Hoje: Diocese de Macapá recebe assessor nacional da Repam para estudo e reflexão sobre o Sínodo da Amazônia

Nos dias 17 e 18 de setembro, o assessor nacional da Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), Roberto Malvezzi (Gogó), estará em Macapá para acompanhar e orientar os estudos locais em preparação ao Sínodo da Amazônia e partilhar a caminhada amapaense com a mobilização nacional para o evento.

Os estudos e reflexões sobre o tema “Amazônia: Novos Caminhos para a igreja e para uma ecologia integral” se realizarão nesses dois dias, no Centro Diocesano de Pastoral e Cultura Dom José Maritano, a partir das 19h.

O Sínodo da Amazônia, que envolve nove países, vem sendo articulado pela Repam também em Macapá e outros municípios do estado, junto com o Conselho de Leigos, pastorais, movimentos, organizações sociais nos espaços para rodas de estudo. Uma cartilha foi adaptada à realidade amapaense como apoio no processo de construção do sínodo. Para isso, deve ser respondido um questionário com 30 perguntas. As respostas serão enviadas para Roma.

A Diocese de Macapá já está estudando as cartilhas na busca de somar com os povos da Amazônia internacional. Esse estudo é muito importante para a preparação do Sínodo Especial, é um momento de reflexão para e com o povo de Deus, que habita esta região e deverá apontar novos caminhos para a população e para a preservação da Amazônia.

“O sínodo é para que a Igreja possa pensar novos caminhos, não só para falar do que já foi feito, mas avançar. É algo inédito, onde será construído, a partir das bases, essa grande roda de escuta. É essa contribuição em resposta ao questionário que vai gerar o documento de estudo dos bispos, que se reunirão em assembleia, em outubro de 2019, em Roma. Não será a partir de elucubrações filosóficas, teológicas, doutrinárias, mas a partir desse documento que está sendo gestado”, explicou o representante da Repam no Amapá, professor Benedito Alcântara.

Diocese de Macapá
Oscar Filho / Pascom
Contato: 99103-5805

Comunidade do bairro Araxá celebra Jubileu de Prata durante a Festividade de Nossa Senhora de Nazaré

A abertura da festividade em honra à Nossa Senhora de Nazaré, padroeira do bairro Axará, em Macapá, aconteceu neste domingo, 2, com a celebração da santa missa e levantamento do mastro. Este ano, a comunidade comemora seu Jubileu de Prata, em trabalho perseverante de evangelização.

“No ano em que comemoramos os vinte e cinco anos de fundação de nossa igreja dedicada à Nossa Senhora de Nazaré, não podemos deixar de lembrar o diácono Pastor, que se dedicou incansavelmente por esta comunidade. Convidamos todos os paroquianos a abrirem o coração para esse novo tempo em nossa comunidade”, expressou-se o pároco padre Fábio Pereira.

A programação, que se realiza até o dia 15 de setembro, refletirá sobre o tema “Maria a Rainha da Evangelização”. Nesta segunda-feira, 3, uma celebração, a partir das 19h30, fará homenagens aos irmãos que servem à comunidade. Durante toda semana, novenas e missas marcarão a festividade.

A missa solene e procissão ocorre no sexta-feira, 7, a partir das 19h30. No sábado, 8, dia dedicado à Natividade de Nossa Senhora de Nazaré, o dia começa com a alvorada de fogos. A noite haverá ladainha e derruba do mastro, a partir das 19h30; em seguida, um será oferecido um jantar à comunidade. A festividade encerra-se no dia 15 com o baile social e a escolha Garota Rainha da Festa.

Natividade de Nossa Senhora de Nazaré

A celebração da festa da Natividade da Santíssima Virgem Maria é conhecida no Oriente desde o século VI. Foi fixada em 8 de setembro, dia em que se abre o ano litúrgico bizantino, que é encerrado com a Assunção, em agosto. No Ocidente, foi introduzida no Século VII e era celebrada com uma procissão-ladainha, que terminava na Basílica de Santa Maria Maior. “A Festividade Mariana é toda ela um convite à alegria, mais precisamente porque, com o nascimento de Maria Santíssima, Deus dava ao mundo como garantia concreta de que a salvação era já iminente”, explicou São João Paulo II em 1980.

Programação :

3/9
19h30 – Missa em homenagem aos irmãos que dedicaram suas vidas ao serviço do reino.

4/9 a 6/9
19h30 – Celebração de missa

7/9
19h30 – Missa solene e procissão das luzes pelas ruas do bairro;

8/9
19h30 – Ladainha em honra a Nossa Senhora e derruba do mastro
20h – Jantar com a santa

15/9
21h – Baile das Rainhas

Serviço:

Festividade de Nossa Senhora de Nazaré
Local: Igreja Nossa Senhora de Nazaré
Endereço: Rua Humberto de Góes Pereira, s/n, Araxá
Contato: Glenda Soleane 96 99199-7106

Diocese de Macapá
Márcia Fonseca / Pascom
Contato: 98139-7609 / 99118-7183

Setembro Amarelo, mês internacional de prevenção ao suicídio. O Movimento Espírita do Amapá se une em defesa da vida

Segundo o relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa se suicida e, para cada vítima, cerca de dez a vinte tentativas foram feitas. No Amapá, o número de suicídios aumenta a cada ano. A falta de informação e de discussão são fatores que dificultam a prevenção de novos casos.

Com a criação do ‘Setembro Amarelo’ diversas iniciativas promovidas por uma rede composta por vários atores públicos e privados tornou possível estabelecer um grande esforço conjunto em favor da vida.

Durante o mês de setembro, a Federação Espírita do Amapá (FEAP) estará promovendo seminário e palestras sobre a visão espírita do suicídio, sempre aos domingos a partir das 18h no auditório da FEAP, com entrada franca. E, em parceria com o Shopping Amapá Garden, de 1 a 9 de setembro, será mantido um espaço para exibição de filmes, rodas de conversa, livros e dvds espíritas sobre prevenção e posvenção do suicídio.

A culminância do mês internacional de prevenção do suicídio acontecerá nos dias 5, 6 e 7 de outubro com a realização do 6º Congresso Espírita do Amapá e do 1º Congresso Espírita da Juventude, no dia 6 de outubro, cujos temas centrais serão: ‘Memórias de um suicida, uma epopeia em defesa da Vida’ e ‘Jovem e a valorização da Vida’, respectivamente.

O 6º Congresso Espírita do Amapá tem por objetivo apresentar à sociedade a ótica espírita sobre o suicídio, a partir do estudo da obra mediúnica ‘Memórias de um suicida’ ditada pelo Espírito Camilo e psicografada pela médium Yvonne do Amaral Pereira.

Os temas transversais serão desenvolvidos por renomados expositores do Espiritismo no Amapá, no Brasil e no mundo. Estão programados, também, momentos de arte com temática espírita, mesa-redonda, apresentação do curta ‘E agora já foi’ e do projeto ‘Semeamar’ da FEAP. Os eventos serão realizados no Teatro das Bacabeiras, em Macapá/AP e na sede da FEAP.

Serviços

A Federação Espírita do Amapá (FEAP) estará promovendo seminário e palestras sobre a visão espírita do suicídio, sempre aos domingos a partir das 18h no auditório da FEAP com entrada franca. E, em parceria com o Shopping Amapá Garden, entre os dias 1 a 9 de setembro, será mantido um espaço para exibição de filmes, rodas de conversa, livros e dvds espíritas sobre prevenção e prevenção do suicídio, bem como a inscrição no 6° Congresso Espírita.

O 6º Congresso Espírita do Amapá será realizado nos dias 5, 6 e 7 de outubro de 2018 no Teatro das Bacabeiras, em Macapá/AP. O 1º Congresso Espírita da Juventude acontecerá no dia 6 de outubro na sede da FEAP. As inscrições podem ser feitas na sede da FEAP ou através do site www.feamapa.com.br. Acesse o facebook da FEAP para saber mais.

Informações

Federação Espírita do Amapá – FEAP
Rua Odilardo Silva 1131 – Centro – Macapá, AP
Fone 96 3224 1730

Assessoria de comunicação

Meu céu – Crônica bem humorada sobre o paraíso de cada um (o deste jornalista, no caso)

Há meses escrevi uma crônica sobre como seria o meu “Inferno”. Hoje vou falar/escrever um pouco de como seria o meu céu. Não sei baterei na porta do céu como Bob Dylan. Nem se vou achar o lugar igualzinho ao paraíso, como sugeriu o The Cure, mas estou atrás da “Stairway To Heaven” do Led Zeppelin. Só não vale ter “Tears In Heaven”, do Eric Clapton. Mas vamos lá:

Meu céu é em algum lugar além do arco-íris, bem lá no alto. Bom, lá, ao chegar ao meu recanto celestial, eu falaria logo com ELE, sim, Deus ou seja lá qual for o nome dele (God; Dieu; Gott; Adat; Godt; Alah; Dova; Dios; Toos; Shin; Hakk; Amon; Morgan Freeman ou simplesmente “papai do céu”) e minha hora já estaria marcada.

Ah, não seria qualquer deusinho caça-níquéis (ou dízimos) não. Seria o Deus de Spinoza, que como disse Einstein: “se revela por si mesmo na harmonia de tudo o que existe, e não no Deus que se interessa pela sorte e pelas ações dos homens”.

Após este importante papo com o manda chuva do paraíso (tá, quem manda chuva mesmo é o seu assessor, São Pedro, mas eu quis dizer mesmo é do chefão celestial), daria um rolé e encontraria todos os meus amores que já viraram saudade. Ah, como seria sensacional esse reencontro!

Bom, meu céu é todo refrigerado e chove. Chove muito, mas nunca inunda as vielas do paraíso e nem desabriga ninguém por lá. Ah, abaixo dele chove canivetes nos filhos da puta (que não são poucos) que encontrei durante a jornada pré-celestial. Óquei, pode soar meio lunático, mas é o meu céu, porra!

No meu céu não tem papo furado, como no capítulo 22, versículo 15, do livro de Apocalipse. Lá entrarão impuros sim ou seria uma baita hipocrisia EU estar neste céu. No meu céu não toca brega, pagode e sertanejo sem parar, afinal, isso é coisa do inferno. Ah, no meu céu não entra corrupto, pastor explorador, padre pedófilo ou escroques de toda ordem, esses tão lá no meu inferno e eu ainda teria o direito de cobri-los de porrada!

Heaven – Foto: Elton Tavares

No meu céu as pessoas se respeitam, não tentam a todo o momento tirar vantagens do outro. No meu céu, serviços prestados são pagos na hora, chefes são justos e não rola fofoca. Lá não tem puxa-sacos, apadrinhados ou seres infetéticos desse naipe que a gente, infernalmente, convive na terra diariamente.

No meu céu tem churrasco, pizza, sanduba, entre outras comidas deliciosas e que nunca, nunca mesmo, nos engordam (pois é infernal o preconceito fitness). Lá também não sentimos ressaca. No meu céu tem show de rock o tempo todo, com todos os monstros sagrados que já embarcaram no rabo do foguete e a gente curte pela eternidade.

Lá no meu plano celestial não existe a patrulha do politicamente correto, nem gente falsa, invejosa, amarga, e, muito menos, incompetentes. Se tá no céu, se garante, pô!

Não imagino o céu como um grande gramado onde todo mundo usa branco, ou um local anuviado onde anjos tocam trombetas e harpas. Não, o céu, se é que ele existe (pois já que o inferno é aqui, o céu também é) trata-se de um local aprazível para cada visão ímpar de paraíso, de acordo com nossas percepções e escolhas. Bom, chega de ficar com a cabeça nas nuvens. Um excelente final de semana para todos nós!

Foto: Elton Tavares

Eu acho que há muitos céus, um céu para cada um. O meu céu não é igual ao seu. Porque céu é o lugar de reencontro com as coisas que a gente ama e o tempo nos roubou. No céu está guardado tudo aquilo que a memória amou…” – escritor Rubem Alves (que já foi para o céu).

Elton Tavares (que graças à Deus, tem uma sorte dos diabos).

Folia, ladainha, agradecimentos e roda de batuque para homenagear São Joaquim, no quilombo do Curiaú – Por @MarileiaMaciel

Aos 95 anos, Marinho Santos, o Tio Arin, um dos moradores mais antigos do bairro Laguinho, continua uma tradição secular dos descendentes do quilombo do Curiaú, e nesta terça-feira, 14, é o festeiro do segundo batuque em honra à São Joaquim, padroeiro dos quilombolas. Sua família é a responsável pela programação, que inicia às 6h e encerra no dia seguinte, 15, também na alvorada, quando os tambores de macacaueiro se calam após a noite inteira de roda cantada e dançada. É a festa para São Joaquim, que iniciou no dia 9, com ladainha, batuque e novena, e segue até 18 de agosto.

Tio Arin não sabe dizer quando a devoção começou, mas diz ter mais de 120 anos, dado que seu avô, Carino Clementino do Rosário, que era homem de confiança do pioneiro Ernestino Borges, trouxe a imagem do Pará, dando início aos louvores que foram atrelados à tradição do batuque no Curiaú. Promessas são feitas ao santo, e se a graça for alcançada, o abençoado paga com muita fé e faz a festa em agradecimento. “São muitas histórias de bênçãos, no caso da minha família, não fizemos nenhuma promessa, mas demos a um vizinho nosso que precisa de saúde, a oportunidade com o santo milagroso”, diz Tio Arin.

Desde o início de agosto a família Santos prepara a festa. Gengibirra, enfeites, caldo, churrasco, estão em fase de preparação para o grande dia, quando a devoção inicia às 6h, com alvorada de fogos na Igreja de São Joaquim. Às 8h os foliões, moradores do quilombo, sob o comando de seu João da Cruz, cantam e tocam instrumentos rústicos de percussão e corda para acompanhar a bandeira do santo ser levantada no mastro, e logo depois é servido o café. Durante amanhã toda, enquanto o almoço é preparado, os músicos fazem a chamada “mão de couro”, e o amassador, pandeiro e o dobrador são tocados, e ao seu redor forma-se uma roda de batuque espontânea com quem está por perto.

Às 19h inicia a ladainha com os foliões, encabeçada por João da Cruz e seu Joaquim, o conhecido Carolina, que cantam a reza em latim, acompanhado pelos presentes e demais músicos. Durante a ladainha desta festa, dona Raimunda do Rosário, a Diquinha, moradora do Laguinho, e seu filho João Carlos Piru, irão segurar a imagem do santo em agradecimento pela saúde do primogênito da família, que está com a saúde em recuperação. Após o jantar, que seguindo o ritual do almoço é servido primeiro para os foliões, iniciam as rodas de batuque, que prossegue durante madrugada e acaba no amanhecer.

Estamos preparando a nossa casa, que é o Curiaú, berço da nossa família, para receber devotos e convidados para a grande festa da fé em São Joaquim. Todos são bem-vindos para a ladainha, refeições e rodas de batuque, só não são bem recebidos os que vêm para bagunçar, aí não vamos aceitar, nossa festa no quilombo é para se divertir e louvar. A tradição continua, e de casa todos participam, filhos, netos, sobrinhos, bisnetos, para fazer um festa bonita”, disse seu Arin, que é irmão da também pioneira Tia Chiquinha, falecida em 2015.

Texto e fotos: Mariléia Maciel – Jornalista

Memórias de um Suicida – Uma epopeia em defesa da vida: 6º Congresso Espírita do Amapá acontecerá em outubro de 2018

A Federação Espírita do Amapá – FEAP realizará entre nos dias 5, 6 e 7 de outubro de 2018, o 6º Congresso Espírita do Amapá que tem por objetivo apresentar à sociedade a ótica espírita sobre o suicídio, a partir do estudo da obra mediúnica ‘Memórias de um suicida’ ditada pelo Espírito Camilo e psicografada por Yvonne do Amaral Pereira.

O Congresso terá como tema central ‘Memórias de um suicida, uma epopeia em defesa da Vida’, e os temas transversais serão desenvolvidos por renomados expositores do Espiritismo no Amapá, no Brasil e no mundo. Estão programadas, também, momentos de arte com temática espírita, mesa-redonda, apresentação do curta ‘E agora já foi’ e do projeto ‘Semeamar’ da FEAP. O evento será realizado no Teatro das Bacabeiras, em Macapá/AP.

Com investimentos diferenciados por lotes, sugerimos atenção para as datas abaixo:

Primeiro Lote – 1º de maio a 30 de junho R$80,00 (oitenta reais)
Segundo Lote – 1º de julho a 31 de agosto R$90,00 (noventa reais)
Terceiro Lote – 1º a 30 de outubro R$100,00 (cem reais)

Adquira seu ingresso aqui: https://www.sympla.com.br/6-congresso-espirita-do-amapa__276921

DIA 5 OUTUBRO – SEXTA

Palestra 1: A vivência do bem e a obra mediúnica de Yvonne do Amaral Pereira.
Palestrante: Jorge Elarrat – RO
Hora: 19h15

Palestra 2: Os fenômenos do renascimento e da desencarnação.
Palestrante: Anete Guimarães – RJ
Hora: 10h30

DIA 6 OUTUBRO – SÁBADO

Palestra 3: O ‘Vale dos Suicidas’ e o socorro no ‘Hospital Maria de Nazaré’.
Palestrante: Hélio Ribeiro – RJ
Hora: 8h40

Palestra 4: A terapia de recuperação espiritual e o socorro mediúnico aos suicidas.
Palestrante: Felipe Menezes – AP
Hora: 9h40

Palestra 5: A vida numa colônia espiritual e a reencarnação de um suicida.
Palestrante: Ivana Raisky – GO
Hora: 11h

Palestra 6: A cidade universitária e os ensinos ministrados aos suicidas.
Palestrante: Carmem Silveira – RJ
Hora: 14h

Palestra 7: A obsessão que leva ao suicídio.
Palestrante: Felipe Menezes – AP
Hora: 15h30

Palestra 8: Os transtornos mentais e o suicídio.
Palestrante: Anete Guimarães – RJ
Hora: 17h

Palestra 9: A prevenção do suicídio.
Palestrante: Ivana Raisky – GO
Hora: 18h

DIA 7 OUTUBRO – DOMINGO

Roda de conversa: palestrantes convidados.
Hora: 8h30

Semeamar: Curta ‘Agora já foi’ e Projeto ‘Semeamar’.
Palestrante: Felipe Menezes – AP
Hora: 9h30

Palestra 10: O Evangelho, as Leis Morais e a saúde mental.
Palestrante: Jorge Elarrat – RO
Hora: 10h20

SERVIÇO:

O 6º Congresso Espírita do Amapá será realizado nos dias 5, 6 e 7 de outubro de 2018 no Teatro das Bacabeiras, em Macapá/AP. As inscrições serão feitas exclusivamente online. Acesse o site ou a fanpage no Facebook da FEAP para acompanhar todas as notícias sobre o evento.

INFORMAÇÕES:

Federação Espírita do Amapá – FEAP
Rua Odilardo Silva 1131 – Centro – Macapá, AP
96 3224 1730
Whatsapp: 96 98140 3674

Site: www.feamapa.com.br
Facebook: facebook/federacaoespiritadoamapa
Youtube: FEAP
Instagram: feap_oficial_
[email protected]

Fonte: FEAP

Hoje tem batuque na Maloca da Tia Chiquinha!!

Começaram as homenagens à São Joaquim, louvado com muita fé no quilombo do Curiaú e outras comunidades do Amapá. Na maloca da Tia Chiquinha o almoço está servido, e mais tarde tem a emocionante ladainha com os foliões (amo!), jantar delícia e logo depois, aquelas rodadas de batuque que só fica parado quem quer.

Dia de lembrar com carinho da Davina na hora da bandaia, e da Tia Chiquinha na roda, com elas rodei muito a saia. Dia de agradecer e fazer mais uma promessa, soltar fogos e tomar gengibirra, e esperar o romper da aurora!

Mariléia Maciel – Jornalista

2º Concurso do Círio para Universitários e 1º para Ensino Médio

A Diocese de Macapá, por meio da Comissão do Círio de Nazaré e da Pastoral Universitária, realiza o 2º Concurso para Universitários, que este ano traz o tema “Círio de Nazaré e juventude no Amapá”, e o 1º Concurso para Ensino Médio, com a temática: “Círio de Nazaré: fonte de união na sociedade amapaense”. As seletivas integram a programação que visa envolver o mundo acadêmico sobre os pontos de vista cultural e religioso acerca da maior festa religiosa do norte do país.

No concurso para universitários, o tema deverá ser abordado de forma inédita em três categorias: ensaio científico, fotografia e vídeo. Serão selecionados os 20 melhores trabalhos de cada categoria e premiados os três primeiros lugares. A premiação será no valor de R$ 1 mil para os primeiros lugares, R$ 500 para o segundo colocado e R$ 250 para o terceiro lugar de cada categoria. Os demais autores selecionados terão seus trabalhos publicados e expostos no dia do evento de premiação. Este ano, cada acadêmico pode contar com a participação de orientadores que, se premiados, receberão certificado de menção honrosa.

A novidade em 2018 é o Concurso para Ensino Médio, que irá premiar as melhores redações dissertativas-argumentativas, de alunos do ensino médio das escolas públicas e privadas do estado. O primeiro colocado receberá um tablet, o segundo, um celular e o terceiro, um relógio.

Poderão concorrer universitários e estudantes residentes no Amapá. A inscrição é gratuita para o ensino médio. Para estudantes universitários custa R$ 10, e deverá ser feita no período de 1º a 31 de agosto, na secretaria do Círio, localizada no subsolo da Catedral São José, no centro de Macapá. O edital do concurso pode ser acessado através do link: Edital Ensino Médio e Edital Universitários.

A cerimônia de premiação acontecerá no dia 9 de outubro de 2018, no horário e local divulgado posteriormente.

Assessoria de Comunicação do Círio de Nazaré

‘Noite Cultural’ quer reunir 30 apresentações artísticas em igreja no AP

Evento vai acontecer no sábado (4), na quadra da Igreja São Paulo, na Zona Sul da capital (Foto: Divulgação)

Por Carlos Alberto Jr.

Com o intuito de promover uma noite de descontração, e revelar novos talentos, a Pastoral da Juventude da Paróquia São Pedro realiza a 1ª edição da “Noite Cultural”. O evento está marcado para acontecer no sábado (4), às 19h, na quadra da Igreja São Paulo, localizada no Jardim Equatorial, na Zona Sul de Macapá.

O evento, que encerra as inscrições nesta segunda-feira (30), deve contar com 30 atrações, que farão apresentações de música, poesia, dança, humorística e teatral. As inscrições são gratuitas devem ser feitas on-line. Veja o regulamento.

De acordo com Geise Cavalcante, coordenadora da Pastoral da Juventude da paróquia, além da descoberta de novos talentos, o evento quer atrair jovens que não frequentam a igreja.

“Por se tratar de uma programação cultural, as apresentações, assim como a apreciação do evento, é aberto para todos os públicos. Queremos, por meio desse festival, atrair mais jovens para nossa paróquia”, disse.

As apresentações podem ser feitas de maneira solo ou em grupo e terão o tempo máximo de 10 minutos. A única restrição é para apresentações musicais no gênero funk.

Serviço:

1ª Noite Cultural da Paróquia São Pedro
Data: 4 de agosto (sábado)
Hora: 19h
Local: quadra da Igreja São Paulo (Rodovia JK, nº 1133, bairro Jardim Equatorial)
Entrada: gratuita

Fonte: G1 Amapá

Missa solene e Círio marcam programação religiosa em honra a São Tiago

Por Márcia Fonseca

A comunidade da Vila de Mazagão Velho, distrito distante cerca de 63 quilômetros da capital amapaense, iniciou no último dia 16 de julho a programação em honra a São Tiago. A tradicional festividade completa 241 anos e reúne, anualmente, milhares de pessoas. Alvoradas, novenas, reza do terço e missas fazem parte da programação religiosa.

Nesta quarta-feira, 25 de julho, dia dedicado a São Tiago, as homenagens iniciam-se, às 7h, com o Arauto, que convida toda comunidade a participar da missa solene, às 8h, seguida do Círio pelas ruas do lugarejo.

Além da programação religiosa, uma encenação teatral a céu aberto é o ponto alto da festa. Através de episódios, a apresentação conta uma parte importante da história de colonização do município em forma de homenagem a São Tiago, considerado santo guerreiro, defensor do cristianismo, que venceu a batalha travada entre mouros e cristãos.

A apresentação começa, às 12h, com o episódio da passagem do Bobo Velho, seguido da descoberta do Atalaia (espião cristão que se insere no grupo mouro, rouba a bandeira do grupo e a entrega ao grupo cristão), a armadilha (emboscada feita pelos cristãos), a captura e venda das crianças cristãs, a troca do corpo do Atalaia pela bandeira moura, a batalha entre mouros e cristãos e a dança do vominê (dança da vitória dos cristãos).

À noite, às 20h, a comunidade é convidada a participar do recírio pelas ruas da cidade, seguido de ladainha. Este ano, logo após a ladainha, haverá o show católico do Padre Antônio Maria, na praça São Tiago.

As crianças também terão um momento especial durante a programação. No dia 28, a partir das 8h, acontece a missa com o Círio das Crianças. Após a celebração, todo o ritual da batalha é reencenado, porém, tendo agora os atores mirins como artistas principais. À noite, às 20h, a procissão do recírio marca o encerramento da festividade com a volta da imagem de São Tiago para capela.

Inscrições para voluntários do Círio de Nazaré 2018 começam nesta segunda-feira, 23

Os voluntários que desejam contribuir para a realização do Círio de Nazaré 2018, em Macapá, podem fazer a inscrição na secretaria do Círio, a partir desta segunda-feira, 23. A equipe organizadora do evento aguarda a participação dos inscritos para compor as equipes da Guarda de Nazaré, Acolhida e Sonorização.

As pessoas ao se inscreverem devem assinar um Termo de Voluntariado, documento que demonstra a responsabilidade por ambas as partes com o trabalho que será feito até o mês de outubro. O voluntário deve ter boa vontade, compromisso com a assiduidade, idade mínima de 18 anos.

Para a inscrição, devem apresentar cópia do documento de identidade e pagar uma taxa de R$ 10. A secretaria do Círio está localizada no subsolo da Catedral São José, com entrada pela Avenida Mendonça Furtado; entre as ruas General Rondon e Eliezer Levy.

Círio de Nazaré

Conhecido como o maior evento religioso mariano do Amapá, o Círio de Nossa Senhora de Nazaré 2018 traz como tema “Com Maria, jovens sem medo, a serviço da justiça e da paz” e o lema “Não diga: Sou jovem. A quantos te enviar, irás” (Jr 1,7). O ponto alto da festividade acontecerá no dia 14 de outubro, com missa e procissão que leva a imagem de Nossa Senhora de Nazaré pelas ruas do centro da cidade.

Serviço:

Inscrições de voluntários
Local: Secretaria do Círio (subsolo da Catedral São José, com entrada pela Av. Mendonça Furtado; entre General Rondon e Eliezer Levy)
Horário: Segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h; e aos sábados, das 8h às 12h. Informações: Euclides Nascimento – (96) 99158-7598 – Guarda | Franciane Silva – (96) 99913-2174 – Secretaria do Círio

Diocese de Macapá
Jefferson Souza / Ascom Círio 2018
Pastoral da Comunicação
Diocese de Macapá
Contatos:
(96) 98139-7816 (Magda Pantoja, coordenadora diocesana da Pascom)

Festa de São Tiago 2018: Imagens de São Tiago e São Jorge fazem peregrinação em Macapá

Durante três dias, no período de 13 a 15 de julho, uma comitiva da Festa de São Tiago, de Mazagão Velho, estará em Macapá. As imagens de São Tiago e São Jorge farão uma peregrinação por órgãos públicos e residências de mazaganenses e familiares de mazaganenses radicados na capital.

O translado não faz parte da programação oficial da Festa de São Tiago, que inicia no da 16 de julho (segunda-feira), após o retorno da comitiva. O grupo que se desloca até a capital é composta por cerca de 30 pessoas, além dos figurantes que interpretam São Tiago, São Jorge e o Atalaia, cavaleiros mouros e cristãos, rezadeiras, grupo litúrgico e atiradores.

Na agenda, estão previstas visitas a órgãos públicos como Palácio do Setentrião, sede do Governo do Estado, Tribunal de Justiça (Tjap), Tribunal de Contas (TCE) e Ministério Público Estadual. A novidade em 2018 é a inclusão da Prefeitura Municipal de Santana (PMS), que integra a região metropolitana que engloba também Macapá e Mazagão.

O principal objetivo do translado até Macapá é intensificar a divulgação e reforçar o convite para que a população prestigie as festividades em louvor a São Tiago, em Mazagão Velho.

Este ano, a tradição mazaganense completa 241 anos. É realizada desde o ano de 1777, sete anos a fundação da Vila de Mazagão Velho. Foi trazida pelos colonizadores, vindos de uma colônia portuguesa desativada no Marrocos.

É realizada pela comunidade local, através da Associação Cultural da Festa de São Tiago (ACFST), com apoio do Governo do Estado e Prefeitura de Mazagão.

Festa de São Tiago 2018 – 241 anos – Programação de Transladação das imagens de São Tiago e São pra Macapá:

13/07/2018 – Sexta-feira

06:00 h – Saída de Mazagão Velho;
07:00 h – Residência Dona Graça (Mazagão Novo);
08:30 h – Prefeitura de Santana (recepção do prefeito Orfiney Sadala);
09:30 h – Palácio do Setentrião, sede do Governo (Missa);
11:00 h – Tribunal de Justiça;
12:00 h – Residência Dona Deolinda (Bairro Zerão) *Almoço
13:30 h – Ministério Público (Bairro Araxá);
14:20 h – Tribunal de Contas do Amapá (TCE);
14:50 h – Secretaria do desporto e lazer (Sedel);
15:25 h – Residência do Sr. Ricardo;
16:00 h – Residência do Sra. Aderica (Bairro Muca);
16:40 h – Comando da Polícia Militar;
17:20 h – Residência do Sr. Antônio Elias;
18:00 h – Residência da Sra. Maria Raimunda (Bairro Santa Inês);
19:30 h – Residência Sra. Graça Barreto (Bairro Perpétuo Socorro) *(Jantar e Pernoitar)
21:00 h – Hotel.

14/07/2018 – Sábado

07:00 h – Saída do hotel
07:15 h – Residência da Sra. Graça Barreto (saída);
07:30 h – Residência da Sra. Nelci Aires (Bairro Santa Rita);
08:10 h – Residência do Sr. Jacó Ribeiro (Bairro Santa Rita);
08:50 h – Residência do Sr José Carlos “Marmitão” (bairro Buritizal);
09:30 h – Residência da Sra. Marilda/Tom (Bairro Novo Buritizal)
10:10 h – Residência do Sr Aluízio Munguba (Bairro do Trem);
11:00 h – Igreja de N. Sra.do Perpétuo Socorro (Fazendinha);
11:30 h – Residência da Sra. Ângela Mendes (Rodovia JK) *(Almoço)
13:00 h – Residência da Sra. Maria Assunção (Bairro Trem);
13:50 h – Residência do Sr. Geraldo (Bairro Centro);
14:20 h – Residência da Sra. Joana Barreto (Bairro Renascer I);
15:00 h – Associação as Morenas (Bairro Macapaba);
15:40 h – Residência da Sra. Maristela Barreto (Bairro Marabaixo)
17:00 h – Igreja santa maria (Cabralzinho);
18:00 h – Residência da Sra. Luiza do Rosário (Bairro Laguinho)
19:00 h – Residência da Família Correia (Perpetuo Socorro) *(Jantar e Pernoitar)
21:00 h – Hotel

15/07/2018 – Domingo

07:00 h – Saída do hotel;
07:15 h – Residência da Família Correia (Saída);
07:30 h – Residência da Sra. Rosilene Vaz (Bairro Trem);
09:00 h – Residência do Sr. Carlos Gomes (Carlitão);
09:30 h – Residência da Sra. Rosália Silva;
10:00 h – Residência da Tia Rosa *(Almoço)
12:30 h – Saída para Mazagão Novo
13:30 h – Grupo São Sebastião / Família Baia (Mazagão Novo);
14:00 h – Residência do Sr. Sebastião Pureza;
14:30 h – Prefeitura de Mazagão (recepção do prefeito João da Silva Costa e equipe);
15:00 h – Unidade Mista de Saúde;
15:30 h – Residência da Sra. Eleonor Queiroz;
16:00 h – Grupo São Benedito;
16:30 h – Saída de Mazagão Novo;
17:00 h – Distrito do Carvão (Igreja e Residência do Sr. Barbado);
18:00 h – Residência do Sr. Leal (AP-010);
18:30 h – Chegada em Mazagão Velho.

Gabriel Penha – Jornalista
Divulgação/Festa de São Tiago

E se? (como seria se eu tivesse feito escolhas diferentes?)

Escrever/dizer que “todos somos produtos de nossas escolhas” é chover no molhado, ok? Ok. Entre tantos caminhos, certos ou errados por conta das decisões que tomamos, chegamos aqui. É como disse o filósofo e escritor francês Jean-Paul Sartre: “ser é escolher-se”. Pois é, mesmo com muitos erros, poucos fracassos e muitas reviravoltas, quem me escolheu foi eu mesmo (ou inventou), consequentemente, meus rumos.

Assim como em uma crônica do escritor Luís Fernando Veríssimo, intitulada “Alternativas”, resolvi escrever novamente (de forma sintetizada) sobre escolhas (aventuras e desventuras). Aí saiu esse devaneio aí debaixo:

Todos esses “EU’s” pensavam que sabiam da vida. Nem imaginavam quantas aventuras e desventuras ainda viriam. A juventude é divertida, mas engraçada.

Tenho 41 anos, sou jornalista, assessor de comunicação e editor deste site, mas como seria se tivesse feito escolhas diferentes?

Se tivesse escutado mais os meus pais e passado direto em todas as séries e me formado em Belém (PA)? Talvez não tivesse me envolvido em tantas brigas e furadas, mas saberia do que os maus são capazes? Certamente não. Ah, se tivesse continuado com a natação ou o basquete, ao invés de ter começado a beber aos 14 anos? A única certeza é que seria mais saudável e não estaria tão porrudo.

Se não tivesse ido morar com aquela menina em 1996? E se tivesse me empolgado ao ponto de em ir para a Bolívia (BOL) em 2000? Se não tivesse ido para a Fortaleza (CE) em 2006? Se não tivesse me enrolado com quem não conhecia de verdade? Se não tivesse me envolvido com tanta gente de lá pra cá…Feito e desfeito laços afetivos? E refeito? Nunca será possível saber.

E se tivesse lido mais livros do que ouvido discos de rock e assistido filmes? Não, prefiro do jeito que foi mesmo. Deu para sorver conhecimento divertindo-me e ainda li bastante, para um cara meio marginal na juventude.

Se tivesse topado aquele convite da chefe de redação do Portal Amazônia e ido morar em Manaus (AM) estaria lá ainda? Não tenho certeza, mas se estivesse, seria doloroso, pois sou muito apegado aos meus.

Se não tivesse dito a dura verdade tantas vezes e magoado amigos? Não, prefiro a verdade, doa a quem doer. Arrependimentos ou desculpas não desatam nós ou colam o que se quebrou. Seja lá qual foi a sua escolha no passado, seja nostálgico, triste, feliz ou engraçado. O importante é o hoje e o amanhã, mas isso não impede de pensar como seria?

Se aqueles tiros, em 2001, tivessem me acertado? Se aquele carro na estrada, em 2011, tivesse capotado, aos invés de somente girar várias vezes e sair da rodovia? Estaria vivo ou sequelado? Se não tivesse me metido em tantas brigas de rua, teria aprendido a me defender?

E se em universos paralelos, ou outras dimensões, cada um de nós possui vidas vivendo as outras escolhas? Quem sabe? Não, já é doidice minha.

Se não vivêssemos tantos momentos eufóricos e decepcionantes? De volta aos escritos de Sartre, que falou sobre as consequências de “ter escolhido algo/alguém ou deixado de escolher algo/alguém”. O único arrependimento? Não ter cuidado da saúde e ter virado este gordão. O resto está melhor do que eu pensava.

Eu, hoje, 30 de junho de 2018. O futuro é agora!

O futuro já começou. Tentarei vencer no ano novo com todas as minhas forças (se de repente rolar uma queda, vou cair batendo e levantar em seguida). Com todas as escolhas ao longo da jornada, aprendi que, se você trabalha, faz o bem e não interfere na felicidade alheia, tudo se ajeita com o tempo. E ainda há tempo para muita vida. Sejam quem vocês querem ou pelo menos lutem por isso. Feliz 2018!

Sua vida não é feita de decisões que você não toma, ou das atitudes que você não teve, mas sim, daquilo que foi feito! Se bom ou não, penso, é melhor viver do futuro que do passado” – Luís Fernando Veríssimo.

Elton Tavares

Concurso do Círio de Nazaré 2018

A Diocese de Macapá, por meio da Comissão do Círio de Nazaré e da Pastoral Universitária, realiza o 2º Concurso para Universitários, que este ano traz o tema “Círio de Nazaré e juventude no Amapá”, e o 1º Concurso para Ensino Médio, com a temática: “Círio de Nazaré: fonte de união na sociedade amapaense”. As seletivas integram a programação que visa envolver o mundo acadêmico sobre os pontos de vista cultural e religioso acerca da maior festa religiosa do norte do país.

No concurso para universitários, o tema deverá ser abordado de forma inédita em três categorias: ensaio científico, fotografia e vídeo. Serão selecionados os 20 melhores trabalhos de cada categoria e premiados os três primeiros lugares. A premiação será no valor de R$ 1 mil para os primeiros lugares, R$ 500 para o segundo colocado e R$ 250 para o terceiro lugar de cada categoria. Os demais autores selecionados terão seus trabalhos publicados e expostos no dia do evento de premiação. Este ano, cada acadêmico pode contar com a participação de orientadores que, se premiados, receberão certificado de menção honrosa.

A novidade em 2018 é o Concurso para Ensino Médio, que irá premiar as melhores redações dissertativas-argumentativas, de alunos do ensino médio das escolas públicas e privadas do estado. O primeiro colocado receberá um tablet, o segundo, um celular e o terceiro, um relógio.

Poderão concorrer universitários e estudantes residentes no Amapá. A inscrição é gratuita para o ensino médio. Para estudantes universitários custa R$ 10, e deverá ser feita no período de 1º a 31 de agosto, na secretaria do Círio, localizada no subsolo da Catedral São José, no centro de Macapá. O edital do concurso pode ser acessado através do link: Edital Ensino Médio e Edital Universitários.

A cerimônia de premiação acontecerá no dia 3 de outubro de 2018, no horário e local divulgado posteriormente.

Diocese de Macapá
Márcia Fonseca / Asscom Círio 2018