PROJETO VAMOS COMER TEATRO 2014 INICIA SUAS ATIVIDADES TEATRAIS COM O ESPETÁCULO “NOVO AMAPÁ”


Partindo para o oitavo ano consecutivo de incentivo as produções teatrais amapaenses, o Sesc Amapá inicia suas atividades do projeto, Vamos Comer Teatro com o espetáculo “Novo Amapá” uma produção conjunta do Grupo Eureca e Cia. Supernova de Teatro.

Após ter provocado e incentivado grupos, artistas e espetáculos nesses últimos sete anos, o projeto segue oportunizando grupos e companhias teatrais do Estado do Amapá, oferecendo ferramentas como: espaço para ensaios e temporada de quatro semanas consecutivas, oficina de preparação para os atores e material gráfico como suporte para divulgação. 

O projeto tem cumprido bem o seu papel nesses últimos anos de existência, haja vista os raros espaços cênicos em prol dos grupos e artistas na cidade de Macapá, cidade onde se concentra a maior parte dos artistas produtores nas artes cênicas. Nesse sentido a instituição Sesc abraça a iniciativa dos grupos e artistas que produzem e fomentam a cultura no estado, num processo de parceria. O Sesc é empático aos parceiros, pois abraçamos esses grupos e produtos para agraciá-los, fortalecê-los em nossa grade de programação cultural o ano inteiro. 

“Nossa aposta para 2014 é criar pequenos circuitos de grupos e espetáculos parceiros que acreditam na política cultural da instituição para discutir artes cênicas nas escolas públicas da capital Macapá. Entendemos que a primeira fonte cultural que bebemos é a escola. Assim queremos levar espetáculos alternativos para dentro das instituições de ensino para discutirmos com educadores e alunos a riqueza das artes cênicas no Amapá” frisou Genário Dunas, Coordenador de Artes Cênicas Sesc-AP.

GRUPO EURECA / CIA. SUPERNOVA DE TEATRO ESPETÁCULO: “NOVO AMAPÁ” 

SINOPSE:

É um olhar artístico e poético sobre o maior naufrágio fluvial da história brasileira. O acidente ocorreu no dia 6 de janeiro de 1981 no Rio Cajarí quando a embarcação homônima ao espetáculo naufragou deixando mais de 600 vítimas. 

A montagem é baseada no texto Triste Janeiro do jovem Diretor e dramaturgo Joca Monteiro que através de uma carpintaria poética homenageia todos os envolvidos naquele acontecimento. 
Na peça o público tem contato com os sonhos e encantos da infância onde o “puc puc puc”, o som do motor do barquinho de miriti, dá ao homem o prazer da libertação e as águas tornam-se a porta para descobertas e anseios de “palmo a palmo” conquistar o mundo. 

Apesar de condicionado à exploração, o homem não perde à sua essência humana, sofre os amores e as perdas, mas não submerge a esperança por dias melhores. O lirismo do texto é observado durante toda a encenação e se destaca em dois momentos: ao abortar a morte, tem-se o foco narrativo vindo de uma criança, e como homenagem explícita a todos que de algum modo foram tocados por aquele sinistro, em um tom quase de epílogo, o eu lírico evoca diversos heróis: em sua maioria, anônimos que prestaram socorro às vítimas, mas que nunca foram reconhecidos por estes atos de humanidade.
“No peito dos que amam, fica a saudade” 

FICHA TÉCNICA
Produção e iluminação = Marina Backman
Dramaturgia = Joca Monteiro
Direção de cena = Joca Monteiro e Jones Barsou
Direção de Arte = Paulo Rocha
Assistente de produção = Paula Barbosa/Eliakim Pinheiro
Elenco = Camila Aguiar/Netho Pereira/Arthur Cardoso/Anderson Pantoja/Jose Feiches/Géssica Palmerim/Grancy viana.

Espetáculo – Novo Amapá
Onde? = teatro Porão do Sesc Amapá
Quando? – Todas as sextas feiras de fevereiro/2014
Que hora? – sempre as 20h
Ingressos? – inteira R$ 10,00 meia R$ 5,00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *