Abraspo realiza 12º Campeonato de Surf na Pororoca com apoio do Governo do Amapá


O Amapá vai sediar o 12º Campeonato de Surf na Pororoca, uma realização da Associação Brasileira de Surf na Pororoca (Abraspo) com apoio do Governo do Estado, por meio das Secretarias de Estado da Comunicação (Secom), do Turismo (Setur) e do Desporto e Lazer (Sedel).

O evento, considerado o mais radical da Amazônia, acontecerá nas águas do rio Araguari, no período de 19 a 24 de abril, com a participação de atletas de fama internacional como Adilton Mariano, do Ceará, pentacampeão brasileiro da pororoca, bicampeão brasileiro de praias e recordista mundial de permanência na pororoca, com o tempo de 37 minutos e 47 segundos.

Também terá as participações de Álvaro Leite (Bacana), do Maranhão, atual campeão brasileiro da pororoca e hexacampeão maranhense de praia; Rogério Barros (Pingo), do Pará, pentacampeão paraense de surf na praia; Rodrigo Dornelles (Pedra), do Rio Grande do Sul, tetracampeão gaúcho de surf na praia; Dennis Tihara, do Rio de Janeiro, bicampeão carioca de surf na praia; Bino Lopes, da Bahia, atual campeão baiano; Ícaro Lopes, do Ceará, tricampeão do Nordeste e Stanley Gomes, do Amapá, atual campeão amapaense de surf na pororoca.

A premiação da competição será de R$ 5.000,00, dividido da seguinte forma: 1º lugar – R$ 2.000,00; 2º lugar – R$ 1.000,00; dois 3º lugares – R$ 500,00 cada e quatro 5º lugares – R$ 250,00 cada.

A Comissão de Arbitragem, que julgará o desempenho de cada atleta na competição, será formada por juízes do Ceará, Pará e Rio de Janeiro.

O presidente da Abraspo, Noélio Sobrinho, disse que o 12º Campeonato marcará o retorno do Estado do Amapá ao calendário de eventos oficiais do Surf na Pororoca, organizados pela Abraspo, que é a grande realizadora dos eventos nos circuitos nacionais dos estados do Pará, Maranhão e Amapá.

“O Amapá estava há seis anos fora do calendário oficial do Surf na Pororoca e, graças ao apoio do governo do Estado, nós vamos realizar este evento aqui no Amapá, nas águas do Rio Araguari, de onde saem as maiores ondas da pororoca no Brasil”, comentou.

Noélio também disse que a primeira experiência do Surf na Pororoca ocorreu em 1997. Nessa ocasião, as ondas eram utilizadas somente para o surf, mas em 1999 foi criada a Abraspo, que realizou o primeiro campeonato inserindo novas competições. A partir daí, o fenômeno da pororoca tornou-se sinônimo de aventura em esportes radicais no Brasil.

Para o secretário de Estado do Desporto e Lazer, Luiz Pingarilho, o evento é muito importante para o turismo como também para a economia do Estado e que dar aos atletas amapaenses a oportunidade de poder participar e competir.

(Rodolfo Santos/Sedel)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *