Museu Joaquim Caetano poderá ser reaberto em julho, diz Secult

museujj (2)

Por Fabiana Figueiredo

O Museu Histórico Joaquim Caetano da Silva, localizado no Centro de Macapá, está fechado para visitação do público desde dezembro de 2014. Segundo a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), a estrutura do prédio começou a ficar deteriorada e precisou de reforma. Os reparos iniciaram em março e, de acordo com a Secult, o museu deverá ser reaberto em julho.

Estão sendo feitos reparos no telhado e nas paredes de madeira, porque, com o tempo, a estrutura foi se deteriorando e a umidade acabou alterando a estrutura do museu, atingindo peças expostas”, disse a coordenadora da Preservação dos Patrimônios Históricos do Amapá, ligada à Secult, Zeraide Dutra.

Segundo ela, a obra está sendo executada de forma cuidadosa. Estão sendo feitos serviços de retelhamento, pintura e readequação dos espaços. A coordenadora informou que um dos principais motivos para a reforma foi a estrutura antiga do telhado.

“Em 2009, quando o museu foi reaberto, os arquitetos à época optaram por manter o mesmo telhado usado desde o período que ele foi construído, pelo valor histórico da estrutura. Porém, a falta de manutenção foi consumindo a estrutura, que foi se deteriorando e já estava comprometendo as exposições”, disse Zeraide.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinf) é a instituição responsável pela reforma. Segundo a Secult, os responsáveis pela obra informaram que a previsão é de que o museu seja reaberto para visitação em julho.

Este é o segundo museu amapaense que está fechado para visitação porque passa por reformas. Em Oiapoque, distante 590 quilômetros de Macapá, o Museu Indígena Kuhaí não recebe mais visitas desde o segundo semestre de 2014. A reabertura do espaço também deverá ser em julho.

Museu Joaquim Caetano

Segundo a coordenadora da Preservação dos Patrimônios Históricos do Amapá, não há registro exato da data de fundação do museu, que funciona atualmente no prédio da antiga Intendência de Macapá, este, inaugurado em 1895, em estilo neoclássico.

“Esse é o terceiro prédio mais importante em termos históricos, ficando atrás da Igreja São José e Museu Fortaleza de São José de Macapá. Ele guarda um grande acervo permanente da história do Amapá, como objetos do processo de ocupação do estado e principalmente da capital e peças arqueológicas de tempos diversos”, definiu Zeraide.

O museu seria um dos que participariam da 13ª Semana Nacional dos Museus, que acontece desde domingo (17) e segue até o dia 24 de maio, em 8 instituições dos municípios de Macapá e Amapá.

Fonte: G1 Amapá

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*