Vila que deu origem ao município de Mazagão, no AP, completa 245 anos (por @GabrielPPenha)

m1

Por Gabriel Penha

A vila de Mazagão Velho, que deu origem ao Município de Mazagão – cuja sede fica a 32 quilômetros de Macapá – completa 245 anos nesta sexta-feira (23). Para comemorar a data, Governo do Estado, prefeitura e comunidade anunciam extensa programação cívica, cultural e esportiva.

As homenagens já começaram na quinta-feira (22), com a exibição de vídeos de moradores pioneiros da vila. Na manhã desta sexta-feira acontece missa campal, com salva de tiros pelo Exército brasileiro, hasteamento de bandeiras e homenagens póstumas ao primeiros mazaganistas. À noite, é a vez das apresentações culturais, com grupos folclóricos da região.m11

É uma data muito importante, como se fosse também o nosso aniversário. Fortalece ainda mais o orgulho de nossa terra”, resume o mazaganense Josué Videira, de 42 anos.

Já na madrugada, a apresentação da Banda Placa marca o encerramento da programação cultural e a abertura do Carnaval do Povo.

Colônia “transplantada”

mazagao-ahA história do lugar marca um capítulo pouco conhecido do Brasil Colonial, quando uma colônia portuguesa no Marrocos foi desativada e transferida para a Amazônia brasileira. Os primeiros habitantes, aproximadamente 160 famílias, chegaram na região em 1769, após uma longa jornada de barco e aportarem alguns dias em Belém (PA). A vila de Nova Mazagão – hoje Mazagão Velho, que fica a aproximadamente 70km da capital, Macapá – foi fundada em 23 de janeiro de 1770, pelo rei de Portugal, Dom José I.

A vila é conhecida pelo seu calendário anual de festas tradicionais e religiosas. A maior delas, a Festa de São Tiago, realizada há 237 anos, misturando cavalhada, sincretismo religioso e teatro, no período de 16 a 28 de julho.

Escavações arqueológicasm111

Em 2003, a “cidade perdida” das primeiras construções de Mazagão Veho receberam trabalhos de escavação da equipe do Laboratório de Arqueologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em convênio com o governo do Amapá. As pesquisas resultaram na descoberta das ruínas de uma igreja que data da fundação da vila e 52 ossadas dos primeiros moradores da região, enterradas nos alicerces. A igreja mede 40 metros de comprimento e 12,8 de largura, chegando a 17,9 onde ficava o altar-mor. A igreja foi abandonada porque acabou tombando. “É uma igreja muito grande, sobretudo para a época.

Essa diferença de tamanho onde ficava o altar se dá por que, naquele tempo, a Igreja Católica trabalhava com certo misticismo. A entrada do padre, por exemplo, era algo triunfal”, explicou o professor da pós-graduação em História da UFPE, Marcos Albuquerque, coordenador do Laboratório, na ocasião da descoberta.

Sobre os restos mortais descobmuseumacapaertos na fundação, Albuquerque acredita se tratar de um povo heroico – entre eles, militares – já que além das ossadas foram encontrados botões de fardas e cruzes de malta, condecorações portuguesas da época. Após se fixar em Mazagão, grande parte dessa população foi dizimada por doenças tropicais, para as quais não estava preparada, numa história ainda cheia de pontos obscuros.

Em 2006, a festa de aniversário contou com a presença do embaixador de Portugal no Brasil, Francisco Manoel Seixas da Costa e do representante do governo de Marrocos, Jalil Sefraoui. Na época, chegou-se a anunciar a criação de um museu, o que nunca aconteceu.

Os arqueólogos não deram continuidade ao trabalho e deixaram o Estado, segundo informações extra-oficiais, por falta de recursos. “Além da igreja, existe uma cidade no entorno. Nosso trabalho deverá se estender por mais alguns anos, para localizar a estrutura urbana de Mazagão”, disse Albuquerque, antes das escavações cessarem.

Artefatos achados nas escavações também não ficaram no Amapá.254750_145286475555845_100002234792474_275296_7133308_n

Programação oficial dos 245 anos de Mazagão Velho

Dia 22 de janeiro (quinta-feira)
A partir das 13h – Programação esportiva (Torneio de futebol e Voleibol)
19h- Exibição de vídeos de personalidades tradicionais
23h- Baile Dançante na sede social
Dia 23 de janeiro (sexta-feira)
5h – Alvorada Festiva.
08h – Missa Campal, no campo em frente ao Cemitério
09h15 – Ato solene de hasteamento das bandeiras do Brasil, Estado do Amapá, Município de Mazagão, Marrocos e Portugal ao som da Banda de Música da Polícia Militar
09h30 – Salva de Tiros pelo Exército Brasileiro
10h – Palavra das autoridades presentes
10h30 – Inauguração da escola de ensino infantil de Mazagão Velhom1111
11h – Canto do Hino de Mazagão, parabéns e o tradicional corte do bolo
12h até 18h – Programação no Balneário (Shows musicais e apresentações de grupos culturais)
18h – Rufar dos Tambores
18h15 – Show gospel – Assembleia de Deus
18h45 – Grupo de Capoeira Simbauê
19h15 – Apresentação Cultural Irmandade São Santo Benedito De Mazagão
19h45 – Apresentação Cultural Afro Mutuacá.
20h15 -Apresentação Grupo Infantil Raízes do marabaixo
20h45 – Apresentação Cultural grupo folclórico do Carvão
21h15 – Apresentação Associação folclórica São
21h45 – Apresentação Batuque da Mãe de Deus da Piedade
22h15 -Cultural Grupo Flores Do Marabaixo

22h45 – Apresentação Grupo Folclórico Raízes Do Marabaixo

Dia 24 de janeiro (sábado)
0h15 – Show Cultural Banda Placa
2h15 – Show Musical Ramon Frazelli, Aline Silva e Banda
06h – Encerramento da Programação

Fonte: G1 Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *