30 Anos Depois

Já aconteceu de você, ao olhar pessoas da sua idade, pensar: não posso estar assim tão velho(a)? Veja o que conta uma amiga:  
– Estava sentada na sala de espera para a minha primeira consulta com um novo dentista, quando observei que o seu diploma estava dependurado na parede. Estava escrito o seu nome e, de repente, pelo nome, recordei de um moreno alto e bonitão. 
Era da minha classe do colegial, uns 30 anos atrás, e eu me perguntava: poderia ser o mesmo rapaz por quem eu tinha me apaixonado à época ? Eu o adorava. Quando entrei na sala de atendimento e a secretária me colocou na codeira, imediatamente afastei esse pensamento do meu espírito. 
Esse homem grisalho, quase calvo, gordo, com um rosto marcado, profundamente enrugado, era demasiadamente velho pra ter sido o meu amor secreto. A minha paixão. Depois que ele examinou meus dentes, perguntei-lhe se ele estudou no Colégio Sacré Coeur. 
Sim, respondeu-me. – Quando se formou? perguntei. – 1965 . Por que esta pergunta? – É que… bem… você era da minha classe, eu exclamei. E então aquele velho horrível, babaca, cretino, careca, barrigudo, flácido, filho de uma puta, lazarento, me perguntou: – A senhora era professora de quê?
Fonte: Farofa.
  • É verdade, o tempo passa e não perdoa… Nem o dinheiro é capaz de parar o agir do tempo. Como o tempo tudo muda, o mocinho de hoje será o tizinho do amanhã. E é foda quando você encontra com alguém do passado e a pessoa esta um jovem bonito, mas é muiiittttoooo tão bom quando você nota através dos outros que você está muito bonitão um garotão. Não é não?!!rs

    Ludiane Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *