Apoiadores de Bolsonaro realizaram pelo menos 50 ataques em todo o país. Um rapaz foi atacado aqui no Amapá

Uma matéria da revisa Exame publicada hoje (11) destacou que apoiadores de Bolsonaro realizaram pelo menos 50 ataques em todo o país. E isso não é “Fake News”, prática usada pelos simpatizantes do referido candidato à Presidência da República. Ontem (10), um jovem foi atacado em Macapá (AP).

Bareis Gilson, de 31 anos, que é homossexual, relatou em sua página na rede social Facebook, que quando retornava do trabalho em direção à sua residência, Quatro homens passaram por ele e gritaram “É Bolsonaro 2018”. O rapaz foi empurrado e apressou o passo.

A vítima disse ainda que escutou outros gritos como “Corre mesmo se não o bicho pega”. Relatos como esse se tornaram corriqueiros desde o último domingo (7), como detalha bem a matéria da Exame.

Segundo a professora universitária Fátima Guedes, amiga minha e de Bareis Gilson e quem me contou o ocorrido, o rapaz já registrou um Boletim de Ocorrência.

Gente, sério, onde chegamos? Homofobia sim é ‘’coisa de veado’’, loucura pura. E se isso for um problema para alguém, este sim é o doente. É o caso do candidato do PSL, que personifica o sentimento dessa triste parcela da nossa sociedade. Não se trata de política e sim de humanidade. Tempos trevosos esses é termo que a coisa se agrave ainda mais.

Tenho poucos preconceitos na vida, como aporrinhação para que eu siga uma determinada religião ou com música escrôta, mas só isso. Tenho orgulho de ter muitos amigos homossexuais, pessoas íntegras e inteligentes, que pagam suas contas e contribuem para o bem da sociedade.

Se você tem filhos, parentes, amigos ou sabem que homossexuais são tão cidadãos de bem quanto todo o resto de pessoas “normais” (é assim que se referem, por incrível que pareça), pensem sobre isso. Li em algum lugar que “o ódio rouba a sua liberdade”. É por esse caminho que vocês querem ir mesmo? Ainda dá tempo de parar essa doideira odiosa. É isso.

Elton Tavares

  • Se por si só, o candidato se mostra uma antítese da civilidade e ética, ainda catalisa os ideais sectaristas, eugenistas e unilaterais “adormecidos” em boa parte da população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *