Rainha das Rainhas do Carnaval Amapaense – Tradição aliada à inovação

Um concurso tradicional, mas sempre inovador. O que pode parecer um contraste é apenas uma das peculiaridades do ‘Rainha das Rainhas’ do Carnaval Amapaense, que este ano chega a sua 32ª edição. A ideia do concurso, realizado pela primeira vez em 1982, surgiu dos amigos Osmar Marinho, Edson Cunha e Manoel Costa, influenciados pela grandiosidade dos concursos realizados em São Paulo e em Belém, metrópoles onde haviam estudado e frequentado as folias. Eles trouxeram então o glamour dos festivais de salão para Macapá e, desde então, a cada ano, o Rainha das Rainhas se torna um evento mais disputado.
Esperado ansiosamente pelos clubes e associações que disputam o título, objeto de sonho de muitas meninas macapaenses e realização de estilistas e coreógrafos, o Rainha das Rainhas se consagra como um dos principais concursos de beleza, coreografia e fantasia de luxo do Amapá. Este ano, 10 candidatas disputam o título da mais bela do Carnaval.
“O primeiro concurso organizado foi o da ‘Rainha das Rainhas do Bairro do Trem’. Naquela época (década de 80), candidataram-se somente três jovens, mas a repercussão foi tão grande que foi preciso adiar o concurso para o dia seguinte, porque a sede do Trem não suportou tanta gente. Ai no primeiro dia ocorreu somente o baile, e no dia seguinte o concurso, demos um jeito de aumentar o espaço para que todos pudessem prestigiar, arredando as mesas e cadeiras…foi dado um jeitinho. Não tem jeito, apesar do tempo, o concurso desperta o interesse da sociedade”, lembra Socorro Marinho, atual coordenadora do concurso e esposa de Osmar Marinho.
A primeira Rainha das Rainhas do Amapá foi Cleide Ramos, representante da Escola de Samba Piratas da Batucada. Porém, a segunda Rainha é a mais conhecida, a Jovem Sandra Hoana, hoje vereadora de Macapá. Nos desfiles dessas antecessoras as fantasias ainda não ostentavam tanto luxo, eram menores e menos pesadas, as rainhas não tinham coreografia, nem música específica, e podiam improvisar no desfile, a apresentação e a beleza eram os referenciais. Depois surgiram os resplendores, os estilistas, os coreógrafos, que aliaram a história contada pela fantasia com a apresentação da candidata. Em relação ao resplendor, quanto maior, mais imponente é a fantasia, e nesse ponto, a ousadia faz a diferença.
Socorro Marinho assumiu a coordenação do concurso em 2000, e nesses anos vem carregando nas costas todas as responsabilidades da produção, realização, captação de recursos, montagem da passarela, decoração. Ela acompanha todo o processo. “É um ato realmente de amor. Se eu pudesse dar um carro de premiação à campeã, viagens internacionais, eu daria, porque é um show a parte no carnaval, e os gastos que elas (as candidatas) têm são muito altos e lamentavelmente os apoios são escassos, mas nada tira a grandiosidade do evento”, desabafa.
Uma das grandes marcas do Rainha das Rainhas é a trilha sonora. Nela, o tema deve ser desenvolvido e encaixado em cada passo da coreografia, as candidatas encarnam um personagem, em um tempo máximo de 5 minutos de apresentação. Apresentação essa que fica guardada a sete chaves pela equipe da candidata e só é revelada no dia do evento. “Uma semana antes do concurso o Trem é aberto para os ensaios, e é uma disputa bonita de se ver, têm histórias inacreditáveis dos bastidores, de coreógrafos subir no muro para tentar pescar o trabalho do concorrente, de infiltração de ‘espiões’…Todas querem descobrir o segredo de cada uma, e todas escondem como podem”, finaliza Marinho.
Concurso deste ano
No dia 22 de fevereiro, dia das apresentações, Roberta Sussuarana, Rainha de 2013, fará sua apresentação de despedida, para dar passagem para a mais nova Rainha do Carnaval. O evento começa às 21h, com show da banda Moara, segue com baile até meia noite, depois terá participação especial das irmãs Josiene Modesto (Rainha em 2010) e Josilene Modesto (Rainha em 2012), em seguida Roberta Sussuarana repete a coreografia com a qual conquistou o título, e enfim inicia-se a apresentação das candidatas deste ano.
Os nove jurados terão a responsabilidade de avaliar os quesitos beleza, fantasia, coreografia e criatividade. A grande vencedora receberá premiação em dinheiro no valor de R$ 10 mil reais, o segundo lugar recebe R$ 2 mil e o terceiro fica com R$ 1 mil.
Nesta segunda-feira, 17, ocorre o Coquetel de Apresentação das candidatas à sociedade, às 20h, no Trem Desportivo Club. O Rainha das rainhas 2014 é uma realização do Trem Desportivo Clube, com o apoio cultural da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), Prefeitura de Macapá, Câmara de Vereadores e Assembleia Legislativa, além de empresas de comunicação.
Serviço:
Evento: Rainha das Rainhas do Carnaval 2014
Local: Trem Desportivo Clube
Data: 22 de fevereiro
Hora: a partir das 21h
Valores:
Mesas: R$ 100,00 e R$ 80,00
Área vip: R$ 250,00 (mesa)
Ingresso: 10,00

Texto: Rita Torrinha
Fotos: Arquivo Socorro Marinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *