Cia Tucuju realiza oficina “Teatro nas asas da poesia: uma vivência a partir do universo poético de Patativa do Assaré”

A Cia Tucuju realizará, nos dias 5, 7 e 9 de julho, das 19h30 ás 21h30, a oficina “Teatro nas asas da poesia: uma vivência a partir do universo poético de Patativa do Assaré”. A qualificação abordará os processos metodológicos desta companhia na utilização da obra do poeta Antônio Gonçalves da Silva (Patativa do Assaré) como solo fértil para a criação de espetáculos e experimentações cênicas, tendo como ponto norteador o diálogo entre literatura e teatro.

O treinamento ocorrerá em formato híbrido com dois encontros online na plataforma Meet e um encontro presencial no Teatro Caixote Cultural (sede da Cia Tucuju – Bairro Jardim Felicidade).

A oficia contará, como ministrantes: Ingrid Ranna (Atriz e produtora cultural) e Jhou Santos (Ator, diretor, professor de teatro e produtor cultural). Equipe de apoio: Caique Sampaio, Jéssica Ataíde, Adalton Baia e Juliana Monteiro.

O público alvo são atores, atrizes, estudantes de Artes e pessoas interessadas. A oficina é uma contrapartida do projeto de manutenção da sede da Cia Tucuju (contemplado pelo edital 007/2020 Fumcult/PMM da Lei Aldir Blanc).

Serviço:

Oficina “Teatro nas asas da poesia”
Encontros online: Segunda e quarta feira (05 e 07 de julho) das 19h30 ás 21h30
Encontro presencial: Sexta feira (09 de julho), no Teatro Caixote Cultural, localizado na Avenida Paulo do Espirito Santo Silva Nº 3072, bairro Jardim Felicidade 1)

Link para inscrição:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScljwcIQJqTcVrjHLk1Q-XR-nMMbvlvFcHDZUT7Y49BcJM_QQ/viewform

Mais informações pelo telefone 98400-0893 (Ingrid Ranna)

Lei Aldir Blanc: CIA Jeru apresenta live do espetáculo Jereba e Ruruka nesta quarta-feira (30), com apoio da Secult/AP

A CIA Jeru de Teatro apresenta, nesta quarta-feira, das 18h30 às 21h30, a  live do espetáculo Jereba e Ruruka. A peça teatral será transmitida pela rede social facebook, na página oficial Jereba e Ruruka. A apresentação é apoiada pela Secretaria de Estado da Cultura do Amapá (Secult/AP), por meio da Lei Aldir Blanc, contemplado pelo edital Seu Portuga.

O espetáculo Jereba e Ruruka, de maneira diferenciada, visita o repertório do grupo Jeru, através das artistas e integrantes do grupo: Jéssica Ataíde e Ruana Melo, que farão a apresentação do espetáculo circense, trazendo fragmentos dos três principais espetáculo do repertório do grupo, Parocircando, Êta que sonho bom e Madame Jereba.

O “Parocircando”, que aborda a vida difícil de sobreviver através da arte, após a demissão das personagens, o “Êta que sonho” trata do dos traumas de infância desencadeados através do bullying, e como as personagens lidam com isso de uma maneira um tanto cômica, e, por fim, o mais recente trabalho de Companhia, o “Madame Jereba”, nos apresenta uma charlatã que se utiliza de um universo místico “fajuto” para conseguir o que quer.

A execução dessas apresentações conta com Coprodução da Cortejo Produções Artistas e produção da OCA Produções.

De acordo com o titular da Secult, Evandro Milhomen, o aporte financeiro da Aldir Blanc é essencial para  fomentar a cadeia produtiva cultural no estado e assim garantir a geração de renda para o setor, que foi diretamente afetado pela pandemia do novo coronavírus. O secretário de cultura reforça que o Teatro é um dos segmentos primordiais dentro deste universo e  foi contemplado com o empenho da Secult/AP em favorecer os artistas e sociedade, mesmo com a pandemia.

Veja quem compõe o elenco da companhia:

Jéssica Ataíde
Raíssa Sousa
Ruana Melo
Sonoplastia: Raíssa Sousa
Dramaturgia: Jeru
Direção: Coletiva
Fotografia: Josimar Nascimento
Gravação: Edgar Tiassu Teft Lives
Direção de produção: Ingrid Ranna

Serviço:

Espetáculo Jereba e Ruruka.
Data: hoje (30/06/2021).
Hora: 18h30 a 21h30.
Onde: Facebook da oficial Jereba e Ruruka.
Realização: CIA Jeru de teatro

Lei Aldir Blanc: HOJE ator apresenta monólogo teatral chamado “Lá Feira” com apoio da Secult/AP

O Projeto LÁ FEIRA, contemplado pelo edital Carlos Lima “Seu Portuga”, da Secretaria de Estado e Cultura (Secult/AP), através da Lei Aldir Blanc, acontece nesta segunda-feira (28), às 19h. A apresentação será transmitida em formato de live (veja no final da matéria) e conta com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura do Estado do Amapá (Secult/AP).

O espetáculo foi idealizado pelo artista Caíque Sampaio e consiste na realização do monólogo teatral de curta duração, que aborda a rotina dos trabalhadores das feiras do Amapá, suas vivências e histórias neste cenário.

O ator e ex-feirante, protagoniza este enredo, com a direção artística de Thomé Azevedo , sonoplastia de Juliana Monteiro e co-produção da Cortejo Produções artísticas.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o processo de montagem está sendo realizado em formato híbrido. O espetáculo será finalizado com a apresentação do solo teatral, nas redes sociais do ator (Facebook: Caique Sampaio; Instagram: @kayke.01).

O projeto também será apresentado para os jovens do programa “Amapá jovem” e ainda conta com a exibição de um curta documentário, que foi realizado durante o processo de criação do monólogo, com relatos do seu dia a dia.

Arte & Cultura: 3ª edição do Festival Palhaças no Meio do Mundo é realizada, de forma virtual, de 19 a 26 de junho

No sábado (19), foi aberta a 3ª edição Festival Palhaças no Meio do Mundo. O evento tem o objetivo de agregar a palhaçaria feminina do Estado em uma rede colaborativa como espaço de reflexão que para além da formação de plateia, busca fomentar e divulgar o trabalho que nasce da comicidade da mulher palhaça no mundo contemporâneo. Toda a programação, que ocorrerá até o dia 26 de junho, será online, por conta dos cuidados de prevenção ao contágio da Covid-19,  com transmissão pela página na rede social  Facebook e canal do Youtube,  do Festival @palhacasnomeiodomundo. 

A realização do Festival conta com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura do Amapá com recursos da Lei Aldir Blanc, pois o Encontro foi contemplado por meio da Agência Duas Telas Produções, no edital nº 009/2020: “Pimpolho Sanches”.

História do Festival

O Festival é uma iniciativa da palhaça, atriz, artista visual e produtora cultural Antoniele Xavier, que se apresenta como palhaça “Tonton” há 16 anos. Segundo a artista, ao ser afetada, impactada e transformada por vivências com mulheres palhaças em outros lugares deste Brasil, resolveu embarcar na missão de conhecer e se conectar com a cena local.

Antoniele Xavier, a palhaça “Tonton”, é idealizadora e coordenadora do Festival

Por conta disso, o terceiro encontro de mulheres palhaças do Amapá teve sua primeira edição em 2018, denominado “I Encontro de Mulheres Palhaças do Amapá”.

Surgiu já com a vontade de dar visibilidade ao trabalho de mulheres palhaças do Amapá, e também de fortalecer laços com a produção que acontece na Amazônia. Trazer formação específica para quem que, assim como ela, tivesse interesse nesse universo, ou que já o tinha como ofício, e vivia na pele a dificuldade de formação devido ao custo amazônico.

Foram 4 dias intensos de programação. Já contava com espetáculos, oficina e roda de conversa. Romana Melo, de Belém, foi a convidada de honra que apresentou seu espetáculo solo “Querem Caferem?” e conduziu a oficina “O poder que a Palhaça Tem”, com experimentos cênicos, que resultaram no Cabaré.

Uma pausa aqui, pois algumas pessoas ficam bem perdidas quando se fala em “Cabaré de Palhaças”. Este formato de apresentação está ligado ao circo e ao teatro. É um espaço onde cenas de diversas linguagens podem ser costuradas em um grande espetáculo. E por ser este espaço preparado em conjunto, a partir de trocas no período do Festival, costuma ser a cereja do bolo encerrando o ciclo da programação a cada ano.

O I Festival foi um grande imã, que aglutinou e que deixou gostinho de quero mais. Em 2019, no II Encontro de Mulheres Palhaças do Amapá, foi apresentado o espetáculo “Ao Ponto” (solo de Aneliza Paiva – Londrina) e o solo “Rala, Palhaço” (Andréa Flores – Belém), e ambas ministraram oficinas. Andréa Flores também participou da mesa redonda “Comicidade Feminina na Amazônia” juntamente com Alice Araújo (cia Cangapé – AP) e Núbia Oliveira (cia Mania de Brincar – AP), discorrendo sobre suas pesquisas pessoais tanto para a criação de seus respectivos espetáculos quanto para a construção da comicidade de suas palhaças.

Assim, o 3º Encontro de Mulheres Palhaças do Amapá: Palhaças no Meio do Mundo pretende dar continuidade no trabalho de construção de pontes com uma programação de relevância para o fomento da cultura circense, em especial à produção da palhaçaria e comicidade feminina, como forma de incentivar a pesquisa e escoamento desse segmento e atravessar as fronteiras do Estado. Com os grupos locais e intercâmbio com fazeres de outras Regiões, em especial com a própria região Norte, estima-se que este será um momento de troca de saberes, articulação e fomento da linguagem da palhaçaria feminina no Amapá.

Programação completa:

NOITE DE ESPETÁCULOS ONLINE
HORA: 19h – 21h

19/06 (SÁBADO): As Reprises Nossas de Cada Dia – cia Cangapé (AP), com: Alice Araújo
20/06 (DOMINGO): Tempo de Brincar – cia Trupe-Açu (TO), com: Ester Monteiro e Giovana Kurovski.

25/06 (SEXTA): Um Musical de Palhaças: cada uma com seu quadril – cia As Marias da Graça (RJ), com Geni Viegas, Karla Corcá e Samantha Anciães.

Bate-papo com as convidadas após o espetáculo.

RODA DE CONVERSA: Que Riso é esse?.
DATA: 22/06
Convidadas: Alice Araújo (AP); Ester Monteiro e Giovana (TO); Karla Cocá (RJ);
Mediação: Antoniele Xavier (AP);
Hora: 16h – 18h.

OFICINA ONLINE: Dramaturgia na Palhaçaria – Sob Perspectiva de Gênero e Diversidade
Condução: Karla Concá e Ana Borges
DATAS: 20, 22 e 24 de junho de 2021 (domingo/terça/quinta)
HORÁRIO:
– DIA 20 (DOMINGO): 08h30 às 12h30
– DIAS 22 e 24 (TERÇA/QUINTA): 18:30 às 22:30

26/06 (SÁBADO): CABARÉ MOSTRA ELAS
HORA: 19h – 21h
Participação: Alice Araújo (AP); Antoniele Xavier (AP); Débora Bararuá (AP); cia Jeru (AP); Eugenia Mesquita (AP); Karina Mateus (AP); Lorrane Costa (AP); Núbia Oliveira (AP); Rute Xavier (AP); Romana Melo (PA);
Direção: Ester Monteiro (TO)

Serviço:

3ª edição Festival Palhaças no Meio do Mundo
Data: de 19 a 26 de junho
Local/transmissão: toda programação ocorrerá online pela página do Facebook e canal do Youtube do Festival @palhacasnomeiodomundo

Elton Tavares (somente edição do texto de Antoniele Xavier).

Com apoio da Lei Aldir Blanc, por meio da Secult/AP: Associação Gira Mundo promove oficia de audiovisual

A Associação Gira Mundo promove no período de 21 a 25 deste mês uma oficina de audiovisual voltada para o público infanto juvenil.

As inscrições e participação na oficina serão gratuitas. Basta acessar e preencher o formulário no link: https://forms.gle/ZkB9ovNU4y2zZSpe8

A oficina contará com duas turmas, sendo uma no turno da manhã (09h às 12h) e outra à tarde (14h às 18h).

“Aonde Habitam as Ideias” é um projeto do artista Gabriel Costa que consiste em uma oficina de audiovisual que será realizada em um grupo de WhatsApp tendo como metodologia: vídeo aulas, diálogos, interatividade virtual entre participantes e instrutor, disponibilização de links de filmes, debates e criação de vídeo art para compor uma mostra audiovisual nas redes sociais do projeto e da Associação Gira Mundo.

Esse projeto é uma realização da Gira Mundo e do artista Gabriel Costa, contemplado no edital 07/2020, por meio da Secretaria de Estado da Cultura do Amapá com recursos da Lei Aldir Blanc.

Serviço:

Mais informações:

Fone/ Whatsapp:
(96) 98109-6439- Gabriel Costa

Adryany Magalhães
Assessoria de Comunicação/ Associação Gira Mundo
Contato: (96) 991445442

Com apoio da Lei Aldir Blanc, por meio da Secult/AP: grupo de teatro Gira Mundo abre inscrições para oficina de maquiagem e composição corporal

A Associação Gira Mundo realiza no pedido 14 a 18 de junho, das 14h às 18h, a oficina de Maquiagem Artística e Composição Visual da maquiadora Ester Ramos. Para se inscrever basta acessar o link e preencher o formulário:
https://forms.gle/viKkFn8WCU29fGcv5

A oficina será interativa e virtual através do aplicativo WhatsApp e abordará conceitos e práticas da maquiagem artística por meio de vídeo aulas, diálogos entre participantes e a instrutora. Será disponibilizado uma cartilha passo a passo das técnicas desenvolvidas (em formato pdf) e culminará em uma mostra de resultados finais dos trabalhos dos participantes nas redes sociais da artista e da Associação Gira Mundo.

Este projeto foi contemplado no edital 03/2020 da Secretaria de Estado de Cultura do Amapá, através da Lei Aldir Blanc.

A Associação Gira Mundo vem desenvolvendo o agenciamento e produção de projetos artísticos, educacionais e culturais de diversos profissionais atuantes nesses segmentos no Amapá.

Mais informações:

 Fone/ WhatsApp: (96) 99163-9655
E-mail: [email protected]

Adryany Magalhães
Ascom/Associação Gira Mundo
Contato: (96) 99144-5442

Projeto Teatro Escola e Comunidade: com apoio da Lei Aldir Blanc, por meio da Secult/AP, Grupo Teatral Marco Zero realiza oficina cênica “Corpo & Produção”

O Grupo Teatral Marco Zero promoverá, de 1ª a 29 de junho de 2021, a Oficina de Teatro “Corpo & Produção”. A capacitação faz parte do Projeto Teatro Escola e Comunidade, que já acontece há mais de duas décadas no Amapá. A capacitação, que terá turmas de 15 alunos, com crianças e adultos, será realizada no Teatro Marco Zero, em Macapá, das 15h às 18h.  Tudo com todos os cuidados para a prevenção da Covid-19.

A oficina será realizada com apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult/AP), por meio da Lei Aldir Blanc e visa oportunizar a inclusão de crianças, jovens e adultos, no meio artístico social, ministrando os primeiros passos nos segmentos disponibilizados seguintes: teatro, rua, bonecos, dança e audiovisual. As pessoas que participarão da capacitação foram selecionadas no bairro Perpétuo Socorro, onde fica localizado o Teatro Marco Zero.

De acordo com o diretor do Teatro Marco Zero, Daniel de Rocha, as aulas serão ministradas por reconhecidos na cena teatral amapaense. Durante a oficina, segundo ele, os alunos vivenciarão as etapas de criação de um espetáculo de teatro e também participarão de uma montagem cênica. Ao final das oficinas e também receberão o certificado de participação a ser emitido pelo grupo .

Com apoio da Lei Aldir Blanc, por meio da Secult/AP: grupo de teatro do Amapá realiza uma arqueologia cênica e documental sobre a história de Serra do Navio

Serra do Navio [canteiro de obras] acontece no dia 23, domingo, às 20h e nos dias 28 e 29 de Maio (sexta e sábado) às 21h, em um experimento virtual que acontece simultaneamente na plataforma Zoom e no Youtube.

Para participar pelo Zoom, é necessário retirar os ingressos através do Sympla da Associação Gira Mundo, acessando o Link: https://linktr.ee/fremitoteatro.
E no Youtube, pela página do Frêmito Teatro.

Logo após as discussões, o público será convidado para um bate-papo com os artistas do projeto e convidados. Esse é o início de um processo de construção de um espetáculo que irá narrar a história de ascensão e queda da vila de Serra do Navio, no estado do Amapá.

A vila de Serra do Navio se tornou um mito, tanto como símbolo de ostentação, riqueza e qualidade de vida – quanto como da exploração predatória da natureza e do ser humano, graças aos passivos ambientais, o abandono da cidade e os prejuízos à saúde pública que deixou como legado. Durante 40 anos desde a sua inauguração, o território viveu um ciclo de prosperidade e riqueza.

O projeto é uma realização da Lei Aldir Blanc, através da Secretaria de Estado da Cultura Cultura, Governo do Estado do Amapá, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal, sob a Coordenação Geral da Associação Gira Mundo.

Serviço:

Adryany Magalhães
Ascom/ Associação Gira Mundo
Contato: (96) 99144-5442

Duas Telas On-line: com apoio da Lei Aldir Blanc, rola vídeo-performance “Porque a Noiva botou o Noivo na Justiça”, neste sábado (1)

Neste sábado, 1º de maio, a partir das 19h, vai rolar a vídeo-performance “Porque a Noiva botou o Noivo na Justiça”. A apresentação on-line será feita pela atriz Vanea Avlis. A transmissão ocorrerá pela plataforma do YouTube e pelo perfil da produtora na rede social Instagram (@duastelasproducoesap) – ambos os espaços virtuais da Duas Telas Produções.

O espetáculo virtual, que é uma homenagem ao centenário da dramaturga brasileira Lourdes Ramalho, será promovido pela Duas Telas Produções com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). A apresentação é fruto do edital 003/2020 – Carlos Lima – Seu Portuga, da Secult, por meio da Lei Aldir Blanc.

“Porque a Noiva botou o Noivo na Justiça” é um dos cordéis mais engraçados do Nordeste, de autoria da escritora Lourdes Ramalho. O material traz na Parte I – A acusação da Noiva, e tem 12 minutos de duração entre a contextualização da Dramaturgia e o final da Narrativa.

O titular da Secult/AP, Evandro Milhomen, enfatizou a importância da promoção da cultura, mesmo de forma virtual, para fomentar a cadeia cultual amapaense que, como em todo o Brasil, sofre com a suspensão de apresentações presenciais por conta da pandemia.

“Além da disseminação da cultura e opção de entretenimento, produtores e fazedores de artes em geral foram contemplados pela Lei Aldir Blanc. Trabalhamos muito para atingir o máximo possível dos trabalhadores da classe artística-cultural do Amapá e assim gerar renda para esses profissionais”, ressaltou o secretário.

Sinopse

A Vídeo-Performance tem a duração de 12 minutos e foi criada para homenagear os 100 anos da Dramaturga brasileira, Maria de Lourdes Ramalho, importante personalidade do Teatro brasileiro, com obras reconhecidas no mundo inteiro e com destaque dos textos montados e consagrados: A eleição; Uma Mulher Dama; A Mulher da Viração, Fogo Fátuo e o Cordel em métricas de sextilhas “Porque a Noiva Botou o Noivo na Justiça”.

Sobre Vanea Avlis

Com vasta experiência na carreira de artes cênicas e atuação no Audiovisual, além de atriz, Vanea Avlis é diretora do Grupo de Elenco Independente; roteirista de Cinema; pintora, fotógrafa e professora de artes.

“Possuo múltiplas habilidades desenvolvidas por Cursos Técnicos e Cursos de Nível Superior na qual destaco, entre as minhas funções: atriz, diretora teatral e arte-educadora. Estou licenciada em Artes Visuais pela Universidade Federal do Amapá (Unifap). Sou apaixonada por Fotografia e Cinema. Trabalho com ensaios e laboratórios e gerencio o Studio de fotografia Digital Photo e cinema do LABORATÓRIO3, trabalhando desde roteiros para o audiovisual como em preparação de elenco e direção fotográfica. A Vídeo-Performance é um projeto feito com muito empenho e dedicação. Não percam”, frisou Vanea Avlis.

Ficha Técnica:

Elenco e Direção: Vanea Ávlis
Câmera 1: Iassôu Marinho
Cenografia e Pesquisa: Vanea Ávlis e Ydoreh Marinho
Fotografia: Iassôu Marinho e Vanea Ávlis
Edição, Montagem e Produção Executiva: Vanea Ávlis
Representação e Apoio Cultural: Empresa Duas Telas Produções Culturais.

Assista aqui a chamada oficial da Performance-Audiovisual:

Cultura on-line: Cia teatral “Ói Nóiz Akí” realiza V Festival Curta Teatro de 23 a 25 de abril

A Cia teatral “Ói Nóiz Akí” em parceria com o Coletivo de Artistas, Produtores e Técnicos em Teatro do Estado do Amapá (CAPTTA) realiza, no período de 23 a 25 de abril, o V Festival Curta Teatro. Por conta da pandemia,  o evento acontece de forma on-line, totalmente gratuito. Assista os espetáculos no Youtube e Facebook da Cia. Ói Nóiz Akí e prestigie a nossa cultura.

“A gente pode até não ter dinheiro, mas temos amigos/ parceiros na praça, é isso em tempos de crise é quase a mesma coisa. Talvez até mais importante! Sem balas na agulha e graças à eles, conseguimos montar uma programação lindona em formato remoto. É tudo grátis. Então, escolha o espetáculo e programem-se!”, frisou o produtor cultural Cláudio Silva, da Cia. Ói Nóiz Akí.

Confira a programação completa:

23 DE ABRIL DE 2021
Espetáculo: Desterrado – Um Eco de Reexistência
Cia. Casa Circo/ AP
Classificação: LIVRE
Hora: 19 Horas

Bate Papo: Retelhando o Telhado – Memória da Cena Amapaense
Com Maurício Maciel/ AP e Osvaldo Simões/ AP
Hora: 20 Horas

24 DE ABRIL DE 2021
Espetáculo: Sarau Musical (Acessível em LIBRAS)
Grupo Maria Cutia/ MG
Classificação: LIVRE
Hora: 19 Horas

Bate Papo: Teatro Virtual. Isso é Teatro?
Com Leônides Quadra (Tico Bonito)/ PR e Flávio Gonçalves/ CE
Hora: 20 Horas

25 DE ABRIL DE 2021
Espetáculo: Lugar da Chuva
Frêmito Teatro/ AP e Agrupamento Cynétiko SP
Classificação: 14 ANOS
Hora: 19 Horas

Bate Papo: O Teatro Amador a partir de dois P (s): Putas e Presos
Com Zeca Nosé
Hora: 20 Horas

Serviço:

V Festival Curta Teatro
Perído: de 23 a 25 de abril de 2021
Hora: sempre com início às 19h, nos três dias de programação.
Local: no Youtube e Facebook da Cia. Ói Nóiz Akí

Elton Tavares, com informações da Cia teatral “Ói Nóiz Akí”

Com apoio da Secult: Cia Supernova comemora aniversário com espetáculo e oficinas on-line

A Cia Supernova de teatro completará 16 anos de criação no próximo dia 18, e para celebrar a data preparou uma programação com rodas de conversa, espetáculos e oficinas on-line que acontecem de 17 a 20 de abril. O evento, que recebe o apoio da Secretaria de Estado da Cultura do Amapá (Secult/AP), por meio de recurso da Lei Aldir Blanc, começará com uma live do Espetáculo Novo Amapá, seguido de roda de conversa e bate- papo com os artistas.

A programação montada a partir do incentivo dos editais é uma importante ferramenta para fomentar o setor no momento em que as atividades com público estão suspensas. “A pandemia impactou significativamente a dinâmica do trabalho cultural, por isso estamos tão empenhados na promoção dos diversos segmentos para popularizar e divulgar o trabalho dos nossos artistas” comentou o titular da Secult, Evandro Milhomen.

As atividades contarão com o apoio da Associação Gira Mundo e serão transmitida pela página da Cia Supernova no Facebook. Já as oficinas serão realizadas pela plataforma google meet. Para participar das oficinas é mexeu se inscrever pelo link https://forms.gle/X1uDY12fwDWkLoSm9

PROGRAMAÇÃO

*17/04 as 20h– Live do Espetáculo Novo Amapá – roda de conversa/ bate- papo com os artistas após o espetáculo

*18/04 as 20h- Reinauguração do Espaço Cultural Supernova

19/04 as 19h– Oficina: Produção Cultural – rodas de bate-papos sobre produção, direção de arte (cenário e figurino), iluminação cênica com Marina Beckman e Paulo Rocha

*20/04 as 19h– Oficina: A pesquisa no trabalho do ator – As oficinas serão ministradas pela artista Marina Beckman.

Ascom Secult, com informações da jornalista Adryany Magalhães

Cia Supernova comemora aniversário com espetáculo e oficinas on-line

Dia 18 de abril a Cia Supernova completa 16 anos de história. E para comemorar a data, a companhia, juntamente com a Associação Gira Mundo prepararam uma programação que acontecerá no período 17 á 20 deste mês.

A programação faz parte dos projetos que foram aprovados pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult) por meio, da Lei Aldir Blanc pelo edital 09/2020 e será transmitida pela página da Cia Supernova no Facebook. Já as oficinas serão realizadas pela google meet. Quem quiser participar das oficinas pode se inscrever pelo link https://forms.gle/X1uDY12fwDWkLoSm9

PROGRAMAÇÃO

*17/04 as 20h- Live do Espetáculo Novo Amapá – roda de conversa/ bate- papo com os artistas após o espetáculo

*18/04 as 20h- Reinauguração do Espaço Cultural Supernova

19/04 as 19h– Oficina: Produção Cultural – rodas de bate-papos sobre produção, direção de arte (cenário e figurino), iluminação cênica com Marina Beckman e Paulo Rocha

*20/04 as 19h– Oficina: A pesquisa no trabalho do ator – As oficinas serão ministradas pela artista Marina Beckman.

Adryany Magalhães
Assessoria de Comunicação/ Cia Supernova
99144-5442

III Semana Amapaense de Teatro terá espetáculo Nacional

Nesta sexta-feira, 26, às 21h a III Semana Amapaense de Teatro terá a transmissão ao vivo do espetáculo HAMLET CANCELADO, um solo do ator Vinícius Piedade de São Paulo.

A programação da III Semana de Teatro está sendo transmitida pela página do Coletivo de Artistas Produtores e Técnicos em Teatro do Amapá (CAPTTA ) no Facebook até o dia 27.

O espetáculo mostra um figurante daquela que seria a maior montagem do espetáculo HAMLET já realizada em sua cidade, inconformado com o CANCELAMENTO da peça em que sonhava participar, decide construir por conta própria sua adaptação dessa grandiosa montagem que não ocorreu, utilizando, para isso, fragmentos dos textos originais, trechos da proposta do encenador, pedaços dos cenários que estavam sendo construídos e retalhos dos figurinos que estavam sendo feitos, na esperança de poder levar ao público uma adaptação dessa ousada concepção de direção, oferecendo sua pequena versão da maior obra teatral já escrita.

Adryany Magalhães
Assessoria de Comunicação/ Cia Supernova
Contato: 99144-5442

III Semana Amapaense de Teatro Amapaense segue nesta quinta-feira (25)

A III Semana Amapaense de Teatro Amapaense segue nesta quinta-feira (25) e se estenderá até o dia 27. Realizada pelo Coletivo de Artistas Produtores e Técnicos em Teatro do Amapá (CAPTTA), desta vez as apresentações serão em formato virtual, com transmissão nas redes sociais e Youtube da CAPITTA, devido aos protocolos de segurança contra à Covid-19. O evento recebeu o apoio da Secretaria de Estado da Cultura do Amapá (Secult/AP), por meio de recurso da Lei Aldir Blanc.

Nos três primeiros dias de evento, foram apresentados os espetáculos:  ‘Se deixar ela canta’, da Cia. Cangapé, na segunda-feira (22) e “Palhaço Pato e Laranjinha”, da Trupe do Pato e “Chica Fulô de mandacaru”, encenado pela Casa Circo, na terça-feira (23).  Roda de conversa “MESA: As perspectivas do Teatro no Amapá” e apresentação da peça “O julgamento do Mané Preá”, encenada pela Cia. Teatração, ontem (24). 

Hoje (25), às 16h, o Festival segue com  Contação de histórias com Lú de Oliveira e Angelita. E,
a partir das 20h, iniciam as encenações das peças: “A História do Antigamente” (Cortejo Produções); “Tarrafa” (Beatriz Nonato); “(TRANS) Midiático” – (LABORA(tório) NO(made) e A Origem das Bolhas(Ingrid Ranieri).

Tudo transmitido pela página da CAPTTA no Facebook e no YouTube do Coletivo, nos links: https://www.facebook.com/Capttaap e https://www.youtube.com/channel/UCBj7cj4h0lDJCWM_pumwPQg (confira mais atrações no final da matéria).

De acordo com o titular da Secult, Evandro Milhomen, a Secretaria trabalhou arduamente para contemplar todos os segmentos culturais e fazedores de cultura do Amapá por meio da lei federal. O secretário reforço que ele e sua equipe tem trabalhado muito e com afinco no objetivo de fomentar a cultura mesmo em tempos de Covid-19.

“Estamos empenhados na promoção da cultura e em contemplar artistas, produtores e demais trabalhadores da cadeia cultural. E em diversas vertentes de arte para agregar e fortalecer vínculos, já que infelizmente as circunstâncias impossibilitam esses profissionais de estarem próximos de seus públicos, ganhando sua renda. Esse festival teatral on-line quebra as distâncias e oportuniza nossos artistas, trazendo alegria e entretenimento de qualidade para a população que está isolada cuidando de sua saúde”, frisou o titular da Secult, Evandro Milhomen.

A mostra, busca popularizar e divulgar o trabalho dos artistas do Coletivo CAPTTA e de parceiros, uma vez que em 2020 não foi possível realizar o evento, por conta do momento emblemático da pandemia. Desta vez, a união de esforços e recursos resultaram em um fomento para os agentes da arte e cultura do estado, que sentiram os efeitos econômicos negativos graças à crise sanitária.

Este ano, a programação cultural vai levar para as casas arte e cultura, com atividades formativas, espetáculos infantis, espetáculos adultos, espetáculos nacionais e shows.

Confira a programação completa da III Semana Amapaense de Teatro Amapaense:

26/03 (SEX)

16h – Curupira: um ser inesquecível/ Cia. Desclassificáveis
20h – Espetáculo Novo Amapá – Cia. Supernova
21h – Espetáculo Nacional: “Hamlet Cancelado” – Vinícius Piedade (SP)

27/03 (SÁB)

16h – A bonequinha de Pano – Cia. Ói Nóiz Akí
20h – Programação em comemoração aos 10 anos da Cia Tucuju, e apresentação do espetáculo: PATATIVAS TUCUJUS
21h – Jhimmy Feiches
21h30 – Sabrina Zahara

Ascom Secult, com informações da Ascom CAPTTA