I Poema de fim de ano (Fernando Canto)

insanidade

Meu lado insano

Divertículos humanos
riem-se de mim
no fim do ano
Mas eu lanço diatribes
em pleno gozo
do meu lado insano

Fernando Canto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *