Prefeitura de Macapá representa no Ministério Público contra empresas de ônibus


Devido à negligência das empresas que operam no sistema de transporte público de Macapá, ao deixar milhares de pessoas sem ônibus na madrugada do último dia da Expofeira, a Prefeitura de Macapá, por meio da Companhia de Trânsito e Transportes de Macapá (CTMac), protocolou no Ministério Público Estadual uma representação contra as empresas na manhã desta terça-feira, 8.

O documento pede que o Ministério Público Estadual apure quais foram os responsáveis que determinaram a paralisação do serviço de transporte coletivo urbano. Na madrugada de domingo, 6, para segunda-feira, 7, a partir das 2h, todas as empresas retiraram os ônibus de circulação, deixando milhares de pessoas que ainda estavam no Parque de Exposições de Fazendinha sem transporte. Jovens, mulheres e crianças foram obrigados a percorrer a rodovia JK a pé por conta da falta de transporte.

“Transporte público é uma concessão pública de um serviço essencial. Iremos levar até as últimas consequências a apuração do que aconteceu, porque a ordem de retirada dos ônibus não partiu da prefeitura, não partiu da CTMac e nem do Governo Estadual. Alguém de dentro das empresas de ônibus determinou a retirada de todos, simultaneamente, às duas da manhã”, afirmou o prefeito Clécio Luís. Enfatizando também que em nenhum momento a Companhia foi informada pela paralisação do serviço.

Ainda na fase de planejamento do evento, a CTMac enviou ordem de serviço para todas as empresas do sistema, que aceitaram as condições propostas, de que deveriam operar com toda frota disponível até o término do evento, garantindo transporte a toda população durante todos os dias da Expofeira.

O prefeito Clécio Luís, acompanhado da diretora-presidente da CTMac, Cristina Baddini, vereadores de Macapá e representantes de associações de moradores, entregou nas mãos da procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Amapá, Ivana Cei, a representação contra as empresas pedindo a apuração das responsabilidades.

“Tenham a certeza de que iremos instruir o procedimento. Irei indicar um promotor que deverá dar uma resposta sobre o que aconteceu o mais rápido possível”, afirmou a procuradora.

Vários representantes de associações de moradores fizeram questão de acompanhar a entrega do documento e parabenizaram a atitude da Prefeitura de Macapá. “O que aconteceu no último fim de semana não pode mais acontecer na nossa cidade. Os responsáveis devem ser investigados e punidos. Estamos aqui também para parabenizar o prefeito Clécio por trazer o problema ao Ministério Público”, disse o presidente da Federação das Associações de Moradores do Estado do Amapá, Gastão Pereira.

Patrícia Leal/Asscom CTMac
Foto: Márcia do Carmo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *