Hoje é o Dia do Evangélico

Hoje, 30 de novembro, é o Dia do Evangélico. A data foi instituída no município de Santana e no estado do Amapá, em 2003 e 2004, respectivamente. Ambas as Leis foram homenagens aos evangélicos amapaenses, que de acordo com a história, formou-se mediante muitas perseguições. Os evangelizadores teriam sido vítimas de vários ataques.

De acordo com a história, uma decisão radical do antigo vigário de Macapá, Padre Júlio Maria Lombaerd, ordenou a queima de livros dos protestantes em praça pública, com a ajuda da polícia e convocação da população.

Motivado pelas leis amapaenses, o então presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, por meio da Lei nº 12.328, de 15 de setembro de 2010, instituiu o Dia Nacional do Evangélico a ser comemorado em 30 de novembro de cada ano.

De acordo com o G1 Amapá, 28% da população amapaense é evangélica. Cerca de 187 mil protestantes. Ou seja, a cada 10 amapaenses, 3 são da religião cristã.

Então, sou totalmente a favor da liberdade religiosa, ideológica e de expressão. Reconheço o importante trabalho social dos evangélicos, que combatem a pobreza, drogas, prostituição, fome e outros males sociais. Porém, sou contra a pregação sem limites de uma meia dúzia e a corrupção de alguns poucos seguidores da referida religião.

Gosto do espiritismo. Já a maioria da minha família é católica e alguns são evangélicos. Acredito que todos procuram ser felizes com a religião que lhes parecer mais aprazível. Sou a favor da laicidade, tenho amigo evangélico, umbandista, espírita, messiânico, budista, católico, ateu ou jedi. Por mim, cada um com a sua devoção e respeito a fé de todos. Acredito em Deus e graças a ELE, tenho uma sorte dos diabos,

Um grande abraço aos irmãos cristãos, sobretudo aos que exercem sua crença e fé com respeito com outras religiões. Em especial os amigos Tanha Silva e José Seixas, ambos exemplos de como é ser um cristão, de fato. Parabéns aos evangélicos pelo seu dia!

Elton Tavares

Prefeitura de Macapá realizará Live da Missa dos Quilombos

A Prefeitura de Macapá vai realizar nessa sexta-feira, 27, às 18h, por meio do Instituto Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Improir), em parceria com o Movimento Negro do Amapá, a Live da Missa dos Quilombos. O evento ocorrerá tradicionalmente no bairro Laguinho, na Escola Estadual General Azevedo Costa, às 18h, respeitando todos os protocolos de segurança estabelecidos pelos decretos estaduais e municipais, haja vista a pandemia provocada pela Covid-19. A transmissão será na página da Prefeitura de Macapá.

O objetivo da Live é fomentar a cultura negra amapaense, levando as mesmas para os espaços públicos do município, buscando que a população amapaense conheça e se sinta pertencente a essas culturas, de modo a valorizar, fortalecendo e preservando as tradições em todas as esferas. Cultural, empreendedora, religiosa e nos direitos de promoção da igualdade racial.

Serviço:

Data: 27/11 (sexta-feira)
Hora: 18h
Bruno Monteiro
Contato: 99116-9483
Amelline Borges
Contato: 98104- 2352
Secretaria de Comunicação de Macapá

Site De Rocha completa 11 anos no ar

Parece que foi ontem, mas já faz 11 anos. O ano de 2009 foi bem legal, mas as duas coisas que mais gostei nele foram o show do Radiohead e a criação do blog De Rocha.

Incentivado por uma ex-namorada, comecei escrever na página virtual. Foi no dia 15 de novembro, há exatos 11 verões e um dia.

A gíria “De Rocha” nomeia este site porque nós, grande parte dos nortistas amapaenses e paraenses, a usamos quando queremos passar credibilidade sobre determinado assunto.

Na página, sempre publiquei fotografias, notícias, músicas, poesias, futebol, crônicas, contos, gifs, informes sobre fatos, eventos, pessoas públicas, bandas, arte, muita arte, e assuntos de interesse da população.

A promoção da cultura, em todas as suas vertentes, sempre foi o principal objetivo do De Rocha, além de expor meus pontos de vista, críticas leves e pesadas ou elogios amenos e exagerados aos que merecem. Foram tantos artistas, músicos, bandas, incontáveis eventos. Também publiquei textos do trampo por onde passei como assessor de comunicação. Além disso, falei muito da minha amada e preciosíssima família. E isso tudo misturando blá-blá-blá abobrístico, pois a vida sem humor é horrível.

Apesar da “internet soviética”, como diz o amigo jornalista Régis Sanches (ex-colaborador deste site), dos acusadores, fiscais e críticos, o De Rocha virou sucesso. Confesso que, quando comecei a escrever, nem imaginava que minha página virtual seria tão bem aceita. Isso aqui abriu portais, portas, janelas, gavetas e até alçapões em minha vida (risos).

Sei que rolou muito atrevimento, ironia, polêmicas, sarcasmo, verdades doloridas de se ler, alfinetadas, acidez e até bobagens de minha parte. Mas também rolou tanta homenagem, tanto amor real, tanta coisa legal. Claro que cometi alguns erros, não poderia ser de outro jeito. Mas tudo é aprendizado. Me arrependo de ter magoado algumas pessoas. De verdade!

Por aqui passaram vários colaboradores. Alguns deles nem são mais meus amigos, mas sou grato pelas contribuições. Cada um teve papel importante na formação deste espaço. Também agradeço aos parceiros que continuam por aqui. Em especial aos amigos Fernando Canto, Ronaldo Rodrigues, Jaci Rocha, Patrícia Andrade, Alcinéa Cavalcante, Luiz Jorge, Marcelo Guido e Marcelle Nunes, além do velho e saudoso Tãgaha Luz (In memoriam). Ah, os caras que fazem a manutenção do boteco: Rômulo Ramos e Laerte Diniz. Obrigado, meninas e caras.

O blog morreu há seis anos, quando foi criada esta página eletrônica (dados do antigo endereço foram migrados para cá). Passado todo esse tempo, mantenho-me como comecei: jornalista, assessor de comunicação, compulsivo por atualizações da página, cronista, crítico, ex-blogueiro e editor de um site ético sem rabo preso com ninguém (apesar de muita gente confundir o espaço dado a amigos assessores com favorecimento).

Tenho a ousadia de usar as palavras do escritor Caio Fernando Abreu: “acho que fiz tudo do jeito melhor, meio torto, talvez, mas tenho tentado da maneira mais bonita que sei”. Uma eterna luta do bem contra o mal dentro de mim, mas com 99% de vitórias da luz.

Ah, desculpem os palavrões em alguns textos, mas isso também é liberdade de expressão.

Muitas das crônicas de minha autoria foram reunidas em um livro, o “Crônicas De Rocha – Sobre Bençãos e Canalhices Diárias”, lançado em setembro passado (à venda na Public Livraria ao preço de R$ 30,00 ou comigo. Contato: 96-99147-4038).

Aqui a bola sempre foi minha. Você pode discordar, mas é isso o que penso e ponto. Com essa frase, agradei a maioria. Meu muito obrigado a vocês, senhores e senhoras que compõem o leitorado do De Rocha, sejam admiradores, críticos e detonadores (que de certa forma também são admiradores). Sigamos aplaudindo, criticando, discordando e incentivando as boas práticas. Valeu!

Elton Tavares

Amapá tem 5ª noite de protestos contra rodízio de energia; base da PM é depredada

Amapá tem 5ª noite de protestos contra rodízio de energia; um dos atos interditou a BR-210 por cerca de 8 horas — Foto: PM/Divulgação

O Amapá registrou a 5ª noite seguida de protestos contra o apagão de energia, que chega ao 9º dia nesta quarta-feira (11). Manifestantes reunidos na noite de terça-feira (10) pediam a regularidade do fornecimento de eletricidade, que atende com falhas em sistema de rodízio, ligado por até 6 horas de maneira alternada.

O governo federal prevê que a distribuição volte a 100% até o fim desta semana, mas o prazo judicial obriga uma solução até esta quinta (12).

Fogo em pneus e pedaços de madeira no meio da BR-210, em Macapá, na tarde de terça-feira (10) — Foto: Ronaldo Brito/Rede Amazônica

Segundo balanço da polícia, entre sexta-feira (6) e a madrugada de terça-feira (10), foram mais de 50 atos contra o apagão. Um dos protestos desta terça-feira bloqueou por cerca de 8 horas a BR-210, na Zona Norte de Macapá. Centenas de moradores se reuniram em frente ao conjunto habitacional Macapaba, que tem 4 mil moradias populares.

Para chamar atenção, o grupo queimou pneus e pedaços de madeira. Crianças e idosos participavam do ato, segundo a Polícia Militar (PM), que declarou que teve dificuldades em conter os manifestantes. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também atuou para controlar a situação no local.

UPC do Macapaba foi depredada na noite de terça-feira (10) — Foto: PM/Divulgação

Atos de vandalismo foram registrados — um deles, a depredação de uma Unidade de Policiamento Comunitária (UPC) do conjunto Macapaba. É um prédio da PM que ainda não havia sido ativado. Vidros foram quebrados, e botijões, geladeira e extintores furtados.

Além da falta de energia, a população do conjunto cobra outros problemas no Macapaba, como a melhoria no fornecimento de água tratada e segurança pública.

No bairro Buritizal, na Zona Sul, grupo fez barricada — Foto: Reprodução

Outros atos reivindicando a normalização do serviço de energia aconteceram em outros pontos da cidade, como no bairro Buritizal, na Zona Sul. No local os moradores também queimaram pedaços de madeira e outros itens para chamar atenção.

PM tentou desmobilizar ato que seguiu por mais de 8 horas — Foto: Ângelo Fernandes/Arquivo Pessoal

Na segunda-feira, outro protesto bloqueou a Rodovia Duca Serra, na Zona Oeste, que liga Macapá a Santana. A PM tem registrado atitudes violentas durante os protestos de insatisfação. Na terça-feira, uma viatura do Corpo de Bombeiros foi atacada com pedras e teve o vidro frontal danificado na Zona Norte.

Fonte: G1 Amapá

Hoje é Dia de Todos os Santos (Festum omnium sanctorum)

Hoje, 1º de novembro, é o Dia de Todos os Santos. A data é celebrada em honra de todos os santos e mártires, conhecidos ou não. A Igreja Católica festeja a Festum omnium sanctorum no dia 1 de novembro, seguido do dia dos fiéis defuntos, dia 2 de novembro.

Esta tradição de recordar (fazer memória) os santos está na origem da composição do calendário litúrgico, onde constavam inicialmente as datas de aniversário da morte dos cristãos martirizados como testemunho pela sua fé, realizando-se nelas orações, missas e vigílias, habitualmente no mesmo local ou nas imediações de onde foram mortos, como acontecia em redor do Coliseu de Roma. Posteriormente, tornou-se habitual construir igrejas e basílicas dedicadas a sua memória nesses mesmos locais.

A intenção catequética desta celebração, que tem lugar em todo o mundo, ressalta o chamamento de Cristo a cada pessoa para o seguir e ser santo, à imagem de Deus, à imagem em que foi originalmente criada e para a qual deve continuar a caminhar em amor.

Que todos os santos nos protejam. Afinal, teoricamente eles são os assessores de Deus, então podem dar uma força e tanto. Um ótimo Dia/Noite  de Todos os Santos a todos, menos aos que pagam de santos e são somente do “pau oco” ou demônios, que infernizam a vida dos que estão ao seu redor. Vocês sabem bem quem é quem.

No mais, meu viva a três destes tantos santos reais: São José de Macapá, claro. E os dois Santos Cervejeiros: São Arnulf de Metz e St. Patrick. Que eles Roguem por nós, pois é domingo, graças a Deus!

Nota de Pesar

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento, na data de hoje (17), do diretor da Rádio Universitária, professor doutor em Comunicação Aldenor Benjamim dos Santos.

Extremamente inteligente e extrovertido, o padre Aldenor, além da falta que fará aos seus familiares, deixará, essa grande lacuna na formação de jornalistas na Universidade Federal do Amapá (Unifap), onde lecionava e dirigia a emissora, com a qual o MP-AP firmou parceria. E, como pároco de Macapá deixa a lembrança da alegria e espontaneidade das suas celebrações eucarísticas.

Foto: facebook da jornalista Márcia Fonseca

Pedimos a Deus que o receba e conforte o coração dos seus familiares, amigos. jornalistas, e todos os alunos e corpo docente da Unifap e membros da Diocese de Macapá neste momento de dor.

No Círio da Naza com o Anjo Galahell – Crônica de Ronaldo Rodrigues

Foto: Márcia do Carmo

Crônica de Ronaldo Rodrigues

“Quando eu for morrer / Vou pedir pra ser outubro / No meio daqueles anjos / Do Círio de Nazaré” (Edyr Proença / Emanuel Mattos)

Pois bem. Belém caminhou pelas ruas de Macapá de mãos dadas comigo e com o domingo. Era o Círio de Nazaré, santa protetora dos paraenses, macapaenses, marambaienses, laguinenses, gregos, troianos, baianos e tupis. Todos os peregrinos agarrados à tradição/contradição, desgarrados pelo mundo em cotidiana diáspora.

Foto: Márcia do Carmo

Belém estava tão aqui em Macapá que até choveu. Um pouquinho só, mas que choveu, choveu! E foi na companhia do Anjo Galahell que Maria de Nazaré me abrigou em sua linda berlinda.

Depois da procissão propriamente dita/bendita, uma outra procissão se fez, em busca do pato que (paciência. Alguém tem que ser sacrificado…) deveria estar boiando num oceano de tucupi, exalando aquele cheiro que… Bem. Quem sabe, sabe…

Foto: belem1000.blogspot.com

E quantas surpresas nos fizeram presas do imponderável, do milagre, da graça da Naza. O pato no tucupi não foi encontrado, estava enfeitando outras mesas. Mas ele não fez falta, já que em seu lugar (milagre da Naza) apareceu uma galinha caipira servida pelas mãos generosas da Zozó, tia do Galahell (sim! Anjos também têm família!) e agora para sempre já incorporada à minha árvore genealógica, é lógico! A galinha de quintal matou nossa fome de justiça e a sabedoria do coração da Zozó é o que a própria Naza teria me ensinado.

Belém, de hoje e de outrora, Belém da minha infância aportou definitivamente quando eu e o pastor alemão do rock caminhávamos pelas ruas de Macapá em busca novamente de comida, bebida (caramba! Será que a gente nunca se farta?) e, se não fosse pedir demais, atenção e carinho. Pois foi o que conseguimos, na figura de um astro do passado, o ex-jogador de futebol Mareco, que reconheceu Galahell, elogiou sua verve jornalística e montou a banca para que eu e o anjo nos servíssemos de geladíssima cerveja, o café da manhã dos campeões.

Fiquei emocionado ao conhecer pessoalmente Mareco, depois de tanto tempo, depois de tê-lo visto em Belém, no final da década de 1970 e começo da década de 1980, nos gramados futebolísticos, eu como espectador, ele como integrante de uma geração que fez a Cidade das Mangueiras ouvir maravilhada o rugido do glorioso Leão Azul, o Clube do Remo.

Uma geração brilhante de jogadores azulinos, como Dico, Edson Cimento, Marinho, Dutra, Darinta, Cuca, Aderson e seu irmão Mêgo (autor dos dois gols inaugurais do Mangueirão), Elias, Mesquita, Bira, Júlio César, o gigante Alcino… E por aí vai. E para ninguém dizer que estou puxando a brasa só pra minha sardinha, já que eu torcia pelo Remo, relembro alguns nomes da galeria de grandes craques que o rival Paysandu também ostentou naquela época: Aldo (irmão do Bira, ambos macapaenses), Patrulheiro, Lupercínio, Heider, Paulo Robson, Careca, Wilfredo, Evandro, Roberto Bacuri, Nilson Diabo, Tuíca, Edésio, Leônidas, Chico Spina e até o Dario – Dadá Maravilha…

Foto: Márcia do Carmo

Égua! Belém da minha infância entrou em campo de novo e o mais legal disso foi constatar que Mareco não tem nem sombra da arrogância que se vê hoje em alguns jogadores. O cara veste a camisa da humildade, o verdadeiro manto dos vencedores.

E para encerrar esta crônica ciriana nazarena, o fim da tarde e o começo da noite foram embalados pelo ritmo irmão do marabaixo, o carimbó. Pinduca, Verequete e outros mestres baixaram no terreiro e deram show, me transportando novamente para Belém e Curuçá, banhando minha alma de açaí.

Então diga aí: Belém estava ou não presente no domingo do Círio da Naza, aqui em Macapá? Milagres da Naza e do Anjo Galahell!

Naza / Nazarézinha / Nazaré Rainha / Nazaré Mãe da terra / Mãezinha / Me ajuda a cuidar” (Almirzinho Gabriel).

*Contribuição de 2013, republicada.

Um mergulho nesse rio de gente – Crônica de Ronaldo Rodrigues e ilustração de Ronaldo Rony

Crônica de Ronaldo Rodrigues e ilustração de Ronaldo Rony

Há algum tempo, deixei de ver o Círio passar e passei a mergulhar nesse rio de gente. Creio que há uns cinco anos, no segundo domingo de outubro, quando saio de casa para ir ao encontro dessa multidão, vou também ao encontro da memória da minha mãe, da lembrança de Belém, do cheiro do tucupi.

Também vou ao encontro de mim mesmo e, se você acha que estou usando demais a palavra ‘encontro’, saiba que é proposital. Encontro é o que o Círio, não só a procissão, mas tudo o que envolve esta época do ano, representa para mim. Penso nas pessoas que moram fora, em outras cidades, outros estados e mesmo em outros países, que viajam a Belém para se encontrar com a família, rever os amigos, respirar a cidade.

Mas nem sempre foi assim. No meu ateísmo juvenil, cheguei a renegar o Círio e tudo o que fosse ligado à religião. Com isso, feri muitas pessoas, inclusive minha mãe. Achava o máximo provocar, chocar, marcar minha rebeldia, desfiar minhas opiniões contra Deus, Jesus, Igreja, santos, cristãos, papa etc.

Ainda bem que o tempo vai nos ensinando e eu, tentando aprender com ele, sei que exagerei na dose, provoquei mágoas e, como advogado de minha própria causa, invoco a meu favor, como atenuante, os arroubos da juventude. Hoje penso com mais leveza sobre o conceito de Deus, mantenho minhas críticas ao que afronta o que entendo como religiosidade, mas o Círio está acima disso tudo, porque compreendi a tempo, minha mãe (saiba disso onde estiver), que Nossa Senhora de Nazaré é a síntese do amor de todas as mães, que o Círio inspira, irmana, reúne e congrega os mais diversos pensamentos e sentimentos referentes à força que desafia a lógica. Essa força é a fé.

Domingo estarei novamente entre os caminhantes nas ruas de Macapá, estarei com minha mãe e minha família, amigos daqui e de Belém, presencialmente ou na lembrança, na vontade de bem-querer. Nestes dias de extremos, radicalismos e intolerância, vou me juntar às orações por um Brasil e um mundo justos, fraternos e que façam valer a nossa vocação para a felicidade.

Feliz Círio de Nazaré!

*Crônica de 2018, republicada.

Confira a programação do Círio de Nazaré 2020

Nesta quinta-feira, 8, encerra-se a programação das Peregrinações do Círio de Nazaré 2020 em Macapá. A última missa da peregrinação acontece às 9h em uma instituição de contabilidade privada da capital.

Desde o dia 21 de setembro instituições públicas e privadas receberam a equipe de peregrinação para momentos de celebração e devoção à Nossa Senhora de Nazaré.

Além da peregrinação das instituições, comunidades e famílias realizaram encontros preparatórios para a grande festa.

O período de 9 à 12 de outubro concentra os principais eventos do Círio de Nazaré este ano, incluindo às celebrações do Círio nas paróquias e as carreatas pelas ruas da cidade.

No domingo, 11 de outubro, as paróquias de Macapá celebram a Missa do Círio reunindo os fiéis para homenagear a Virgem de Nazaré.

Confira o cronograma com os principais eventos.

PROGRAMAÇÃO – ROMARIAS | LIVE |MISSAS

CÍRIO DOS RODOVIÁRIO (Romaria)

Data: 09/10/2020 (Sexta-feira) | Local: Saída Rede Amazônica | Horário: 14h

O Círio Rodoviário tem seu ponto de partida de frente da Rede Amazônica em direção a Paróquia Nossa Senhora de Fátima e Sant’Ana, em Santana (AP), de onde no sábado (10), sairá para o Círio Fluvial.

CÍRIO FLUVIAL (Romaria)

Data: 10/10/2020 (Sábado) | Local: Saída Porto da Souzamar até o porto Nortelog / Ponte do Rio Matapi. | Horário: 8h

O Círio Fluvial sofreu a mudança de local este ano. Para evitar aglomeração de pessoas e controlar melhor o acesso, sairá de um Porto privado. Também não será disponibilizado a balsa para transporte dos devotos. A Imagem da Santa sai em um barco de menor porte e apenas com uma equipe reduzida da comissão organizadora.

Os fiéis poderão acompanhar em embarcações próprias ou particulares, com os cuidados e exigências segundo a Portaria Nº 69 da Capitania dos Portos do Amapá – Marinha do Brasil. O trajeto permanece sendo o mesmo até outro porto privado próximo a Ponte sobre o Rio Matapí.

CÍRIO DOS MOTOCICLISTAS (Romaria)

Data: 10/10/2020 (Sábado) | Local: Concentração no Porto da NorteLog / Ponte do Rio Matapi. | Horário: Na chegada do Círio Fluvial

Após a chegada do Círio Fluvial, a imagem será conduzida até a Catedral São José. Os motociclistas acompanham a imagem durante o percurso.

MISSA DE APRESENTAÇÃO DO MANTO

Data: 10/10/2020 (Sábado) | Local: Catedral São José | Horário: 19h

A missa será para apresentação do novo manto da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré e das outras quatro imagens que percorrerão a cidade no domingo, 11.

Devido ao limite de pessoas, a participação a esta Celebração é por convite. Em todas as Paróquias de Macapá será celebrada uma MISSA MARIANA, no mesmo horário.

VIGÍLIA DE ORAÇÃO DOS MOVIMENTOS E NOVAS COMUNIDADES

Data: 10/10/2020 (Sábado) | Local: Catedral São José | Horário: 21h

Após a Missa de Apresentação na Catedral, os Movimentos Eclesiais e Novas Comunidades da Diocese de Macapá realizam uma Vigília de Oração em homenagem à Virgem de Nazaré.

DIA DO CÍRIO

SANTA MISSA EM HONRA DE NOSSA SENHORA DE NAZARÉ

Data: 11/10/2020 (Domingo) | Local: Catedral São José | Horário: 7h30

Devido ao limite de público, a participação de fiéis nesta celebração é por convite. Também em cada Paróquia de Macapá será celebrada a Santa Missa do Círio em horário de costume pela manhã. Na catedral São José também será celebrada a missa às 10h e às 19h.

Em cada Igreja Matriz Paroquial será celebrada no mesmo horário a Missa do Círio.

HOMENAGEM AOS FALECIDOS PELA COVID-19, BÊNÇÃO COM A IMAGEM DE N.S. DE NAZARÉ E QUEIMA DE FOGOS

Data: 11/10/2020 | Local: Em frente à Catedral São José | Horário: 11h30 (Homenagem) |às 12h (queima de fogos)

Clique aqui e confira o percurso das carreatas

CIRIO NOS VICARIATOS

Período de 11 a 16/10/2020

As Imagens entregues na Missa de Apresentação do Manto visitam as Paróquias conforme o roteiro estabelecido por cada Vicariato. A Imagem ‘Oficial’ permanecerá, ao longo da semana, na Igreja São José, onde é celebrada a S. Missa de segunda à sexta, as 12h.

CÍRIO DAS CRIANÇAS – Live

Será oferecido como presente para as crianças o Jogo Caminhando com Maria, composto por um momento de reflexão e cantos e um Jogo de trilha. O encontro deverá ser dirigido pelos pais ou responsáveis. Os kits serão entregues de 05 a 09/10/2020 nas secretarias paroquiais.

LIVE PARA AS CRIANÇAS EM HOMENAGEM A NOSSA SENHORA

Data: 12/10/2020 | Horário: 16h |

Atrações: Música, brincadeiras e teatro

Transmissão: Facebook Círio de Nazaré – Diocese de Macapá (@ciriodenazaremacapa)

CÍRIO DOS JOVENS – Live

Data: 17/10/2020 | Horário: 16h

Transmissão: Círio de Nazaré – Diocese de Macapá (@ciriodenazaremacapa)

Programação organizada pelo Setor Juventude da Diocese de Macapá.

CÍRIO DOS CICLISTAS (Romaria) | RECÍRIO (MISSA DE ENCERRAMENTO)

Data: 18/10/2020 (Domingo)

Local: Catedral São José

Horário: 10h

A partir das 7h da manhã acontece em cada Igreja Matriz Paroquial a Missa do Recírio, após as celebrações, da Igreja Matriz onde estiver a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré do Vicariato, sairá o Círio dos Ciclistas em direção à Catedral São José. Na Catedral, às 10h acontece a Missa de encerramento do Círio de Nazaré 2020.

PROGRAMAÇÃO SOCIAL

DRIVE-THRU E DELIVERY DE NAZARÉ

Data: 11 e 12/10/2020

Horário: 18h

Local: Em frente da Catedral São José

Venda de cesta do Círio com comidas típicas para retirada no local.

CÍRIO MUSICAL (LIVE SOLIDÁRIA)

Data: 11/10/2020 | Horário: 20h

Atrações: Banda Amém, Anjos das Ruas, Banda Eterna Aliança e Nelsinho Corrêa (Canção Nova)

Data: 12/10/2020

Horário: 18h

Atrações: Ministério Misericordiae Dei, Anjos das Ruas, Ministério Beraká, Banda Raio De Luz

O Círio Musical – Live Solidária será transmito nas páginas do Facebook Círio de Nazaré – Diocese de Macapá (@ciriodenazaremacapa) e Artistas Católicos do Amapá (@ArtistasCatolicos). Durante toda a programação será realizada a arrecadação de alimentos não perecíveis para doação a famílias carentes.

Serviço:

Pastoral da Comunicação
Diocese de Macapá

Missa do Círio acontece em todas as paróquias de Macapá

Devotos e promesseiros podem participar das celebrações nas igrejas mais próximas para evitar aglomerações

No domingo, 11 de outubro, a Igreja Matriz de cada Paróquia em Macapá será sede da Missa do Círio de Nazaré 2020. A descentralização da celebração é uma estratégia para que fiéis evitem aglomerações e participem da missa, dentro do possível, o mais próximo de casa.

Para isso, as paróquias de Macapá estão organizadas para receber os devotos de Nossa Senhora de Nazaré dentro dos protocolos de segurança necessários . Pela manhã, a partir das 7h, as comunidades paroquiais realizam as celebrações festivas em honra à Virgem e das promessas dos devotos.

Cada Paróquia está articulada para que os participantes vivam este domingo do Círio de forma especial, devocional, festiva e segura. Todas as igrejas mantêm um sistema tanto para o controle do número de pessoas, como para a higienização do ambiente e do público. O distanciamento e uso do espaço físico adequado para a missa do Círio também serão considerados.

Devido o cancelamento da procissão, o Santuário Nossa Senhora de Fátima, no bairro Santa Rita, de onde a cada ano sai o Círio de Nazaré, terá como estratégia, além da missa das 7h30, a realização outras duas celebrações, às 10h e às 19h.

Na Paróquia São João Batista Piamarta, a missa do dia do Círio acontece na área externa da Igreja Santa Maria e São João Evangelista, no Cabralzinho, com o limite de 200 pessoas.

Na Paróquia Cristo Bom Pastor, a opção foi manter as celebrações dominicais em todos as comunidades como de costume, assim todos teriam a opção de participar da missa sem aglomeração. A Igreja Matriz Paroquial manteve o horário comum às demais paróquias para a celebração neste dia.

Catedral São José

A Catedral São José sediará os atos centrais do Círio de Nazaré. A Imagem principal permanecerá na Catedral no dia 11 de Outubro. Às 7h30 acontece a missa do Círio, com público limitado e que terá acesso ao local através de convite já distribuído pela organização para voluntários, religiosos (as), autoridades e paroquianos. Não será permitido o acesso à Igreja sem identificação.

A comissão organizadora do Círio incentiva que os fiéis interessados em participar das celebrações do dia do Círio procurem a Paróquia mais próxima seguindo as orientações das coordenações locais da missa.

Àqueles com interesse em pagar promessas, doação de alimentos para o Círio Solidário, homenagens à Virgem de Nazaré podem realizá-lo nestas comunidades paroquiais ou durante o percurso das carreatas com a Imagem da Santa nos Vicariatos de Macapá.

Confira a seguir os locais e horários de celebração da missa do Círio. Pode haver alteração nos horários, segundo a dinâmica de cada paróquia.

Confira aqui o percurso de cada carreata

Vicariato I

Paróquia São Benedito: Missa às 7h – Igreja Matriz – Saída da Santa|Carreata (Banco da Amizade – Laguinho);
Paróquia Nossa Senhora do Rosário: Missa às 7h30 – Igreja Matriz – Chegada da Santa | Carreata;
Paróquia Nossa Senhora de Nazaré: Horário e local ainda não informado;

Vicariato II

Paróquia São João B. Piamarta: Missa às 7h – Igreja Santa Maria e São João – Saída da Santa|Carreata;
Paróquia Santuário de Fátima: Missa às 7h30 – Igreja Matriz (Santuário) – Chegada da Santa | Carreata; ;
Paróquia Jesus de Nazaré: Missa às 7h30 – Igreja Matriz

Vicariato III

Paróquia Jesus Bom Samaritano: Missa às 7h30 – Igreja Matriz – Saída da Santa|Carreata;
Paróquia Sagrado Coração de Jesus: Missa às 7h30 – Igreja Matriz
Paróquia Cristo Bom Pastor: Missa às 7h30 – Igreja Matriz – Chegada da Santa | Carreata;

Vicariato IV

Paróquia São José: Missa às 7h30 | 10h | 19h – Catedral (Participação por convite)
Paróquia São Pedro: Missa às 7h30 – Igreja Matriz – Saída da Santa|Carreata;
Paróquia Nossa Senhora da Conceição: Missa às 7h30 – Igreja Matriz
Paróquia Nossa Senhora do Perpetuo Socorro: Missa às 7h30 – Igreja Matriz – Chegada da Santa | Carreata;
Jefferson Souza

Serviço:

Pastoral da Comunicação
Diocese de Macapá
Contatos:
(96) 98139-7816 (Magda Pantoja, coordenadora diocesana da Pascom)

“Uma Barca para o Círio de Nazaré”: nesta sexta (2), rola live da Barca do Iraguany em homenagem à Nossa Senhora

Nesta sexta-feira (2), a partir das 20h, vai rolar a live “Uma Barca para o Círio de Nazaré”, com show virtual da banda “A Barca do Iraguany”. O show virtual é uma homenagem à Virgem de Nazaré. A imagem que ilustra a barca faz alusão aos milagres da Santa. O projeto musical foi criado há sete anos e, em 2020, por conta da pandemia, será realizado virtualmente e transmitido pelas redes sociais Facebook, Instagram e Youtube.

Fé e solidariedade

A live será solidária em prol de famílias carentes. Tudo o que for arrecadado será entregue à Secretaria do Círio de Nazaré, em Macapá, para ser doado. Quem quiser contribuir voluntariamente com a causa, basta transferir qualquer valor para Agência 3346-4, Conta-Corrente 7.065-3, Banco do Brasil. Se preferir fazer doação de cesta básica ou alimentos entrar em contato pelo telefone (96) 981150902, falar com Ricardo Iraguany ou trazer sua contribuição ao ramal do posto Ypiranga, frente à Aseel, número 328, em Macapá.

A banda Barca do Iraguany

A Barca do Iraguany é formada pelos músicos Ricardo Iraguany (vocal), Garibaldo Pinheiro (teclado), Peterson Assis (violão), Tico Souza (contrabaixo), Mário Neilton e Ismael (percussão), Paulo (bateria) e Laura do Marabaixo (voz). A produção e apresentação é comandada por Andreia Lopes.

Mais sobre a Barca do Iraguany

Uma Barca para o Círio de Nazaré nasceu há sete anos, dentro do projeto Barca do Iraguany, com o propósito de reunir artistas de vários segmentos da arte, como música, dança, poesia, entre outros, para fazerem uma anunciação da chegada do Círio de Nazaré, festa religiosa que ocorre na nossa capital Macapá há mais de 70 anos. A Barca do Círio de Nazaré sempre acontece na semana que antecede o círio e já reuniu artistas como Roni Moraes, Erico di Miceli, Oneide Bastos, Paulinho Bastos, Grupo Poesia na Boca da Noite, Grupo Banzeiro do Brilho-de-Fogo, Grupo Raízes Ancestrais, entre outros, como Laura do Marabaixo, que participou da terceira edição da Barca do Círio e desde então se tornou integrante da Barca do Iraguany.

“Este ano, por conta da pandemia, a Barca do Círio será apresentada em forma de live no Facebook, Instagram e Youtube da Barca do Iraguany. O show virtual será solidário para ajudar a Secretaria do Círio a doar alimentos para as pessoas que precisam. Desta forma, pedimos colaboração para essa apresentação de arte, amor, paixão e fé. Vem pra Barca!”, convida Ricardo Iraguany.

Serviço:

Show virtual “Uma Barca para o Círio de Nazaré”, com a Barca do Iraguany
Onde: Facebook (https://www.facebook.com/barcadoiraguny.ricardo), Instagram @barcadoiraguany e Youtube: (https://www.youtube.com/channel/UCYbMJko9fmMbRDeQHqL_8og )
Data: 02/10/2020
Hora: a partir das 20h

Elton Tavares, com informações de Ricardo Iraguany

Santa Missa celebrada na Praça da Samaúma marca a participação do MP-AP na programação do Círio 2020

A celebração da Santa Missa pelo bispo de Macapá, dom Pedro José Conti, marcou a participação do Ministério Público do Amapá (MP-AP) na programação de peregrinação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré que faz parte da preparação para o Círio 2020. O ato religioso foi realizado nesta quarta-feira (30), na Praça da Samaúma, em frente à Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco, com um número limitado de participantes presenciais e transmissão, ao vivo, pelo Canal do MP-AP na plataforma YouTube, visando o cumprimento das medidas de prevenção da Covid-19.

A imagem de N. Sra. de Nazaré foi conduzida pela procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei, acompanhada do chefe de gabinete da PGJ, João Furlan, e do secretário-geral do MP-AP, Alexandre Monteiro. O cortejo foi realizado ao som da banda de música da Polícia Militar do Amapá (PM-AP) até o altar preparado para o rito da igreja católica, onde aguardavam a corregedora-geral de Justiça, Estela Sá, o ouvidor do MP-AP, Paulo Celso Ramos, membros, servidores e colaboradores para participarem da celebração.

A tradicional peregrinação da imagem da Santa, no período que antecede o Círio de Nazaré, sofreu alteração neste ano, devido à pandemia do novo coronavírus. Cada instituição e família devota participante da programação, realizada anualmente, fez a aquisição da imagem própria que foi benzida pelo bispo de Macapá para essa finalidade.

A procuradora-geral de Justiça do MP-AP falou, no início da celebração, da alegria de receber Nossa Senhora de Nazaré. “Sua presença nos mantém fortes. O círio de Nossa Senhora de Nazaré nos preenche de fé, de esperança e de todos os exemplos de amor que Maria nos traz. Nós nos reunimos aqui para demonstrar com alegria, respeito e fervor o nosso carinho pela Imagem da Mãe de Jesus Cristo. Rogamos à Nossa Senhora por todos nós, às nossas famílias, por nossos lares e por nossa Instituição”, manifestou Ivana Cei, agradecendo ao bispo Dom Pedro e equipe da Diocese de Macapá pela celebração.

Círio 2020

O tema deste ano é “Maria de Nazaré, Mãe da vida, Mãe de todas as criaturas!” e o lema é “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância!”. A festividade busca valorizar toda a forma de vida com dignidade, mantendo o respeito, a fé e combatendo à indiferença.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Gilvana Santos
E-mail: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

PGJ do MP-AP participa de celebração religiosa em agradecimento aos colaboradores do Círio de Nazaré

A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP) participou da Missa em Ação de Graças aos patrocinadores do Círio de Nazaré 2019, realizada no último sábado (26), na Catedral de São José. Logo após a Celebração Eucarística, Ivana Cei, recebeu as bênçãos do Padre Rafael Sorrentino, celebrante, e um brinde pela colaboração para a realização da maior manifestação de fé dos católicos do Amapá e Pará.

A Comissão Organizadora do Círio de Nazaré fez a homenagem a todos que contribuíram para a realização do Círio de 2019, entregando brindes aos representantes das instituições públicas, empresas privadas, paróquias e famílias colaboradoras.

Atipicamente este ano, para evitar aglomerações e disseminação do coronavírus, o Círio 2020 será realizado com programações desenvolvidas pelas instituições e paróquias e, no segundo domingo de outubro, com celebração da Santa Missa, apenas para 300 convidados, com transmissão pelo canal oficial do Círio de Nazaré Macapá, no Facebook.

O MP-AP faz da parte da programação de peregrinação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré, com a visitação e celebração de missa na instituição, às 9h, no dia 30, com participação presencial para membros e servidores, mediante solicitação de convite limitado a 50 convidados, e com transmissão, ao vivo, pelo Canal do MP-AP, na plataforma YouTube.

Ivana Cei participou da missa acompanhada da sua mãe, Ana Franco, e da gerente da Divisão de Cerimonial, Nara Velasco.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Gilvana Santos
E-mail: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

MP-AP participa de Missa que marca o início das peregrinações do Círio 2020

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) participou na noite de sábado (19), da missa celebrada na Catedral São José, pelo bispo de Macapá, dom Pedro José Conti. O ato litúrgico, para a bênção das imagens de Nossa Senhora, marcou o início das peregrinações do Círio de Nazaré 2020. A celebração religiosa contou com a presença de representantes da sociedade civil e das instituições públicas e privadas do Estado.

A gerente da Divisão de Cerimonial do órgão ministerial, Nara Velasco, participou da celebração, como integrante da Comissão do MP-AP para organizar a visitação à Santa dentro da instituição. Este ano, por conta da pandemia, a Imagem Oficial da Santa foi restrita aos ambientes preparados pela Diocese, para evitar aglomeração. Cada órgão adquiriu sua própria Santa.

As imagens de Nossa Senhora de Nazaré apresentadas por cada instituição foram benzidas e enviadas para a ornamentação dos altares, para peregrinação das famílias e entidades públicas ou privadas, que todos os anos recebem a visita da Imagem Peregrina oficial, durante o período que antecede o Círio.

Peregrinação

Por conta da pandemia da Covid-19, a programação da peregrinação com a Imagem Peregrina foi restrita aos ambientes preparados pelas instituições visando evitar aglomerações. No período de 21 de setembro a 8 de outubro as imagens abençoadas estarão expostas nas instituições para os momentos de devoção, oração e homenagens.

Este ano, 47 instituições, entre órgãos públicos e organizações privadas, se inscreveram antecipadamente para participar da programação oficial em homenagem à Virgem de Nazaré. Além dessas, outras podem ainda organizar os ambientes para realizar suas homenagens.

A comissão do Círio de Nazaré, sob a motivação do bispo de Macapá, dom Pedro Conti, incentiva os fiéis católicos devotos de Nossa Senhora de Nazaré a enfeitarem e prepararem, durante todo este período, as residências e ambientes oportunos em homenagem à Virgem.

O Círio de Nazaré

Em 2020, por conta da pandemia, após missa do Círio na Catedral de São José, e também em cada igreja matriz paroquial, a tradicional procissão será substituída este ano por percursos, divididos em quatro Vicariatos (por grupos de paróquias), da imagem em veículos pelas ruas de Macapá, no dia 11 de outubro, pelo trajeto que ocorreria o cortejo. Em cada carreata será possível doar alimentos para as famílias carentes da cidade e donativos em dinheiro.

O Círio de Nazaré em Macapá é a maior festa religiosa do Estado e acontece há 86 anos, sempre no segundo domingo de outubro. A manifestação católica faz parte do calendário histórico e cultural do Amapá.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Elton Tavares, com informações da Diocese de Macapá.
Contato: [email protected]