Comissão de Estudo para Normalização de Serviços de Beleza é realizado no Sebrae

Por Jorge Abreu

O convênio firmado entre Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e Associação Brasileira de Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) reúne profissionais da área da beleza e estética para a Comissão de Estudo para Normalização de Serviços de Beleza. Este evento ocorre nesta segunda-feira, 2, às 14h, na sede do  Sebrae em Macapá, instituição também apoiadora.

O objetivo da reunião é garantir maior padronização e qualidade nos serviços ofertados, por meio de competências mínimas. De acordo com a gestora do Projeto Beleza Empreendedora do Sebrae no Amapá, Denise Nunes, isto é um benefício de segurança, tanto para os clientes, quanto para os profissionais.

“No mercado cada vez mais concorrido e com clientes mais exigentes, quem atua nos estabelecimentos de beleza deve estar atualizado com tendências da moda e devidamente preparado para aplicar as técnicas ofertadas por fabricantes de produtos e equipamentos, de maneira a proporcionar um serviço de qualidade que garanta a satisfação e segurança dos clientes e profissionais”, explica Nunes.

Este evento ocorre em todo o país e em Macapá estarão presentes empresários de salão de beleza, associações de estética e beleza, distribuidores do segmento, escolas técnicas e a coordenadora nacional da Carteira de Serviços do Sebrae, Andrezza. Também, contará com representantes da Associação do Comércio de Artigos de Higiene Pessoal e Beleza (Anabel) e do Sindicato dos Salões de Belezas, do Rio de Janeiro.

Em 13 de abril deste ano, a primeira Norma Brasileira foi lançada para este setor, que padroniza termos e serviços. Para isso, levantamentos apresentaram os principais temas para normalização: Terminologia, Boas Práticas, Formação Profissional, Instalações Mobiliárias e Imobiliárias, Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Segundo a gestora Denise Nunes, este é um período muito importante para os profissionais. “Este momento será um marco na história do segmento da beleza, pois os empresários, donos de salões, cabeleireiros, sindicatos, representantes da indústria de cosméticos e de outros tipos de empreendimentos ligados ao segmento do Amapá poderão também colaborar com a Normalização Técnica do setor que futuramente se transformará em lei”, finaliza a gestora do Projeto Beleza Empreendedora, Denise Nunes.
Serviço:
Sebrae no Amapá
Unidade de Marketing e Comunicação: (96)3312-2832

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *