Bora pra Banda! (o maior bloco de sujos do Norte sai hoje pelas ruas de Macapá)

ABanda

Os macapaenses esperam o ano todo para sair às ruas na terça-feira gorda. Sim, é hoje! Chegou o dia do ápice do Carnaval amapaense, A Banda! E este ano será sua 52ª edição. Alguns verão a Banda passar e outros, como eu, sairão pela cidade cantando e pulando no maior bloco de sujos do Norte do Brasil.Eunabanda1

Todo ano é a mesma coisa. Acordo, banho, como algo leve e vou pra casa da dona Sabá, mãe do amigo Anderson. Lá rola caldo, cerveja e começa a “fuleiragem”. De lá, vamos para a concentração da Banda, na praça Veiga Cabral, de onde o maior bloco de sujos do Norte do Brasil sai às 14h.

A Banda foi fundada no carnaval de 1965, pelos foliões Nonato Leal, professor Savino, Jarbas Gato, tenente Pessoa, Amour Jaci Alencar e José Maria Frota. E lá se vão 52 anos!

Na Banda a gBanda2ente ri
dos amigos, ri da gente, ri de estranhos. Nós bebemos debaixo de sol e chuva. Subimos e descemos ladeiras, rodamos as vias de Macapá num incrível espetáculo colorido e democrático.

Hoje o espírito f
olião de Macapá aflora e A Banda passa sem papas na língua. O improviso e a desorganização são marcas registradas dos foliões. Alguns satirizam a política local e nacional com faixas e cartazes, sempre em tom de ironia, deboche e bom humor multifacetado carnaval. Milhares de caras vestidos de mulheres e a criatividade sacana dos brincantes não têm limites. Tem de tudo, até manifestações artísticas.

Saio na Banda há 22 anos. Sempre na paz e acompanhado de amigos. Que hoje seja assim de novo. Sairemos da praça Veiga Cabral, no centro de Macapá, pegaremos a Rua Cândido Mendes, depois na Avenida Henrique Galúcio e seguiremos pela na Rua Tiradentes.

Aí chegaremos, já possuídos, na Avenida Feliciano Coelho e dobraremos na Rua Leopoldo Machado, no bairro do Trem. Daí a multidão de foliões segue até a Avenida Ernestino Borges, desceremos a Rua São José e finalmente chegaremos na Praça do Barão, onde o coro continuará comendo.

A Banda faz parte da nossa Cultura. É uma tradição do Carnaval amapaense, uma manifestação popular incrível, um verdadeiro show de irreverência e humor. Eu me ‘esbaldo’ na festa. Estarei entre os milhares de foliões. Desejo uma ótima brincadeira a todos.

Elton Tavares

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*