Ministro dos Transportes vem ao Amapá inaugurar duplicação da BR-156 e lançar licitação do trecho Norte

13576507_1223088144410881_963702752_n

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, confirmou para a primeira quinzena de agosto, sua vinda ao Amapá para inauguração das obras de duplicação de sete quilômetros do trecho urbano da BR-210, na Zona Norte de Macapá. A ampliação teve um custo de R$ 29 milhões e 300 mil, abaixo dos R$ 32 milhões previstos inicialmente e iniciou em agosto de 2014, atingindo diretamente moradores de mais de 20 bairros da região.

A obra foi possível, com economia e rapidez, principalmente, graças a instalação da Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), em setembro de 2013, a partir de uma articulação do deputado republicano.

Com a duplicação, cada sentido da rodovia passou a ter duas pistas, além de marginais para facilitar o acesso aos bairros. Houve, ainda, a implantação de calçamento, escoamento, canteiro central, e haverá a implantação de seis passarelas, semelhantes a usada para acesso à Universidade Federal do Amapá (Unifap), na Zona Sul.

Entre as mudanças na BR-210, está a implantação de defensas metálicas, uma espécie de divisória entre as pistas, no trecho entre os bairros Brasil Novo e Amazonas, que, segundo o Dnit, atende às normas de segurança do Ministério dos Transportes. As defensas impedem a mudança de sentido e a travessia na pista, dando mais segurança a pedestres.

Todos os ajustes feitos na rodovia atendem a critérios do Ministério dos Transportes e priorizam o livre tráfego nas estradas. Áreas de retorno foram construídas nas entradas e saídas de cada bairro, respeitando o limite máximo de um quilômetro do acesso principal a cada local. No trecho em obras, que compreende da sede da Justiça Federal até o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), também foram instalados pardais de monitoramento.

br11

BR-156

De acordo com o deputado Vinicius Gurgel, a duplicação é apenas uma parte do grande investimento que será feito na BR-156. Ao todo o projeto é orçado em 290 milhões, que vão garantir a pavimentação de 150 quilômetros. Serão os 7 quilômetros duplicados e 143 quilômetros restaurados.

Em 30 dias, também haverá o lançamento da licitação do trecho Norte. Ela vai contemplar os 112 quilômetros restantes onde ainda há atoleiros em períodos invernosos. A retomada da obra pelo Dnit acontece mais de 40 anos após a transferência da responsabilidade do asfaltamento da estrada para o governo do Amapá. Foi o convênio mais antigo entre o governo federal e um estado, segundo o próprio Dnit, que, em dezembro de 2014, pediu a obra de volta por causa dos atrasos na construção, mesmo com R$ 65 milhões disponíveis desde 2010.

A retomada vai ser executada em dois lotes. Serão investidos mais de R$ 290 milhões, de acordo com o deputado Vinicius. Os lotes vão abranger os limites de Calçoene e Oiapoque. Dos mais de 800 quilômetros de rodovia de Norte a Sul do Amapá, 493 estão asfaltados.

Câmara dos Deputados
Assessoria de Comunicação do Deputado Vinicius Gurgel
Fotos: Divulgação/ DNIT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *