Embrapa conclui pesquisas para o Zoneamento Econômico-Ecológico (ZEE) do Cerrado do Amapá


A Embrapa é parceira do Governo do Estado na elaboração do Zoneamento Econômico-Ecológico do Cerrado do Amapá, uma das últimas fronteiras de expansão agrícola do Brasil. Uma das pesquisas resultou no mapeamento dos solos e na revelação da Aptidão Agrícola do Cerrado do Amapá. Os dados desta pesquisa serão entregues pelo pesquisador Adriano Venturieri, chefe-geral da Embrapa do Pará, ao Governador do Amapá, na manhã desta terça-feira, 15/7, no  Palácio do Setentrião. No horário das 15h às 17h desta terça-feira, 15/7, Adriano Venturieri vai apresentar os dados da pesquisa durante uma palestra para todos os interessados no assunto, no auditório da Embrapa Amapá.    

O Governo do Estado instituiu um Grupo de Trabalho para elaborar o ZEE do Cerrado do Amapá. O trabalho é coordenado pela SETEC/IEPA, com participação de vários órgãos do Governo e cooperação técnica da Embrapa.    

O que é Aptidão Agrícola? A aptidão agrícola é o que determina a vocação natural da terra para determinadas atividades agropecuárias, sempre levando em conta o meio  ambiente. Assim, evita-se, por exemplo, que os produtores cultivem pastagem em uma área considerada naturalmente inadequada. Assim como indica aos produtores qual área é considerada boa para lavoura de grãos, por exemplo.             
A aptidão agrícola considera cinco fatores para recomendar ou não a utilização das terras:

1-Deficiência da fertilidade
2- Deficiência de água
3- Excesso de água
4- Risco de erosão
5- Impedimentos à mecanização
O ZEE do Cerrado do Amapá é um estudo que vai definir a vocação econômica de toda a área do Cerrado amapaense. Portanto, servirá de instrumento para os investimentos do Governo do Estado, dos produtores, dos órgãos de pesquisas, etc. Para ter força de lei, é preciso o Executivo Estadual enviá-lo à Assembléia Legislativa.
CERRADO DO AMAPÁ – As áreas de Cerrado do Estado do Amapá correspondem a 6,9% do território amapaense. De acordo com o levantamento da Embrapa Amapá, a área da BR-156, que liga Macapá ao município de Oiapoque, é “abraçada” pelo bioma Cerrado e esta área está totalmente fora da abrangência dos 72%da área protegida do estado do Amapá (Unidades de Conservação ou Área indígena). Com relação aos produtores de grãos do Cerrado do Amapá, 60% vieram da região Sul e 53% do Centro-Oeste. Quase a metade dos 15 produtores entrevistados pela Embrapa Amapá tem mais de 30 anos de experiência no ramo agropecuário, trazendo consigo a experiência adquirida em outras regiões de cerrado, o que pode levar a uma melhoria significativa na tecnologia utilizada na agricultura do estado.

Assessoria de Comunicação
Dulcivânia Freitas
Jornalista DRT/PB 1063-96
dulcivania.freitas@embrapa.br
(96) 4009-9587 / 8137-7559
www.cpafap.embrapa.br
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*