Hoje em dia, todo mundo quer ser Nerd

 Hoje (25), é o Dia do Orgulho Nerd, por isso resolvi repostar o texto abaixo. Leiam:                                                                      

Hoje em dia, todo mundo quer ser Nerd

Observando blogs, programas televisivos e conversas alheias, cheguei a conclusão que, nos dias de hoje, todo mundo quer ser nerd. 


Ser nerd virou sinônimo de ser “Cult“, ser foda em algo e, sobretudo, ser safo. Acho que sou 30% nerd, gosto de ler, até hoje jogo videogame e me interesso por coisas como a série Star Wars e Senhor dos Anéis, quatro coisas bem nerds.

O gosto pela leitura veio depois, graças a Deus, antes tarde do que nunca. O conceito de Nerd diz:“Um termo que descreve, de forma estereotipada, muitas vezes com conotação depreciativa, uma pessoa que exerce intensas atividades intelectuais, que são consideradas inadequadas para a sua idade, em detrimento de outras atividades mais populares. Por essa razão, um nerd muitas vezes não participa de atividades físicas e é considerado um solitário pelas pessoas. Pode descrever uma pessoa que tenha dificuldades de integração social e seja atrapalhada, mas que nutre grande fascínio por conhecimento ou tecnologia.


Quando eu e meu irmão, Emerson Tavares, éramos adolescentes (meados de 92/93), a “Cúpula do Trovão” (a velha turma de amigos) nos apelidou de “Nerds”. Mas nós não éramos nerds. Líamos pouco, não éramos estudiosos e nem estranhos, éramos moleques comuns. A única semelhança com os nerds era o fascínio por videogame. O apelido foi nos dado meramente por que usamos óculos desde aquela época.

Concordo que os nerds são fodas, mas tem tanta coisa legal que os nerds não gostam, como por exemplo, o Futebol. Aí vem todo aquele blá, blá, blá, sobre o esporte “ser o ópio do povo” e “alienação das massas” e por aí vai.

Eu adoro futebol, não sou bom com tecnologia, se alguém tirar com a minha cara e não tiver outra saída, eu dou porrada mesmo (no sentido literal), não gosto de mangás, nunca joguei (RPG), apesar de saber que é bem legal e tantas outras atividades incomuns, tidas como esquisitices ou nerdces. Mas me acho razoavelmente inteligente, mesmo não sendo um nerd.


Acho que todo este esforço de parecer nerd, por gente que não é, uma babaquice. Eu sou fã de alguns nerds (e não nerds também). Entre eles, destaco a minha amiga Hellen Cortezolli. A menina saca de tecnologia, é antenada e debate sobre tudo, ela sim é uma nerd em essência.

Tem neguinho e pesetinha que paga de “pseudo-nerd-intelectual-descolado-safo-pá-caralho”, mas que não pode ouvir uma música baiana, que saem procurando um abadá para se botar dentro e cair na linha de montagem. Outras citam autores em seus blogs ridículos ou no twitter, mas não lêem, de fato, nem cardápio de lanchonete.

Ao ser convidado por uma escola para dar uma palestra, Bill Gates leu para os alunos 11 regras. A ultima delas se refere aos nerds: “Seja legal com os NERDs. Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar PARA um deles”, disse.

Este post é só um “setocation” para patetas que querem parecer inteligentes, mas que no campo de batalha das idéias, como uma mesa de bar, caem feitos moscas ao vento, diante de argumentos dos verdadeiros nerds. Por isso assumo, não sou nerd e sou feliz. Então, parem de fazer capa. Para estes otários, “fica a dica”.


Elton Tavares
  • Avatar

    Li outro dia, sem querer, algo, que talvez seja complementar a isso.
    “O mais alto resultado da educação é a tolerância”. A frase é de uma mulher chamada Helen Keller. Ficou cega e surda muito jovem, foi ativista pelas causas sociais…enfim.
    Mas falando de nerd, por exemplo, conheci um unico, que na verdade nao eh mais…era nerd antes de conhece-lo melhor, foi nerd mais pela necessidade que eu tive de rotular. Todos temos, fazerrôque?

  • Avatar

    Oi, Eltão. Achei o post muito divertido… Inevitavelmente imaginei as circunstâncias que o motivaram, né! Obrigado por me mencionar, só você me chama assim, rsrs. Beijo grande.

  • Avatar

    Talves essa febre de seriados americanos tenha colaborado para essa esteriotipia nerd “cult”, tal qual “the big bang theory” ou “chuck”(otimos seriados diga-se de passagem),onde os protaonistas sejam nerds, mas o fato é q sempre q falamos em nerds usamos esse termo de uma forma depreciativa, q bom q isso mudou ou esta mudando!!!

  • Avatar

    realmente hoje ser nerd virou modinha, especialmente por causa de séries como Chuck ou The Big Bang Teory, que são bem legais. Mas também me irrito com pessoas que um dia desses sacaneavam os nerds e hoje querem parecer iguais a eles, aff. Odeio essas capas.

    No mais, muita gente me chama de nerd, e eu discordo. Tudo bem que adoro cinema, ficção científica, mangás, quadrinhos, RPG, rock/metal e diversos assuntos relacionados a cultuira pop. Mas também não me mato de estudar e não sou safa em tecnologias. Ou seja, não quero esse esteriótipo para mim. Se o que eu gosto é coisa de nerds ou não, pouco importa. O importante é que elas fazem parte da minha personalidade, que esta acima de tudo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *