IV Festival Quebramar 2011 lança programação

O Festival Quebramar já se tornou um dos marcos da cultura amapaense. Em 2011, acontece pela quarta vez e mantém o caráter de ser um dos grandes difusores da nova música brasileira. Após quatro anos, o Quebramar cresce ainda mais e na edição deste ano é apresentado pelo Ministério da Cultura (Minc), Petrobras, após ser contemplado pelo Programa Petrobras Cultural na seleção de festivais de música, com apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet) e Governo do Estado do Amapá.

O Festival tem também patrocínio da Companhia Docas de Santana e do Banco da Amazônia (Basa). Filiado à Associação Brasileira de Festivais Independentes (Abrafin), conta também com o apoio da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Toque no Brasil e Senador Randolfe Rodrigues. Realização Coletivo Palafita, Circuito Fora do Eixo, Ministério da Cultura e Governo Federal.
Na Região Norte, o Quebramar é um evento diferenciado não só por sua localização, como também por priorizar o intercâmbio e a qualificação de artistas da Amazônia e por dispor num mesmo palco música tradicional e outros gêneros populares mais recentes. Além disso, o Quebramar tem se consolidado como uma das únicas vitrines que revelam nacionalmente artistas amapaenses, a exemplo da banda Mini Box Lunar, atualmente produzida por Carlos Eduardo Miranda, produtor musical e jurado do Programa Qual é o Seu Talento? (SBT).
A quarta edição do Festival Quebramar acontecerá de 06 a 11 de dezembro, na Fortaleza de São José de Macapá, uma das sete Maravilhas do Brasil, no Centro de Difusão Cultural Azevedo Picanço e Museu da Imagem e do Som MIS/AP com uma programação voltada para as Artes Visuais, Literatura, Teatro, Audiovisual, Música e outros, compreendendo assim, múltiplas facetas da cultura jovem e urbana amapaense, fortalecendo-a no estado e debatendo os novos rumos de sua produção.
Dentre as atrações musicais deste ano estão: Pepeu Gomes (BA), Teatro Mágico (SP), Violentango (ARG), Júpiter Maçã (RS), Autoramas (RJ), Torture Squad (SP), Aíla (PA), Plastique Noir (CE), Strobo (PA), Elisa Maia (AM), Beradelia (RO), Os Tucumanos (AM), Karol Conká (PR) e mais 20 grupos locais.
            Festival Quebramar 2009, contou com um público de aproximadamente 6 mil pessoas.
Rodada de Negócios, Oficinas, Debates e Mesas

O Festival Quebramar 2011 conta com uma programação extensa, inclusive de formação. Na abertura do Festival, no Centro de Difusão Cultural Azevedo Picanço, será realizada a Mesa com o tema “Políticas Públicas para a Cultura e o Custo Amazônico”, composta por: Delson Cruz (Ministério da Cultura/Norte), Zé Miguel (secretário de Cultura do Amapá), Cleverson Baía (Conselho Estadual de Cultura-AP), Karla Martins (Fundação Elias Mansour-AC) e mediação de Heluana Quintas (Coletivo Palafita).
O Quebramar contará ainda com a participação de inúmeros convidados de diferentes setores sociais discutindo e compartilhando ideias, entre eles: Ivana Bentes (Doutora em Comunicação e coordenadora do Pontão de Cultura Digital da ECO/UFRJ) e Gabriela Agustini (editora de conteúdo do Fórum de Cultura Digital, colaboradora do Global Voices e do projeto Haiti.Org.).
Além disso, com o fortalecimento da produção musical amapaense e o aumento de sua representatividade no cenário nacional, surgem novos compositores, intérpretes e instrumentistas, confirmando a renovação e ineditismo da nova geração de músicos do  estado.
Dentro desta perspectiva, o IV Festival Quebramar vem oportunizar a esses artistas a  Rodada de Negócios,  espaço de encontro dedicado aos negócios entre músicos, produtores e empreendedores de música em geral. Em 2011, a Rodada acontece no Auditório da Fortaleza de São José de Macapá, com a presença da agente, empresária e jornalista Vera Kikuti (SP), que trabalha junto a grandes bandas brasileiras, como: Sepultura, Krisium, André Matos, Korzus e Torture Squad. Como jornalista é colaboradora e tradutora da revista Guitar Player.
Além de Kikuti, estará presente o ex-diretor internacional de gravadoras como MCD, Atração e Sum Records, David McLoughlin (IRL), que trabalhou durante anos na loja Tower Records, em Londres, onde importava música brasileira para vender na Europa e atuou como gerente de exportação da Trama. Também foi responsável pela participação de selos nacionais em lojas digitais no mundo inteiro. Atualmente é gerente do projeto de exportação Música do Brasil, executado pela BM&A e APEX-Brasil. E Marcelo Damaso, jornalista e realizador de um dos maiores festivais do país, o Festival SeRasgum (PA), é também colaborador da Revista Noize e Billboard.
O Festival Quebramar é também composto por uma extensa programação de oficinas que serão ministrada por Renato Reis (PA) e Vladimir Cunha (PA). Reis é especializado em registrar shows. Já Cunha, dará uma oficina intitulada “Aprenda A Linguagem Cinematográfica”.
Serviço:
IV Edição do Festival Quebramar
Data: 06 a 11 de dezembro.
Local: Anfiteatro da Fortaleza de São José de Macapá, Centro de Difusão Cultural Azevedo Picanço e Museu da Imagem e do Som-AP.
Para mais informações:
www.festivalquebramar.com
Entrada gratuita em todas as atividades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *