Mau caráter desde gitinho

Continuação da série “Um sábado qualquer”:

É, pau que nasce torto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *