Sonhos

 
 
Noite passada, tive um sonho malucaço. Porra! Tem coisa mais doida que sonhos? Em meu imaginário sonâmbulo, eu dava uma surra em um desafeto. Não que isso seja tão difícil, mas a veracidade do sonho é que assusta. Égua-muleque-tu-é-doido!

Li que o conceito de sonho é: “Uma experiência que possui significados distintos se for ampliado um debate que envolva religião, ciência e cultura. Para a ciência, é uma experiência de imaginação do inconsciente durante nosso período de sono”.

Ah, sonhos são muito mais que isso, são surreais, alguns são tão marcantes que impressionam por seu realismo.

Em sonhos, conversamos com gente querida que se foi, fazemos  coisas fantásticas e passamos apuros inimagináveis.

Neles somos cantores da melhor banda de rock (só no caso de quem curte o estilo musical) ou atacantes da seleção brasileira de futebol. Além se sermos perseguidos por alguma criatura medonha ou sofrermos um acidente automobilístico.

Sonhos são muita doideira e um pouco de realidade. Muitos acreditam que eles servem de aviso, um sinal ou premonição, será? Pode ser.

O grande lance é que graças a eles, músicas foram compostas, livros escritos e filmes produzidos. Portanto, na maioria dos casos, é melhor levá-los a sério.

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *