GEA toma medidas para combater enchente em Calçoene

O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, visitou nesta quinta-feira, 7, o município de Calçoene, a 370 km de Macapá. Ele foi acompanhado dos secretários de Estado da Infraestrutura, Joel Banha, Educação, Mirian Corrêa, Saúde, Evandro Gama e do comandante do Corpo de Bombeiros Militar (CBM/AP), coronel Miranda.

O objetivo da presença do governador e parte de sua equipe na cidade foi tomar conhecimento da situação real de Calçoene, onde as chuvas não param de cair desde a última sexta-feira, 1. Ao todo, 60 famílias sofrem com a cheia, no perímetro afetado com as enchentes.

A prefeita do município, Maria Lucimar Silva e o deputado estadual Bruno Mineiro (PTdoB), receberam o governador e os secretários em Calçoene. Eles também acompanharam a visita de Camilo em vários pontos de alagamento na cidade.

Durante sua estada em Calçoene, o governador conversou com dezenas de moradores e lideranças locais. A principal queixa foi a falta de água potável, ocasionada pela cheia do rio Calçoene, que resultou no alagamento da estação de tratamento da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) na cidade.

De acordo com o governador, as medidas que serão tomadas para evitar que as enchentes futuras afetem Calçoene são: a construção do muro de arrimo para conter as águas do rio Calçoene e a mudança do local do prédio da Caesa da cidade, para que o abastecimento de água não seja mais interrompido a cada cheia e a construção de um Cais, que atenda os pescadores da região.

“O CBM e Defesa Civil já controlaram a situação. Recomendamos aos bombeiros que façam atendimentos emergenciais aos cidadãos que necessitem de cuidados. Viabilizaremos a construção do muro de arrimo e do cais de atracação, para que as indústrias que trabalham com pescado possam se instalar aqui. Executaremos essas ações em parceria com a prefeitura de Calçoene”, disse o governador.

“Trabalharemos para minimizar o sofrimento dos cidadãos. Tomaremos as providências para construir as obras necessárias para resolver o problema das cheias no município”, pontuou Camilo Capiberibe.

Vistoria e compromisso

Além de verificar os pontos de alagamento da cidade, o governador visitou obras inacabadas, como as instituições de ensino em Calçoene. Trata-se do Ginásio de Calçoene, onde o prédio precisa ser terminado e a quadra reformada, além da construção de uma piscina. E Escola José Cordeiro, que necessita da construção de uma subestação e refazer toda parte elétrica do prédio.

O governador pediu ao titular da Secretaria de Estado da Infraestrutura, Joel Banha, que atenda todas as demandas colocadas pela comunidade, nas duas escolas. Camilo Capiberibe também visitou o Hospital de Calçoene, onde tomou conhecimento de várias demandas, como a progressão salarial de 70% da equipe de enfermeiros da instituição.

Outra reivindicação feita ao governador, pelo do diretor da Unidade de Saúde, Luis Rodrigues de Alencar Junior, foi a melhoria do setor odontológico da casa de saúde. As demandas foram direcionadas ao titular da Sesa. Evandro Gama afirmou que atenderá as reivindicações.

“Criaremos instrumentos para que o hospital tenha o mínimo de autonomia, para obras emergenciais. Temos que formular uma forma para que a direção da Casa de Saúde resolva seus problemas sem precisar recorrer a Sesa”, destacou o governador.

“Constatamos o desperdício de medicamentos, que segundo o diretor, chegaram aqui perto da data de vencimento, uma irresponsabilidade com a vida humana”, comentou.

Camilo Capiberibe também prometeu revitalizar o estádio da cidade e reformar a biblioteca pública do município. As duas medidas foram encaminhadas ao titular da Seinf, que se comprometeu em tomar as providências.

Má gestão de recursos

O governador explicou que os recursos federais, provenientes de emendas da bancada Federal, em 2006 e 2007 e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) vieram para a conclusão de obras em Calçoene, mas as construções não foram concluídas.

“Não entendo porque as obras em Calçoene não foram concluídas. Faremos um esforço em conjunto com a nossa bancada federal, para ver se conseguimos salvar parte dos recursos que não foram utilizados, por falta de boa vontade da gestão passada”, explicou o governador.

Ao final de sua estadia em Calçoene, Camilo Capiberibe concedeu entrevista a uma rádio local, onde esclareceu quais medidas serão tomadas, de acordo com os fatos que ele e sua equipe constataram no município.

“Além do controle da enchente e retomada de obras, faremos um conjunto de ações para beneficiar Calçoene. Firmaremos convênio com a prefeita da cidade para a limpeza pública do município”, finalizou Camilo Capiberibe.

Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*