Jornalista é demitido da National Geographic por criticar Veja no Twitter

                                             Por Eduardo Neco

O jornalista Felipe Milanez, editor da revista National Geographic Brasil, licenciada pela editora Abril, foi demitido nesta terça-feira (11) por ter criticado via Twitter a maior publicação da casa, a revista Veja.

Milanez, na National desde outubro de 2008, publicou, em seu perfil no microblog, comentários a respeito da reportagem “A farsa da nação indígena”, veiculada na última edição da revista. “Veja vomita mais ranso racista x indios, agora na Bolivia. Como pode ser tão escrota depois desse seculo de holocausto? (sic)”, escreveu em post no último domingo (9).

Em mensagem no mesmo dia, Milanez complementou dizendo que ignorava a Veja, mas “racismo” da publicação fez com que se manifestasse. “Eu costumava ignorar a idiota Veja. Mas esse racismo recente tem me feito sentir mal. É como verem um filme da Guerra torcendo pros nazistas (sic)”.

Em entrevista ao Portal IMPRENSA, Milanez admitiu que fez observações contundentes sobre a publicação, mas que foi surpreendido pela demissão. “Fui bem duro, fiz comentários duros, mas como pessoa; não como jornalista. Fiquei pessoalmente ofendido [com a reportagem]. Mas estou chateado por ter saído assim. Algumas frases no Twitter acabaram com uma porrada de projetos”, lamentou o ex-editor.

A decisão de demitir o jornalista, segundo ele, teria vindo diretamente de setores da Editora Abril ligados à revista Veja e repassada aos responsáveis pela National Geographic. “Não sei quem decidiu e como”, disse.

O redator-chefe da National, Matthew Shirts, confirmou à reportagem que Milanez foi demitido pelos comentários no Twitter. “Foi demitido por comentário do Twitter com críticas pesadas à revista. A Editora Abril paga o salário dele e tomou a decisão”, disse.

Ao ser questionado se concordava com a demissão do jornalista, Shirts declarou que “fez o que tinha que fazer exercendo a função”.

                                                                                       
 

  • Avatar

    Cara, sinceramente, é preciso ser muito idiota para fazer uma merda dessa! Não existe essa coisa de separar o “jornalista” do “cidadão”! O Twitter é particular, tudo bem, mas as pessoas têm que atentar para o fato de que hoje, a internet é um veículo de comunicação poderoso e tudo o que é publicado nela, sejam opiniões pessoais ou profissionais, acabam ganhando o mesmo peso! Criticar um veículo pertencente ao grupo em que se trabalha é, no mínimo, atitude irrefletida. Se ele não concordava com o teor da reportagem publicada, que procurasse diretamente o editor da revista, uma vez que, sendo do mesmo grupo, provavelmente o acesso deve ser mais fácil. Ele pisou na bola.

  • Avatar

    porra, muito foda a imagem do post, agora toda vez que ver a revista veja nas bancas vou ouvir a marcha imperial.
    sobre o post, acho sacanagem, o cara tem o direito de dizer que a veja é uma merda pelo simples fato de que… ELA É MESMO. odeio esse coronelismo paternal que toma conta de todo o Brasil desde sempre. porra, o cara é pago pra vender seu trabalho e não a sua opinião. infelizmente sou um dos únicos que acha isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *