NOTA DE REPÚDIO

A Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) vem a público repudiar a decisão da direção da Rádio 102FM, de não autorizar a participação do presidente José Ramalho em programa veiculado, no domingo, 21, pela manhã, conforme informado pela produção do programa.
A emissora pertencente ao Sistema Beija Flor, de propriedade da família do senador Gilvan Borges, surpreende pela atitude antidemocrática e que fere a legislação e a própria Constituição Federal, estabelece no art. 21, incisos, XI e XII , de que a concessão pública deve assegurar a prestação de serviços de informações por entidades de direito privado, através de rede pública de telecomunicações.
Neste caso da CEA, a Rádio 102FM está prestando um desserviço à sociedade quando impede a divulgação de notícia de interesse público como a proposta para solucionar o endividamento da Companhia, encaminhada pelo governador do Estado do Amapá, Camilo Capiberibe, para o Ministério da Minas e Energia(MME).
A CEA torna pública sua indignação, pois sua Diretoria acredita que os meios de comunicação social devem ser libertadores e servir como ferramentas de transformação da sociedade e de promoção dos direitos humanos.
Ascom/Cea
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*