Projeto Japiim: alunos da rede municipal terão aulas gratuitas de Inglês, francês, espanhol e português

Equipe do Projeto Japiim

Glauciane Silva já comprou o caderno para o filho João Vítor dar início às aulas de inglês, gratuitas, que serão proporcionadas pelo Projeto Japiim, da Prefeitura de Macapá. João está entre os 119 alunos da Escola Wilson Malcher inscritos no projeto que, no contraturno escolar, terão aulas de inglês, francês, espanhol e redação. O lançamento do Japiim foi na quarta-feira, 20, com a presença de pais, estudantes e técnicos da Semed.

A mãe de João, na verdade, queria que ele estudasse francês, mas… “Meu filho teve contato com o inglês, por meio de uma prima e dMãe e filho_Glauciane Silva e João Vitora irmã, que estuda no ensino médio, ai ele gostou de cara. Eu queria que ele fizesse francês porque é a língua mais próxima da gente, mas a decisão é dele e não podemos perder uma oportunidade desta”, conta Glauciane. João, aluno da 5ª série da Wilson Malcher explica: “Acho muito bonita a fala e quero aprender porque um dia eu irei à Disney”.

Assim como João, Paula Silva e Rewerton Lima também estão ansiosos pelo começo das aulas na próxima semana. Mas Paula optou por falar Espanhol e Rewerton inscreveu-se na oficina de inglês porque quer traduzir letras das músicas que ele gosta. “Gosto muito de músicas em inglês, mas a gente canta e nem sabe o que está dizendo. Quero aprender aqui e depois continuar estudando para aprender mais”, disse entusiasmado.

Em outras circunstâncias, os pais teriam de pagar para que os filhos tivessem acesso a uma língua estrangeira, e a prefeitura está ofertando gratuitamente e para que o projeto dê certo é preciso contar com a responsabilidade mútua dos pais e dos alunos. “Vocês, pais, são os nossos maiores apoiadores. O projeto, além de ensinar, tem uma função social muito importante. Às vezes, vamos trabalhar e nossos filhos ficam em casa, ociosos, assistindo televisão, e agora eles terão umProler encena peça sobre Japiima atividade extra que vale a pena, que fará a diferença no futuro deles, por isso pedimos que não deixem seus filhos faltarem”, pediu a coordenadora do projeto e chefe da Divisão de Recursos Didáticos da Semed (Dired), Vera Lúcia Ferreira.

Além da Wilson Malcher, este ano o Japiim também atenderá alunos da Escola Eunice das Chagas, totalizando 250 crianças tendo a oportunidade de conhecer outros idiomas e culturas, mas é preciso força de vontade para ir até o fim, pedido reforçado pelo subsecretário municipal de Educação, Mauro Branch. “Eu só conheço uma forma da gente vencer na vida: estudar, estudar e estudar. Não é fácil, mas é o caminho certo. Terão dias que os filhos falarão a vocês: ‘Mãe, eu não quero ir hoje’, e vocês terão de dizer: ‘mas você vai’, e não compactuar com a vontade dele. Precisamos dar aos nossos filhos atenção permanente. É nossa responsabilidade e ela perpassa em incentivá-los a aproveitarem ao máximo a oportunidade como o Japiim. É a escola mostrando que as pessoas podem fazer a diferença e dando acesso a esse futuro melhor”.

No lançamento, na Escola Wilson Malcher, os pais conheceram a equipe de professores responsáveis pelas oficinas e também acompanharam a simbólica performance teatral sobre a história do Japiim, o pássaro que dá nome ao projeto. A equipe do Proler Municipal alegrou a todos, ao contar como a ave esperta busca sempre novos horizontes. A diretora aposta nas crianças. “É gratificante receber o projeto este ano na nossa escola. Quando divulgamos aos pais, a procura foi muito grande. Infelizmente não temos como matricular todos, mas outras eMauro Branchdições acontecerão. Tenho certeza que nossos alunos aproveitaram cada aprendizado e, como o Japiim, mudarão de vida”, desejou a gestora Danny Maciel.

As aulas do Projeto Japiim acontecem três vezes por semana, sempre no contraturno das aulas normais. Além de conhecimento teórico, os alunos conhecerão as culturas das regiões, cujas línguas mães são inglês, espanhol e francês. E a língua materna Português também será ensinada, com aplicação de gêneros textuais, redações, interpretações de textos, tudo para que a criança tenha uma análise mais crítica da leitura.

Rita Torrinha/Asscom Semed
Contato: 99189-8067

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*