Duas Telas On-line: com apoio da Lei Aldir Blanc, rola vídeo-performance “Porque a Noiva botou o Noivo na Justiça”, neste sábado (1)

Neste sábado, 1º de maio, a partir das 19h, vai rolar a vídeo-performance “Porque a Noiva botou o Noivo na Justiça”. A apresentação on-line será feita pela atriz Vanea Avlis. A transmissão ocorrerá pela plataforma do YouTube e pelo perfil da produtora na rede social Instagram (@duastelasproducoesap) – ambos os espaços virtuais da Duas Telas Produções.

O espetáculo virtual, que é uma homenagem ao centenário da dramaturga brasileira Lourdes Ramalho, será promovido pela Duas Telas Produções com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). A apresentação é fruto do edital 003/2020 – Carlos Lima – Seu Portuga, da Secult, por meio da Lei Aldir Blanc.

“Porque a Noiva botou o Noivo na Justiça” é um dos cordéis mais engraçados do Nordeste, de autoria da escritora Lourdes Ramalho. O material traz na Parte I – A acusação da Noiva, e tem 12 minutos de duração entre a contextualização da Dramaturgia e o final da Narrativa.

O titular da Secult/AP, Evandro Milhomen, enfatizou a importância da promoção da cultura, mesmo de forma virtual, para fomentar a cadeia cultual amapaense que, como em todo o Brasil, sofre com a suspensão de apresentações presenciais por conta da pandemia.

“Além da disseminação da cultura e opção de entretenimento, produtores e fazedores de artes em geral foram contemplados pela Lei Aldir Blanc. Trabalhamos muito para atingir o máximo possível dos trabalhadores da classe artística-cultural do Amapá e assim gerar renda para esses profissionais”, ressaltou o secretário.

Sinopse

A Vídeo-Performance tem a duração de 12 minutos e foi criada para homenagear os 100 anos da Dramaturga brasileira, Maria de Lourdes Ramalho, importante personalidade do Teatro brasileiro, com obras reconhecidas no mundo inteiro e com destaque dos textos montados e consagrados: A eleição; Uma Mulher Dama; A Mulher da Viração, Fogo Fátuo e o Cordel em métricas de sextilhas “Porque a Noiva Botou o Noivo na Justiça”.

Sobre Vanea Avlis

Com vasta experiência na carreira de artes cênicas e atuação no Audiovisual, além de atriz, Vanea Avlis é diretora do Grupo de Elenco Independente; roteirista de Cinema; pintora, fotógrafa e professora de artes.

“Possuo múltiplas habilidades desenvolvidas por Cursos Técnicos e Cursos de Nível Superior na qual destaco, entre as minhas funções: atriz, diretora teatral e arte-educadora. Estou licenciada em Artes Visuais pela Universidade Federal do Amapá (Unifap). Sou apaixonada por Fotografia e Cinema. Trabalho com ensaios e laboratórios e gerencio o Studio de fotografia Digital Photo e cinema do LABORATÓRIO3, trabalhando desde roteiros para o audiovisual como em preparação de elenco e direção fotográfica. A Vídeo-Performance é um projeto feito com muito empenho e dedicação. Não percam”, frisou Vanea Avlis.

Ficha Técnica:

Elenco e Direção: Vanea Ávlis
Câmera 1: Iassôu Marinho
Cenografia e Pesquisa: Vanea Ávlis e Ydoreh Marinho
Fotografia: Iassôu Marinho e Vanea Ávlis
Edição, Montagem e Produção Executiva: Vanea Ávlis
Representação e Apoio Cultural: Empresa Duas Telas Produções Culturais.

Assista aqui a chamada oficial da Performance-Audiovisual:

Cultura on-line: Cia teatral “Ói Nóiz Akí” realiza V Festival Curta Teatro de 23 a 25 de abril

A Cia teatral “Ói Nóiz Akí” em parceria com o Coletivo de Artistas, Produtores e Técnicos em Teatro do Estado do Amapá (CAPTTA) realiza, no período de 23 a 25 de abril, o V Festival Curta Teatro. Por conta da pandemia,  o evento acontece de forma on-line, totalmente gratuito. Assista os espetáculos no Youtube e Facebook da Cia. Ói Nóiz Akí e prestigie a nossa cultura.

“A gente pode até não ter dinheiro, mas temos amigos/ parceiros na praça, é isso em tempos de crise é quase a mesma coisa. Talvez até mais importante! Sem balas na agulha e graças à eles, conseguimos montar uma programação lindona em formato remoto. É tudo grátis. Então, escolha o espetáculo e programem-se!”, frisou o produtor cultural Cláudio Silva, da Cia. Ói Nóiz Akí.

Confira a programação completa:

23 DE ABRIL DE 2021
Espetáculo: Desterrado – Um Eco de Reexistência
Cia. Casa Circo/ AP
Classificação: LIVRE
Hora: 19 Horas

Bate Papo: Retelhando o Telhado – Memória da Cena Amapaense
Com Maurício Maciel/ AP e Osvaldo Simões/ AP
Hora: 20 Horas

24 DE ABRIL DE 2021
Espetáculo: Sarau Musical (Acessível em LIBRAS)
Grupo Maria Cutia/ MG
Classificação: LIVRE
Hora: 19 Horas

Bate Papo: Teatro Virtual. Isso é Teatro?
Com Leônides Quadra (Tico Bonito)/ PR e Flávio Gonçalves/ CE
Hora: 20 Horas

25 DE ABRIL DE 2021
Espetáculo: Lugar da Chuva
Frêmito Teatro/ AP e Agrupamento Cynétiko SP
Classificação: 14 ANOS
Hora: 19 Horas

Bate Papo: O Teatro Amador a partir de dois P (s): Putas e Presos
Com Zeca Nosé
Hora: 20 Horas

Serviço:

V Festival Curta Teatro
Perído: de 23 a 25 de abril de 2021
Hora: sempre com início às 19h, nos três dias de programação.
Local: no Youtube e Facebook da Cia. Ói Nóiz Akí

Elton Tavares, com informações da Cia teatral “Ói Nóiz Akí”

Com apoio da Secult: Cia Supernova comemora aniversário com espetáculo e oficinas on-line

A Cia Supernova de teatro completará 16 anos de criação no próximo dia 18, e para celebrar a data preparou uma programação com rodas de conversa, espetáculos e oficinas on-line que acontecem de 17 a 20 de abril. O evento, que recebe o apoio da Secretaria de Estado da Cultura do Amapá (Secult/AP), por meio de recurso da Lei Aldir Blanc, começará com uma live do Espetáculo Novo Amapá, seguido de roda de conversa e bate- papo com os artistas.

A programação montada a partir do incentivo dos editais é uma importante ferramenta para fomentar o setor no momento em que as atividades com público estão suspensas. “A pandemia impactou significativamente a dinâmica do trabalho cultural, por isso estamos tão empenhados na promoção dos diversos segmentos para popularizar e divulgar o trabalho dos nossos artistas” comentou o titular da Secult, Evandro Milhomen.

As atividades contarão com o apoio da Associação Gira Mundo e serão transmitida pela página da Cia Supernova no Facebook. Já as oficinas serão realizadas pela plataforma google meet. Para participar das oficinas é mexeu se inscrever pelo link https://forms.gle/X1uDY12fwDWkLoSm9

PROGRAMAÇÃO

*17/04 as 20h– Live do Espetáculo Novo Amapá – roda de conversa/ bate- papo com os artistas após o espetáculo

*18/04 as 20h- Reinauguração do Espaço Cultural Supernova

19/04 as 19h– Oficina: Produção Cultural – rodas de bate-papos sobre produção, direção de arte (cenário e figurino), iluminação cênica com Marina Beckman e Paulo Rocha

*20/04 as 19h– Oficina: A pesquisa no trabalho do ator – As oficinas serão ministradas pela artista Marina Beckman.

Ascom Secult, com informações da jornalista Adryany Magalhães

Cia Supernova comemora aniversário com espetáculo e oficinas on-line

Dia 18 de abril a Cia Supernova completa 16 anos de história. E para comemorar a data, a companhia, juntamente com a Associação Gira Mundo prepararam uma programação que acontecerá no período 17 á 20 deste mês.

A programação faz parte dos projetos que foram aprovados pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult) por meio, da Lei Aldir Blanc pelo edital 09/2020 e será transmitida pela página da Cia Supernova no Facebook. Já as oficinas serão realizadas pela google meet. Quem quiser participar das oficinas pode se inscrever pelo link https://forms.gle/X1uDY12fwDWkLoSm9

PROGRAMAÇÃO

*17/04 as 20h- Live do Espetáculo Novo Amapá – roda de conversa/ bate- papo com os artistas após o espetáculo

*18/04 as 20h- Reinauguração do Espaço Cultural Supernova

19/04 as 19h– Oficina: Produção Cultural – rodas de bate-papos sobre produção, direção de arte (cenário e figurino), iluminação cênica com Marina Beckman e Paulo Rocha

*20/04 as 19h– Oficina: A pesquisa no trabalho do ator – As oficinas serão ministradas pela artista Marina Beckman.

Adryany Magalhães
Assessoria de Comunicação/ Cia Supernova
99144-5442

III Semana Amapaense de Teatro terá espetáculo Nacional

Nesta sexta-feira, 26, às 21h a III Semana Amapaense de Teatro terá a transmissão ao vivo do espetáculo HAMLET CANCELADO, um solo do ator Vinícius Piedade de São Paulo.

A programação da III Semana de Teatro está sendo transmitida pela página do Coletivo de Artistas Produtores e Técnicos em Teatro do Amapá (CAPTTA ) no Facebook até o dia 27.

O espetáculo mostra um figurante daquela que seria a maior montagem do espetáculo HAMLET já realizada em sua cidade, inconformado com o CANCELAMENTO da peça em que sonhava participar, decide construir por conta própria sua adaptação dessa grandiosa montagem que não ocorreu, utilizando, para isso, fragmentos dos textos originais, trechos da proposta do encenador, pedaços dos cenários que estavam sendo construídos e retalhos dos figurinos que estavam sendo feitos, na esperança de poder levar ao público uma adaptação dessa ousada concepção de direção, oferecendo sua pequena versão da maior obra teatral já escrita.

Adryany Magalhães
Assessoria de Comunicação/ Cia Supernova
Contato: 99144-5442

III Semana Amapaense de Teatro Amapaense segue nesta quinta-feira (25)

A III Semana Amapaense de Teatro Amapaense segue nesta quinta-feira (25) e se estenderá até o dia 27. Realizada pelo Coletivo de Artistas Produtores e Técnicos em Teatro do Amapá (CAPTTA), desta vez as apresentações serão em formato virtual, com transmissão nas redes sociais e Youtube da CAPITTA, devido aos protocolos de segurança contra à Covid-19. O evento recebeu o apoio da Secretaria de Estado da Cultura do Amapá (Secult/AP), por meio de recurso da Lei Aldir Blanc.

Nos três primeiros dias de evento, foram apresentados os espetáculos:  ‘Se deixar ela canta’, da Cia. Cangapé, na segunda-feira (22) e “Palhaço Pato e Laranjinha”, da Trupe do Pato e “Chica Fulô de mandacaru”, encenado pela Casa Circo, na terça-feira (23).  Roda de conversa “MESA: As perspectivas do Teatro no Amapá” e apresentação da peça “O julgamento do Mané Preá”, encenada pela Cia. Teatração, ontem (24). 

Hoje (25), às 16h, o Festival segue com  Contação de histórias com Lú de Oliveira e Angelita. E,
a partir das 20h, iniciam as encenações das peças: “A História do Antigamente” (Cortejo Produções); “Tarrafa” (Beatriz Nonato); “(TRANS) Midiático” – (LABORA(tório) NO(made) e A Origem das Bolhas(Ingrid Ranieri).

Tudo transmitido pela página da CAPTTA no Facebook e no YouTube do Coletivo, nos links: https://www.facebook.com/Capttaap e https://www.youtube.com/channel/UCBj7cj4h0lDJCWM_pumwPQg (confira mais atrações no final da matéria).

De acordo com o titular da Secult, Evandro Milhomen, a Secretaria trabalhou arduamente para contemplar todos os segmentos culturais e fazedores de cultura do Amapá por meio da lei federal. O secretário reforço que ele e sua equipe tem trabalhado muito e com afinco no objetivo de fomentar a cultura mesmo em tempos de Covid-19.

“Estamos empenhados na promoção da cultura e em contemplar artistas, produtores e demais trabalhadores da cadeia cultural. E em diversas vertentes de arte para agregar e fortalecer vínculos, já que infelizmente as circunstâncias impossibilitam esses profissionais de estarem próximos de seus públicos, ganhando sua renda. Esse festival teatral on-line quebra as distâncias e oportuniza nossos artistas, trazendo alegria e entretenimento de qualidade para a população que está isolada cuidando de sua saúde”, frisou o titular da Secult, Evandro Milhomen.

A mostra, busca popularizar e divulgar o trabalho dos artistas do Coletivo CAPTTA e de parceiros, uma vez que em 2020 não foi possível realizar o evento, por conta do momento emblemático da pandemia. Desta vez, a união de esforços e recursos resultaram em um fomento para os agentes da arte e cultura do estado, que sentiram os efeitos econômicos negativos graças à crise sanitária.

Este ano, a programação cultural vai levar para as casas arte e cultura, com atividades formativas, espetáculos infantis, espetáculos adultos, espetáculos nacionais e shows.

Confira a programação completa da III Semana Amapaense de Teatro Amapaense:

26/03 (SEX)

16h – Curupira: um ser inesquecível/ Cia. Desclassificáveis
20h – Espetáculo Novo Amapá – Cia. Supernova
21h – Espetáculo Nacional: “Hamlet Cancelado” – Vinícius Piedade (SP)

27/03 (SÁB)

16h – A bonequinha de Pano – Cia. Ói Nóiz Akí
20h – Programação em comemoração aos 10 anos da Cia Tucuju, e apresentação do espetáculo: PATATIVAS TUCUJUS
21h – Jhimmy Feiches
21h30 – Sabrina Zahara

Ascom Secult, com informações da Ascom CAPTTA

De 22 a 27 de março: III Semana Amapaense de Teatro – Campanha de Popularização do Teatro no Amapá – Edição ONLINE

No período de 22 a 27 de março, o Coletivo de Artistas e Produtores e Técnicos em Teatro do Amapá ( CAPTTA), realizará a III Semana Amapaense de Teatro – Campanha de Popularização do Teatro no Amapá – Edição ONLINE.

Este ano devido à crise sanitária que o Amapá vive os espetáculos serão transmitidos pelas páginas do Coletivo CAPTTA no Facebook e YouTube.

Essa mostra, busca popularizar, divulgar o trabalho dos artistas do Coletivo CAPTTA, e de parceiros.

Em 2020, não foi possível realizar o evento, por conta do momento emblemático da pandemia, mas esse ano, a programação cultural vai levar para a casa da população muita arte e cultura, com atividades formativas, espetáculos infantis, espetáculos adultos, espetáculos nacionais e shows.

Confere a programação:

22/03 (SEG)

ABERTURA
20h – Se Deixar, ela Canta – Cia. Cangapé

23/03 (TER)

16h – Palhaço Pato e Laranjinha – Trupe do Pato
20h – – Chica Fulô de mandacaru – Casa Circo

24/03 (QUA)

16h MESA: As perspectivas do Teatro no Amapá
20h – O julgamento do Mané Preá – Cia. Teatração

25/03 (QUI)

16h – Contação de histórias com Lú de Oliveira e Angelita
20h – “A História do Antigamente” (Cortejo Produções)
– “Tarrafa” (Beatriz Nonato)
– “(TRANS) Midiático” – (LABORA(tório) NO(made)
– A Origem das Bolhas(Ingrid Ranieri)

26/03 (SEX)

16h – Curupira: um ser inesquecível/ Cia. Desclassificáveis
20h – Espetáculo Novo Amapá – Cia. Supernova
21h – Espetáculo Nacional: “Hamlet Cancelado” – Vinícius Piedade (SP)

27/03 (SÁB)

16h – A bonequinha de Pano – Cia. Ói Nóiz Akí
20h – Programação em comemoração aos 10 anos da Cia Tucuju, e apresentação do espetáculo: PATATIVAS TUCUJUS
21h – Jhimmy Feiches
21h30 – Sabrina Zahara

Adryany Magalhães-
Assessoria de Comunicação
Contato: 99144-5442

Associação Gira Mundo realiza lives de espetáculos teatrais e shows

A Associação Gira Mundo irá promove no período de 25 a 28 de Fevereiro, uma série de lives que visam fomentar a cadeia cultural no estado.

As lives fazem parte dos projetos que foram aprovados pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult) por meio, do edital Nº 002/ 2020. Os shows e espetáculos serão transmitidos pela página da Gira Mundo no Facebook e Youtube.

A Associação Gira Mundo é organização sem fins lucrativos dedicada a trabalhar com projetos e ações de arte, cultura, educação e cidadania, com o objetivo de promover o bem-estar social e a descentralização de programas nessas áreas para as periferias da Amazônia, do Brasil e do mundo.

Programação

Espetáculo Teatral Lugar da Chuva
Dia 25/02/2021
Hora: 21h

Realização: Frêmito Teatro (AP) e Agrupamento Cynétiko (SP)
Atores: Raphael Brito e Wellington Dias
Direção e Produção: Otávio Oscar
Dramaturgia: Ave Terrena
Direção de Arte: Daniele Desierrê
Videoartista: Luciana Ramin

O espetáculo LUGAR DA CHUVA é uma viagem afetiva e poética pela Amazônia amapaense, fruto de uma residência artística na cidade de Macapá e seus arredores. A dramaturgia cartográfica, que organiza o texto por ilhas, navega por diversos locais na foz do Rio Amazonas, reinventando cenicamente as sensações e reflexões que atravessam os corpos durante o seu percurso entre a cidade e a floresta, entre o mato e concreto, entre o rio e a rua.

Catraia System
Dia 26/02/ 2021
Hora: 21h

Performance | Show | DJ Set | Festa – inspirado nas festas de aparelhagem do Norte do Brasil, navegamos pelos ritmos que habitam o percurso do Rio Amazonas, atracando nas cidades de Macapá, Belém, Parintins e Manaus. Nas ondas sonoras, o balanço de gêneros como: brega, tecnobrega, carimbó, marabaixo, toada, guitarrada, zouk love, beiradão, cumbia e lambada.

Durante a performance festiva, os artistas do Frêmito Teatro – Otávio Oscar, Raphael Brito e Wellington Dias – botam o público pra ferver, festejar e dançar os ritmos amazônicos, interagindo com a plateia e levantando a bandeira da alegria como antídoto para o tédio, a tristeza e o preconceito.

A ideia do projeto é ser uma ação afirmativa e festiva em prol da identidade e do orgulho de ser amazônico, esse povo que é invisível ao resto do mundo, mas que guarda grandes riquezas e potências.

Além disso, como artistas LGBTs, nosso estado de performance durante o fervo do CATRAIA SYSTEM é de caráter libertário, nos assumindo como legítimas ‘pocs’ amazônicas e reafirmando nosso orgulho, nossa sensualidade, nossa sexualidade e a beleza de nossos corpos, traços e personalidades.

A ambientação cenográfica e os figurinos do CATRAIA SYSTEM foram criados pela artista plástica e figurinista Daniele Desierrê, inspirados na estética amazônica a partir das diversas influências naturais, urbanas, rurais e caboclas, com aquele toque de glamour e lacração típicos da cultura pop/LGBT.

Show Jhimmy Feiches
Dia 27/02/ 2021
Hora: 20h
Artista: Jhimmy Feiches
Dançarinas: Will e Augusto
Participação de Luiza Brito

O show consiste em uma apresentação performática, acompanhado dos dançarinos Will e Augusto, com um repertório de músicas autorais e a interação com a música pop e dançante, proporcionando um momento alegre, contagiante, e de alto ao público virtual.

Show de Márcia Fonseca
Dia 28/ 02/ 2021
Hora: 20h

Apresentar o show da artista MÁRCIA FONSECA, com repertório de samba, cantando Alcione, Adoniram Barbosa, Cartola, Beth Carvalho, Paulinho da Viola e outros, proporcionando um momento alegre, contagiante, e de alto ao público virtual.

Adryany Magalhães/ Assessoria de Comunicação Gira Mundo
Contato: 99144-5442

HOJE: Após 40 anos, tragédia do Novo Amapá será lembrada por meio de live

Foto: Divulgação.

No último dia 6 de janeiro, a tragédia do Novo Amapá completou 40 anos. Para marcar a data a CIA Super Nova irá realizar HOJE (29), às 20h, uma live com o tradicional espetáculo que é encenado todos os anos.

A peça é apresentada desde 2012, e este ano será transmitida pela página do Facebook do espetáculo “ O Novo Amapá”, devido a Pandemia da COVID-19.

A peça conta a história, por meio de poesia, do acidente ocorreu no dia 6 de janeiro de 1981 no rio Cajarí (proximidades da fronteira entre o Estado do Amapá e Pará) quando uma embarcação naufragou deixando mais de 600 vítimas.

Foto: Divulgação.

Lei Aldir Blanc

Este ano o espetáculo recebeu fomento, após aderir aos editais do Governo do Estado, por meio, da Secult, que fazem parte da Lei Aldir Blanc para atender de forma emergencial o setor cultural durante a pandemia.

Encenação da peça ‘Novo Amapá’, em 2020 — Foto: Eudes Rocha/Divulgação

Serviço:

Espetáculo “Novo Amapá”

Data: 29 de janeiro (sexta-feira)

Live pelo Facebook: O Novo Amapá

Hora: 20h 
Classificação: Livre
Informações: 96 8115-2710

Adryany Magalhães
Assessoria de Comunicação/ Cia SuperNova
99144-5442

Hoje rola Auto de Natal “O Boi e o Burro a Caminho de Belém”, no instagram do Movimento Cultural Desclassificáveis

Nesta quarta-feira (23), a partir das 19h, o Movimento Cultural Desclassificáveis apresentará, o Auto de Natal “O Boi e o Burro a Caminho de Belém”. O espetáculo natalino será transmitido em live nas redes sociais Instagram, no perfil do grupo teatral @desclassificaveis e Facebook (https://m.facebook.com/desclassificaveis.movimento?locale2=pt_BR)

Sobre o Auto de Natal

O Auto de Natal “O Boi E O Burro a Caminho de Belém” encenado pelo MOVIMENTO CULTURAL DESCLASSIFICÁVEIS propõe a livre adaptação da obra da autora carioca Maria Clara Machado, apresentada de forma itinerante em diversos locais do estado do Amapá, por vários anos consecutivos. O espetáculo retrata o tradicional nascimento do menino Jesus a partir da narrativa do Boi e do Burro, animais do presépio natalino e, todas as implicações deste grande acontecimento para a humanidade; empregando uma linguagem lúdica e irreverente, a partir da ótica destes personagens e, de elementos simbólicos que pontuam a cena.

FICHA TÉCNICA

ELENCO:

ANDREIA LOPES
GEOVANA MORAES
HAYAM CHANDRA
JOÃO MARCOS OEIRAS
JUBSON BLADA
LEANDRO MORAES
LUCIANO MELO
NETO PASTANA
RENILDA NAVEGANTE
RICARDO SANTOS
SOL SIMIT
TONI SYLO

TEXTO: MARIA CLARA MACHADO

ENCENAÇÃO: MOVIMENTO CULTURAL DESCLASSIFICÁVEIS (LIVRE ADAPTAÇÃO)
CENOGRAFIA: TONI SYLO
FIGURINO: DESCLASSIFICÁVEIS
SONOPLASTIA: MARCUS VINÍCIUS
ILUMINAÇÃO: DESCLASSIFICÁVEIS
PRODUÇÃO EXECUTIVA: DESCLASSIFICÁVEIS
DIREÇÃO: PAULO ALFAIA
REGISTRO ÁUDIO VISUAL: LUCAS SOUZA
PARCERIA: TEATRO MARCO ZERO

*Contribuição do amigo Marcelo Sá.

A Cia de Artes Tucujus apresenta: O auto da estrela Guia!

Um espetáculo natalino que há 9 anos conta a história do nascimento de Cristo de uma forma diferenciada, tendo como referência o teatro de rua, números circenses e contações de histórias, acrescentando a palhaçaria como novidade na montagem de 2020.

Neste ano atípico, será realizado uma apresentação de forma presencial, limitada para 30 pessoas, seguindo todos os cuidados necessários para a segurança de todos, evitando a disseminação do covid-19. Por conta da limitação de público posterior o espetáculo será gravado e transmitido nas redes sociais da companhia para um maior alcance do público amapaense. Este espetáculo recebe apoio através de incentivo financeiro da Fundação Municipal de Cultura (FUMCULT/PMM).

Para a diretora do espetáculo, Jéssica Ataíde:

“O início dos ensaios foi bastante prejudicado por conta do apagão que sofremos aqui no estado, mas estar à frente da direção do trabalho foi bastante desafiador pois nunca tinha dirigido um elenco com mais de 02 pessoas, é uma responsabilidade contar uma história séria, mas utilizando a alegria para deixar ela mais leve e contagiante, sem desrespeitar as sagradas escrituras”.

Para o produtor cultural da Cia de Artes Tucuju, Jhou Santos:

Foi um ano bastante difícil em todos os sentidos, onde a prioridade foi o resguardo de nossa saúde e a das pessoas. Tínhamos bastantes projetos planejados para este ano e fomos surpreendidos, tivemos que nos adaptar aos formatos possíveis para o momento e quase que não iríamos realizar o auto de natal este ano, mas o grupo entendeu a importância deste projeto que já está em seu 9º ano, que já é uma tradição dentro da cia tucuju, e queremos através de nosso fazer teatral proporcionar um momento de leveza e reflexão neste período de natal e fim de ano”.

SINOPSE:

Para trazer um pouco de leveza e esperança para dias melhores, em meio a um ano bem atípico que está sendo o ano de 2020, a missão de contar a história mais contada de todos os tempos ficou sob responsabilidade de uma trupe circense. Através da essência do riso, palhaços e palhaças explicam como foi a passagem da estrela guia que indicou onde o menino Messias iria nascer, como foi sua trajetória na terra e o que ele deixou para nós como responsabilidade para contribuirmos com um mundo melhor.

Ficha técnica

Elenco: Luciano Melo, Raíssa de Souza, Ruana Melo e Jéssica Ataíde
Sonoplastia: Adalton Baia
Direção: Jéssica Ataíde
Produção: Jhou Santos

Informações

Data: 22 de dezembro de 2020 (terça feira)
Local: Espaço Cultural teatro Centreventos
Horário: 19h30
Entrada Gratuita
Atenção: interessados devem entrar em contato com a produção para saber se ainda há ingressos disponíveis. (96 99100-6230)

Atração Virtual: Companhia de Teatro Cangapé apresenta “Mistério do Picadeiro” nesta segunda (21)

Na próxima segunda-feira (21), a Companhia de Teatro Cangapé exibirá virtualmente o espetáculo “Mistério do Picadeiro”, uma história divertida sobre os festejos de natal. A atração será reproduzida ao vivo pelas redes sociais do grupo – Facebook (@ciacangape2013); Instagram (@cia.cangape_oficial); e Youtube (Cia. Cangapé) –, às 19 horas, com o apoio da Prefeitura de Macapá (PMM), Fundação Municipal de Cultura (Fumcult), Grupo Teatral Marco Zero e Coletivo de Artistas Produtores e Técnicos em Teatro do Amapá (Captta).

O espetáculo circense vem inovando com uma narrativa fora dos padrões clássicos natalinos. Deste modo, um bando de palhaços entra em cena trazendo brincadeiras e bobagem palhacesca para o festejo de natal. A atração é realizada há mais de quatro anos na comunidade do Bairro Araxá pelo grupo Cangapé, que mesmo com as limitações impostas pela pandemia, decidiu adaptar o trabalho para a internet, como uma forma de atender o público e levar entretenimento para o final de ano amapaense.

De acordo com a integrante do grupo Alice Araújo, a proposta virtual quer manter a tradição natalina do espetáculo e continuar promovendo o acesso à cultura, de forma criativa e inclusiva, e também usar a magia do circo e a magia dos palhaços como forma de amenizar os impactos sociais e culturais provocados pela covid-19. “Através de um espetáculo cômico e dinâmico, de sucesso de público e de crítica na cidade, queremos rememorar histórias da construção da identidade da nossa capital e, assim, levar aos lares amapaenses um pouco de alegria e entretenimento durante o isolamento social”, enfatizou a atriz e palhaça.

Sinopse

Mais um dia comum na rotina frenética do “Circo Lira”, com os artistas se preparando para a nova noite de espetáculo, porém, o palhaço recém-chegado a trupe parece ainda não ter se inteirado aos demais companheiros, sempre calado e sozinho, parece um palhaço meio diferente e vive a brincar com seu cãozinho de estimação. Só que naquele dia, algo extraordinário aconteceria na vida do Circo já na preparação para entrar no picadeiro.

O palhaço tripa percebe que o grande presente a ser ofertado a uma criança naquela noite sumiu, desesperados e muito atrapalhados todos decidem procurá-lo. Nessa procura muita confusão acontece, entram malabaristas, monociclistas e acrobatas, Mulambo, Chimbinha, Tripa e Perualda, os palhaços do “Circo Lira”.

Todos juntos vasculham o circo e chegam a conclusão que o palhaço novato foi quem pegou e presente, mas quando vão falar com ele, depois de ter o acusado pelo sumiço do presente, percebem que fizeram uma grande trapalhada e o acusaram injustamente, deixando o palhaço triste e magoado. Depois de perceber que foram injustos, resolveram reconhecer seus erros e pedir desculpas, todos se entendem e acabam achando sem querer o presente perdido, dando início ao grande e divertido show do “Circo Lira”.

Elenco e Equipe técnica

Alice Araújo (palhaça Perualda), Washington silva (palhaço Mulambo), Emerson Rodrigues (palhaço Novato), Lívia Letícia (palhaça Pipi), José Armando (palhaço Carambola), Mauro Santos (palhaço Chimbinha), Cleber Barsan (Iluminador) e Paulo Padovani (Apoio).

Serviço:

Daniel Alves
Assessor de Comunicação

Cultura: Auto do Menino-Deus faz parte da programação cultural de Natal da Fumcult

Quimera Quimera Cia. de Teatro, realiza O Auto do Menino-Deus – com texto inspirado na obra “ O Advento” de Natália Maccari, que aborda sobre o período antes do nascimento do menino Jesus, mas com a introdução de elementos da cultura do Amapá, como as mulheres que dançam o marabaixo e celebram com esperança, a chegada do menino Deus.

A Companhia Quimera foi contemplada com o Fomento de Natal da Fundação Municipal de Cultura de Macapá (Fumcult)-2020, que tem como representante a Associação Cultural Grupo Teatral Marco Zero.

O Auto de Natal do Menino-Deus desta vez será apresentado em forma de live, numa reprodução gravada previamente em vídeo para as redes sociais, devido a pandemia do novo coronavírius, pelo canal do Navegando na Vanguarda, na plataforma do YouTube.

A direção do espetáculo é da educadora e atriz Rosa Rente e o elenco formado por atores amapaenses, entre homens, mulheres e crianças. Lucas Souza, Eliana Moreira, Caio Castillo, Renato Vieira, Zaak Mendes, Glauber Caetano, Cassiane Farias, Jéssica de Souza e Andressa Aragão.

O espetáculo aconteceu no espaço cultural Navegando na Vanguarda, onde foi gravado o vídeo com as atrizes e os atores caracterizados dos personagens, e estará disponível nas redes sociais a partir desta segunda-feira, 21, às 20h.

Assista no link:
https://www.youtube.com/results?search_query=navegando+na+vanguarda

Contato comunicação:
Pérola Pedrosa
991279591

Site De Rocha completa 11 anos no ar

Parece que foi ontem, mas já faz 11 anos. O ano de 2009 foi bem legal, mas as duas coisas que mais gostei nele foram o show do Radiohead e a criação do blog De Rocha.

Incentivado por uma ex-namorada, comecei escrever na página virtual. Foi no dia 15 de novembro, há exatos 11 verões e um dia.

A gíria “De Rocha” nomeia este site porque nós, grande parte dos nortistas amapaenses e paraenses, a usamos quando queremos passar credibilidade sobre determinado assunto.

Na página, sempre publiquei fotografias, notícias, músicas, poesias, futebol, crônicas, contos, gifs, informes sobre fatos, eventos, pessoas públicas, bandas, arte, muita arte, e assuntos de interesse da população.

A promoção da cultura, em todas as suas vertentes, sempre foi o principal objetivo do De Rocha, além de expor meus pontos de vista, críticas leves e pesadas ou elogios amenos e exagerados aos que merecem. Foram tantos artistas, músicos, bandas, incontáveis eventos. Também publiquei textos do trampo por onde passei como assessor de comunicação. Além disso, falei muito da minha amada e preciosíssima família. E isso tudo misturando blá-blá-blá abobrístico, pois a vida sem humor é horrível.

Apesar da “internet soviética”, como diz o amigo jornalista Régis Sanches (ex-colaborador deste site), dos acusadores, fiscais e críticos, o De Rocha virou sucesso. Confesso que, quando comecei a escrever, nem imaginava que minha página virtual seria tão bem aceita. Isso aqui abriu portais, portas, janelas, gavetas e até alçapões em minha vida (risos).

Sei que rolou muito atrevimento, ironia, polêmicas, sarcasmo, verdades doloridas de se ler, alfinetadas, acidez e até bobagens de minha parte. Mas também rolou tanta homenagem, tanto amor real, tanta coisa legal. Claro que cometi alguns erros, não poderia ser de outro jeito. Mas tudo é aprendizado. Me arrependo de ter magoado algumas pessoas. De verdade!

Por aqui passaram vários colaboradores. Alguns deles nem são mais meus amigos, mas sou grato pelas contribuições. Cada um teve papel importante na formação deste espaço. Também agradeço aos parceiros que continuam por aqui. Em especial aos amigos Fernando Canto, Ronaldo Rodrigues, Jaci Rocha, Patrícia Andrade, Alcinéa Cavalcante, Luiz Jorge, Marcelo Guido e Marcelle Nunes, além do velho e saudoso Tãgaha Luz (In memoriam). Ah, os caras que fazem a manutenção do boteco: Rômulo Ramos e Laerte Diniz. Obrigado, meninas e caras.

O blog morreu há seis anos, quando foi criada esta página eletrônica (dados do antigo endereço foram migrados para cá). Passado todo esse tempo, mantenho-me como comecei: jornalista, assessor de comunicação, compulsivo por atualizações da página, cronista, crítico, ex-blogueiro e editor de um site ético sem rabo preso com ninguém (apesar de muita gente confundir o espaço dado a amigos assessores com favorecimento).

Tenho a ousadia de usar as palavras do escritor Caio Fernando Abreu: “acho que fiz tudo do jeito melhor, meio torto, talvez, mas tenho tentado da maneira mais bonita que sei”. Uma eterna luta do bem contra o mal dentro de mim, mas com 99% de vitórias da luz.

Ah, desculpem os palavrões em alguns textos, mas isso também é liberdade de expressão.

Muitas das crônicas de minha autoria foram reunidas em um livro, o “Crônicas De Rocha – Sobre Bençãos e Canalhices Diárias”, lançado em setembro passado (à venda na Public Livraria ao preço de R$ 30,00 ou comigo. Contato: 96-99147-4038).

Aqui a bola sempre foi minha. Você pode discordar, mas é isso o que penso e ponto. Com essa frase, agradei a maioria. Meu muito obrigado a vocês, senhores e senhoras que compõem o leitorado do De Rocha, sejam admiradores, críticos e detonadores (que de certa forma também são admiradores). Sigamos aplaudindo, criticando, discordando e incentivando as boas práticas. Valeu!

Elton Tavares