UNIFAP: reitoria é acusada de golpe em professores grevistas e legaliza calendário acadêmico paralelo

User comments
Foto: Site Seles.Nafes.Com

A Universidade Federal do Amapá foi criada em 1992 e, desde então, a luta para se fazer da Universidade um lugar melhor nunca cessou. Não somente em Macapá, mas no Brasil todo, os movimentos pela melhoria do ensino público na educação sempre aconteceram. E hoje estamos vivendo mais um deles. Desde maio deste ano, docentes de 41 instituições federais de ensino superior, de todo país, entraram em greve com o intuito de formalizar um acordo com o governo federal para um reajuste linear de 27% no salário dos mesmos.

superti
Reitora Eliane Superti – Foto: Abinoan Santiago (G1 Amapá)

Nada mais justo que um professor, que seja totalmente dedicado ao cargo que exerce, ganhe melhor e tenha um ambiente de trabalho mais decente. Hoje, no país, o salário base de um professor de uma instituição como a UNIFAP é de 3 mil reais, mas, com as progressões e titulações, esse valor pode aumentar. O aumento de 15% já fornecido a eles, após a greve de 2012, foi totalmente “engolido” pela inflação. O Ministério da Educação já reuniu com o sindicato nacional dos docentes e a proposta apresentada até o fechamento da matéria era de 21% de reajuste sobre o salário.

Mas o acordo ainda não foi fechado, as negociações continuam sem data prevista para encerrar. Em entrevista à uma rede de televisão, a reitora da Universidade, Eliane Superti, informou que a greve tem previsão para encerrar em setembro deste ano, mas a representação do sindicato nacional no estado nega que exista previsão e diz que a greve continua.

img_4579
Foto: G1 Amapá

Desde que a UNIFAP aderiu à greve nacional alguns fatos tem chamado a atenção, não somente dos docentes e discentes, mas também da população em geral. Primeiramente, os cursos de direito e medicina não aderiram à greve e continuaram com as atividades até a conclusão do semestre. Sob muita pressão, através de acordos entre professores e estudantes desses cursos, concluíram os trabalhos, mesmo com os outros cursos em paralisação. Os alunos de Direito já informaram que o colegiado decidiu pela paralisação e que só retornarão com o final da greve.

Agora a polêmica é exclusivamente com o curso de medicina. A coordenação informou que pretende retomar as atividades em agosto, para todas as turmas, daqui a exatamente uma semana. A justificativa é que o curso de medicina tem metodologia diferente dos outros cursos a ponto de não se encaixar no sistema da Universidade, o SIGU, isto é, mesmo com o sistema fechado e o calendário suspenso, eles não têm dificuldades em fazer a rematrícula dos discentes, pois ela é realizada por fora do sistema.

Mas outra questão respalda o curso a continuar. A reitoria da Universidade emitiu um documento oficial que autoriza o curso de Medicina a continuar com as atividades acadêmicas, seguindo, normalmente, o calendário anterior à greve.Unifap-220x205

O professor doutor do colegiado de letras da instituição, também membro do comando geral da greve, Yurgel, explicou que o movimento será traído duas vezes, caso se confirme o recomeço das aulas dos cursos de Medicina. “Não tenho conhecimento desse recomeço das atividades em Medicina, ainda não chegou a informação oficial ao Sindufap, mas, se isso for real, é lamentável e nos sentiremos traídos. Em reunião do CONSU, quando foi decidido a suspensão do calendário acadêmico, um conselheiro do curso de Medicina afirmou que eles só queriam concluir o semestre e, após isso, o colegiado até entraria em apoio aos grevistas ”, contou. “Isso está registrado em ata, é só procurar”.

A maior parte dos alunos do curso concorda com a continuação, independente, das atividades acadêmicas, pois acreditam que, por terem metodologia diferente e atuarem na área médica, serão mais prejudicados que os outros, caso se juntem aos grevistas. “O nosso aluno precisa colar grau no tempo certo, caso contrário, ele ficará impedido de realizar a prova de residência médica que só acontece uma vez ao ano”, explicou a coordenação do curso de Medicina da UNIFAP. Porém, o curso não leva em consideração o fato de que alunos de outros colegiados ficaram impedidos de assumir suas vagas em concursos públicos nos quais forem aprovados, por não terem concluído o semestre e estarem dependendo do término da greve para colar grau e, assim, receberem o diploma.

Captura_de_Tela_2015-08-01_às_01.18.48 (1)
Foto: Jornal do Dia

A verdade é que eles se sentem diferentes dos outros estudantes, não por fazerem medicina, mas, como foi dito anteriormente, devido ao método educacional exclusivo deles na Universidade. O correto seria que a Universidade fosse uma unidade, onde todos os colegiados estivessem inclusos no mesmo sistema, para que casos de privilégios como este não ocorressem.

Ao ser questionada sobre um suposto privilégio do curso de Medicina, a coordenação respondeu: “mesmo que estivéssemos inclusos no sistema, daríamos um jeito de fazer a rematrícula, pois temos um documento da reitoria que nos permite continuar com as atividades”.10987315_747935231992978_4936930398644010264_n-220x205

O que deixa claro que houve um boicote por parte da instituição UNIFAP, ao movimento de greve.

“A Reitora da Universidade, figura membro do conselho e presidente do mesmo, estava na reunião do CONSU que decidiu pelo cancelamento do calendário. Como que após a decisão da qual ela participou, ela emite um documento que dá direito a um único curso continuar com as atividades? ”, questionou Yurgel.

“A universidade é um coletivo, é uma unidade. Nós entendemos que esses professores do curso de Medicina não precisam do salário que ganham como professores, isso é renda complementar para eles. Não querem aderir à greve dos docentes federais, mas quando é para fazer greve para melhorias no sistema de saúde pública do estado e do município, eles estão lá fazendo greve”, concluiu.

10888424_831581006901515_7708855628598737819_n
Professor Yurgel Caldas

A coordenação de Medicina afirma que tem obrigação de entregar ao governo, ao final do ano, médicos responsáveis e aderir à greve seria um ato de irresponsabilidade do colegiado. Quando questionados pela primeira sobre o retorno das aulas em agosto, a coordenação afirmou ser verdade e deu a data de 7 de Agosto para o recomeço. Mas quando a reportagem foi expondo as questões do comando de greve, dos privilégios do curso, teve como resposta da coordenação “estamos pretendendo retornar as atividades, ainda não está certo”.

A UNIFAP, além de dar um golpe aos docentes em greve, está permitindo que a instituição esteja “funcionando” com calendário paralelo, o que é ilegal. “Essa está sendo a pior gestão dos meus 12 anos de UNIFAP”, concluiu Yurgel. Não podemos admitir mais esse golpe!

Fonte: Jornal do Dia

Viagem ao Vale do Jari em fotos

VitóriadoJari
Foto: Elton Tavares

Na semana passada, trabalhei na cobertura de reinaugurações de Cartórios Eleitorais, realizadas pelo TRE Amapá, nos municípios de Laranjal do Jari e Vitoria do Jari.

Pela janela do carro, vi muitos lugares lindos e de difícil acesso. Fui várias vezes ao Vale, todas a trabalho. Mesmo no verão, a estrada é ruim, mas impossível não fotografar.

A cobertura no Vale do Jari foi trabalhosa, mas a viagem foi muito produtiva. Valeu muito à pena. É amigos, amo esse trampo. Saquem:

Munguba
Foto: Elton Tavares
RiachoJari
Foto: Elton Tavares
carrosjariretrovisor
Foto: Elton Tavares
JariEstradaRuim
Foto: Elton Tavares
nnm
Foto: Elton Tavares
Jarijanela
Foto: Elton Tavares
Jarifloresta2
Foto: Elton Tavares

 

JariFloresta4
Foto: Elton Tavares
Jarifloresta3
Foto: Elton Tavares
JariFloresta1
Foto: Elton Tavares

População de Santana e de alguns bairros de Macapá sofre com a falta de energia. E também com a falta de atendimento e comunicação (Égua-moleque-tu-é-doido)

poste

Alguns bairros estão sem energia desde ontem. Outros ficaram quase a noite inteira no escuro. Uma arvore de grande porte caiu em cima da linha de transmissão e da rede da CEA, em Santana. A linha da Eletronorte foi logo restabelecida. Mas a rede da CEA sofreu grande avaria.

Hoje pela manhã a população fez manifestação na rodovia Duca Serra, na entrada de Santana. Somada à falta de energia, a população reclama da falta de atendimento da CEA, no telefone de atendimento ao usuário, pra informar o que acorre.

Fonte do blog da Alcilene informa que a federalização pegou a CEA quebrada. Operando no limite de sua capacidade. As obras de interligação estão atrasadas e somente alguns bairros de Macapá estão recebendo energia de Tucuruí.manifestacao-DucaSerra-1

E a previsão para o segundo semestre é sombria, segundo a mesma fonte. Com o aumento de consumo no verão, as faltas de energia podem ser mais constantes. Os equipamentos da CEA simplesmente não aguentam, e desligam.

E tem gente sentando em cima da federalização. Que é pra farra de cargos, carros e contratos continuar.

Oremos.

Fonte: Blog da Alcilene

Tributo a Alcy Araújo pelo seu “Autogeografia” – Por Fernando Canto

download (1)
Alcy Araújo – Foto: Blog da Alcinéa

Cinco escritores amapaenses realizaram ontem uma homenagem sui generis ao cinquentenário de lançamento do livro “Autogeografia”, do poeta Alcy Araújo. Esse livro foi o primeiro do mais importante autor que passou pelo Amapá, lançado em julho de 1965.

A homenagem foi feita exatamente às 12h00, em quatro pontos da cidade e sob o monumento Marco Zero do Equador, quando todos leram ao mesmo tempo trechos da obra Alcyniana. Os escritores escolheram esse momento místico para fazer a leitura de textos do livro a partir de quatro lugares da cidade, em direção ao Marco Zero do Equador, a fim de realizar uma Pirâmide Mental direcionada ao vértice desse extraordinário ponto de convergência, receptor de energia astral da cidade de Macapá, que tanto o poeta amava.

Alcy Araújo ok (1)
Alcy Araújo – Foto: Blog Porta Retrato

Alcy Araújo foi pioneiro do Território Federal do Amapá e aqui trabalhou como jornalista e servidor público, exercendo altos cargos no decorrer de sua vida profissional. Como escritor incursionou pelo campo da poesia, do conto e da crônica, entre outros. Era compositor e chegou a ganhar festivais de música por aqui. Mas foi a poesia que lhe marcou definitivamente e de forma gloriosa a sua carreira. Boêmio e amigo de todos, Alcy influenciou dezenas de poetas em suas criações, desafiando-os a produzirem e se aprimorarem. Era conhecido nas rodas boêmias como “Tio” Alcy. Deixou uma quantidade incontável de textos e poemas que precisam ser publicados e divulgados, pois sua poesia não perde a atualidade.

O Amapá tem o dever de preservar a memória criativa e cultural dos seus escritores, a fim de que eles possam ser conhecidos pelas novas gerações e pelas vindouras. O livro “Autogeografia” merece urgentemente uma reedição, bem como os outros livros que o poeta chegou a publicar como “Poemas do Homem do Cais” e “Jardim Clonal”. Seus contos e crônicas e contos precisam ser reunidos e estudados, entretanto nem a Academia nem os setores culturais oficiais mexem sequer um dedo para reacender essa memória escrita, preferindo a cultura de massa em detrimento da nossa formação intelectual.

11802001_860560377330328_453820777_n
Poetisa Alcinéa Cavalcante, filha de Alcy Araújo, no Marco Zero do Equador – Foto: Fernando Canto

A pirâmide é o símbolo da ascensão. Ela, invertida sobre a ponta, é a imagem do desenvolvimento espiritual: quanto mais um ser se espiritualiza, mais sua vida se engrandece, se dilata à medida em que ele se eleva. Do mesmo modo no plano coletivo: quanto mais um ser se espiritualiza, maior é a sociedade de seres personalizados na vida dos quais ele participa. Convergência ascendente, consciência de síntese, a pirâmide é também o lugar de encontro entre dois mundos: um mundo mágico, ligado aos ritos funerários de retenção indefinida da vida supratemporal, e um mundo racional, que evocam a geometria e os modos de construção. Na pirâmide há, ainda, uma pulsação dinâmica que pode ser vista como o símbolo matemático do crescimento vivo, expressão esta que melhor exprime o simbolismo da pirâmide. Atribui-se a Hermes Trimegisto uma ideia análoga: o cume de uma pirâmide simbolizaria o Verbo demiúrgico, Força primeira não engendrada, mas emergente do Pai e que governa toda coisa criada, totalmente perfeita e fecunda.

O ato realizado pelos cinco escritores não objetivou caracterizar uma liturgia mística ou religiosa, mas uma ação respeitosa àquele que foi nossa maior referência poética e que precisa ser reconhecido cada vez mais pelo que fez e pelo legado intelectual e artístico que deixou. Os escritores foram: Manoel Bispo, Fernando Canto, Paulo Tarso Barros, Osvaldo Simões e Alcinéa Cavalcante (filha do poeta).

Uma forte emoção tomou conta de todos os cinco participantes na hora de realização do ato piramidal e poético, com a leitura dos textos abaixo. Em setembro, por ocasião do Equinócio da primavera, novo ato será realizado, desta vez com a participação de grupos poéticos e teatrais.

MENSAGEM – Alcy Araújo

O mar está ficando cada vez mais distante.
Já quase não divulgo o cais enevoado
que o mar vai levando
e o navio desapareceu em direção
ao outro lado do hemisfério,
deixando meus olhos inertes, sem lágrimas,
dentro da paisagem estacionária do espelho.

……………………………………….

Voltarei a me encontrar com o Mundo.
E, quando terminar este descanso, Amada,
será chegada a hora bíblica de enviar,
por um verso em demanda,
uma mensagem de encorajamento
ao povo nascente que habita
a terra em formação
na Latitude Zero.

TEXTO 2.

Alcy6-Lançamento-da-Antologia-Modernos-Poetas-do-Amapá-1960
Alcy Araújo – Foto: Blog da Alcinéa

Estou nu, como o sou diante do meu Anjo, desde a minha inauguração até o agora. Amanhã, talvez, terei mudado. Metamorfose ou metempsicose. Mas aí estas palavras e estes carinhos terão passado, por ser só este pouco o muito pouco que posso oferecer:

o meu humílimo gesto de poeta.

A você, poeta Alcy Araújo, a nossa gratidão!

Fernando Canto

“O cidadão da floresta precisa ter seu direito mantido”, diz presidente do TRE-AP na reinauguração de Cartórios Eleitorais no Vale do Jari

IMG_1018

O Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), Desembargador Carlos Tork, reinaugurou na quinta (30) e sexta-feira (31) os Cartórios Eleitorais dos municípios que compõem o Vale do Jari, na região Sul do Estado.

Os dois prédios – da 13ª Zona Eleitoral (Vitória do Jari) e 7ª Zona Eleitoral (Laranjal do Jari) – passaram por reforma, adaptação e ampliação durante seis meses e foram viabilizados com recursos de emendas parlamentares da Bancada Federal do Amapá. A ação faz parte do aparelhamento da Justiça Eleitoral amapaense.

Segundo o Diretor-Geral do TRE-AP, Doutor Veridiano Colares – que fiscalizou o andamento das obras -, ambos os cartórios foram modernizados dentro do novo padrão de atendimento biométrico ao eleitor, além de adequação para o uso do local por pessoas com deficiência física. Todo o trabalho contempla o programa de estruturação da Justiça Eleitoral iniciada na gestão do Desembargador Raimundo Vales, com seguimento na atual administração.

DSC_0104

Vitória do Jari

Em Vitória do Jari, a 13ª Zona Eleitoral foi entregue totalmente modernizada. O prédio, com 207,83 metros quadrados, custou R$ 154.342,03 (cento e cinquenta e quatro mil, trezentos e quarenta e dois reais e três centavos). Na ocasião, o Presidente do TRE-AP reafirmou o compromisso da Justiça Eleitoral amapaense em manter a 13ª Zona Eleitoral, ameaçada pelo rezoneamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que pretende extinguir zonas com menos de 10 mil eleitores.

A presença do juiz eleitoral no cartório da cidade significa que o eleitor tem a Justiça e tudo o que significa a democracia brasileira próxima a ele. Por isso, fomos a Brasília pedir a manutenção das zonas ameaçadas pelo rezoneamento do TSE, como a de Vitória do Jari, que possui pouco mais de oito mil eleitores. O cidadão da floresta precisa ter esse direito mantido e estamos na luta para que isso ocorra”, sublinhou o presidente do TRE.

O Desembargador Carlos Tork agradeceu especialmente a Alex Ferreira, servidor contratado que atua na 13ª Zona há anos e zelou pelo Cartório de Vitória do Jari com afinco quando o órgão estava sem quadro efetivo. Por conta de seu desempenho, Alex é conhecido na cidade como “Chefe de Cartório Catraieiro”.

ViagemJariVitóriaEstrada 089

Laranjal do Jari

Já na sexta-feira foi reinaugurado o Cartório da 7ª Zona Eleitoral. O empreendimento, com área de 296,27 metros quadrados, recebeu o investimento de R$ 294.307,42 (duzentos e noventa e quatro mil, trezentos e sete reais e quarenta e dois centavos).

A reforma nos prédios foi fundamental para a execução das ações da Justiça Eleitoral na região do Vale do Jari. Isso é fruto dos esforços da administração passada e da nossa gestão, coordenada pelo Dr. Veridiano Colares. Também agradeço à Bancada Federal pelos recursos. Com esses empreendimentos, o TRE prestará um serviço de melhor qualidade aos eleitores de toda a região Sul do Amapá”, frisou o Desembargador Carlos Tork.

A exemplo do evento anterior, o Presidente do TRE homenageou a servidora Nora Ney, que há 21 anos trabalha na Justiça Eleitoral e prestou relevantes serviços na organização de muitas eleições em Laranjal do Jari.

Participaram das cerimônias os respectivos juízes eleitorais Délia Ramos (Vitória do Jari); Ailton Vidal (Laranjal do Jari); chefes dos Cartórios Eleitorais e servidores das duas Zonas; o prefeito de Vitória do Jari, Raimundo Dielson; o vice- prefeito de Laranjal do Jari, Ayrton Nobre; os juízes estaduais Almiro Deniur e Zeeber Ferreira; vereadores; autoridades dos dois municípios; servidores da Justiça Estadual e Eleitoral; sociedade civil e imprensa.

Elton Tavares – Assessoria de Comunicação e Marketing do TRE Amapá

CURSO DE ASSISTENTE DE DIREÇÃO PROMOVIDO PELO CANNE

CARTAZ CANNE 2015.

O Centro Audiovisual Norte-Nordeste – CANNE – promove cursos gratuitos de curta duração com o objetivo de atender interessados em audiovisual e áreas afins, de modo a aperfeiçoar, reciclar e desenvolver conteúdos técnicos e artísticos, além de manter o intercâmbio de experiências com profissionais de diversas áreas.

O Curso de Assistência de Direção, ministrado por Marcelo Caetano, terá 28 horas-aula e vai trazer para discussão e estudo a atuação do Assistente de Direção em algumas etapas do filme:leitura de roteiro, casting, elaboração do plano de filmagem, análise técnica, pesquisa de locações, decupagem, ensaios, dinâmica de set, ordens do dia, relações entre departamentos, direção de figuração. A partir de discussões, exemplos e experiências práticas, serão discutidas as funções clássicas do assistente de direção, e também serão apresentadas as mudanças que vem ocorrendo em direção a processos de trabalho mais coletivos e horizontais.

Constitui objeto do presente edital a seleção de 25 (vinte e cinco) alunos para o curso de Assistência de Direção, que ocorrerá no período de 19 a 23 de agosto na cidade de Macapá-AP, na Fortaleza de São José de Macapá, que fica na Cândido Mendes – Centro

As aulas serão realizadas nos seguintes horários: – Quarta, quinta e sexta: De 18h às 22h. – Sábado e domingo: De 9h às 18h.

acesse:

Link do edital: http://www.fundaj.gov.br/images/stories/canne/editais2015/EDITALSelecaodeAlunos-Macapa-MarceloCaetano.pdf

Link da Ficha de inscrição:

https://docs.google.com/forms/d/1gdXHuXENiKTajInk7fqkFid79t_6SrxQ8Tm9sSl4vjg/viewform
– See more at: http://museudaimagemedosom.blogspot.com.br/2015/07/curso-de-assistente-de-direcao.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+MuseuDaImagemEDoSom+(Museu+da+Imagem+e+do+Som)#sthash.K26UizOl.dpuf

Fonte: MIS Amapá

POEma ao lAÇO – Fernando Canto

r_peixe_1984_detalhe
Tela de R. Peixe/1984 – Acervo de Fernando Canto

POEma ao lAÇO – Fernando Canto

ão, não quero falar de gente
Em meu intento oculto
Pois o poema abre-se lento
E impoluto
À luz de vela

Em seu percurso
Traz palavras que se fecham
Em seus recursos

É manhã, cães de plumas
Voam, escalartes
E um claro signo de livra
Dos grilhões da noite

Meu poema é rocha sobre a carne
Não consiste em cúmulos ou nimbos
É mortal, tem lama, luz e flama
– Firma-se na própria ausência –

E como tal
Alimenta-se de vidro
E está preso apenas
Ao laço prata da memória.

Fernando Canto

Cinépolis Amapá Garden realiza festa de 1 mês de sua operação

11011634_433976476786482_8738178763184517714_n

A Cinépolis, maior operadora de cinemas da América Latina , celebra nesta terça – feira, 28/07, 1 mês da sua inauguração do complexo do Amapá Garden. Para receber os convidados, estarão presentes, Luiz Gonzaga, Presidente da Cinéplis e Paulo Pereira, diretor de programação e Marketing.

O Shopping Amapá Garden, juntamente com a Cinépolis, apresentará todo o complexo para os convidados de Macapá. Também será servido um coquetel e em seguida a pré-estreia em primeira mão do filme Jogada de Mestre, que ainda não foi lançado no país.

Este é o primeiro complexo da cidade e o sexto complexo inaugurado na Região Norte do Brasil pelo grupo, segundo Paulo Pereira “estamos entregando à cidade um complexo, com a mesma qualidade de projeção e atendimento que já oferecemos em todo o Brasil”, ele ainda acrescenta: “Queremos estar cada vez mais próximos de nossos clientes, ouvindo suas sugestões em relação à Programação de filmes e promoções, focando em atender todas as necessidades dos nossos atuais e futuros clientes”.cinela

Informações sobre o complexo Cinépolis Amapá Garden: Com 8 salas, sendo 2 com a marca Cinepolis VIP, além das 6 salas tradicionais , todas com projeção e som 100% digitais, incluindo 3 salas com tecnologia 3D.

Sobre a Cinépolis: A rede mexicana de cinemas, que opera no Brasil há quase 5 anos, é a quarta maior operadora de cinemas no mundo e a maior da América Latina. Desde sua chegada em 2010 ao país, a rede é a empresa com o maior crescimento no mercado cinematográfico e a que mais inaugura salas. Além disso, vêm recebendo o reconhecimento com inúmeros prêmios, dentre eles: Melhor Exibidor (2011, 2012, 2013 e 2014), concedidos no Prêmio ED (Exibição & Distribuição). Hoje são mais de 300 salas no Brasil, em 40 complexos e 30 cidades e, operando salas com as marcas Macro XE, IMAX e as inovadoras e exclusivas salas 4DX com movimentos nas poltronas e mais de 20 efeitos sincronizados ao filme. Também, a empresa já é a maior operadora de salas no conceito VIP do Brasil, com mais de 30 salas em operação.cinela1

Sobre o Amapá Garden Shopping – estrategicamente na Rodovia JK, em frente a Universidade Federal do Amapá – Unifap, o Amapá Garden Shopping possui 30 mil m2 de área bruta locável, construído em um terreno de 70 mil m2, na via que liga Macapá ao segundo maior município do Estado, Santana.

O empreendimento é administrado pela Tenco Shopping Centers que possui atualmente em seu portfólio mais de 17 shopping centers, destes 8 já inaugurados.

Assessoria de imprensa do Amapá Garden Shopping
Flávia Fontes (96) 98112 9431

Macapá Verão: Cortejo do Banzeiro Brilho de Fogo movimenta veranistas

banzeiro11111

O cortejo artístico do projeto de cultura popular amapaense, Banzeiro Brilho de Fogo, movimentou os veranistas na tarde de domingo, 26, no balneário de Fazendinha. Com 200 componentes, o grupo contagiou o público com rufar dos tambores de Marabaixo, cores e muita alegria.

O presidente do Grupo Folclórico Estrela do Norte, Cláudio Vaz, considera fundamental o Banzeiro Brilho de Fogo. “Esse é um projeto muito importante pela valorização e manutenção da nossa cultura. Nós, amapaenses, devemos conhecer e preservar o Marabaixo e, por esbanzeiro1se motivo, o Grupo Folclórico Estrela do Norte abraça esta causa”.

Histórico

O Projeto Cultural Banzeiro Brilho de Fogo é coordenado atualmente por Adelson Preto. Surgiu em abril de 2014 com a proposta de oportunizar moradores dos bairros de Macapá que não pertencem às comunidades tradicionais do Marabaixo, como Laguinho, Curiaú e Santa Rita (antiga Favela). Visa ensiná-los a dançar e tocar esse ritmo de uma manifestação genuibanzeiro1111namente amapaense, que é o Marabaixo.

O nome do projeto é uma alusão ao movimento das águas do rio Amazonas, provocado por barcos e troncos de árvores, conhecido como “Banzeiro”, e “Brilho de Fogo” em virtude do beija-flor-brilho-de-fogo (Topaza pella), que habita nas florestas do estado do Amapá.banzeiro111

Porta-estandartes apresentam o grupo, seguidas de dançadeiras, que representam as açucenas (cordão do Banzeiro). As crianças são os jardins e os tocadores de caixa de Marabaixo e instrumentos de sopro conduzem o ritmo musical do Banzeiro. É um espaço livre para quem quiser seguir o cortejo. Essa é a dinâmica do Brilho de Fogo.

Os interessados em conhecer ou participar do projeto devem comparecer aos ensaios, que acontecem todas as sextas-feiras e sábados, a partir das 19h, na Praça Floriano Peixoto, bairro Central de Macapá.banzeiro1111

Cliver Campos/Asscom Fumcult
Contatos: 9 9175-8550 / 9 8126-0880
Fotos: Max Renê


Prefeitura Municipal de Macapá
Contato: (96) 8802-1358

I Mostra Abrarte Norte de Arte Espírita

minicartaz

A I Mostra Abrarte Norte de Arte Espírita é um evento regional promovido pela Associação Brasileira de Artistas Espíritas que tem por objetivo abrir espaço para grupos e artistas espíritas apresentarem seus trabalhos, promover oficinas de aprofundamento técnico e doutrinário, além de proporcionar um intercâmbio e trocas de experiência entre artistas e grupos espíritas de arte.

A inscrição para a I Mostra Abrarte Norte de Arte Espírita se dará da seguinte forma:

a) Inscrição individual de todos os participantes do evento; e

b) Inscrição para apresentação artística solo ou em grupo, realizada pelo coordenador ou responsável pelo grupo

A inscrição individual poderá ser feita a partir de 1 de junho a 9 de agosto de 2015, através do site http://arteespirita.com.br/mostraabrarte

Fonte: Blog do Calandrini

Mazagão Velho: Tudo pronto para o ponto alto da Festa de São Tiago

s_o_tiago
Foto: Márcia do Carmo

Os preparativos para o ponto alto da festa de são Tiago, que ocorre nesta sexta, 24, estão bem adiantados.

A prefeitura de Mazagão já realizou a limpeza da vila de Mazagão Velho com serviços de capina e reforma do balneário com a recuperação das barracas e tablado de madeira que dá acesso ao rio.

A praça de alimentação já está funcionando, e os artesãos e vendedores ambulantes estão alojados em barracas num espaço para os empreendedores. E o palco para os shows, já foi montado, assim como o altar para missa campal, que acontece nesta sexta-feira, 24 de julho.

Os moradores estão envolvidos na preparação da cidade, pintando as suas casas, limpando os quintais para receber os visitantes.

cirio_juramento_002
Foto: Gabriel Penha

As roupas dos personagens que vão participar da encenação da batalha entre mouros e cristãos estão sendo confeccionadas num atelier que funciona no ponto de cultura Raízes do Marabaixo.

As máscaras, para o tradicional baile já estão prontas. As formas são feitas de barro e toda a base com jornais e revista coladas com goma de tapioca. As máscaras são produzidas há mais de vinte anos na casa de seu Elizá que conta com a ajuda dos filhos e da esposa.

As comemorações de São Tiago iniciaram no dia 16 de julho. E todos os dias, ao meio dia, as crianças da vila e adolescentes participam da dança do Ruminê. Neste horário eles visitam as casas dos personagens que vão representar são Tiago, são Jorge, e o menino Calderinha, para fazer a dança da vitória da batalha em que os cristãos venceram os mouros.

Fonte: Diário do Amapá.

Exposição de R. Peixe é prorrogada

Convite-Exposição

A exposição Expressão de Tons, com obras nunca antes divulgadas do artista plástico amapaense R. Peixe, teve seu período de visitação prorrogado por mais uma semana. A visitação está aberta ao público desde o último dia 10, no Monumento Marco Zero do Equador, e deveria encerrar nesta sexta-feira (24), no entanto ficará disponível até o dia 31 de julho, de terça a domingo das 8h às 19h, com entrada gratuita.

Serviço:

Exposição: “Expressão de Tons” – R. Peixe
Visitação: 10 de julho a 31 de julho
Horário: de terça a domingo, das 8h às 19h
Local: Monumento Marco Zero do Equador
Ingressos: entrada gratuita
Informações: (96) 98119- 5552 – Cinthya Peixe / 99134-0122 – Ana Barbosa
Classificação indicativa: Livre

Vivá Cerimonial