Direto do site do Corrêa



“Na quarta-feira, ontem, final de tarde, conselheiros do Conselho Estadual de Cultura, reunidos para tratar de áudio visual, viram entrar o ex-presidente do Conselho, João Popó, acompanhado por dois seguranças armados. Um pouco mais tarde houve um tumulto, provocado pelo ex-presidente, os conselheiros se sentiram ameaçados, e o caso terminou com uma queixa na Polícia. 


Os novos integrantes do Conselho Estadual de Cultura já estão começando a sentir a reação dos grupos que sempre controlaram a cultura no Estado, que não aceitam pacificamente perder espaço, e privilégios. Os acontecimentos ocorridos a partir do ano passado, que provocou protestos de grupos do segmento teatro, indicam isso. Há um projeto de correção de rumos que parece positivo. Resta torcer para que dê certo.”

Jornalista Corrêa Neto


‎”O audiovisual amapaense está preparado para esse momento. Temos argumentos de sobra. Temos cineclubes em pleno funcionamento, temos mais de quinze filmes produzidos só em 2011, temos o festival de cinema independente mais antigo do norte do país (oito anos de existência), temos certificação do selo Cultura viva do MINC, temos ações com resultados concretos (filmes) em mais da metade dos municípios do estado, impossível desqualificar esses dados eles são concretos e sólidos e mais que isso, são conquistas coletivas!” 


Alexandre Brito, jornalista, professor universitário, diretor do Museu da Imagem e do Som do Amapá (MIS/AP). 
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*