Vergonha alheia

Tem muita gente que trabalha bem na TV amapaense, principalmente alguns noticiários. Claro que não estou falando das propagandas eleitorais disfarçadas de jornalismo. Mas quando a coisa passa para os programas em horários comprados, geralmente em TVs de pequeno porte, a coisa desanda. É sério, tem cada programinha.
Se já não bastasse o banho de sangue rotineiro, onde são exibidas imagens de corpos mutilados ou algum pseudo repórter constrangendo, julgando e já condenado um cidadão detido em alguma delegacia, algum iluminado teve a idéia de criar o televisivo “Balada Show da Galera”. Ah, não lembro o canal, é na TV aberta, mas não lembro a emissora e, pra ser sincero, nem tentem achar, não vale a pena.
Acompanhei dois quadros do programa só pela mórbida curiosidade. Nele, o apresentador, com seu cabelo lilás, ria à toa de suas piadas fracas e abusa nas bajulações e outras “atrações” infames que uma coluna social as avessas pode desencadear.
Perfeito, se você gostar dessa proposta de programa mal feito, sem roteiro, improviso, música brega, dancinhas idiotas, português sofrível dos apresentadores e repórteres, além de gírias de baixo calão. É uma sequencia de bobagens que NÃO são engraçadas.  Um exemplo de amadorismo para “produções independentes”.
Que a Televisão é uma máquina de fazer doido, nós sabemos, mas agora ela não só aliena, os alienados invadiram a telinha para piorar tudo. Resumo disso, uma patacoada que eu nunca tinha visto antes. Não é nada pessoal, é que acho que se deveria manter um pouco de dignidade na TV, mas esse papo já é velho, é patético, mas rola em todo lugar.
É, os Titãs já falaram há tempos: “A televisão me deixou burro, muito burro demais. Agora todas as coisas que e penso me parecem iguais”. Cirúrgico! Essa é a MINHA opinião. Só digo isso.
Elton Tavares
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*