Juízes do Amapá fazem ato em apoio a Sérgio Moro e Lava Jato

6ee5dcfa494d158de65f30c48b025dd1_XL

Por Abinoan Santiago

Magistrados amapaenses fizeram um ato nesta quinta-feira (17) em apoio ao juiz Sérgio Moro, responsável por analisar a operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal em Curitiba, no Paraná.

Vestidos de roupas pretas para simbolizar a cor da toga, os juízes se concentraram em frente ao Fórum de Macapá e chegaram a aplaudir a bandeira do Brasil.

O ato foi coordenado pela Associação dos Magistrados do Amapá (Amap) e teve como base declarações feitas na quarta-feira (16) contra o juiz Sérgio Moro após a quebra do sigilo que divulgou trechos de grampos da Polícia Federal (PF) em ligações da presidente Dilma Rousseff para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, antes de nomeá-lo como ministro chefe da Casa Civil.

Uma das magistradas que participou do ato foi a juíza Alaíde Maria de Paula, da 4ª Vara Cível e de Fazenda Pública. Ela também é criticada por políticos do Amapá por ter autorizado a busca e apreensão que resultou em 2012 na operação Eclésia, a maior ação policial contra o legislativo estadual que apontou um rombo de R$ 54 milhões nos cofres públicos. A juíza também é a responsável por analisar as dezenas de denúncias na primeira instância contra deputados.

“Isso [protesto] decorre dos fatos ocorridos ontem. A magistratura foi nominada em todas os graus com muita veemência. O nosso apoio é institucional à Justiça Federal em relação às declarações feitas contra ela. A nossa manifestação pede que ele [Sérgio Moro] continue da maneira como está fazendo, dentro do processo”, declarou o membro da Amap, juiz Reginaldo Andrade.

Para o magistrado amapaense, Moro agiu corretamente ao quebrar o sigilo das ligações grampeadas pela Polícia Federal.

“Os atos foram divulgados dentro do direito de publicidade. Terminou um processo que não existe sigilo, é correto o magistrado fazer a liberação com base na transparência para que a sociedade brasileira conheça o caso”, avaliou.

Fonte: G1 Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *