cutias do Araguari e Calçoene.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Elton Tavares
E-mail: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

Nota da Prefeitura Municipal de Santana

A gestão municipal manifesta seu profundo pesar à família da Ana Júlia nesse momento de grande dor e sofrimento pela perda irreparável de sua amada filha.

A gestão municipal condena este fato revestido de violenta crueldade, considerando que o assassinato de uma criança, por si só, é extremamente repudiante e estarrecedor.

Estamos vivendo uma situação muito grave em relação à fragilização dos nossos meios de proteção, em função do agravamento da criminalidade que coloca em risco nossa segurança individual e coletiva, o que requer redobrada atenção por parte de todas as famílias.

Por último, gestão municipal apoia as forças de segurança pública no combate à criminalidade e na busca dos delinquentes que estão agindo na cidade, ressaltando sempre o necessário cuidado para que inocentes não sejam atingidos.

Santana, 16 de setembro de 2021.

Prefeitura Municipal de Santana

Hoje se foi o Shihan André Santiago, o Mestre André – Por Marcelo Guido

Mestre André carregando a Tocha Olímpica — Foto: Rede Social/JCAP

Hoje se foi o Shihan André Santiago. Ou popularmente conhecido como Mestre André.

Pioneiro da luta nobre criada pelo grande Jigoro Kano em 1882.

O Mestre era mais que um professor, ensinou a nobre arte com disciplina para muitos e elevou o estigma da lealdade e os ensinamentos da paciência onde a força nem sempre vem em primeiro plano.

Lições para uma vida.

Onde o universo é um grande Dojô, onde o caminho a ser trilhado , construído se faz na capacidade que cada um tem de vencer.

Muito obrigado grande mestre.

Você se foi mas ficou um legado para uma vida, não só para mim, mas para muitos.

Muito obrigado.

Marcelo Guido – Jornalista, colaborador deste site e ex-aluno do Mestre André. 

Presidente do CNPG e promotora ambiental do MP-AP participam de reunião extraordinária da Copema

Na quinta-feira (12), a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP) e presidente do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais de Justiça dos Estados e da União (CNPG), Ivana Cei, e a promotora de Justiça Fábia Regina, titular da Promotoria do Meio Ambiente de Santana e coordenadora do Centro de Apoio Operacional Ambiental (CAO/MP-AP), participaram de reunião extraordinária da Comissão Permanente do Meio Ambiente, Habitação, Urbanismo e Patrimônio Cultural – Copema, órgão vinculado ao CNPG, para debater formas de aprimorar a atuação do Ministério Público no combate aos crimes ambientais.

A Copema foi criada em outubro de 2013, sendo a comissão mais recente dentro da estrutura do Grupo Nacional de Direitos Humanos (GNDH), órgão do CNPG, que tem por finalidade promover, proteger e defender os direitos fundamentais dos cidadãos. A atuação da COPEMA atende a necessidade de ampliar a discussão e apresentar propostas para medidas mais efetivas de proteção e conscientização ambiental.

Ao abrir a reunião, a presidente do CNPG pediu maior integração entre a comissão e os dirigentes do colegiado, com compartilhamento constante de informações, relatórios, projetos e demandas. Ivana Cei também apresentou a nova visão do CNPG no combate aos crimes ambientais, envolvendo o Grupo Nacional de Combate ao Crime Organizado (GNCOC).

“ Precisamos combater os crimes ambientais no Brasil de forma mais efetiva; não podemos esquecer que o crime organizado não é só o de ‘colarinho branco’, ele também está enraizado na área ambiental, por meio de uma série de crimes, como garimpos ilegais, produção de carvão, uso inadequado de agrotóxicos, mineração, leis inconstitucionais de licenciamento ambiental, transporte de minério de forma clandestina, queimadas criminosas, dentre outros, que atingem todas as regiões do país, especialmente a Amazônia”.

A presidente do CNPG também apresentou sugestão de incluir o debate sobre os crimes ambientais em evento que o GNCOC realizará no mês de outubro deste ano, em Brasília, onde estarão reunidos os Grupos Especiais de Combate ao Crime Organizado (GAECO) de todos os Mps Estaduais.

Na segunda etapa da reunião, houve apresentação do projeto Alarmes – Alerta Rápido de Áreas Queimadas, que tem auxiliado os órgãos ambientais no monitoramento desses sinistros, bem como os impactos causados. Via drone ou GPS, os dados são colhidos em tempo real, possibilitado a adoção de medidas rápidas para contenção dos danos. “Traz um retrato do que aconteceu no último ano e dos últimos 20 anos”, explicou o pesquisador da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Allan Arantes.

Anne Alencar, diretora de ciência do Iphan, falou sobre a “dinâmica do fogo” (MapBiomas Fogo) e anunciou o lançamento de uma nova coleção, com mapas dos últimos 36 anos de quaimadas em todas as regiões do Brasil, “essencial para ajudar a entender a dinâmica, onde o problema está concentrado e ficarmos de olho no futuro”, disse.

Um pouco mais sobre a atuação da Copema

Outra meta principal da Copema é fomentar, elaborar e implementar os Planos Municipais e Estaduais de Mobilidade Urbana, de forma que a participação da sociedade civil seja assegurada.

Também é objetivo fundamental da Comissão fomentar a criação e a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos no âmbito dos Estados, Distrito Federal e Municípios, garantindo, dessa forma, a preservação do Meio Ambiente e o desenvolvimento sustentável das cidades do país.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Ana Girlene
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

NOTA DE FALECIMENTO

A família FRANÇA TRINDADE, vem a público comunicar o falecimento de sua matriarca CILA FRANÇA TRINDADE, ocorrido no dia 29 de junho de 2021. Sabedores do carinho que a comunidade amapaense, em especial a do Bairro do Buritizal, local que “TIA CILA” adotou como parte de sua própria existência; e à educação, a qual se dedicou durante décadas, agradecemos todas as manifestações encaminhadas à família.

Entretanto, é com pesar que informamos a restrição do acesso ao velório somente aos familiares, em razão pandemia que assola nosso Estado, país e o mundo.

FAMÍLIA FRANÇA TRINDADE

Boletim oficial sobre a covid-19 no Amapá 28.06, às 18h – Com 148 novos casos confirmados, sendo 92 em Macapá e oito novos óbitos

O Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COESP) traz novo relatório com dados sobre a covid-19 no Amapá com 148 novos casos confirmados, sendo 92 em Macapá, 15 em Pedra Branca, 13 em Santana, 7 em Mazagão, 4 em Laranjal do Jari, 4 em Tartarugalzinho, 3 em Porto Grande, 3 em Serra do Navio, 2 em Amapá, 2 em Ferreira Gomes, 1 em Oiapoque, 1 em Vitória do Jari, 1 em Calçoene.

Também há o registro de oito novos óbitos, sendo todos no município de Macapá.

Dois casos estavam sob investigação epidemiológica. Trata-se de uma mulher de 92 anos (com doença de Alzheimer e hipertensa), falecida no dia 25 de março. E um homem de 44 anos (sem comorbidades declaradas), que foi à óbito no dia 31 de maio.

No dia 25 de junho foram à óbito dois homens, um de 51 (hipertenso) e outro de 53 anos (sem comorbidades declaradas). No dia 26 foram dois óbitos, sendo duas mulheres, uma de 55 anos (sem comorbidades declaradas) e outra de 90 anos (com insuficiência cardíaca e hipertensa). No dia 27 de junho, foram à óbito dois homens, sendo um de 63 anos (hipertenso) e outro de 47 anos (sem comorbidades declaradas).

Painel geral de casos pela covid-19:

Casos confirmados: 116.856 (Macapá: 56.682 / Santana: 25.085 / Laranjal do Jari: 8.354 / Mazagão: 3.005 / Oiapoque: 5.156 / Pedra Branca: 3.360 / Porto Grande: 1.892 / Serra do Navio: 1.204 / Vitória do Jari: 3.923 / Itaubal: 518 / Tartarugalzinho: 1.947 / Amapá: 1.328 / Ferreira Gomes: 1.496 / Cutias do Araguari: 869 / Calçoene: 1.645 / Pracuúba: 392)

Recuperados: 96.067
Óbitos: 1.832

Dados da vacinação:
Doses entregues aos municípios: 359.865
Doses aplicadas: 254.321
População vacinada: 21,86% (1ª dose) e 7,65% (2ª dose e dose única).

Isolamento hospitalar: 211

Casos confirmados hospitalizados: 183
Sistema público: 144 (74 em leito de UTI /70 leito clínico).
Sistema privado: 39 (21 em leito de UTI /18 em leito clínico).

Casos suspeitos hospitalizados: 28
Sistema público: 11 (0 em leito de UTI /11 em leito clínico).
Sistema privado: 17 (0 em leito de UTI /17 em leito clínico).

O percentual de ocupação dos leitos voltados para o atendimento da covid-19 no Amapá é de 49.07%.

Isolamento domiciliar: 18.774
Em análise laboratorial: 2.542
Descartados: 97.582

Casos suspeitos declarados pelos municípios:

• Macapá: 1.146
• Santana: 100
• Laranjal do Jari: 0
• Mazagão: 107
• Oiapoque: 0
• Pedra Branca do Amapari: 2
• Porto Grande: 52
• Serra do Navio: 5
• Vitória do Jari: 0
• Itaubal: 15
• Tartarugalzinho: 248
• Amapá: 17
• Ferreira Gomes: 0
• Cutias do Araguari: 0
• Calçoene: 44
• Pracuúba: 0

Total: 1.736

Ascom GEA

Boletim oficial sobre a covid-19 no Amapá 22.06, às 17h – Com 205 novos casos confirmados, sendo 88 em Macapá e quatro novos óbitos

O Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COESP) traz novo relatório com dados sobre a covid-19 no Amapá com 205 novos casos confirmados, sendo 88 em Macapá, 57 em Santana, 16 em Pedra Branca do Amapari, 13 em Mazagão, 8 em Oiapoque, 6 em Porto Grande, 6 em Ferreira Gomes, 3 em Calçoene, 2 em Itaubal, 2 em Tartarugalzinho, 2 em Laranjal do Jari, 1 em Serra do Navio e 1 em Amapá.

Também há o registro de quatro novos óbitos, todos no município de Macapá.

Um óbito estava sob investigação epidemiológica. Trata-se de um idoso de 88 anos (sem comorbidades declaradas), falecido em 24 de março.

As outras vítimas são um idoso de 87 anos, que foi a óbito em 18 de junho e dois homens, um de 54 anos e outro de 36 anos, ambos falecidos em 21 de junho. Os três sem comorbidades declaradas.

Painel geral de casos pela covid-19:
Casos confirmados: 115.976 (Macapá: 56.148/ Santana: 24.951/ Laranjal do Jari: 8.349 / Mazagão: 2.974 / Oiapoque: 5.137/ Pedra Branca: 3.317 / Porto Grande: 1.866 / Serra do Navio: 1.196 / Vitória do Jari: 3.922 / Itaubal: 502 / Tartarugalzinho: 1.935 / Amapá: 1.309 / Ferreira Gomes: 1.476 / Cutias do Araguari: 867 / Calçoene: 1.636 / Pracuúba: 391)

Recuperados: 94.183
Óbitos: 1.807

Dados da vacinação:
Doses entregues aos municípios: 329.451
Doses aplicadas: 236.204
População vacinada: 20.08% (1ª dose) e 7,33% (2ª dose).

Isolamento hospitalar: 216

Casos confirmados hospitalizados: 190
Sistema público: 150 (85 em leito de UTI /65 leito clínico).
Sistema privado: 40 (22 em leito de UTI /18 em leito clínico).

Casos suspeitos hospitalizados: 26
Sistema público: 8 (0 em leito de UTI /8 em leito clínico).
Sistema privado: 18 (0 em leito de UTI /18 em leito clínico).

O percentual de ocupação dos leitos voltados para o atendimento da covid-19 no Amapá é de 48,11%.

Isolamento domiciliar: 19.796
Em análise laboratorial: 3.106
Descartados: 96.090

Casos suspeitos declarados pelos municípios:

• Macapá: 1.528
• Santana: 7
• Laranjal do Jari: 0
• Mazagão: 112
• Oiapoque: 0
• Pedra Branca do Amapari: 13
• Porto Grande: 59
• Serra do Navio: 5
• Vitória do Jari: 2
• Itaubal: 29
• Tartarugalzinho: 248
• Amapá: 38
• Ferreira Gomes: 0
• Cutias do Araguari: 0
• Calçoene: 47
• Pracuúba: 0
Total: 2.088

Ascom GEA

Boletim oficial sobre a covid-19 no Amapá 21.06, às 17h – Com 164 novos casos confirmados, sendo 116 em Macapá e NOVE novos óbitos

O Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COESP) traz novo relatório com dados sobre a covid-19 no Amapá com 164 novos casos confirmados, sendo 116 em Macapá, 25 em Santana, 4 em Porto Grande, 4 em Ferreira Gomes, 3 em Tartarugalzinho, 3 em Vitória do Jari, 3 em Oiapoque, 2 em Serra do Navio, 2 em Pedra Branca do Amapari e 2 em Laranjal do Jari.

Também há o registro de nove novos óbitos nos municípios de Macapá e Oiapoque.

Na capital, oito vítimas. Dois homens, um de 70 anos (com hipertensão e diabetes) e outro de 80 anos (sem comorbidades declaradas), faleceram, respectivamente, em 22 de maio e 10 de junho. Os óbitos estavam sob investigação epidemiológica;

No dia 18 de junho, foram a óbito um homem de 45 anos e um idoso de 90 anos, (ambos sem comorbidades declaradas). Em 19 de junho, dois homens faleceram, um de 43 anos (com hipertensão e diabetes) e outro de 54 anos (com insuficiência renal);

Uma mulher de 56 anos e um homem de 38 anos (ambos sem comorbidades declaradas), foram a óbito em 20 de junho.

Em Oiapoque, a vítima é um homem de 42 anos (sem comorbidades declaradas), falecido em 20 de junho.

Painel geral de casos pela covid-19:

Casos confirmados: 115.771 (Macapá: 56.060/ Santana: 24.894 / Laranjal do Jari: 8.347 / Mazagão: 2.961 / Oiapoque: 5.1269/ Pedra Branca: 3.301 / Porto Grande: 1.860 / Serra do Navio: 1.195 / Vitória do Jari: 3.922 / Itaubal: 500 / Tartarugalzinho: 1.933 / Amapá: 1.308 / Ferreira Gomes: 1.470 / Cutias do Araguari: 867 / Calçoene: 1.633 / Pracuúba: 391)

Recuperados: 93.520
Óbitos: 1.803

Dados da vacinação:
Doses entregues aos municípios: 329.451
Doses aplicadas: 232.143
População vacinada: 19.63% (1ª dose) e 7,31% (2ª dose).

Isolamento hospitalar: 220

Casos confirmados hospitalizados: 190
Sistema público: 151 (86 em leito de UTI /65 leito clínico).
Sistema privado: 39 (22 em leito de UTI /17 em leito clínico).

Casos suspeitos hospitalizados: 30
Sistema público: 11 (0 em leito de UTI /11 em leito clínico).
Sistema privado: 19 (0 em leito de UTI /19 em leito clínico).

O percentual de ocupação dos leitos voltados para o atendimento da covid-19 no Amapá é de 48,79%.

Isolamento domiciliar: 20.083
Em análise laboratorial: 2.832
Descartados: 95.890

Casos suspeitos declarados pelos municípios:

• Macapá: 1.374
• Santana: 77
• Laranjal do Jari: 0
• Mazagão: 117
• Oiapoque: 0
• Pedra Branca do Amapari: 15
• Porto Grande: 37
• Serra do Navio: 5
• Vitória do Jari: 0
• Itaubal: 28
• Tartarugalzinho: 248
• Amapá: 30
• Ferreira Gomes: 0
• Cutias do Araguari: 0
• Calçoene: 47
• Pracuúba: 0
Total: 1.978

Ascom GEA

Crise Financeira afeta Revecom em Santana

Foto: Shock – voluntário instituto Mapinguari

O Instituto Mapinguari em parceria com a REVECOM realiza uma campanha de arrecadação de fundos em prol da manutenção, pagamento de funcionários, e para que o local continue atendendo os animais que são entregues para cuidado. Localizada no município de Santana, a reserva mantém mais de 300 animais silvestres, dos quais muitos são incapazes de retornar para a natureza.

Desde o começo da pandemia as visitas foram suspensas e a reserva deixou de arrecadar uma parte importante da renda de manutenção. E há cerca de 6 meses aguarda o pagamento da última parcela do Termo de Fomento firmado com a Prefeitura de Santana, que está em atraso.

A escassez de recursos resulta atualmente no atraso de 2 meses no pagamento dos 4 funcionários (que são essenciais para manter a reserva ativa), na falta de manutenção dos viveiros, impossibilidade de construção de novos viveiros para os animais que o Governo do Estado continua encaminhando para Revecom, e falta de segurança na reserva que perdeu seu sistema de monitoramento.

Foto: Shock – voluntário instituto Mapinguari

A REVECOM

A RPPN REVECOM se destaca como uma das Unidades de Conservação mais efetivas do estado do Amapá. Ao longo de seus 24 anos de criação, através do Programa de Educação Ambiental Cidadania e Espiritualidade (PEACE) a reserva já atendeu cerca de 50.000 pessoas. E pelo Programa Voluntário de Atendimento à Fauna Silvestre (PVAFS) mais de 2.000 animais – proveniente de apreensões, tráfico, entrega voluntária, entre outros – já foram tratados, devolvidos à natureza ou permanecem sob os cuidados da reserva.

A supervisão dos trabalhos é realizada pelo proprietário e gerente técnico da reserva, o médico pediatra aposentado Paulo Neme do Amorim, juntamente com sua esposa Marilene de Araújo do Amorim. Paulo é ambientalista, e devido ao grande amor, apoiado na ideia de desenvolver atividades em prol da comunidade, “do bem estar ao próximo”, e de preservação do meio ambiente, idealizou a implantação da RPPN.

Foto: Shock – voluntário instituto Mapinguari

Problema Financeiro

Devido a suspensão das visitas a reserva a Revecom deixou de arrecadar R$240.000,00, parte importante da renda de manutenção das atividades. Além disso, há 6 meses a Revecom aguarda o pagamento da última parcela (R$15 mil) do Termo de Fomento firmado com a Prefeitura de Santana em 2020. Este pagamento deveria ter sido realizado em dezembro de 2020, mas até a presente data – e apesar das inúmeras tentativas de diálogo com a prefeitura – o pagamento ainda não foi realizado e não há sequer uma previsão ou posicionamento da Prefeitura municipal de Santana sobre esta situação.

Há 24 anos a Revecom contribui com o Amapá – especialmente com o município de Santana – através dos serviços ecossistêmicos, em termos mais claros: purificação do ar; retirada de gases do efeito estufa da atmosfera; berçário para reprodução de diversas espécies de peixes no igarapé mangueirinha (que nasce dentro da reserva); fornece abrigo e alimento para diversas espécies de animais silvestres e até para aves migratórias; recebe, trata, recupera e devolve para natureza centenas de animais; além de sua grande contribuição na formação de cidadãos e cidadãs mais altruístas e sustentáveis.

Foto: Shock – voluntário instituto Mapinguari

Doações

As doações podem ser realizadas por qualquer pessoa através do PIX 01477979000156, CNPJ que está em nome de Amorim e Amorim Ltda mantenedora, também futuramente será criado um abaixo-assinado para mobilizar a prefeitura de Santana a realizar o pagamento da última parcela do Termo de Fomento.

Serviço:

Instituto Mapinguari
Gerge Duarte – Assessor de Comunicação
(96)98400-1136

Adriane Formigosa – vice presidente Instituto Mapinguari
(96)98115-4230

Nota Pública do MP-AP em solidariedade aos 500 mil mortos pela Covid-19

Mais de 500 mil mortes pela Covid-19. Uma marca inacreditável e ultrajante que o Brasil ultrapassa, deixando famílias dilaceradas e um sentimento de impotência diante de tanto sofrimento.

O Ministério Público do Estado do Amapá sente essa dor, juntamente com cada cidadão e cidadã, que, de algum modo, foi atingido por esse mal.

Mas, assim como é a essência do povo brasileiro, renovamos a esperança por dias melhores, menos sombrios. Acreditamos, sim, que, apesar de tudo, vamos superar essa pandemia.

E reafirmamos o compromisso de lutar incansavelmente pelo bem-estar e para garantir os diretos da nossa população.